Google vai abrir o Android a outros motores de busca na Rússia


Destaques PPLWARE

15 Respostas

  1. Torres says:

    E será que isto é uma medida justa para a Google? A mim não me parece nada justo

    • lmx says:

      Pois não… a Google deveria ter pago uns 100 milhões em vez de 6.53..

      A Google não dá a outras empresas que teem opções concorrentes ao seu motor de busca puderem ser usadas…isso é Monopólio, não só a nível comercial, mas até uma limitação da liberdade dos utilizadores, que compram um Equipamento, mas depois não podem instalar com funcionamentos correctos determinada aplicação…que até existe para a plataforma, mas o comerciante não deixa..

      Outra empresa que a meu ver deve ser multada , mas em grande é a Microsoft…prejudica ao máximo a utilização do Java ao ponto do cidadão comum, achar que o Java dá problemas, quando é a plataforma que propositadamente complica a vida a aplicações baseadas em Java.

      Isto já dura a mais de 1 década!

  2. Echo says:

    Questões de monopólio, também não estou nada de acordo e acho que o mercado seria capaz de se auto-regular nesse sentido.

    • Bruno says:

      Os mercados têm extrema dificuldade em se auto-regular quando há monopólios!

    • lmx says:

      O mercado nunca se consegue regular quando ha monopólio…onde viste isso??

      A ideia é mesmo essa 😀 , o Monopólio inibe o mercado de se auto-regular!

      • lmx says:

        esqueci-me de referir que Quem Fez queixa da Google é o seu concorrente numero 1 na Russia.
        Yandex, depois foi aberto um inquérito pela autoridade para a concorrência, a yandex salvo erro já perdeu um caso contra a Google, mas ganhou este.

        Eles querem integrar os seus mapas, aplicação de tradução, email, etc, pesquisa, etc e não podem ou teem sempre problemas de usabilidade porque a Google os limita, e eles já tinham contactado a Google diversas vezes, e a Google mandava-os pastar…a multa é demasiado baixa!!

        Sendo a Yandex Russa, obviamente o caso foi levado mais asserio, certamente
        Os Russos protegem o que é deles…vem tarde esta decisão, mas mais vale tarde que nunca….

        • Bruno says:

          A partir do momento que defendes proteccionismo nacionalista pões em causa o uso de leis sobre monopólio, as leis deixam de ser reguladoras e passam a ser uma arma política.

          • lmx says:

            Bruno,
            A questão é que ninguém favoreceu nada!!
            O Proteccionismo que falei, é no sentido de levar efectivamente este crime da google as barras dos tribunais, e faze-los pagar por isso.

            Não concordo, podes ter leis proteccionistas , e não violem as leis anti-monopólio!!
            Só foi aplicada a lei que faz com que todos os players tenham igualdade para competir, e isso é politicas anti-monopólio.

          • Bruno says:

            @ lmx, o meu comentário é sobre a tua opinião, e o que dizes sobre este caso que aplica leis sobre monopólios, em que invocas a nacionalidade (proteccionismo) como motivador. A partir do momento que a nacionalidade passa a ser um motivo para ir atrás ou proteger alguém num caso de monopólios, essas leis de monopólio deixam de ser reguladoras de mercado como é suposto serem.
            Leis proteccionistas são outra coisa que nada têm a ver com este caso – leis sobre monopólios!

          • lmx says:

            Neste caso a lei proteccionista é moral apenas..no entanto acredito que se a empresa lesada não fosse Russa, muito provavelmente haveria casos que passariam á frente deste em Tribunal..mas isto acontece em todos os Países!

            Não, tu podes ter proteccionismo nacionalista e apoiar as leis anti-monopólio…
            se as empresas mais poderosas e mais monopolista forem estrangeiras, ao abrires processos contra as mesmas agressivamente por violarem o mercado, estás a proteger o teu País, pois estas a dar ás tuas empresas uma condição de concorrer igualmente…
            mas a diferença é que estás bastante activo e mal os problemas surgem tu actuas agressivamente contra os criminosos, enquanto que caso não sejas proteccionista deixas os gajos a solta ate que te destroem as empresas do teu país e so ai é que actuas…so mesmo porque …tem que ser…mas as tuas empresas já faliram entretanto for falta de acção tua!

          • Bruno says:

            lmx, só estás a reforçar a ideia de impropriedade de motivação na aplicação da lei sobre monopólios. Não percebes que isso desvirtua os princípios destas leis? Estas leis não existem para que o estado manipule o mercado para proteccionismo, existem para evitar comportamentos abusivos de monopólios, e os comportamentos visados são independentes da nacionalidade! Estar atento na aplicação da lei sobre quem prevarica é ser-se competente, não é preciso nacionalismos para se ser competente.

          • lmx says:

            “lmx, só estás a reforçar a ideia de impropriedade de motivação na aplicação da lei sobre monopólios.”
            Isso não desvirtua so por si, mas pode vir a desvirtuar, sim é um facto.

            No entanto ambos sabemos que muitas das vezes não são aplicadas leis de monopolio de mercado por empresas estrangeiras, para sair bem na fotografia…pois estamos a falar de politica externa…e seria hipocrisia não pensar no assunto e assumi-la!

            Quantas vezes já viste Portugal a exigir aos USA para que os servidores com informação dos Utilizadores Portugueses estejam no nosso País??
            Quantas vezes já viste o estado a tentar proteger os utilizadores deste tipo de surripianço??
            Sabias que estas empresas ganham dinheiro com os teus dados?
            Isso é abuso, os utilizadores não fazem parte do negocio na hora de receber, nem concordaram com isso..
            Esta poderia ser explicada como uma posição proteccionista.

            Quantas vezes Portugal abriu processos contra a Intel por Monopólio, em relação a AMD no nosso pais e noutros, mas aqui em relação ao nosso…um processo que começou a acontecer em 2005??
            Quantas vezes houve processos contra a Microsoft por abusivamente ha uma decada andar a fazer a vida negra ao Java no -windows??
            Todas estas empresas estrangeiras, no entanto se fossem nacionais, ai Portugal deveria ter mexido os cordelinhos apesar de criar algum ranger de dentes a nível externo…mas como são estrangeiras…não vais correr o risco!!

            Isto das leis Anti-monopólio tem muito que se diga, quando envolve apenas empresas estrangeiras, achas que te vais enfiar no buraco?qual o beneficio?

            Então, se te vais preocupar mais e apenas em defender as tuas, não é proteccionismo?estão é o que ?

          • Bruno says:

            @ lmx, “não desvirtua só por si, mas pode desvirtuar,” não faz qualquer sentido! Nacionalidade não é um critério para essas leis, logo, defender que seja usado como motivo é desvirtuar a justiça da aplicação dessas leis.
            “ambos sabemos “, por favor não venhas pôr aquilo que é a tua opinião na “boca” de outros, estás a ser falacioso e pouco honesto.
            Servidores? Isso não tem nada a ver com leis sobre monopólio, falso argumento! Mais uma vez o meu comentário não é sobre leis proteccionistas, mas sobre a tua opinião em aplicar critérios nacionalistas para leis sobre monopólios.
            Portugal pertence à UE que tem uma agência que trata dessas questões que afectam o espaço comunitário e que foi atrás das práticas da Intel e Microsoft.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.