Quantcast
PplWare Mobile

Qiantu K50 é o Tesla Roadster chinês que promete dar luta ao bólide americano

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. SANDOKAN 1513 says:

    O Tesla Roadster custa 200.000 euros ?? Minha nossa senhora,que troçada !! Mais valia comprar um Ferrari,foge. 😐

    • Joel says:

      qual o Ferrari mais rápido que o Tesla roadster? ah e qual deles compra por menos de 200.000?

      • King Banido says:

        Compras um Ferrari usado em excelentes condições, quase novo. Vai la comprar um Tesla usado, ja com nao sei quantos quilometros em cima. Na nissan o outro pagou 20k por baterias, tou pa ver quanto não se paga na Tesla 😉

        E sobre velocidades, De eletrico vs gasolina, no outro dia na Av das Indias,com o meu Ibiza cupra piquei-me com um I3 e o gajo tava picado, e garanto, que se tivessemos só nos os dois em estrada, tadinho do I3…
        Mas sim, comparei com um I3 e não um Tesla, pode ser que seja apenas problema do I3 ser um bocado mau, mas no entanto, para a competição Gasolina vs Electrico, fiquei de boca aberta por o I3 ser tão mau LOL

      • King Banido says:

        Ja andei dentro de um Leaf e antes de andar, garantiram-me que aquilo puxa bue, “nunca tinha sentido nada assim”… Já andei e puxaram uma reta, e digo-vos, meu rico cupra, não custou metade daquilo e anda e anda e anda… Os 20k a mais do Leaf vai dar pa muita manutenção e 98 po buxo! Viva a gasolina !

        • Joel says:

          Falar com tapas nos olhos é que não….
          Falar de nissan leaf e i3 comparados a um Tesla é de rir
          Já agora, diz me aí um Ferrari com 1240cv stock, já nem falo do binário
          Não comparem alhos com bugalhos… há carros utilitários, e há desportivos, há veículos de combustão utilitários e há os desportivos. Nos elétricos a mesma coisa. Só não comparem.
          E eu falo isto e jamais compraria um elétrico. Aliás estou mortinho por arranjar um 2.0 turbo a gasolina….
          No entanto há que saber ver as coisas….

          • Filipe Coelho says:

            Mas é que nem mais. Já tendo andado num Leaf Tekna (o modelo topo da Nissan) e num Model 3 LR e Model 3 Performance, não há termo de comparação. O Nissan até desenvolve rápido para o típico carro citadino, por ser elétrico, mas o disparo do Tesla, qualquer um deles, não tem nada a ver! Aliás, o Tesla em modo Chill (que fica mais lento no arranque) tem um arranque mais forte que o Nissan.

            O que aconselho, se quiser experimentar, é ir a um stand da Tesla e pedir um test drive. São gratuitos e dá para ter a experiência.

          • Daniel Lopes says:

            Joel, como disse no primeiro comment, o problema podia ser esse, 2 carros distintos, mas para quem promete mundos e fins, em relação as prestações dos electricos no geral… Possa ser que ja nao seja o caso, mas até bem a pouco tempo, haviam os defensores dos electricos, que era o mais rapido do mundo… Secalhar até são, posso é ter comparado com o carro errado.

            1240cv, para 50km na velocidade maxima? E será que tem pulmão para acompanhar o Ferrari, em altas? De arranque é tudo muito bonito, mas em andamento é velos pelo retrovisor.

            Os electricos são muito poupadinhos, mas ainda não vi uma unica noticia, a dizer que Portugal tem 1 posto de carregamento a cada 30km ou 50km vá… E não mandem a bullshit do carregamento em casa… é como o Filipe, tem 3 em casa, ou quer ter, mas vamos la ver se vai abdicar da CLS ou outro carro a combustão. Hoje em dia, em Portugal, quem quer fazer uma viagem de ponta a ponta do pais não vai de electrico, ou vai, mas de uma viagem de 5 horas, passa a 24.

          • Filipe Coelho says:

            Daniel, eu não tenho 3 em casa, tenho 1, não leia só o que quer. E o CLS vai quando vier o novo Model S. Outra coisa, em Portugal existem mais de 1000 pontos de carregamento. Se não é 1 a cada 50km, é lá perto. E os elétricos têm autonomia para 300+km, não precisas de um a cada 50km.

            Já agora, fiz viagem do Porto a Vilamoura este verão com o Model 3, demorou 5:30h/6h em vez das típicas 4:30h/5h e não 24h. Também me custou 0€ em combustível porque os carregamentos na Tesla são gratuitos, em vez dos tipicos 100+€. E, imagina só, os postos de carregamentos da Tesla estão separados por 150km cada, deu para chegar a todos (e até só precisava de ir a um). A viagem demora mais uma hora, parando nos 3 postos de carregamento, 20 minutos cada um chegou para sair com a bateria a 95%. Como por norma fazíamos 2 a 3 paragens por viagem, a diferença foi que as paragens foram mais demoradas, mas aproveitamos para comer.

            E o que tem o carregamento em casa de mal? 99% das vezes o meu carrega em casa. Chego do trabalho, ligo o carro à ficha da garagem e vou para casa. Quando vou sair está carregado e pronto a ir. Perco 0 minutos do meu tempo à espera do carro. Para mim isso e os custos baixos compensam 1 viagem que faço por ano demorar mais 1h, que agora com o Netflix uma pessoa até pode aproveitar para ver um episódio de 20 minutos duma série.

            Quem está a mandar bulshitada és tu.

  2. SANDOKAN 1513 says:

    (https://www.wattson.pt/carros/tesla-roadster/). Pelos vistos o Tesla Roadster terá um preço base de 215.000 euros,e não 200.000 euros como neste artigo se refere.Mesmo assim é um automóvel desportivo eléctrico muito caro,ao nível de custo de um Ferrari ou de um Lamborghini.Eu estou perplexo. 😐

    • Realista says:

      São dois segmentos diferentes.

      Os carros eléctricos são sem sobra de dúvida melhores em qualquer aspecto: mais fiáveis, mais económicos, mais práticos, mais robustos, mais potentes, mais aceleração, mais rápidos, podem conduzir sozinhos, mais silenciosos… e cada vez estão melhores.

      No entanto uma placa de silício alimentada por uma sanduíche de placas metálicas que fornece uma corrente eléctrica para alimentar todo um sistema não nos conseguem transmitir a mesma satisfação primitiva da condução de um carro construído com engrenagens de precisão milimétrica que funcionam em sincronismo para conter uma explosão controlada.

      A título de exemplo, a industria relojoeira está neste momento a passar pela segunda revolução tecnológica, tendo sido a primeira o Quartz – que apesar de o Quartz ser um relógio em todos os aspectos possíveis superior ao mecânico estes não consegue transmitir as mesma sensação de encanto de engrenagens a funcionar em uníssono. Por sua vez com o advento da tecnologia hoje temos relógios inteligentes que sabem onde estamos, para onde vamos, qual a previsão do estado do tempo, ver e-mails, ritmo cardíaco, chamadas, tocam música, agenda eventos, tiram fotos, têm assistentes virtuais e ainda conseguem dar as horas de forma mais precisa que qualquer relógio mecânico alguma vez dará…

      Mas para um entusiasta um Rolex Oyster Perpetual em aço que só dê as horas justifica €5000 ao ponto que um Apple Watch vendido por €500 não cativa da mesma forma.

    • Filipe Coelho says:

      Porquê? A Tesla é uma marca de luxo. E o Roadster é bastante mais apelativo que um Ferrari.

      • King Banido says:

        Mais fiaveis? De onde vem essa teoria, quando a tecnologia tem pouco mais de 10 anos?

        Tesla é tão marca de luxo, que eu prefiro mil vezes sentar o meu cu num Taycan que num model S… E sobre o apelativo, é uma questão de gostos e respeito, mas o que dizes, para mim é só parvoice. Queres comparar uma marca icónica, com carros suberbos e com não sei quantos anos de mercado, desde preparação de motor, até à aerodinamica, com o Roadster?
        A tua escolha é devido a não teres dinheiro para nenhum dos dois, mas se tivesses, queria ver-te a ir buscar o popo a pilhas…

        • Filipe Coelho says:

          Deve ter respondido ao comentário errado, eu nunca disse serem mais fiáveis, disse ser mais apelativo que um Ferrari. No entanto, falo nos custos de manutenção, e como disse, o resto é muito subjetivo, principalmente nesta gama de carros e, como tal, varia de pessoa para pessoa.

          Depois estás a misturar coisas. A Tesla, a Porche e a Ferrari são marcas completamente diferentes com prioridades completamente diferentes. É o mesmo que comparar fogões com microondas e frigoríficos.

          E por fim, a Tesla revolucionou tanto ou mais o mercado automóvel do que a Ferrari, quer queira ver isso ou não. É verdade que a Ferrari puxa os limites da engenharia para conseguir reduzir mais aquele décimo de segundo no arranque, aumentar a velocidade máxima ou melhorar a aerodinâmica do carro. Não estão preocupados com outras coisas, como por exemplo, o consumo. A Tesla veio banalizar uma mudança tecnológica num mercado que já utiliza a combustão à base de petróleo desde 1885 (há mais de um século). O que eles conseguiram fazer, que foi provar que os carros elétricos são viáveis e até em certas situações, são preferíveis. Não, não foi a Tesla que inventou os motores elétricos nem o conceito de carros elétricos, mas foi a primeira a tornar os elétricos viáveis e apetecíveis. E quer queira quer não, eles vieram provocar uma ruptura no mercado, caso contrário não estaríamos a falar deles.

          E por fim, em minha casa existe um Model 3 e vem outro a caminho que já está encomendado. Provavelmente ainda virá um terceiro no próximo ano. Para além disso está lá um CLS que se quiser saber o preço em que ele começa, vá ao site. Se não tenho um Porche ou Ferrari é porque assim o escolhi e não fazia sentido, sendo que escolho os carros como uma ferramenta de trabalho e não como um clube de futebol.

          • King Banido says:

            Ja fiz varios comentarios em post da Tesla a dizer que sem dúvida, são os pioneiros desta tecnologia, assim como a Apple foi pos smartphones e graças a eles, as restantes marcas ficaram preocupadas, e começaram tambem a mudar o mercado. No entanto, não é pela inovação pioneira que é melhor… Ja foi mais que provado, com a chegada do novo Taycan, que a Tesla afinal ainda tinha muito para melhorar e fizeram-no! Puseram la um conta rotações pa malta sentir-se dentro de um carro. Melhoraram os pontos menos positivos e está mais parecido a um carro agora, mas mesmo assim, é uma marca que não tem anos de mercado e construir um automovel, vai muito alem de meter 1 motor e 4 rodas…
            É normal que empresas mesmo que sejam pioneiras, venham a ser consumidas pelos concorrentes e nisso já se está a começar a ver, bastou sair o Taycan pa Tesla andar “oh tio oh tio”… O mesmo tá a acontecer a Apple, a diferença, é que uma vende o seu produto por Mil euros, enquanto que a Tesla vende por 60Mil minimo, dai não ter mais fãs agarrados à marca, como a Apple tem.

            Fico feliz por a vida lhe correr bem(Tou a ser sincero), mas não vejo necessidade alguma de 3Model3, mas pronto, espero é que a vida lhe corra bem para sempre, seria lixado, ter de mostrar aos amigos, os 3 Model3 a serem levados…
            Mas já agora, explique-me essa necessidade, de 3 Model3, é que não tou a pegar por serem 3 Tesla, mas sim 3 do mesmo modelo!

          • Filipe Coelho says:

            Sim, e eu fico muito contente com a resposta que o mercado tem dado à Tesla, em vez de tentar abafar e descreditar como faziam no início já olham com respeito e tentam fazer concorrentes. Só assim é que se vai evoluir. E eu não estou minimamente importado se a Tesla sobrevive ou não à concorrência, quem tem de estar preocupado é o Musk. Eu preocupo-me em ter escolha e em poder escolher dentro do que mais gosto, o que mais me oferece.

            O Taycan é, sem dúvida mais carro que o Model S, o contrário também não seria de esperar. A Tesla anda nisto à meia duzia de anos, a Porsche anda há decadas… E os carros da Tesla nunca foram conhecidos por terem materiais de qualidade, principalmente comparando com marcas alemãs e italianas. Mas o que a Tesla (ainda) tem a mais que os outros é a tecnologia, tanto nas baterias como no resto do carro, e a atualizar tudo por WiFi. Se não me engano foi a primeira marca onde podes comprar extras para o carro sem ter de ir à oficina.

            Idealmente nem seriam 3 Model 3 mas sim 4. A necessidade advém de haver 4 pessoas em casa com necessidade de conduzir e horários bastante diferentes, sendo que em muitas alturas não chega a estar carro nenhum na garagem. Neste momento temos 4, já antes de vir este Model 3 tinhamos 4 (trocamos o Mercedes E). E o facto de serem os 3 o mesmo modelo, é como lhe digo, eu vejo o carro como uma ferramenta de trabalho, e a verdade é que o Model 3 é o carro mais económico da Tesla e dos mais económicos do mundo.

          • King Banido says:

            E precisa mesmo de ter 3 / 4 Electricos em casa? Acha mesmo que aquilo que poupa no combustivel é vantajoso sobre o que gasta no veiculo? É que gastar 20€ por mes ou nem isso em combustivel é bue bonito, concordo plenamente, só não acho bonito é o preço do carro, face aos carroes que existem no mercado de usados, que custam menos 40k que o Model3…
            Desconheço o preço da manutenção de um Tesla, mas tem de ser mais cara, estamos a falar de uma tecnologia super recente e de uma marca, que “pode” cobrar preços de “gigantes”.
            Mas em relação as baterias, se na Nissan o outro pagou 20k por umas novas, quanto é que não será na Tesla? Sem contrato vitalicio das baterias, as baterias serão sempre o calcanhar de Aquiles destes carros.

          • Filipe Coelho says:

            Não preciso de ter, se precisasse já os tinha, mas a verdade é que poupam muito mais. Eu fiz as contas para os casos de uso em minha casa. Média de 60km diária (tem superado, mas fiz por baixo), gasto cerca de 20€ em luz para o carro. Um a combustão gasta 10x mais. Nos 8 anos que a Tesla dá garantia da bateria, o elétrico já poupou mais de 15000€. Por isso, mesmo que dê 0 à troca já me deu mais dinheiro a poupar do que um a combustão que me custasse 50000€ à troca ao fim do mesmo tempo. Isto para não falar que o elétrico não chega ao fim dos 8 anos e deixa de andar, a Tesla garante é que no fim dos 8 anos ou 160 000 km a bateria retem 80+% da capacidade. Se assim não for, põe uma nova.

            Segundo, comaprar um carro novo com um usado é jogo sujo. Não se tem o mesmo gosto a comprar usado, o carro já vem com defeitos, imprefeições. Não é a mesma coisa. Pode ser mais vantajoso ou não dependendo dos casos, mas não é a mesma coisa, por isso não acho justo estar a comparar, e eu prefiro sempre comprar novo ou de serviço da marca, que me dão a garantia, do que comprar a um particular que não sei em que condições o carro está. Principalmente estanto a falar de um carro que custa menos 40k que o Model 3, é que não se arranjam boas marcas a esse preço.

            A manutenção do Tesla é muito, mas muito barata. Enquanto que o CLS paga cerca de 1000€ por revisão, o Tesla é menos de 100, porque o travão quase não é usado (não é preciso trocar as pastilhas) e só sobra os filtros do AC, pneus e o limpa vidros. Não tem caixa, não tem filtros de partículas, não tem filtros de gasóleo, não tem motor de arranque, não tem carburador, é literalmente um motor com rodas, que ainda para mais, se auto diagnostica.

            E, novamente, usando os carros como ferramenta de trabalho (e obviamente de lazer quando o tempo assim permite) 8 anos é mais do que tempo para o trocar. E daqui a 8 anos, os preços das baterias serão muito diferentes. Talvez mais altos, talvez mais baixos. Nessa altura, voltarei a fazer as contas e se for caso disso, trocarei por outro a combustão, hidrogénio, ou irei manter nos elétricos (possivelmente não na Tesla, se o mercado tiver acompanhado)

          • Daniel Lopes says:

            Concordo que são mercados distintos e podia ter usado outro exemplo melhor.

            Um Audi A3 por exemplo. Marca Alema premium, que custa cerca de 27/30k Novo, a sair do stand. Seguindo as suas contas, de 60K sobra 30. 15k são gastos na electricidade ao fim de 8 anos. Tem 15 no bolso, para acrescer o restante valor do diesel e digamos que gastaria os 15, ao fim de 8 anos, gastou 60k. O Tesla é os 60k + 15k, o que dá os seus 75. Se o objetivo é poupar dinheiro, é preferivel o Audi, se for ostentar porque pode(Que é o seu caso), qualquer um acima do A3 dá.

            Não se esqueça é que daqui a 8 anos, poderá não conseguir vender os carros! É que um eletrico, com 8 anos, custar usado 30/40k(Sim, vão ser esses os preços deles, cheios de kilometros em cima….) é para nunca o vender… Voce vai mesmo vender abaixo dos 30k!?

            Por outro lado, o Audi, conseguiu poupar 15k e ao vender, o 1.6 diesel, vende facilmente por 15 = 30k. Mas daqui a 8 anos, poderemos ver os diesel ainda mais baratos… baseio-me pelo mercado de hoje.

    • Ruy Acquaviva says:

      “Mas para um entusiasta um Rolex Oyster Perpetual em aço que só dê as horas justifica €5000 ao ponto que um Apple Watch vendido por €500 não cativa da mesma forma.”

      Isso é só uma questão de status social, não de alguma “sensação de encanto”.
      O Apple Watch não transmite a mesma sensação porque eles não conseguem cobrar mais pelos seus já absurdamente caros dispositivos.
      Tanto que existem personalizações de smartphones com detalhes em ouro e cravejados de brilhantes para permitir a ostentação insana das classes dominantes.
      Em relação à sensação de empolgação com o barulho do motor e o funcionamento das engrenagens, isso é um fetiche criado ao longo de mais de um século e não será de uma hora para outra que ele irá ser esquecido, mas será.
      Eu mesmo sou entusiasta de equipamentos de baixa tecnologia. Tenho equipamento para tocar discos de vinil, máquina de escrever, calculadora mecânica, até um antigo mimeógrafo a Álcool e microcomputador de 8 bits. Amo dispositivos eletromecânicos e todo tipo de equipamento de baixa tecnologia, mas para escrever um texto uso um editor de texto, para ver as horas uso meu telemóvel e não vejo que a valorização dos equipamentos antigos implique em deixar de utilizar os equipamentos contemporâneos.

  3. Miguel Ferreira Pinto says:

    Com essas specs, onde é que concorre com o Roadster?

    4,5 segundos dos 0 aos 100 faz o model 3 Long Range… Nem precisamos de ir para o performance.

    O Roadster vai fazer 2 segundos dos 0 aos 100…

    • asd says:

      por menos 100mil euros do que o tesla até podia demorar 20 segundos. Afinal não se pode passar dos 120 em portugal.

      • Realista says:

        Este tipo de carros são de pista, embora possam circular na estada eles não são nada práticos.

        Se por exemplo entrares num Ferrari F40, para abrires a porta tens que puxar um fio que está ao dependuro…

        • Ruy Acquaviva says:

          Concordo. Acho que a Tesla fez história ao lançar um elétrico esportivo em uma época em que todos pensavam que os carros elétricos eram lentos, fracos e feios. Isso mexeu com a cabeça do consumidor , desafiando paradigmas e preconceitos.
          Mas esses supercarros são laboratórios de tecnologia e brinquedos de milionários. Não tem uso prático pelo público em geral, que certamente prefere os modelos mais acessíveis e projetados para o uso prático, mesmo sendo equipamentos ainda caros.

          • Filipe Coelho says:

            Exato, e, para mim, aí é que está a grande importância da Tesla. Todas as grandes marcas já começam a apostar nos elétricos por causa da ruptura que a Tesla trouxe (embora ainda adaptados dos chassis de combustão mas acredito que daqui a uns 3, 4 anos estas marcas já tenham elétricos desenhados de raíz). E depois pouco me importa se é a Tesla ou a Peugeot que tem o melhor elétrico preço/qualidade. Neste momento a Tesla vai à frente de todos, quando estiverem todos ao mesmo nível vai ser excelente para o consumidor!

  4. Pedro says:

    Se 200mil pelo roadster é caro. Então e o Rimac C2? O elétrico que quer estar no mesmo patamar que a Bugatti custa a volta de 2 milhões de euros e produção super limitada.
    O roadster esta com preço 10x abaixo da concorrência quando comparadas as performances prometidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.