PplWare Mobile

Portugal: Tesla vende em média 5 carros por dia


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Daniel Lopes says:

    Viva Portugal ! Depois dizem que não há dinheiro na Tuga…
    Cada vez mais, vejo carroes e iphones na rua, depois queixam-se de falta de guito…

    • Klimane says:

      Leva agora é pagas depois. A dobrar se calhar.

    • Paulo Santos says:

      Daniel, o aumento da Tesla deve-se essencialmente a compras por empresas pelos beneficios giscais que daí advêm.
      Fiscalmente é mais económico a uma empresa um elétrico de 90k do que um a combustão de 60k.

      • nao digo.... says:

        Muito provavelmente estás certo

        Onde trabalho foi discutido a troca dos carros dos colaboradores por Teslas, só não avançou devido ao numero de anos de leasing ser inferior e o numero máximo de km por ano ser drasticamente mais baixo, a diferença monetária iria compensar pela poupança de €€ em combustivel.
        Mas o grande senão foi exactamente os beneficios fiscais, estamos em PT e nada garante que de 1 momento para o outro muda e a empresa saia claramente a perder

      • Daniel Lopes says:

        Paulo, Não te contradigo, porque tens razão no que dizes!
        Mas temos de ver quem todos são derivados de empresas, e mesmo os derivados de empresa, tens a Nissan já muito bem colocada no mercado e a metade do preço de um Tesla, porque razão, temos de ser nós, um pais pequenino e cheio de problemas financeiros, andar a armarnos em bons para a europa? As pessoas usam a desculpa da crise para tudo, menos para andar na Vanguarda da tecnologia.
        E mesmo que as empresas tenham dinheiro a mais e não queiram dar ao estado, faz sentido um Tesla? Não tou a falar da qualidade do carro, mas sim no valor.

        Casos não são casos e falo na generalidade.

        • Paulo Santos says:

          Daniel, o escolherem a Tesla tem a ver com a oferta que nesse segmento é escassa.
          Também tem a ver com o tipo de utilização que vais dar ao carro. Não faz sentido comprares um Leaf para fazeres 250 km por dia em autoestrada.
          Felizmente começam a surgir várias opções (Jaguar, Audi, Mercedes, …) ao Tesla, o que é bom para o consumidor.
          Em jeito de observação, vais ver o Jaguar a vender como pãezinhos quentes desde que reduziu o preço para 62.5k, valor fiscalmente muito atrativo.

      • Zhartek says:

        Os benefícios fiscais para veículos eléctricos são atribuídos apenas a veículos que não ultrapassem os 62.500€.

        Não tem a ver com a falta de guito… Contas feitas, para os empresários um veículo eléctrico oferece muitas regalias fiscais, logo fica mais barato.

        Não é tudo um mar de rosas pois nem toda a gente consegue mudar o estilo de vida a que um veículo eléctrico nos obriga. Muito planeamento!

    • pauloj says:

      Eu devo ser o unico tuga sem pasta ou com vergonha na cara!
      A tuga esta cheinha de costas e marselfies!

    • Rodrigo says:

      A dor de cotovelo é lindo.

  2. Klimane says:

    Isto é tudo gente que não voltará aos de combustão. 5,5 carros por dia não me parece que seja só moda. A mudança está acontecer.

  3. Njag says:

    Até neste chat se fala da Apple

  4. João Coelho says:

    Ótima notícia para a empresa! Quanto o veículo elétrico chegar a menos €20 mil, ou se antes aumentar exponencialmente a autonomia vs tempo de recarga, então sim as vendas/troca vão acelerar e, os incentivos fiscais terminar. Até lá, a malta da finança que os compre!

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Incrível é como num país como o nosso,tão pobre,se vendem tantos carros novos da Mercedes todos os meses !! Isso é que dá que pensar !! Algo não bate bem… 😐

    • Eduardo says:

      E quem te disse que todos os portugueses são pobres? A mania de generalizar.

      • Vítor M. says:

        Por acaso também não concordo com a conversa do coitadinho. É verdade que não temos salários de outros países da UE, contudo temos recursos e muitas pessoas têm bons trabalhos, bons salários, têm um desempenho profissional que lhes permite ter qualidade de vida. Felizmente que, no geral, o país não é um país pobre, é um país que não sendo rico, proporciona uma razoável qualidade de vida e de poder de compra.

        Já sei que alguns distraídos vão falar no endividamento à banca. Sim é um facto, mas esses instrumentos financeiros fazem parte do quotidiano cá e em qualquer parte do mundo. O nosso maior problema são os impostos, a corrupção nas autarquias, no governo e nos serviços que gravitam em torno destes organismos. caso contrário, os milhões desaparecidos para paraísos fiscais e alguns milhões encostados nos “amigos” poderiam travar a escalada de impostos que temos sido alvo.

        Não é pelo povo não trabalhar e não ser produtivo. Cuidado com a cantiga do desgraçado.

        • Daniel Lopes says:

          O problema de Portugal não é o povo, que esse infelizmente farta-se de trabalhar, e quem recebe menos, mais trabalha… é a realidade que vivemos.

          Vitor, Mesmo um bom ordenado, digamos 1600€, não chega para viveres sozinho. Eu recebo isso e se não tivesse na casa dos papas, não conseguia viver e olha que ganho quase 3x um ordenado minimo.
          Contas basicas: 800€ renda + 300 agua luz tvcabo. 300 alimentação. 250€ para o carro. falta-me é por ai a gasolina e parque diário + almoços.
          São contas muito por alto e a manter uma boa qualidade de vida, e mesmo assim não chega para fazer um mês normal. Teria de fazer imensos cortes para me aguentar sozinho. A vida em Portugal, fora os bens básicos é carissima.

          Malta endividar-se para andar com bons produtos… são opções de vida. Tambem podia pagar 150€ de carro, mas escolhi algo bom, no entanto, não me queixo da “crise”. Eu fiz as minhas escolhas,sabendo as consequencias e gastos que teria.

          • Cortano says:

            “Vitor, Mesmo um bom ordenado, digamos 1600€, não chega para viveres sozinho.”

            Só podes estar a gozar. Mas é que só podes estar mesmo a gozar.

            800€ renda?!? Alugaste um t4?! Para viver sozinho um T2 não chega?!
            Em vez de ires para uma zona cara, compra casa numa zona menos cara.

            300€ de luz + agua + cabo?!? Ou andas a encher piscinas, ou tens equipamentos que gastam tanta luz, não sei como gastas tanto.

            250€ para o carro?! Compra o passe = 40€

            1600€ não dá para viver sozinho?! Vai gozar com outro.

            Eu vivi sozinho durante uns bons anos com menos de 1000€/mês e morava num T2.
            E saia à noite, e ia ao cinema, e comprava discos e jogos, e PCs, e maquinas, etc.

            Como?! Controlo nas despesas e não entrar em maluquices de despesismos.
            O carro era um velhote e só usava para umas voltas ao fds.
            Para o trabalho ia de passe
            Não comprava nada a crédito
            Pagava pela casa ~300€ (credito habitação), períferia de Lisboa (mas a 3 minutos de Lx)

          • Cortano says:

            “Eu recebo isso e se não tivesse na casa dos papas, ”

            A sério… nunca mais contes a tua experiência de vida e as tuas tretas de que a vida é cara…

            Cresce, torna-te responsável e daixa a casa dos papás.

          • Daniel Lopes says:

            Trouxe factos da minha vida, para explicar como não consegues viver SOZINHO hoje em dia.

            Vai alugar um t1 na Amadora por 900€, para veres o que a vida custa. Experiencias de vida de à 30 anos atrás,não sao nada bom exemplo.

            Todas as contas que coloquei, foi por alto e atendendo à realidade e para ter um bom conforto de vida. Não me apetece muito andar a comer todos os dias latas de atum e chocoAros do minipreço.

            Não é por viver na casa dos papas, que não tenho responsabilidades. Não devo respostas a ninguem, mas ficas a saber que provavelmente gasto mais em casa, com os meus papas, que tu na tua educação toda.
            Não sai ainda, porque gosto imenso dos meus pais e eles passam dificuldades financeiras, ao contrario de ti, que para não deixar 1 centimo em casa, preferiu sair.
            Ve lá se ao menos compras umas rositas pás campas ou se os vais visitar ao lar.

          • Cortano says:

            @Daniel Lopes

            Nem te apercebes da ignorância e falta de noção que tens no teu discurso.
            Existem familias a viver com menos que isso.

            Além do mais, estás a falar com alguém que tem filhos, que tem familia e que tem um CH para ter casa.

            Volto a dizer, tenta não partilhares a tua “experiencia de vida” porque isso é gozar com o pobre.

            E nem vale a pena falares da coisa de sair de casa porque não queria lá deixar um cêntimo.
            Tu sabes lá a vida dos outros… cresce e aparece.

          • Cortano says:

            “Ah… que vida desgraçada…. ganho 1600€ e não posso sair da casa dos papás porque a vida lá fora é casa….”

            Fdx,,, tem juizo

          • Cortano says:

            Para ti, quem sai de casa dos pais é porque não gosta deles?!
            És mesmo triste.

            A não ser que tenhas pais que necessitem de assistência por alguma razão serem incapazes e de necessitarem de terceiros para terem uma vida digna, ou por outra razão qualquer que requeira dependência de terceiros, tudo o resto é balelas.

            Tu não tens mesmo a noção da vida real… fdx… incrível a falta de respeito que tens para quem tem outras vidas, que arriscou, que tentou ser independente, que assumiu as responsabilidades da vida nem que isso obrigue a sacrificios…

            Pior, a falta de humildade e de respeito para quem tem de viver e sustentar uma familia com pouco mais de 1 ordenado minimo…
            Cresce!!

            fdx… tristeza de putos.

          • Daniel Lopes says:

            Eu nao posso falar da tua vida, mas já tu podes… como é que ficamos afinal?

            Que culpa tenho eu, de haver familias a viver com o minimo? Essas sim são desgraçadas, que não se podem dar a nenhum luxo. Nem a uma refeição no macdonalds podem ter.

            Que culpa tenho eu de ganhares 1000€, e tenhas “arriscado” na vida? Meu amigo, se a tua vida anda uma desgraça, não quer dizer que os outros tenham de seguir o teu exemplo.

            Então seguindo a tua logica, para “crescer”, ser “independente” e “responsavel”, tenho de por os meus pais na miséria… Já viste o quão ridiculo tu és?

            E por ultimo, felizmente a vida deu-me oportunidades e trabalhei imenso para as agarrar, não tenho culpa que a vida não tenha sido feliz para ti tambem. Não culpes os outros, pelos teus problemas ou erros.

            Esta é só para picar,visto que adoras picar… Estudasses!

          • Cortano says:

            “Que culpa tenho eu, de haver familias a viver com o minimo? Essas sim são desgraçadas, que não se podem dar a nenhum luxo. Nem a uma refeição no macdonalds podem ter.”

            Esta cena de ter conversa sérias com putos é tramado.

            Por mim, podes ter o que quiseres, viver na casa do papá, andar a dizer que ganha €1600, bla bla bla…
            Agora vires dizer que com €1600 não é possível viver sozinho… só por aí se vê a tua noção de vida. Zero.

            Ok, leva a bicicleta.

          • Cortano says:

            e podes falar da minha vida À vontade, o teu problema é que não tem bases para poder falar comigo sobre a vida.

            Já agora, eu não disse em lado nenhum quanto ganho e, para que saibas, os ordenados não estão indexados aos estudos.

            Mas cresce. Quando saires da cresce avisa.

          • Daniel Lopes says:

            Cortano, a tua definição de viver sozinho com “boas” condições tá trocada… com 1600€ tu não vives sozinho e à grande. Tens de andar a comer latas de atum e nestum ao jantar, para poderes ter dinheiro para outras coisas.
            É um bom exercicio para fazeres, vai pesquisar na net os preços das coisas, usa uma calculadora para nao dar muito trabalho e vês, que sem cortes grandes na minha vida atual, eu com 1600€ nao conseguia viver.

            É mais que obvio que se vive com 1600, mas sem cortes aqui e ali, o dinheiro não chega.
            Quero te ver a viver sozinho hoje em dia com 1000€… acabas a pagar 400€ por um quarto no entrocamento. E se quiseres mais perto, cospes 500 ou 600 que até andas de lado. Se duvidas, vai pesquisar antes de vires falar da tua experiencia de à 30 anos atrás.

            A minha avó com 50 escudos vivia o mes inteiro.

          • Cortano says:

            Já chega, não te enterres mais.
            Tu é que precisas de ver melhor as coisas.

            1. Eu não me queixo da vida. Afinal, ganho o suficiente para ter uma casa, carro, tv cabo, computadores, portateis, tlms, outras tralhas.
            não falta nada aos meus filhos e Nestum só para as crianças ao pequeno almoço (e diga-se de passagem, que dieta de nestum até sai cara), p.ex., sai mais barato comer pão
            Creditos só tenho o CH

            2. Moro a 3 minutos de Lisboa numa boa zona

            3. Só para teres uma ideia, o dinheiro que poupo por usar passe e não trazer o carro para o trabalho todos os dias, dá para pagar a mensalidade da casa.

            E tu dizes: ah, mas é mais comodo ir de carro.
            É e não é. Andei anos a trazer o carro e desisti. Não tenho paciência para andar no transito, é perder tempo de vida.
            Demoro menos de 1h a chegar a casa e ainda posso dormir a sesta na viagem.

            Se tu não sabes gerir orçamentos, isso é problema teu.

            E, para finalizar, não tenho nada contra o facto de estares em casa dos teus pais porque eles precisam de ajuda.
            O teu problema mesmo é vires armado em desgraçado e dizeres que é impossível viver sozinho com €1600.
            Parece o outro deputado que, coitado, não conseguia viver com €4.500…

            Acorda para a vida!

          • Daniel Lopes says:

            Eu nunca me queixei da minha vida neste blogue, até porque seria hipocrita se me queixasse.
            Se voltares a ler o primeiro comentario, vais ver as contas que fiz, que são bem reais, algumas arredondadas para cima, mas não deixa de tar perto esse valor. E nunca disse que era a minha situação atual.

            Podia vir de transportes para o trabalho, mas por questões de horario, conforto e comodismo, o carro é a minha opção e é a de muitos. Vários colegas meus tem o mesmo “problema”.

            Tenho de ver melhor o que?
            A desgraça que é um jovem querer morar sozinho e devido às rendas, aguentar-se na casa dos pais ou ir dividir casa?

            Tenho de ver melhor, a quantidade de jovens que é obrigado a fazer um Credito Habitação, para poder pagar 400€ de renda?

            Por muito que tu digas, uma pessoa que queira começar uma vida nova agora tá lixada, principalmente os jovens, que por norma não tem condições financeiras, salvo excepções.

            Reconheço seja parvo da minha parte dizer que nao se vive com 1600€, perante N casos que vivem com menos, mas vendo a realidade atual, explica-me como é que eu poderia fazer. Sendo que queria algo na periferia a 30Min do trabalho(Não a 3 como tu estas), queria manter o meu carrito e viagens po trabalho por “necessidade”, sem comer “mal” e ainda a juntar algum dinheiro. Ilumina-me.

          • censo says:

            Ò Daniel, se ganhasses 1600€ por mês e eu fosse teu pai, já te tinha chutado para fora de casa !

          • Daniel Lopes says:

            Ainda tens de comer muita sopinha, pa chegares ao pé de uma unha, do Homem que é o meu pai 😉

            A inveja é muito feia amigos… estudassem que já não precisariam de invejar o próximo. Eu cá só invejo um RS3, mas como trabalho todos os dias arduamente, sei que o vou ter. Façam por voces e queixem-se menos.

          • censo says:

            Ò Daniel, não negues o desconhecido. Há sempre melhor ou pior. Quanto ao resto, faz uma introspeção. Os teus 1600€/mês devem saber o que isso quer dizer…

          • Cortano says:

            @daniel
            Dizes que não te queixaste?
            Então que é aquilo de não ser possível viver com 1.600?

            O teu sonho é teu um rs3… És mesmo outro ainda.
            Cresce.

          • Daniel Lopes says:

            Fiquei curiosos se vinhas responder, alem de realizares as minhas suspeitas, ainda mostras que és mesmo burro.

            Queixei-me de Portugal e não de mim. Quando souberes interpretar um texto , talvez vejas que eu nunca me queixei da minha vida, até porque para mim, levo uma vida de sonhos, de meter inveja a muitos jovens. Mas pronto, é normal não entenderes isso agora, talvez quando terminares a quarta classe, aquela que deixaste a meio, para “arriscar”, seres “independente” , “crescer” e ser “responsavel”.

          • Cortano says:

            @Daniel.
            Já te disse, leva a bicicleta – espero que chegues com os pés aos pedais.

        • censo says:

          Vitor, não menosprezes o endividamento, que, é um enorme problema. Estamos habituados a chutar prá frente porque “vai-se pagando”, mas o endividamento é sério, principalmente no atual contexto de taxas de juro historicamente baixas. Ninguém vai gostar de ver quando as taxas começarem a subir… e vão subir mesmo. Cuidado.

          • Vítor M. says:

            Nunca menosprezo o endividamento, como é óbvio, mas não o coloco, nascia generalidade, como um mal economia. O problema é o país não dar estabilidade as empresas e o emprego ser sempre uma incógnita. Esse é o cancro da nossa sociedade.

          • censo says:

            Porventura não me terei explicado corretamente. Não digo que o recurso ao crédito seja um mal, que não é, antes pelo contrário. O que digo é que o endividamento sob a forma de excesso de recurso ao crédito é um mal. E o pais sofre com isso e vai continuar a sofrer se não inverter a tendência. As famílias estão muito endividadas. A politica de crescimento à base do fomento ao consumo funciona no curto prazo e é boa para ganhar eleições, mas depois vem o reverso da medalha. Tal como tudo na vida, o que é em excesso é mau.

  6. Cortano says:

    ” Apesar do preço, a Tesla já conseguiu ultrapassar marcas como a Nissan (com o Leaf) ou a Renault (com o Zoe).”

    Esta frase está mal.
    Em agosto – Electricos:
    – Nissan: 117
    – Renault: 85
    – Tesla: 66

    Sendo que existe outro dado interessante:
    A BMW vendeu 133 hibridos (gasolina/electrico)
    E vendeu 49 electricos – 18 menos que a Tesla…

    Outra coisa curiosa, ou não, é que só dão notícias da Tesla.

  7. Luís Martins says:

    O sucesso de vendas dos Tesla em Portugal está relacionado com as isenções fiscais às empresas com os carros eléctricos. As tributações autónomas são um abuso , um puro roubo , para sacar a massa às empresas, portanto é normal as empresas que queiram um carro de luxo muito barato a nível fiscal comprarem o Tesla. Um Tesla para uma empresa que tenha lucros é mais barato que um simples carro dos baratos de 5 lugares a gasolina ou gasóleo. Hoje às empresas estão a comprar cada vez mais carros eléctricos e híbridos porque ou não paga a taxa da tributação autónoma se forem 100% eléctrico ou pagam 50% da taxa de forem híbridos.

  8. Abílio says:

    Sentei-me ontem em Londres num model s em Londres. Ao sentar-me desencaixou o embelezador, e partiu os encaixes, junto ao cinto de segurança… Pronto, deixou de ser novo.
    Fraquitos os materiais interiores, mesmo low cost

  9. Marco Silva says:

    Penso e sei por experiência própria de vida que em Portugal há muitas mais pessoas, do que aquelas que se possa pensar á partida, que possuem rendimentos elevados que não declaram, praticando assim os crimes de fraude e evasão fiscal! Há também um outro grupo que não tendo capacidade financeira para o nível de vida que ambiciona, usa de meios desonestos por forma a atingir e manter tal nível de vida! Por tais razões temos um tão grande volume de vendas nas marcas mais caras! Portanto não sejamos andorinhas; O dinheiro ainda por aí, escondido, mas por aí…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.