PplWare Mobile

O navegador Google Chrome para Android aplicará o “Dark Mode” às páginas Web


Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. Hugo Nabais says:

    Finalmente! Os olhos agradecem tal como a bateria!

  2. Tiago C says:

    Que venha o dark mode para tudo que é aplicação.
    Estou a adorar ver grande parte das aplicações (além da Google) a aderir a este modo.

    Muito ainda por evoluir, mas aos poucos, fica a 100% 😉

  3. António José Campos says:

    Já era tempo. Mas não percebo porque ainda não fizeram o mesmo ao Gmail. Ainda hoje surgiu uma nova versão, com mudanças na interface e até é mais “branca” que a anterior, pois desapareceu a barra vermelha no topo. Pessoalmente, preferia como estava.

  4. Bruno Pinto says:

    Eu gostava era de ver como colocar o PPLWARE em DarkMode!
    Se existir forma façam um artigo a explicar como!

  5. MARIO LUIS DA SILVA OLIVEIRA says:

    Muito positiva essa mudança.

  6. João Dias says:

    Não acho que seja uma boa opção de usabilidade escurecer as páginas.
    Para isso existem media queries que estão em desenvolvimento/testes como “prefers-color-scheme” que permitem ao developer/designer adaptar a interface consoante o utilizador opta ou não por usar um esquema de cores escuro.
    https://developer.mozilla.org/en-US/docs/Web/CSS/@media/prefers-color-scheme

    • Hugo Nabais says:

      Se não gostas não uses!
      A maioria das pessoas acha interessante ter essa possibilidade e houve bastantes pedidos nesse sentido.
      Quanto á questão de deixar ao critério do developer, seria bastante limitado dessa forma. Para não falar que nos sites que se achasse que o esquema escuro seria igual ao “claro” (a maioria) não seria muito interessante…

      • João Dias says:

        Em primeiro lugar, meu caro, a maioria das pessoas está-se a marimbar para isto do Dark mode. O modo escuro não é uma opção que a tal maioria das pessoas sequer conheça. Isso que dizes é uma falácia. Não que não seja interessante, mas não é uma funcionalidade que os utilizadores – no seu total – esteja consciente.

        Em segundo, porque dizes que seria bastante limitado se fosse o developer a adaptar o site? Baseias a tua opinião em que factos? E essa questão do interesse está baseada em que factor? A alternativa é o browser definir como um site se mostra?

        Terceiro, não é uma questão de gosto, é uma questão de usabilidade.
        Gostos não se discutem, usabilidade é baseada em factos.

        O esquema de cores de um site deve estar apenas destinado/delegado a quem desenvolve e desenha o seu site. Não é o browser que decide como estilizar um site, isso dá asneira. Não existem 10 sites no mundo. Talvez vejas 10 sites por dia, mas não são esses os números.

        Finalmente, não sei sabes, mas a web é baseada em standards. E os browsers devem cumprir esses standards.

        • Hugo Nabais says:

          Caro João dias,
          Pareces que és dono da verdade absoluta.
          Mas da mesma forma que tens uma opinião formada, achando que a maioria das pessoas está-se a “marimbar” para isto do “dark mode”, eu tenho uma opinião, baseada em premissas ligeiramente diferentes da tua:
          A maioria das pessoas que é minimamente entendida e participa na Internet tem-se mostrado a favor do dito “dark mode”.
          Tenho alguns argumentos para justificar isso, nomeadamente vários comentários em fóruns, contacto com colegas meus e o facto da própria google (e outros fabricantes) reconhecer essa vontade e estar a implementar esta nova “feature”.
          Se não concordas, estás no teu direito, mas são opiniões.

          Quando disse que seria limitado o developer adaptar o site, quis dizer que seria limitado APENAS ter isto como opção do developer. Penso que independentemente de o site ter definido ou não um color scheme para “dark mode”, deveria de haver sempre a opção de activar o “dark mode” da forma que existe hoje em dia. Mas não me oponho ao uso de color schemes.

          Em terceiro é também uma questão de gosto, usar ou não esta opção de “dark mode” tal como está a ser implementada hoje em dia.
          Já falei com alguns colegas meus que me disseram que gostam muito mais de usar o “dark mode” todo o dia, independentemente do sitio onde estão e da luminosidade.
          Se não consegues compreender que usar “dark mode” pode ser também uma questão de gosto, é mais uma vez uma opinião tua, não quer dizer que seja uma verdade absoluta para toda a gente.

          Sim já desenvolvi várias páginas, sei que a web é baseada em standards, da mesma forma que sei que muitos “navegadores” não respeitam esses standards de forma idêntica.
          De qualquer forma nunca pus em causa a web ser baseada em standards!
          Tu é que estás a cair numa falácia, pois apenas afirmei que esta opção vulgo “dark mode” devia de poder existir independentemente de standards, não disse ser contra os “standards”!

          • João Dias says:

            “Pareces que és dono da verdade absoluta.”
            Não sou, faço testes de usabilidade, apenas.

            “A maioria das pessoas que é minimamente entendida e participa na Internet tem-se mostrado a favor do dito “dark mode”.”
            Então não é a maioria das pessoas, é a minoria de utilizadores, mas que revelam interesse dentro dessa minoria.

            “Quando disse que seria limitado o developer adaptar o site, quis dizer que seria limitado APENAS ter isto como opção do developer. Penso que independentemente de o site ter definido ou não um color scheme para “dark mode”, deveria de haver sempre a opção de activar o “dark mode” da forma que existe hoje em dia. Mas não me oponho ao uso de color schemes.”
            Certo, mas o que acontece com os utilizadores com problemas de visão e que necessitam de ter um contraste bem definido entre cores? Como é que um browser faz essa tradução de cores e mantém os rácios de contraste que o developer definiu?

            “Em terceiro é também uma questão de gosto, usar ou não esta opção de “dark mode” tal como está a ser implementada hoje em dia.”
            Pois, é isso mesmo, uma opção. Eu também uso o dark mode em muitos lugares, mas foi opção minha. Nem todas as implementações do dark mode são bem feitas.

            Assim sendo, é preferível deixar o default como sendo “o browser não faz nada”. Se detectar que o site A tem uma media query que faz uso do prefers-color-scheme e que faz alterações para o site ficar diferente, então o browser aplica essas cores.

            Parece-me uma solução mais democrática do que “activar Dark Mode” e o browser faz override a tudo.

            “da mesma forma que sei que muitos “navegadores” não respeitam esses standards de forma idêntica.”
            Sim, chamam-se Safari e Internet Explorer.

            “apenas afirmei que esta opção vulgo “dark mode” devia de poder existir independentemente de standards, não disse ser contra os “standards”!”
            Ai está o problema.

          • Hugo Nabais says:

            “Não sou, faço testes de usabilidade, apenas.”
            Não estava a referir-me ao que fazes, mas sim à maneira como respondeste aqui neste site.

            “Então não é a maioria das pessoas, é a minoria de utilizadores, mas que revelam interesse dentro dessa minoria.”
            Sim, não querendo entrar num jogo de semântica contigo mas:
            Não é a maioria das pessoas.
            É a maioria das pessoas que é minimamente entendida e participa na Internet, que é o caso deste site onde estamos.
            Estava a fazer referencia a isso quando respondi inicialmente, como expliquei na resposta anterior.

            Não dei a entender, nem me opus a que estivesse desligado o “dark mode” por omissão (default). Pode haver um standard e o browser podia ler o color scheme por omissão.
            Penso é que muitos developers não iriam prever essa situação e deveria de haver sempre a possibilidade de o utilizador poder forçar um “dark mode” como o referido neste artigo.
            No fundo estamos a dizer a mesma coisa.

            Quando dizes que “ai está o problema”, não concordo.
            Desde que fosse uma opção que estava por omissão desligada, não vejo porque é que fosse um problema. Mas é a minha opinião mais uma vez.

  7. Mateus Pinto says:

    O Samsung Web Browser abafou hoje de adicionar isso (idêntico) e melhor uso com uma mão. Continua mega rápido

  8. McGoms says:

    No W10mobile do meu Lumia 950 uma boa parte das apps de sistema já estão em dark mode, tal como wattaspp, skype, etc etc

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.