Quantcast
PplWare Mobile

Google volta a revelar dados de utilização das versões Android e não são nada positivos

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. iSheepNot says:

    A política de actualização das empresas no Android, como já é mais que sabido, não permite que a esta altura se pense que o Android 11 seja predominante. Um Nokia 8, por exemplo, ficou preso no Android 9 apesar de ter hardware para suportar a versão mais actualizada, mas, a Nokia, tal como 99.9% dos fabricantes de smartphones Android, decidiu deixar de actualizar. Manobras e interesses comerciais.

    Num cenário como este a única forma de ter uma versão mais recente do Android, para 99.9% dos utilizadores, é comprar um smartphone novo e, regra geral, nenhum desses quer comprar um novo enquanto o antigo estiver em perfeito estado de funcionamento. Mais. Quando se compra um novo regra geral não é flagship, é sempre entrada de gama que, na altura em que se compra é uma versão de anos anteriores que, só por isso, não terá a última versão do Android porque há promessa de 2 anos de actualização (que não se cumpre). Outra principal agravante é o preço dos flagships Android que são cada vez mais altos e mais difíceis de suportar. Mais de 1000€ por um smartphone?!

    Enquanto os fabricantes continuarem com essas políticas de actualização e enquanto a Google continuar a não impor um mínimo de regras para actualização, este cenário será sempre a verdade absoluta no mundo Android.

    • Henrique Lourenço Portas says:

      Subscrevo inteiramente a sua visão, por isso há 6 anos mudei para a maçã, entrei com um SE que tive até há pouco tempo e já com o IOS 15, agora fiz um upgrade para o 13 e espero pelo menos mais 6 anos de utilização. Agora digam o que quiserem, mas em 12 anos terei 2 telefones e quem tem android, quantos terá nestes 12 anos?

      • Marko says:

        E quanto gastas-te nesses 2 smartphones? E quantos bons Android dava para comprares nesses 12 anos e andar sempre atualizado? Pois é que parecendo que não é um ponto que faz toda a diferença.
        Agora na política de atualizações é um facto a Apple dá 10 a 0 ao Android, embora seja desenvolvedora do seu próprio sistema, que só funciona na sua própria marca o que não é o caso do Android há que sermos justos, ter por exemplo 20 smartphones para atualizar em 6 anos não é o mesmo de ter milhares de várias marcas… agora que puderia existir um melhor trabalho por parte das marcas android? Podia efetivamente!

  2. Filipe C says:

    Existe um enorme erro de interpretação disto…
    Falam de smartphones, mas Android é mais que isso.
    Não é tão dramático como pintam. Nem se pode comparar ao iOS que é usado em telemóveis apenas…
    Existe android em boxes de tv, em radios de carros, em frigorificos, em molduras digitais, em ‘bimbys’ do lidl, etc
    Ou seja o Android está em muito dispositivo que não sejam telemóveis e que não precisam de atualizações porque para o que foram feitos, chega a versão que tem.
    Portanto a fragmentação irá sempre existir, não é mau sinal nem bom sinal. É uma que depende do tipo de dispositivo.

    • “Ou seja o Android está em muito dispositivo que não sejam telemóveis e que não precisam de atualizações porque para o que foram feitos, chega a versão que tem.”

      E toda a parte de segurança? Fica assim aberto ao mundo e sem problemas? Não, mesmo esses dispositivos merecem as atualizações

    • Álvaro Campos says:

      o iOS não é usado só em telemóveis
      o iPadOS é o iOS com o Pad no meio
      é a mesma coisa, muda é o cheiro e mesmo esse nem muda muito

    • Tadeu says:

      Os dados que a Google historicamente tem disponibilizado é de dispositivos que se ligam à loja de aplicações da Google, como tal não são rádios, frigoríficos, molduras, bymbis, etc.

      • lopes says:

        Perdeste uma boa oportunidade de estar calado, o teu comentário só revela total desconhecimento do universo Android implementado nos mais diversos equipamentos para além de smartphones e tablet’s.

  3. Datafire says:

    Actualizem as versões pelo hardware e não pela idade, uma contagem rigida, e sem qualquer fundamento que não comercial, e a situação poderia ser muito melhor no Android.

  4. SANDOKAN 1513 says:

    “O Android 9 ficou com 18,2%, um número muito alto para uma versão com mais de dois anos.” É a versão do meu Android,é o Android 9,o “Pie”. 🙂

  5. Bruno Gonçalves says:

    Sinceramente só os geeks olham para isto.
    Nunca vai ser um problema, só é problema quando tiveres apps que só correm na última API Level e impacta o utilizador.

    Isto é mau é para o programador que tem que programar a pensar em vários API levels.

    Mas acham mesmo que o utilizador comum quer saber de atualização de segurança? O utilizador comum nem sabe o que isso quer dizer na prática. Só quer o telefone a funcionar.

    Claro que era ideal receber as atualizações de segurança mas não se vê isso em lado nenhum eternamente.. Há um tempo razoável de suporte.. posso dizer que tive um Huawei mate 20lite durante 3 anos e sempre as recebi. Depois disso não espero receber mais. Entretanto troquei de tlm..

    • Porto says:

      Na apple toda a gente com iphone de 2015 tem ios 15.1 a correr nos seus smartphones. Android? Deixem me rir…passado 2 anos esta obsoleto. Mais vale comprar um iphone com 4 anos de mercado que um android novo…

      • lopes says:

        Só revela total desconhecimento na matéria, comentário típico de fanboy.

      • Joãoza says:

        Concordo 100%

      • Bruno Gonçalves says:

        Lol um telemóvel é obsoleto por não receber atualizações que fazem exatamente o mesmo que o ano anterior. Parabéns lol.
        Mais widget menos widget, mais funcionalidade, menos funcionalidade na verdade isto das atualizações interessa 0.

        Só Interessa aos powerusers ou quando há apps que deixam de funcionar em versões de android antigo.

        Mais uma vez, isto só é tema para os developers, não para os utilizadores.

        Acho que a união europeia até iria impor atualizações de segurança durante x anos se não estou enganado. Se assim for ficam, todos em pé de igualdade.

        Acho é uma piada ao utilizador a dizer que tem direito a atualizações. Já é uma
        sorte não ter que as pagar. Para mim são só validas as de segurança, as restantes (major) de software é indiferente. Só se trouxerem uma funcionalidade extra super relevante que não se pode viver sem ela.

        • Porto says:

          Sim vamos todos usar o windows xp….oh wait

          • Bruno Gonçalves says:

            Estás a comparar coisas diferentes. O salto em funcionalidade nos SO Windows é bastante mais elevado do que em telemóveis onde as pessoas usam sempre as mesmas apps.

            Neste mercado de telemóveis vês um grande salto maior é da Samsung onde tem software tipo o DeX, ou features do Note, que levado a sério seria de esperar atualizações anuais. São ferramentas mais para produtividade e não apenas abrir whatapps e Instagrams.

  6. Calm says:

    Para contornar o problema da segurança (pois a da fragmentação não é na realidade um problema muito grave) há pequenas fundações ou empresas que disponibilizam a possibilidade de compra de smartphones com Android sem serviços Google, mas que têm os patch de segurança em dia. Como exemplo tenho um Nexus 4 com Andoid 7.2.1 ( parou oficialmente no 5.1.1 ) com patch de segurança de de meados de 2021.
    Deixo aqui a sugestão para quem se preocupa com a segurança no Android. Uma das opções p odem encontar na efoudation: https://e.foundation/

    • lopes says:

      Os fabricantes deviam era quando descontinuassem os modelos, deixar livre os acessos e fornecer as drivers para o pessoal das comunidades fazer as suas próprias rom’s e os equipamentos já duravam mais uns anos, ficando isto à responsabilidade do user.

      Tive galaxy s4 um que comprei quando foi lançado que ficou no Android 5.5 do fabricante, e a partir da ai pela comunidade chegou ao Android 11 e funcionava muito bem até entregar a alma ao criador ao fim de 8 anos.

  7. falcaobranco says:

    Só fui agora para o android 11 porque o meu antigo…já muitas app’s não actualizavam e outras, literalmente, deixaram de trabalhar mas no que pude, levei-o ao limite… Android 4.4.4 KitKat

  8. LUIZ FELIPE LAFFITTE says:

    Simples assim você compra um telemóvel pensando nas atualizações e patches de segurança no maior número possível, ledo engano as fabricantes não atualizam quase nada, se você quiser a versão mais recente compre um telemóvel novo a cada ano, como se todo mundo pudesse fazer isso, eu valorizo mais as marcas que pelo menos atualizam mais.

  9. eachtime says:

    O project treble supostamente iria tornar updates muito fáceis pois já n estava dependente de drivers mas na prática nada mudou não sei pq

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.