PplWare Mobile

Chegou ao mercado o primeiro smartphone com ecrã dobrável


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Falcão Azul says:

    1.388 euros ?? Quase 280 contos na moeda antiga o modelo mais barato !! Isto é mesmo só para ricos,foge. 🙂

  2. cantor says:

    Tem tudo para ficar só com a fama de ter sido o primeiro .

    1 – Reparem que colocaram no youtube com resolução 360p

    2 – GROSSO

    3 – “Não sei porquê” mas aquelas falhas a usar o ecran com o dedinho ficaram mesmo mal no filme.

    4 – …..

    5 – …..

    • Gabriel Sauale says:

      Concordo extremamente consigo, não há nada importante ali, não recomendado a ninguém a comprar aquilo, e afinal qual é seria o objectivo de dobrar um telefone??? E veja a estética do telefone quando foi dobrado, fica mais feio e grosso.

      A certas coisas que os consumidores devem avaliar antes de se envolver, creio muito que depois de mais de 30 dobradas aquilo aí poderá registrar vários ptoblemas ligado ao touch assim como o LCD.

      Eu não a vejo nenhuma importância em dobrar telefone, afinal é para oque??
      Filho da puta esses caras, inventem outra cagada, onvens de aumentar as capacidade s das bactérias de smartphone para durarm uma semana ou mais trazem isso ai, que pouca vergonha.

      O telefone que está nas suas mãos ainda não saiu da loja mas no vídeo deu para perceber que tem problemas te touch e que tal mais tarde?

  3. Haadok says:

    Aparência extremamente frágil.
    A tela parece ser de plástico, já que vidro que dobra fica difícil.
    Parece que depois de umas trintas dobradas, vai começar as despedaçar.
    Design feio e o aparelho dobrado fica muito grosso.

    • V.T. says:

      Escreve-se ecrã e não tela, nós portugueses agradecemos que escrevam no português correcto!

      • Bruno says:

        Há portugueses que não têm mesmo a noção da grandeza dos disparates que dizem.
        “tela” é tão português quanto “ecrã” e o Brasil é imensamente maior que Portugal. Agradeçamos que participem porque temos muito a ganhar.

        • V.T. says:

          Mentira, nós portuguses não utilizamos o termo “tela”, mas sim ecrã no que a smartphones diz respeito!
          te·la |é|
          substantivo feminino
          1. Tecido de (algodão, linho ou cânhamo).

          2. [Por extensão] Pano, estofo.

          3. Vestido, trajo.

          4. [Pintura] O tecido em que se pintam os quadros desde que, postos no cavalete, se lhes dá a primeira mão de pintura.

          5. [Por extensão] Quadro; pintura.

          6. [Figurado] Objecto de discussão.

          7. [Brasil] Superfície, geralmente branca, na qual se projectam vistas fixas ou animadas. = ECRÃ

          8. [Brasil] Superfície fluorescente sobre a qual se forma a imagem nos tubos catódicos (televisão, informática, etc.). = ECRÃ

          9. [Brasil] O cinema ou a arte cinematográfica.

          “Tela”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/Tela [consultado em 02-11-2018].

          O que é que tem a ver um país ser maior do que o outro? Não terá mais a ver com o facto de a língua portuguesa ter sido inventada por… precisamente Portugal?

          Por apelar a alguém que escreva no português correcto não quer dizer que não queria que participem, apenas que o façam no português de quem o inventou e para mais num “site” português!

        • Pedro says:

          Deixem lá o rapaz que até pode ser brasileiro e claro que vai escrever como aprendeu.

          Dito isto…

          A vossa lógica de se dever dizer “tela” em Portugal é de fazer rir… Nesse caso como no Brasil chama-se “concreto” ao cimento, e como essa palavra também existe no nosso dicionário apesar de querer dizer “específico”, então também devemos chamar “concreto” ao cimento, certo?

          Enxerguem-se!

      • Pedro Coelho says:

        Fala Por ti.

        Posso não gostar do Acordo Ortográfico, mas aceitar as diferenças de uma lIngua separada por 6000km de oceano e 300 anos de cultura e ainda permanecer tão identica é um feito.

        Relembro-te ó V.T que em portugal em toda a sua grandeza de 700 km de comprimento e 200 de largura há palavras muito diferentes para a mesma coisa entre Trás-os-Montes e o Algarve! é mais do que espectável que para termos que apenas surgiram nos últimos 100 anos países diferentes apesar de partilharem a mesma origem linguística tenham palavras diferntes!

      • Lindo says:

        A forma correta é correto e não correcto.
        Tela é a mesma coisa que ecrã.
        O Brasil dominou o mundo.
        Adaptem-se!

      • Douglas Ferreira says:

        Tenho certeza de que o português lusitano falado hoje é muito diferente daquele falado há 1000 anos. A língua está em constante evolução e, na sociedade globalizada, sofre influência e outras línguas.

        A verdade é que nós, brasileiros, somos mais flexíveis em aceitar novos vocábulos e mesmo aportuguesar (não sei se essa palavra existe!) nomes estrangeiros.

        Além disso, dadas as dimensões do território brasileiro, temos diferenças linguísticas dentro de nosso próprio país. Quem mora na região sul deve sentir imensa dificuldade de entendimento em conversa com habitantes do nordeste. Quem questionará as diferenças de vocábulos que surgem com um oceano de distância?

        • Realista says:

          Não ligues…

          Eu compreendi tudo o que disseste e não é por estares a um oceano de distância. Aliás nós aqui, dependendo da região (como vocês ai) também usam adjectivos diferentes para coisas iguais. Por exemplo a Norte diz-se “Sapatilha” e no Sul “Ténis”, uma cerveja à pressão é um “Fino” no Norte e uma “Imperial” no Sul. Vocês dizem “Tela” nos dizemos “ecrã”, tal como vocês dizem “celular” e nós “telemóvel” mas vai dar tudo ao mesmo…

          • GM says:

            Até lhe podias chamar de “assobio”, continuava a ser o que é, apesar de existir o conceito para assobio. “A malta” converte os termos usados do outro lado do Atlântico, percebendo o conteúdo. Tal como os de lá fazem o mesmo com os comentários dos de cá.

      • Haadok says:

        Prezado:
        Não fique ofendido. Não tenho nenhuma intenção de agredir ou mutilar a língua portuguesa.
        Quando usei o termo “tela” foi porque aqui no Brasil ele é utilizado em vez de “écrã”.
        Lembre-se que a língua é dinâmica.
        Aliás, sou grande defensor da língua portuguesa.
        Evito sempre o anglicanismo no meu dia a dia. Evito usar palavras como mouse ou notch.
        Aprecio muito Portugal e tenho muitas saudades de seu povo receptivo e da sua linda cidade Lisboa.
        Obrigado.

        • carlitos says:

          Haadok, agradecido pela resposta, mas acresce que “Tela” é uma palavra da língua portuguesa, que também é usada em Portugal.
          O que falta a certas pessoas é ler mais livros, e ter melhor educação, mas isso vai de cada um.
          Fico espantado aqui com certos comentários, de quem quer parecer professor, mas sempre foi mau aluno.
          Fico-me por aqui.

          Fico-me por aqui

      • Realista says:

        Diz-se SAPATILHA e não Ténis.
        (já agora como é que calças um desporto? Já agora as chuteiras dizes que são um par de futebóis?)

        Isto só para demonstrar que apesar das diferenças no adjectivo continuas a entender a frase e isso é Português correcto. Ponto final, venha o próximo.

        • filipe santos says:

          Realista,
          para mim é sapatilha e não ténis, no entanto o exemplo que dás é parvo.
          Palavras homónimas existem centenas, senão como é que a casa tem um canto se não sabe cantar, como é que eu me rio, se não tenho água?

          Em relação a ecrã, há sinónimos, nos quais se inclui tela. Em Bom Português (não há pt/pt ou pt/br) está correcto.
          e·crã
          (francês écran)
          substantivo masculino

          1. Superfície, geralmente branca, na qual se projectam vistas fixas ou animadas. = PANTALHA, TELA

          “ECRÔ, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/ECR%C3%83 [consultado em 02-11-2018].

      • Fak says:

        ha com cada uma! se eu for chinoca e vier ca de ferias tbm vais.me obrigar a falar tuga?

        Quem não gosta não come, não tem de andar a dizer a toda a gente que não gosta, parece os putos de 4 anos, não gostam de sopa contam aos pais, irmãos, tios, avós, ao padre, etc… se não gostas guarda para ti, ninguem precisa de saber que és XENOFOBICO, isso não é problema dos outros, é problema do hospital psiquiatrico.

        ‘tendeu mané?

      • Vanessa says:

        Mas você entendeu o que quer dizer tela certo ?! Eu como PORTUGUESA entendi perfeitamente .
        Faz parte daquela disciplina que tivemos na escola – Português.
        Agora entender que tela é o mesmo que ecrã secalhar isso já é muito a frente, faz parte da inteligencia e cultura de cada um.. Mas para sermos cultos e inteligentes nao podemos ser mesquinhos ✌
        Bem haja

        • V.T. says:

          Sim já reparei que é portuguesa, não fosse a tentativa de achincalhar um seu conterrâneo em detrimenro dum estrangeiro uma atitude tão portuguesa. O que você precisava era uma semanita no Brasil e ser tratada como estrangeira que fala português mas ninguém a percebe e talvez ai começasse a defender o que é nacional e seu em vez de vir para aqui armar-se em justiceiro de meia tijela.
          Bem haja para si e para a sua falta de identidade.

    • Jhonathan says:

      aquela coisinha que brilha!

  4. Lindo says:

    Isso é a coisa mais sem noção que eu vi em toda minha vida.
    Não tão pior quanto o notch.
    Oh Deus

  5. Danilo says:

    Será o primeiro a ser esquecido.
    Só existe pras outras empresas copiarem.
    Apple e Samsung são rainhas nisto.
    Boa sorte!

  6. Joao Magalhães says:

    Acredito que não venda muito mas é uma opção disponivel.

  7. iDespairing says:

    Espero para quando o conceito das tablets que usaram no Westworld estejam disponiveis. lol

  8. Rrrrrr says:

    Muito interessante.
    Nao necessariamente para esse modelo apresentado, mas a tela dobravel que pode ser adaptada e usada em muitas outras coisas, nomeadamente nos carros, televisoes, relogios…

  9. Atento says:

    A inovação começa por algum lado….
    Algum dos comentadores anteriores lembra-se dos primeiros telemóveis?
    – Também eram enormes (dentro de uma mala) e só os ricos os poderiam comprar

  10. Str says:

    Não sei explicar, mas não me parece boa ideia isto do ecrã dobrável, não me convenceu, pelo menos este modelo.

  11. V.T. says:

    Inovação que a notch (monocelha em português) para os ecrãs dos smartphones… sim, mas no mau sentido, pois esta é só a pior coisa que introduziram nos smartphones.

    • Não gosto de chico-espertos says:

      O meu amigo critica o português dos outros e depois escreve numa língua que não existe? Mais facilmente se entende o que foi escrito pelos que criticou, do que o meu amigo escreveu. Sim, porque para ser português, tinha de acrescentar palavras. Se queria reproduzir o texto tinha de usar aspas. Reveja também o uso de vírgulas. No melhor pano (neste caso nem por isso) cai a nódoa.

  12. Márcio says:

    Sinceramente, não me fascinou em nada. Mas é um princípio. Melhorias e novos modelos concerteza surgirão.

  13. Flavius says:

    Para já não vejo nenhuma utilidade…a não ser para arrumar melhor…
    A tecnologia e impressionante, mas a utilidade ainda não fica bem definida…
    O Valor…..aí mãe…e só para quem não vem mais nada que fazer com o dinheiro.

  14. Nonnus says:

    Produto interessante, mas na minha opinião precisa de ser melhorado, se calhar é por isso que nenhum gigante da tecnologia avançou com isto. Lançado cedo demais… Quando tiver metade da espessura talvez…

  15. Hugo Nabais says:

    Parece muito prático e deve vender muito pouco. Mas é um bom começo!

  16. Jhonathan says:

    Para paineis publicitarios e uma boa, mas, de facto, para uso pessoal nao percebo a utilidade, corporativo tauveisz!

  17. Luis says:

    Por que o vídeo tá em baixa qualidade é pra esconder as falhas do telcrãn?

  18. Costa says:

    FlexPai está equipado com um SoC Snapdragon 8150

    que BOMBA !!! eheheh

  19. PSG says:

    Considerar o “notch” uma inovação parece-me exagerado, para mim é essencialmente uma demostração de preguiça.

  20. João Terra says:

    Na minha opinião querem inventar o que não pode ser inventado, ou fazer de conta que existe algo mais a ser inventado. Só estão a destruir o que está bem feito, até que os utilizadores deixem de comprar estas novas modas, como o notch nos smartphones, 2 ou mais cameras, etc… Eu ainda possuo um telemovel com formato 15:9, hoje em dia já dizem ai e tal esse ecram já está ultrapassado e agora a moda é 18:9, eu digo que não está ultrapassado e porquê? Os computadores portaties ainda utilizam esse formato 16:9 Widscreem, porque mesmo alterado esse formato, o portatil assumi o formato, mas não o vai consiguir alargar, porque falta ecran para que isso aconteça

  21. falcaobranco says:

    Até pode ser a melhor coisa do mundo, mas a minha pergunta é simples: um smartphone que se dobra para quê? Porque queremos um smartphone com ecrã que se dobra?

    Desculpem mas é uma autentica estupidez quem compra este tipo de produtos sem utilidade!!!

    • pois says:

      Precisamente para poderes andar com um tablet no bolso.

      Ainda me lembro quando surgiram os ecrãs táteis nos telemóveis, a maior parte das pessoas criticava e dizia que com teclas é que era bom porque sabias onde as teclas estavam…já eu dizia a essas pessoas que era o futuro e então as teclas iam deixar de existir.

      É certo que naquela altura os ecrãs dos telemóveis eram pequenos e por isso era muito complicado para escrever, mas as coisas foram evoluindo e foram aumentando o tamanho dos ecrãs até ao que vemos hoje.

      Hoje vemos este primeiro telemóvel com ecrã que dobra com uma coisa não muito prática, mas isto vai evoluir para melhor e será o futuro (claro que também me posso enganar, mas não estou a ver outra forma de podermos ter ecrãs maiores no bolso)

      • Fak says:

        e ecrã maior para quê?
        eu tenho um tablet não muito grande, com uns 20cm de comprimento e já me vejo lixado para mandar uma msg num chat porque as teclas estão lá no cu de judas…
        expliquem-me para quê embirrar nos telemoveis gigantes? para quê tanto ecrã?

        é que não é só o ver as coisas maiores ou assim, é que vais ter um dispositivo mais pesado, maior que a qualquer momento pode cair porque estás a agarrar nem em metade do telemovel…

        para mim o ideal seria no máximo até 6″, a partir disso as teclas já começam a ficar no cu de judas, é dificil para agarrar em condições enquanto se manda um SMS ou assim, aumenta o risco de cair e partir-se todo. além disso, no bolso, ter algo tão grande lá, seja em dimensões CxL ou em espessura não me entra na cabeça…
        vejo a ideia ideal para fazer uns ecrãs para computador e tal, ter algo ainda mais fino do tipo um vidro apenas com a eletronica a servir de base em que “projeta” a imagem ou mesmo mantendo a dobra de modo a fazer um ecrã curvo… mas tablets ou smartphones… não vejo o porquê…

  22. Paulo says:

    Fiquem sabendo que não é tela nem ecrã que se diz, é visor! Só porque gosto de contrariar

    • Rui Nunes says:

      Não , a nenhuma utilidade em ter um aparelho destes , e esta tecnologia de tela dobravel está morta e ainda nem nasceu !
      É feio!
      É ridículo (vidro não sobra é plástico) parece os smartphones antigos.
      É grosso
      Não tem utilidade

      Tornasse super lento as transições

      Onde se dobra começa a se notar a dobra passado umas 40 ou 50 utilizações

      O mercado pede e um smartphone cada vez mais Smart e mais poderoso , se pede um smartphone com bons ecras e de boa resolução, boa câmera …agora o dobrar ….para quê?

      • Fak says:

        modas.
        não tarda começas a passar por uma escola, aparece lá um muido com um smartphone destes vais ver… é as gajas à pinha e os gajos todos à volta a querer mexer.
        embora menos infantil, isto também acontece no mundo dos adultos…
        ou seja, ao fim ao cabo, status… não passa disso… “ah e tal, olha-me aqui para o meu smartphone! o ecrã dobra já viste? estou muito na moda, muito dentro das tecnologias, isto é o ultimo grito tecnologico” e continua… já percebeste a ideia da conversa de um gajo com as amigas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.