PplWare Mobile

Microsoft vai abandonar o mercado dos smartphones?


Autor: Marisa Pinto


  1. Tony says:

    a comunicação é “Microsoft announces streamlining of smartphone hardware business” streamlining significa reduzir, e não acabar 🙂
    mais uma vez pplware em grande
    isto deve se sobretudo ao facto a ter vendido a parte de features phones, e não a parte de smartphones

    • Carlos Duarte says:

      És um bocado lento verdade? Então na páginas deles está mais que explicito. 1850 postos de trabalho vai acabar, achas mesmo que é para reduzir?

      Impressionate a capacidade para dizerem asneiras.

      • Tony says:

        a Microsoft tem mais de 115000 empregados, a maioria dos despedimentos é na Finlandia, o desenvolvimento de software é feito em Redmond

      • Tony says:

        e mesmo assim os telemoveis (hardware) Microsoft podem acabar a vontade, o que interessa é o OS continuar em desenvolvimento seja sobe que fabricante seja. Por exemplo quando acabou a Compaq não se ficou preocupado, compra-se um Toshiba ou HP… com Windows

        • Carlos Duarte says:

          Mas basicamente estão já a preparar para acabar, não é hoje, ou amanhã, mas é mais uma machadada. Isto infelizmente é para reduzir até acabar com várias estruturas, depois da venda da Nokia (a area mobile), depois de não haver um incremento e este mercado não dar o lucro que pretendem… acabar é um caminho infelizmente.

          • tony says:

            Impressionante capacidade para futurismo da treta

            A microsoft é uma empresa de software, e acredito que se vai libertar de tudo o que for hardware, mas é completamente diferente de abandonar o OS

          • Carlos Duarte says:

            Já “te venho a ouvir dizer isso” desde que eles despediram uns milhares há dois anos. Afinal, paulatinamente está mesmo a acabar com os smartphones, agora parece que é para o mercado de consumo e a seguir, será que vai mesmo tudo? O que é que tu acreditas então?

          • tony says:

            Acredito que vai fazer o mesmo que em desktops e servidores, so se preocupar com o OS. Em termos de hardware talvez so o Hololens e a Xbox

          • David Guerreiro says:

            Podem até acabar eventualmente. Se o mercado continuar a responder da mesma forma, com uma cota cada vez mais baixa, e cada vez menos parceiros OEM a apostar no WM10, é possível que seja esse o desfecho, até porque a Microsoft não deve querer fazer disso um cavalo de batalha. Eles têm muito dinheiro para estoirar, mas também têm acionistas. Se o segmento móvel continuar a arrastar a MS, vão ter de tomar medidas, e não passa necessariamente por acabar com a lina Lumia,

          • Tony says:

            sim, e daqui a 2 anos Carlos, tambem ainda vais estar aqui a achar que é desta que o W10M morre

          • Paulo says:

            Nada indica o contrario,se quem lá está sai,com noticias destas ninguém entra.

        • Rui says:

          E que fabricantes sao esses que referes alem da propria MS que fornecem o W10M? …estas a falar do HP elite de 900euros que so vai para as empresas…ou de um acer que nao se encontra em nenhum lado?
          Seria uma decisao “acertada” se outras OEMs estivessem no barco do W10M, o que nao ser verifica!!

          • tony says:

            A primeira versão final do W10M será a Redstone2. Por isso nao gastam quase nada em marketing. Eles sabem que o produto assim como o ecosistema windows 10 precisa de muitas afinacoes

    • Paulo says:

      Dizem isso, para não afugentar os accionistas a venderem a sua parte das ações!

      Deves pensar que andam a dormir!

      • Carlos Duarte says:

        Ora nem mais. O ponto chave está qui bem apontado pelo Paulo.

        Vamos imaginar que eles dizem abertamente: amigos, acabou o nosso projecto Windows Phone/Windows 10 Mobile.

        Nos próximos dias as acções da MS… galheiro.

        • David Guerreiro says:

          Pois, mas se continuarem a insistir em algo que não tem pernas para andar, as ações também vão para o galheiro…
          Os mercados financeiros são perdoam. Se o segmento móvel continuar a arrastar a MS, vão ter de existir alterações. Agora despacharam o negócio dos dumbphones, vai chegar a uma altura que já não há nada para despachar.

    • Paulo says:

      A Microsoft acabou com o fabrico fe telemóveis,agora só a Acer,Nu ans,Hp ou Vaio vão comercializar wm.

  2. El Lentinho says:

    «“We are focusing our phone efforts where we have differentiation — with enterprises that value security, manageability and our Continuum capability, and consumers who value the same,” said Satya Nadella, chief executive officer of Microsoft. “We will continue to innovate across devices and on our cloud services across all mobile platforms.””»

  3. Tony says:

    wall street journal para noticias: “Software giant insists that it isn’t exiting the mobile-phone business and will focus efforts in areas where it has ‘differentiation’”

    • Carlos Duarte says:

      Gosto do título da Gizmodo “Microsoft Is Demolishing Its Smartphone Business”

      Mentirosos também páh… poças!!!!

      • Tony says:

        não é uma questão de mentirá, é sensacionalismo nos titulos

        • Antwin says:

          haverá sensacionalismo mas não deixa de ser verdade que a Microsoft está a reduzir fortemente a sua presença na área, o que vai ter grandes consequências nas opções que os consumidores tomam e no investimento que outras empresas fazem na plataforma na criação de hardware e software.
          Isto é, a Microsoft corre o risco de matar o interesse em criar programas para o Windows Mobile e no uso das suas novas ferramentas de programação para a área móvel, que ainda há poucos meses apresentou.

  4. RF says:

    “(…)continuará o seu trabalho com o seu sistema operativo móvel.” Ahhh.. qual trabalho?? Se se dedicassem a terem um sistema operativo móvel como uma empresa como a Microsoft devia de ter… agora assim! RIP my Lumia 640 DS

  5. Rocket says:

    O Microsoft é gerida por loucos. Como é que se explica terem gasto tantos mil milhões de euros na aquisição da Nokia, desenvolvimento do Windows Phone e respectivo hardware e ditar agora tudo no lixo? Eu por acaso tive Lumias e gostei dos telefones. Não era meu objetivo na altura ter telefones de gamas mais altas porque nesse caso tinha optado por Samsung e Android, mas pelo dinheiro que os MS custavam eram boas máquinas. O que eu acho é que a MS é uma empresa desnorteada. Ninguém se manda de cabeça a comprar um coisa para vender logo depois.

    • tony says:

      Nao correu como criam, mas felizmente para eles, é uma empresa que se pode dar ao luxo de experimentar, falhar e mesmo assim continuar de boa saúde financeira.

    • tony says:

      Ou então a ideia era só para dar o ponta pé de arranque para OS deles e depois vender

    • ZePipo says:

      Mudança de CEO, mudança de visão, necessidade de reduzir em áreas não rentáveis.

    • SPIN says:

      Repara só no que acabaste de escrever! Achas que uma das empresas mais valiosas do mundo faria um investimento brutal na divisão móvel e depois dizia do género: “Afinal não é bem o que a gente estava a pensar o melhor é despachar tudo”.!? A Apple não faz telemóveis e o Iphone acabou ou vai acabar num futuro próximo? Não. A Microsoft adquiriu as patentes e agora vende para que outros façam por ela, pois não me parece que o foco da Microsoft seja fazer telemóveis ou hardware. Tal como o próprio Surface não é feito na Microsoft. Tudo depende de como se queiram interpretar as coisas ou fazer crer. Estamos a falar de empresas que não estão a jogar o campeonato do berlinde. É preciso ver além daquilo que nos atiram para a frente.

      • Antwin says:

        A Microsoft adquiriu muito poucas patentes relevantes. A Nokia continuou com a maioria das patentes envolvidas dando à Microsoft uma licença. Na prática a Microsoft acabou por aproveitar muito pouco com o negócio, daí já ter cortado para zero o valor de muitos dos activos adquiridos e vai cortar ainda mais nos próximos meses.

      • Rocket says:

        Acreditas mesmo nisso? Acho que me estás a contar uma granda estória. Porquê? Primeiro porque nunca foi esse o objectivo inicial deles, se fores investigar melhor o que disseram na altura quando fizeram a compra por 7.2 billion de dólares. Depois em relação aos berlindes acho que tens razão, uma empresa que não consegue ela própria impor o seu SO no mercado quando começar a vender patentes vai conseguir comprar um saco cheio, não acredito é que dê para chegar aos 7.2 billion dólares que gastarem. Como é óbvio…

  6. Luís says:

    eu cá enquanto houver Windows Mobile não largo… mesmo q não seja em hardware Microsoft

  7. Paulo says:

    Ahahahaah!

    Valor de saber programar para as plataformas da Microsoft = ZERO!

    Boa sorte em arranjar programadores para aplicações “modernas” para Windows!

  8. Tulio says:

    Mas ainda alguém acredita que nunca essa porcaria ia dar certo?

  9. Silva says:

    Começo a pensar que foi boa ideia não ter comprado o 950 :/
    ZenFone 3 here we go…

  10. Carlos Duarte says:

    Alguns como tu estavam já a fazer as malas para ir para porta da empresa chorar baba e ranho, assim ainda deixaram uma réstia de esperança. Olha, fico f… até porque gosto do sistema, mas uma coisa é certa, se está tudo a perder para os chineses e eles não querem esses sistema nem dado, o que achas que iria acontecer? Milagres ó Tony?

  11. Liberal da Cerca says:

    BlackberrySoft….

  12. Terry says:

    Equipa,

    Na semana passada anunciámos a venda da nossa secção de feature phones. Hoje eu quero partilhar convosco que estamos a dar os passos adicionais para a reestruturação do nosso sector de hardware mobile, e antecipamos que dará lugar a cortes na ordem de 1850 trabalhados a nível global, sendo de 1350 na Finlândia.

    Estas mudanças são muito difíceis devido ao impacto que irão causar em boas pessoas que contribuíram fortemente para a Microsoft. Falando de acordo com o Satya e toda a equipa de liderança sénior, nós estamos comprometidos a ajudar cada um individualmente com o nosso apoio, recursos e respeito.

    Como contexto, o Windows 10 atingiu recentemente os 300 milhões de dispositivos activos mensalmente, os nossos clientes dos Surface e Xbox estão com níveis recorde de satisfação e o HoloLens está a levar com que entusiastas criem incríveis novas experiências. Ainda assim, o nosso sucesso nos smartphones tem ficado limitado às companhias que valorizam o nosso comprometimento para com a segurança, gestão e Continuum, e claro, os consumidores que valorizam o mesmo. Contudo, precisamos de estar mais focados e fazer maiores esforços no hardware mobile.

    Com este foco, a nossa estratégia para o Windows mantém-se inalterada:

    Aplicações universais. Nós construímos uma bela plataforma, rica em inovações. Chegar a mais dispositivos diferentes e fornecer ferramentas para os programadores são a nossa prioridade máxima.
    Nós sempre nos preocupamos com os nossos clientes, Windows Phone não é uma excepção. Iremos continuar a actualizar e a dar suporte para os actuais Lumia’s além dos equipamentos de outras fabricantes e claro, construiremos grandes dispositivos.
    Continuamos focados na nossa perseguição na procura de inovação entre os nossos dispositivos Windows e nos nossos serviços de forma a criar experiências novas e interessantes. O nosso melhor trabalho para os utilizadores provém dos equipamentos, plataforma e serviços combinados.
    Ao mesmo tempo, a nossa empresa será pragmática e irá abraçar as outras plataformas móveis com os serviços de produtividade, de gestão de serviços e ferramentas de programação – independentemente da escolha de um equipamento, queremos que todas as pessoas possam experiênciar o que a Microsoft tem para lhes oferecer.

    Com tudo isto dito… Eu utilizei as palavras “estar mais focado” acima. Isto de facto descreve o que estamos a fazer (estamos a voltar atrás, mas não estamos fora!), mas ao mesmo tempo não gosto disto porque não foi decidido com o impacto emocional que deveria ter. Quando olho para trás, para toda a jornada percorrida na mobilidade, nós fizemos um trabalho forte, tivemos grandes ideias mas nem sempre tivemos um alinhamento perfeito necessário na empresa de forma a criar impacto. Ao mesmo tempo, a Ars Technica publicou recentemente uma longa história a documentar a nossa jornada para criar a plataforma universal para os nossos programadores. A história mostra os desafios reais que enfrentamos e o brio necessário para ultrapassá-los. A história termina com isto:

    “E mesmo que isto tenha atingido a empresa, a Microsoft conseguiu ainda assim criar algo que a concorrência não tem… Isto levou mais de 2 décadas a alcançar, mas a Microsoft de qualquer forma chegou primeiro.” Para mim, isto é o que o foco pode fazer e agora iremos construir nesta fundação de forma a criarmos produtos espectaculares.

    Terry

  13. ZePipo says:

    Só quem não está por dentro do mundo tecnológico é que não vê que é impossível a Microsoft acabar com o segmento Mobile, com a Google e a Apple com ofertas completas de segmentos (laptops, tablets, smartphones, wereables), caso a Microsoft não estivesse a concorrer em todas as frentes o que aconteceria era mais tarde ou mais cedo iria perder clientela de outros segmentos para as suas rivais.
    Além disto vem aliada a forte aposta na Cloud e Mobility assim como todos os esforços no Windows 10 relativamente à sua mobilidade de integração entre equipamentos (exemplo recente da funcionalidade de “continuity”). A Microsoft largar este segmento seria como ditar a sua própria sentença.

  14. Mauro S. says:

    É por demais evidente que a longo prazo vão abandonar o fabrico de hardware, e focar-se no desenvolvimento de software. Afinal, esse sempre foi o core business da empresa. Muito provavelmente irão manter o fabrico apenas de 1 ou 2 modelos (talvez o a tal linha surface phone). Muito sinceramente, só acho bem. Depois de ter possuídos dois lumias, só tenho a dizer bem do sistema operativo, principalmente o Windows10Mobile. Já no que diz respeito ao hardware, ainda que não envergonhem ninguém, deixam muito a desejar em termos de qualidade dos materiais, especificações, etc. Ainda para mais quando o desenvolvimento deste hardware vem da antiga Nokia, conhecida pela sua qualidade e robustez. Não haja dúvida que a microsoft arruinou a marca Nokia, e não soube usufruir o que a Nokia tinha de melhor. Se tivessem apostado na continuidade da marca Nokia, e os mesmos parametros de qualidade, aliado ao software que desenvolveram, hoje estariam certamente num patamar bem diferente. Assim, parece-me bem que deixem o fabrico de hardware para quem percebe realmente do assunto, e foquem-se no software.

    • Xinuo says:

      Desde sempre que o pessoal malhou a decisão do Elop, um fanboy (ou algo pior) de uma empresa não pode trabalhar para o bem de outra. Apostou todas as fichas no WP e não deu certo, quando todo mundo dizia que era para deixar o mercado decidir, deveria ter feito a linha Lumia com o WP, uma linha com Android, outra com o Maemo/Meego e os celulares baratos, deixando o mercado decidir o que queria.

      Apostou as fichas num pangaré e se deu mal.

  15. abiper says:

    A MS já tem o que queria da Nokia. Agora está a vender e acabar com tudo o quer é Nokia, isto não sgnifica acabar com a aerea dos smartphones até está para breve o Surface Phone

    • David Guerreiro says:

      É isso e o Dom Sebastião que vai voltar num dia de nevoeiro…

    • Jorge1 says:

      Compraram a Nokia. Perceberam o que é útil. Agora encerram esse capitulo e despedem quase tudo que veio do outro lado. Vão inovar num equipamento que faça o mesmo que o Iphone 1 fez quando apareceu ” WAU”. A partir daí mantem suporte aos Lumias e deixam os equipamentos tradicionais para as outras marcas como faz a Google com o Android. Vamos ter um período de nojo até 2017 e depois com o sistema já equilibrado voltam ao mercado.
      Uma coisa que acho bem é que os seus produtos estão em todas as plataformas para a malta se habituar. Quando se tornarem imprescindíveis vão também experimentar a tal nova geração.

    • tony says:

      Exacto lumia era continuidade da nokia, um terreno seguro. Surface irá ser a versão microsoft do hardware.

  16. censo says:

    Acabar com a linha Lumia, sim, será o objectivo. E depois ? Vem o Surface Phone ? Vamos ver.

  17. Balearic Soul says:

    Acaba a linha Lumia e o foco vira-se para a linha Surface. À semelhança do que faz a Google com o Nexus. Esse é o foco da Microsoft, deixar o hardware por conta dos vários fabricantes. Isso e is serviços… Quem comprou un S7 percebeu que ganhou 100GB no OneDrive. Esse é o foco da Microsoft; serviços e linha Surface

  18. Miguel Viegas says:

    Sou possuidor de um grande Nokia 1020 e após meses de sofrimento com as releases do Windows 10, indicam que o equipamento não iria ser migrado. Windows Mobile nunca mais!!!!

  19. PeFerreira98 says:

    Claro.. E isso tudo que dizem estes comentários…
    A Microsoft não é hardware mas sim software… Claro que sim, então quando se fala na linha Surface. Pffft só entendidos!
    A Microsoft vai acabar com a linha Lumia e vai lançar a linha Surface Phone com 2/3 Modelos premium diferentes (a la apple) Olhem para o que eu vos digo!

  20. Alisson says:

    Vai tarde, não fará a menor falta. RIP lumia! kkkkk

  21. Jorge1 says:

    O meu 640XL funciona bem e satisfaz-me. Continuo a ter assistência e atualizações. Continuo fiel ao W10. No futuro logo se vê quando for altura de trocar.

    • tony says:

      É esse o espirito. Nada de fanatismos e fidelidade às marcas, so o que satisfaz e mais barato de preferência

      • André says:

        Concordo a 100%. A pior coisa que pode existir são os fanatismos.
        Eu neste momento tenho um Lumia 535 porque é o único telefone de 90/100€ que não tem nada de lag e permite-me ir à Internet, ver emails e fazer tudo que outros fazem.
        Quando for para trocar, logo se vê.

    • José says:

      Ora nem mais! Comigo será a mesma coisa! Seja como for estou muito bem servido. Mais uma nota, nuna usei este tipo de apps. Apesar de pagar muitas vezes via Paypal, é automático. O mais vergonhoso é, ver operadoras a vender telemóveis com este sistema e depois não dão apoio! Eu peço sempre o livro de reclamações, tento obriga-los a fazer o seu trabalho!

    • Luis says:

      X2 ,só mudo de SO se o WM 10 acabar, até lá e por enquanto ,feliz e contente com o meu lumia 640.
      A concorrência actualmente não tem melhor ,a não ser algumas apps que nem sequer uso .

  22. VC says:

    O futuro do SO é usar o mesmo sistema em desktop/diapositivo móvel… a Microsoft anda a perder força aos poucos… no sector móvel caiu… finalmente… que o futuro seja sistemas abertos e open-source!!!

    • rui says:

      Se o futuro fosse sistemas abertos e open-source era a maneira mais rápida de termos o caos em todos os serviços. Nunca te ocorreu que o facto de ter código aberto até dá hipóteses a miúdos de 10 anos fazerem um vírus por dia? Se até com código fechado é mais ou menos o que acontece, imagina com código aberto… Daí que muitos ceguinhos ainda acham que linux é o mais seguro e que não há virus e bla bla bla. Quantas pessoas usam linux a nível mundial? Pois. Esse número diz muita coisa.

      • Xinuo says:

        Os sistemas com base no GNU/Linux rodam a internet. Estão lá a funcionar 24horas/dia a disposição de engraçadinhos que queiram derrubá-los ou invadi-los e de vez em quando acontece, mas não de forma generalizada como era com o Windows.

        Ter o código aberto só facilita na correção de erros, é mais seguro assim, pois alguém pode confiar demais na segurança por obscuridade e desdenhar da verdadeira segurança.

  23. JJ says:

    A Microsoft com o W10, não precisa de ter tanta gente dedicada exclusivamente ao segmente mobile. Isto porque o W10 é para crescer em conjunto em todas as plataformas. Logo não preciso ter uma equipa a investigar coisas só para o segmente mobile.

    A ideia é simples, o que existe no W10 é para existir no mobile e em outras plataformas. Com as devidas adaptações e limitações, mas o SO em si tem a mesma base.

    Apenas um SO que se adapta a plataforma onde esta.

    Assim como a Microsoft nunca precisou de vender PCs para tornar o Windows tão popular, se seguir a estratégia que esta a seguir, não vai precisar vender smartphones para ter mercado no segmento mobile.
    Alem disso, já foi comunicado algum tempo atrás, parceiras com a Samsung, HP e a Xiami.

    Pode-se dizer que agora não existem quase nenhum equipamento com W10M. É verdade… Mas comercialmente, e no mundo IT, esta altura do ano nunca sai nada de grande destaque (existindo poucas excepções). Normalmente sai sempre lá para Setembro em diante (mais perto do Natal), que é para aproveitar a época que as pessoas estão dispostas a gastar mais dinheiro.

  24. SPIN says:

    Acham mesmo que uma das empresas mais valiosas do mundo faria um investimento brutal na divisão móvel e depois dizia do género: “Afinal não é bem o que a gente estava a pensar o melhor é despachar tudo”.!? Não me parece! A Apple não faz telemóveis e o Iphone acabou ou vai acabar num futuro próximo? Não. A Microsoft adquiriu as patentes e agora vende para que outros façam por ela, pois não me parece que o foco da Microsoft seja fazer telemóveis ou hardware. Tal como o próprio Surface não é feito na Microsoft. Tudo depende de como se queiram interpretar as coisas ou fazer crer. Estamos a falar de empresas que não estão a jogar o campeonato do berlinde. É preciso ver além daquilo que nos atiram para a frente.

    • Xinuo says:

      Quem é que vai querer investir num SO que está a afundar? Em dispositivos que 0,7% do mercado quer?

      Fanboys são cegos, isso é fato, mas o CEO da Microsoft não pode se dar ao luxo de ser fanboy.

  25. rui says:

    Tem piada a maneira como a comunicação social apresenta as coisas para manipular as ideias de quem lê (não foi apenas o pplware a “sair-se” com este título. A comunicação social vive de títulos apenas para gerar impacto e chamar visitantes).
    A única coisa que provavelmente vai acabar é a gama lumia visto que isso era uma coisa da Nokia (e essa mesma Nokia vai apostar em nomes e “marcas” novas). Irá passar a surface phone, muito probabelmente, ou surface “qualquer coisa”. Reestruturação é completamente diferente de acabar. E a comunicação social parece nunca perceber a diferença entre ambas. Já agora, não se deixem enganar pelas notícias pois estas versões recentes dos seus produtos usam-se e recomendam-se. Estão bem seguros no mercado em que inserem. Enquanto quase meio mundo fala mal da microsoft e do windows 10 (para pc e para mobile) a outra quase metade usa os seus produtos e não vai deixar de usar só por causa de um pequeno rebanho que insiste em falar mal sem sequer usar nem ter o mínimo conhecimento do que fala (com a excepção dos que têm outras preferências e que sabem do que falam). Até vos consigo dar exemplo da mesma coisa adaptada à realidade do nosso futebol, por exemplo. As duas equipas que mais mal falaram do benfica foram as que ficaram a ver navios mais um ano. Falar mal do vizinho sem ter a sua casa adaptada e preparada para resistir, resulta sempre em fracasso.

  26. Josué Faria says:

    Um ‘amigo’ meus recomendou-me um Lumia…
    Retornei-o no dia seguinte e comprei um Samsung S6.
    Foi esta a minha experiência com Windows em telemóveis: Nunca mais.

  27. João says:

    Vão voltar a visão de Bill Gates. Desenvolver software e unificar Windows entre plataformas, apostando ainda maís na cloud. Windows no telemóvel nao vai desaparecer, longe disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.