PplWare Mobile

Google quer trazer o Swift para a criação de aplicações Android


Autor: Pedro Simões

Destaques PPLWARE

  1. mauricio says:

    Nao é preciso nada disso. use-se xamarin que é de borla, open-source e dá directamente para android, iOS, windows 10 desktop, mobile, xbox, etc. É preciso mais?

  2. Sergio J says:

    O swift consegue ser uma linguagem ainda mais alto nível que o c# e tem algumas características poderosas como os tuplos, mas acho o c# mais bem estruturado.

    No entanto devo acrescentar que apenas li uns 60% do livro sobre o swift publicado pela Apple.

    Programo em c#, mas a minha praia é o C para enbebidos. Devo confessar que gosto imenso do c#. Gosto do Java mas o C# é mais limpo, mais estruturado.

    Vejamos quais das três vingará no futuro. O Java leva vantagem no mercado mobile que é onde está mais gente, mas no mercado empresarial o c# é rei e senhor. No entanto não podemos esquecer qual o mercado mais rentável. Eu apostaria no c#

    • sómaisum says:

      Pergunta inocente, e não irónica:

      O Java não está pelas vias da morte?
      Não há já uns 3 ou 4 browsers a “desligarem” o java?

      • Rui Px says:

        Não.

        O que está pela hora da morte são os applets em páginas web. A plataforma Java é muito mais extensa que isso. Desde aplicações empresariais, websites (server-side como php/asp.net/etc…), dispositivos móveis e outros “smartdevices”, etc…

        O plugin Java já é algo secundário há vários anos. Tecnologias como Flash, AJAX, etc… roubaram grande parte dos segmentos onde ele poderia ser usado, com o HTML5 tornou-se ainda obsoleto e chega aos dias de hoje apenas por causa de ainda existirem serviços dependentes dele. Temos em Portugal o exemplo algumas funcionalidades de serviços públicos, como o e-factura do portal das finanças.

      • Britney Spears says:

        O Java ou o Flash?

      • RVM says:

        Java é muito utilizado em aplicações de servidor enterprise, aplicações de desktop, e Android.

      • Marcelo says:

        No caso dos browsers são os plugins de Applet (Java), Silverlight (CLR), Flash…
        Entretanto alguns devs como o Google ainda permite sua utilização por causa de aplicações legadas como: autenticação/criptografia (Applet) e players de video (Flash), utilizando outra API (NPAPI).

    • Renato says:

      Vamos ver se há substitutos para o C nesse aspecto…

      Rust e Swift prometem.

  3. Telmo says:

    Não percebo porque é que não desenvolvem um compilador de Python para Android. Fazia mais sentido do que estarem a utilizar Swift, que apesar de opensource é menos presente que o Python.

    • Tomás says:

      para ter performance competitiva teriam que desenvolver muito mais do que um compilador de Python, teriam que criar um novo Python

    • Rui Px says:

      É mais uma questão de estratégia. Hoje em dia o desenvolvimento de apps móveis multi-plataforma é quase imprescindível, principalmente Android e iOS, e por razões estratégicas é mais vantajoso optar por uma linguagem já em uso numa das plataformas, do que introduzir uma nova linguagem e fragmentar ainda mais.

      Por isso faz todo o sentido optar pelo Swift.

    • RVM says:

      Porque Python é para brincadeiras com scripts, e não uma linguagem a sério para grandes projetos.

    • LG says:

      Python é mais lento que Java… E nem é codigo que se compila… é uma “scripting language”

      • Henrique says:

        Compila sim, .pyc, mas corre numa VM.

      • Tomás says:

        Existem compiladores para Python. Até se pode dizer que sempre que se corre código Python ele é primeiro compilado

      • Faria says:

        Python é mais lento que Java????
        Oh valha-me ….

      • pedrov says:

        Não é bem assim …depende do contexto: eu desenvolvo em java, c# e python e tenho verificado que para aplicações numéricas Python gera código de execução mais rápido e com uma produtividade (velocidade de desenvolvimento) que chega a ser 10x superior. Isto porque as bibliotecas Python são em Fortran e C e quando se invoca essas bibliotecas (Pandas, Numpy, scipy) a velocidade de execução é realmente impressionante e metem facilmente Java e C# a um canto. Na prática Python não é só uma linguagem de scripts porque estás sempre a usar código C optimizado em quase todas as ações criticas de IO, ou matemáticas.

  4. João Pereira says:

    OFF-Topic

    Boas, o meu cabo para carregar o iPhone apenas carrega na dock do iPhone 4S, e vi agora que na caixa diz dock… tem alguma maneira de colocar a carregar diretamente no iphone?? É que é só estupido nao dar para carregar diretamente no telemovel mas na dock da…

  5. sakura says:

    lol java ou c#…. se querem dar 30% a applel Swift.
    uma vm osx não tem licenca para ser usada “local server”

    a Ms tenta ter “””cologas””” linux a apple não OK boa sorte para a applle .
    não poder Run osx in VM é 1 problema……ok bay 1 mac…. lol a apple deve pessar que o ppl é burro.

    • Tomás says:

      Swift é open source há já alguns meses e pode ser usado para desenvolver software fora dos sistemas da Apple, com uma versão para Linux desenvolvida pela Apple; até já há quem ande a criar software para servidores. Essa dos 30% é de quem gosta de inventar.
      A licença da Apple permite que o OS X possa ser corrido numa VM.
      Há anos que a Apple cria pontes com o Linux com muito software Open Source e o legado Unix dos seus sistemas.

  6. Mario Junior says:

    O Google tem é que abandonar logo esse lixo chamado Java.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.