PplWare Mobile

Telegram acusa a China de ser responsável por poderoso ataque DDoS


Imagem: Telegram (Twitter)

Fonte: Pavel Durov (Twitter)

Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. LushinK says:

    Nah não pode, os chineses são uns gajos porreiros pá! Por isso temos tanta gente a defender a Huawei, gajos porreiros sem dúvida!

  2. miguel says:

    Os chineses bem sabem que é uma app para eliminar porque ela não deixa cheirar nada, é segurança ao máximo o governo chinês não consegue ler as mensagens e identificar as pessoas por isso é que muito ppl de hong-kong usa esta aplicação para não ser perseguido pelo governo chinês.

    Esta app bem utilizada não existe melhor no que se refere a privacidade.

    • security says:

      Existe…e chama-se signal.

    • Tim says:

      Corretíssimo.
      Se usarem 2FA na app e os Chats Privados, ninguém cheira nada.

    • Luis Santos says:

      E os chineses tambem sabem que se acabarem com esta app ,são criadas mais 2 ou 3 iguais

    • RPG says:

      O que os chineses sabem, tal como qualquer pessoa minimamente entendida na matéria, incluindo o CEO da Telegram, é que um ataques DDoS tendo como origem uma geolocalização específica (neste caso a China), é bastante simples de mitigar e o impacto do mesmo será de poucos minutos, senão segundos, dependendo do tempo de resposta da equipa responsável por monitorizar os serviços do Telegram. Posto isto, não vejo qualquer sentido no governo chinês ter sido o responsável pelos ataques, se é que houve ataques, uma vez que sabiam à priori que o impacto dos mesmos seria muito reduzido, senão mesmo nulo. Mas pronto, cada um vai na cantiga que quer ouvir, e que lhe sabe melhor ouvir.

  3. Pedro says:

    Se fosse noticias do Trump, mts comentários, agora censura chinesa…o politicamente correto é passar por cima…siga.

    • David Guerreiro says:

      Ou o Irão a querer executar homossexuais, também passava por cima.

      • Nuno V says:

        Se fosse a Arábia Saudita, país que é considerado o pior local para os LGBT, nem sequer se mencionava porque são considerados aliados dos EUA, e por inerência, nossos.

    • Nuno V says:

      E sabemos se foi realmente a China a realizar o ataque? Claro que não. O CEO do telegram afirma que um ataque deste calibre implica um governo, mas já tivemos ataques ddos bem maiores no passado que não envolveu qualquer governo.

  4. pauloj says:

    #Huawei bora la comprar tugas!
    #China
    Orange man Baaaddd,… Orange man Baaddd!

  5. Jose says:

    Eis uma das razões por que me manifesto sempre contra a “loucura” Ocidental em insistir numa espécie de suicídio colectivo em relação ao horroroso regime chinês! Há “gentinha” que se vende por trinta dinheiros para não ter de trabalhar, servindo-se das desculpas mais imbecis para alimentar este regime. Sou de uma geração que da China, só ouvia horrores cometidos contra o seu povo e o fabrico de alguns brinquedos. Nada precisávamos dela e gozávamos de igual modo da mais recente tecnologia ao dispor no momento. Hoje há por aí gente que “entende” que este país é essencial ao mundo e sem o qual não podemos viver, fazendo de conta que não tem um dos regimes políticos mais cruéis à face da Terra, nem que faz limpeza étnicas em regiões que nada têm de chinês como o Tibete ou o Xinjiang, além de hoje andar a roubar ilhas e espaço marítimo aos vizinhos contra a Lei internacional e as decisões da inútil ONU! Por esta e outras razões mantenho-me fiel aos meus princípios enquanto a China for um como é , nem um lápis quero dali!

    • AJMS says:

      Pois, mas muito do petróleo que consumimos também vem de países de regimes que deixam muito a desejar e não é por isso que deixas de andar de carro. Ou és daqueles que compra Iphone porque é USA, entretanto o mesmo também é fabricado na china. A questão é que até as grandes marca ocidentais recorrem a esses países para fabricar os seus produto e por muito que o consumidor tente filtrar isso é praticamente impossível

      • Luis Santos says:

        Mas isso já não importa ,os países produtores de petróleo(grande parte deles) ,ainda cometem mais atrocidades que a china.O que acho engraçado ,é que agora tudo o que acontece de mal ,é impotado ao chineses .Até parece que não existem ferramentas para mudar a localização do IP Adress , um perito em informática faz isso de olhos fechados .

      • Mateus Pinto says:

        Sim mas ele e eu pelo menos tentamos; não como a maioria que não quer nem saber desde que compre baratinho. Essa é a diferença entre gente culta e gente inculta.

        • AJMS says:

          Só o Baratinho? Se for caro já compras? …. pois tenho aqui umas Nike de 150€, feitas no Vietnam e quem as fez nem deve levar 10€ ao fim do mês, o mundo é lixado.

  6. Joselito says:

    Kd os defensores de genocidas??? Os comunistas sumiram desse site???

  7. sakura says:

    wahaaaa ha…. ???? eu uso Alibaba Cloud pq é mais barato…. e não sou chinesa…… hi. hi … como nos US é ilegal espiar “crackar” e já não há Canada ou Guantánamo….. como digo a TEK “enimiga” é semper mais barata e anonima…. inocentes…….

  8. Carlos Correia says:

    Convém lembrar que a China deve ser o país do mundo onde existem mais versões piratas do windows e dos seus programas. Grande parte dessas máquinas já foram penetradas por crackers e estarão às suas ordens para desencadear ataques.
    Os ataques poderão ter sido desencadeados de qualquer parte do mundo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.