Quantcast
PplWare Mobile

Pplware Classics…

PUB

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. George Orwell says:

    Existe uma ligação entre Portugal e os Fleetwood Mac.
    Trata-se de Eduardo Quintela, “Eddy” Quintela para os amigos anglo-saxónicos, português natural do Estoril. Este português conheceu Christine McVie em 1984 ( na foto, a mulher à esquerda ) e decorridos dois anos faria dela sua esposa.

    Sendo Eduardo Quintela também um compositor, viria a notabilizar-se ao assinar temas dos Fleetwood Mac, sendo “Little Lies”o mais conhecido de todos, tema que compôs em parceria com a sua cara metade e que viria a percorrer as “charts” do mundo inteiro atingindo em 1987 o 1º lugar do US Billboard Adult Contemporary, o 4º nos USA e 5º no UK , o que muito contribuiu para as vendas do álbum “Tango in the Night”, o 2º mais vendido do grupo que conta igualmente outro tema da autoria de Quintela, “Isn’t It Midnight” .
    Digamos que, por via do amor, Eduardo Quintela deu um novo fôlego à banda que dele muito carecida estava.

    Quintela assinaria pelo menos mais sete temas da banda e, como bom português, demonstrou a saudade, esse sentimento e essa palavra intraduzível noutras línguas, e a ligação à terra que o viu nascer ao compor “Nights in Estoril” integrado no álbum “Time” de 1995.

    O matrimónio luso-inglês entre Quintela e McVie teria o seu “brexit” em 2003.

    A voz e a figura de Stevie Nicks ( na foto, a mulher à esquerda ) foi um dos grandes trunfos desta banda mista liderada pelo baterista que dá nome à banda, das poucas onde duas mulheres detinham grande destaque e sem as quais ficaria completamente descaracterizada, o que é de louvar.

    Dos Fleetwood Mac recomendaria o álbum “Rumours”, um dos melhores de sempre, e todas as suas faixas com especial destaque para “You make loving fun“, foi antes da era Quintela, mas o portuguesismo que corre nas minhas veias não vai ao ponto de sobrepor à excelência criativa de “You Make Loving Fun“, talvez o tema e arquétipo sonoro que melhor define a essência de uma banda que passou por grandes metamorfoses. Se o fizesse seria, literalmente, uma “Little lie”.

    PS: Correspondendo ao vosso pedido, aproveito para sugerir The Beatles – Yesterday, também ela com uma fortíssima ligação a Portugal muito pouco conhecida mas que eu tratarei de elucidar.

    • SANDOKAN 1513 says:

      Eu esperava que “Little lies” fosse a música escolhida pelo Pedro Simões para dar a entender quem eram os Fleetwood Mac,pelo menos aos mais novos,pois algumas vezes já a terão ouvido na vida.Essa sim,essa é a música mais conhecida desta banda.A propósito,”George Orwell”,o seu discurso é cinco estrelas,como sempre. 🙂

  2. AlexX says:

    A era Peter Green foi a da minha preferência, os 3 primeiros álbuns deixaram autênticas pérolas criativas do Blues… O som mudou, talvez para atingir maior número de audiências e vendas mas Rumours, o homónimo que o precedeu, Mirage e Tango in the Night também são indiscutivelmente bons. E foram com justiça honrados com alguns dos melhores prémios de mérito e reconhecimento que uma banda pode alcançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.