Quantcast
PplWare Mobile

SNS 24: Problemas com o certificado na app? Não é o único

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Joao Ptt says:

    Idas a “restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento, eventos com lugares marcados e ginásios.”: canceladas. Problema solucionado.

    • Vitor Tavares says:

      Das quatro uma…ou és reformado,estás a receber o sub. de desemprego,estás “a conta” do RSI ou não trabalhas em nenhum dos setores que sublinhaste! Em qualquer dos casos é muito fácil falar…os outros que se “lixem”!

      • TugaStone says:

        Os outros de que você fala só têm um caminho: Escusa a assumirem o papel de uma entidade de saude que não são.

        • Vitor Tavares says:

          Sem comentários…não “alinho” com negacionistas!

          • Rito says:

            Negacionistas é acreditar na imunidade de grupo que provaram ser treta…agora qual e o argumento? Imunidade de grupo? Certificados com vacina para facilitar viagens? Engracado que tudo o que disseram ate agora nada foi verdade e os outros e que sao negacionistas. Tenham do!

    • Joao Ptt says:

      Estar vacinado, testado ou recuperado não garante que de facto a pessoa não está infectado com alguma variante e capaz de prejudicar os demais. Quem diz o contrário é infelizmente um ignorante negacionista burro.

      Somente máscaras certificadas que fiquem VERDADEIRAMENTE bem ajustadas à cara dão realmente alguma segurança real: que faz mesmo diferença. O resto (vacinas, testes, recuperado) é sonhos e esperanças de que está “protegido” e de que vai “proteger” os demais.

      • Manuel Costa says:

        Só quem é ESTÚPIDO é que diz que as vacinas dão imunidade… Se as vacinas reduzirem 60% (e é mais que isso) da capacidade de propagação de vírus, já é uma vitória. E “máscaras certificadas”, só se pagares 7000 euros por 2, são de guerra biológica e precisas de pagar mais 18000 euros pelas botijas de oxigénio e arranjares um fornecimento de O2 e azoto que te abasteçam cada botija a cada 8 horas.

        • Joao Ptt says:

          Isso é uma parvoíce, a 3M e outras têm boas máscaras que se ajustam bem e não custam nenhuma fortuna.

          Portugal só não produz máscaras de alta qualidade porque não houve um apelo dos políticos para tal… caso contrário haveria, e ainda assim supostamente existem boas máscaras anti-covid com mistura de prata e tal que mata os vírus em minutos quando em contacto com a máscara… que é a mesma técnica utilizada pelos militares. Desde que a máscara se ajuste bem à cara (e isso é difícil) tapando o nariz e a boca bem, e seja certificado, então é suficiente para proteger em especial se todos em redor também estiverem com tal nível de protecção, que em Portugal supostamente é obrigatório em muitos locais.

          Quanto à guerra biológica isso não serve para o covid a menos que seja em circuito fechado porque caso contrário ao exalar o ar do corpo poderia contaminar os demais em redor.
          E não é necessário garrafas de oxigénio, basta ar normal comprimido… como têm os bombeiros… mas as botijas tem de ser trocadas constantemente… pouco prático… e pesa que é uma doideira.

    • Zé Fonseca A. says:

      Se pelo menos as pessoas já tivessem o certificado em pdf e não precisassem da aplicação para o apresentar…
      Além que restaurantes e hotéis é onde muita gente passa o natal e ano novo, aqui a minha família todos os anos de junta num hotel durante 3 dias para passar o natal, os hotéis e restauração agradecem

      • David Guerreiro says:

        A tua família não é exemplo, a maioria dos portugueses passa o natal em casa ou na casa de algum familiar. Ano novo talvez seja mais comum, mas natal não.

      • Manuel Costa says:

        Os putos daqui é tudo super avançado… pagam 5000 euros por um telemóvel e pagam 40 euros mensais pelo cartão para usarem a internet, assumem que já receberam 5000 doutoramentos em serviços informáticos e tem a wikipedia disponível a cada minuto.
        Depois, não sabem o que é um PDF… não é nenhuma app que possam pagar 100 euros para usar.

      • Eu sei lá says:

        Não precisas de ir à app MySNS cada vez que precisas de mostrar o certificado.
        Põe-se o PDF do certificado em qual quer app que leia PDFs.

  2. Carlos Marques says:

    O site também não está a funcionar correctamente… já fiz dois pedidos para mails diferentes e em nenhum deles recebi o certificado.

  3. Sardinha Enlatada says:

    Sera que se alguem com capacidade de rasgar euros se colocasse o governo em tribunal nao ganharia a causa ? Uma vez que e inconstitucional esta bosta dos certificados, nao pode haver seleccao de vacinados e nao vacinados em locais publicos e privados. O problema e o arrastar dos processos em tribunal e muitas vezes ficarem arquivados. Mas tenho quase a certeza que ganharia o processo. Essa divisao de pessoas vacinados e nao vacinados vai contra a constituicao. E ainda por cima para ajudar a festa o virus nao e nada perigoso. Por isso ha muita falta de argumentos e factos para tal barbaridade aplicada ao exigirem certificados de vacinas as pessoas, quando na verdade nao e necessario nada disso porque nao existe uma taxa muito alta de mortalidade com este virus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.