Quantcast
PplWare Mobile

Incentivo fiscal para comprar um veículo híbrido ou híbrido ‘plug-in’?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Russo says:

    A Zero está a falar sobre algo que não fez, apenas repete um estudo pelo qual não teve intervenção e não percebe. É uma aberração esse estudo, como é que a Zero explica que enchi o meu depósito a +2600km atrás e ainda tenho cerca de 40% de combustível no veículo?

    Na minha opinião esses defensores do ambiente são tão válidos quanto uma caixa cheia de ar.

  2. Russo says:

    Esqueci-me de dizer que o depósito é de 50 litros.

  3. André R. says:

    Estes senhores que se decidam:
    1º vamos abolir o diesel e usar gasolina porque emite isto e aquilo
    2º vamos abolir a gasolina e usar elétrico porque a gasolina emite mais CO2 que o diesel
    3º vamos abolir o elétrico porque a produção das baterias emite muito CO2…

    Decidam-se meus senhores…

  4. Lelo says:

    Quero ver o estudo em que um toyota Auris/Corolla 1.8 hibrido consome mais que um Focus 1.0… Por ex.

  5. darksantacruz says:

    Enfim em vez de se encarar os híbridos como uma solução transitória encara-se como os novos poluentes (mesmo poluindo menos que diesel e gasolina). Para estes senhores todos deveríamos comprar elétricos porque somos todos ricos. Esperar alguns anos até que os elétricos sejam realmente acessíveis à maioria da população para que?! Enfim…

    • Rui says:

      Concordo
      Carros elétricos é só para ricos, veja-se a gama de elétricos… Um zoe, mais pequeno que um twingo, ao preço de um pré familiar megane… Vamos bem vamos!!!

  6. Robin says:

    Para estas associações e afins o melhor veiculo é carroça.

  7. João says:

    Converseta da treta…. é obvio que se for comprado um Hibrido Plug-in apenas porque é giro e nunca tirar partido das vantagens deste tipo de veiculo ele acabará a gastar tanto como um veiculo convencional. No entanto, se quisermos tirar partido deste tipo de veiculos os consumos são excelentes. Eu falo por experiencia. Tenho um Hibrido Plug-In desde 2018. Tem cerca de 28000Km e fui 4 vezes à bomba de gasolina. Por isso façam as contas…. o carro andou cerca de 24000Km a energia electrica!

    • B@rão Vermelho says:

      Parabéns João, custa-me a acreditar em tal afirmação 28000 e 4 x à bomba, mas não o conhecendo também não vejo motivo para mentir.
      A minha única experiência com veículos Hibridos foram com um Honda Civic, e um Toyota Prios 1º geração, o Honda nem vou falar porque a tecnologia da 1º geração nada tem a haver, quanto ao Toyota, apenas andava em modo elétrico até a velocidade de 40 kl hora e por muito poucos kl, os novos também Hibridos Plug-in funcionam assim?

  8. ToFerreira says:

    Quais são, ou eram, afinal os incentivos?
    Estas afirmações correspondem a afirmar que os elétricos são mais poluentes que os de combustão elétrica porque há pessoas que não fazem os km suficientes para compensar a produção das baterias. Os hibridos são atualmente a melhor hipotese para carro para todos os cenários. Modo elétrico para commuting e combustão para as viagens de fim-de-semana, mais longas.

    • TSLABull says:

      Viaturas híbridas sujeito a 60% do valor do ISV / Viaturas híbridas plug-in sujeito a 25% do valor do ISV.
      E quem paga somos todos nós para que se continue a poluir na mesma…. não faz qualquer sentido

  9. TSLABull says:

    Tanta barbaridade em tão poucos comentários… país pequenino… Ponham as politiquices de lado, pensem no ambiente e façam uma pesquisa sobre o que realmente se está a passar! Não se trata de ter um boa autonomia com um carro híbrido, a questão aqui é as emissões de CO2: -“O BMW X5, Volvo XC60 e Mitsubishi Outlander emitiram 28-89% mais CO2 do que o anunciado quando testado pelo Emissions Analytics numa bateria totalmente carregada em condições ideais”, – “Os híbridos plug-in são carros elétricos falsos, construídos para testes de laboratório e incentivos fiscais, não cenários reais. Os nossos testes mostram que mesmo em condições ideais, com bateria cheia, os carros poluem mais do que o anunciado. A menos que você os conduza suavemente, as emissões de carbono podem sair dos gráficos. Os governos deveriam parar de subsidiar esses carros com milhares de milhões em dinheiro dos contribuintes “. (isto faz-me lembrar o Diesel Gate) XD
    As construtoras automóveis estão basicamente a atirar areia para os olhos da malta, os Híbridos não são bons, e eles não querem que o sejam, o objectivo deles é continuar a vender motores a combustão porque é a única coisa que sabem fazer, e atingir os padrões de emissão CO2 da UE para automóveis, porque os PHEVs atualmente recebem créditos adicionais.
    Fonte: https://www.transportenvironment.org/press/plug-hybrids-new-emissions-scandal-tests-show-higher-pollution-claimed

    • ervilhoid says:

      Estão a admitir que todos os híbridos plugin são conduzidos dessa forma, mas pelo que já vais vendo aqui nos comentários há algumas pessoas que com um híbrido raramente param nas bombas de gasolina..

      deixo aqui mais 1 testemunho, 1 ano, 22 000km, 100 l de gasolina

      • IonFan says:

        Há sem dúvida casos de boa utilização, como o teu. O problema são os outros todos que raramente vêm uma tomada.

        Já agora e por curiosidade. Dos ~2000km que fizeste em modo combustão, quantos achas que tinhas feito em modo eléctrico se o carro tivesse 300 ou 400 km de autonomia e não os 30~50 km que tens no plug in?

        • TSLABull says:

          É exatamente isso que não entendo IonFan, tantos comentários de malta a dizer que fazem 30~50km com as baterias, porquê não fazer 300-400 ou mais sem usarem nunca um motor a combustão… é que na minha cabeça não faz qualquer sentido, para não falar em performance, over-the-air-updates etc etc (falando em Tesla claro)
          Ficavam melhor servidos e as pessoas que andam nos passeios seja a pé ou de bicicleta agradeciam o facto de não ter de respirar partículas cancerígenas.

          • João says:

            O problema começa logo quando precisas de ir abastecer o “electrico”.
            Se se preocupassem era em criar uma rede (que a que existe é uma pobre desculpa) de carregamentos nacional. O Plug-in Hibrido é o caminho… não é a solução…. mas para isso o resto do mundo tem que se adaptar.

          • Russo says:

            Há quem use o carro como ferramente e não como objeto de lazer. Muitas vezes é necessário fazer mais do que 400Km e como sabe tempo é dinheiro. O plugin hibrido não é o melhor para o ambiente mas é sempre melhor que os veiculos puramente a energia fóssil.
            Quanto à “performance” a que refere, é estranho vindo de um defensor ecológico, sabe que a performance é inimiga da ecologia, certo? Sim, para carregar os carros eletricos a fonte de energia é fóssil, pois as energias renováveis não chegam para tudo. Mas é engraçado ver os Tesla a 100Km/h nas autoestradas, com tanta performance para dar…. enfim.

          • Russo says:

            Eu queria retificar o que disse:

            “…Sim, para carregar os carros eletricos a fonte de energia é fóssil…”

            para:

            “…Sim, para carregar os carros eletricos é necessário recorrer às vezes a fontes de energia fóssil…”

        • ervilhoid says:

          se o carro fosse 100% eletrico nunca teria abastecido.
          nota: tenho cerca de 60 a 70 km de autonomia

          • IonFan says:

            Claro que num 100% eléctrico nunca tinhas abastecido 😛 Mas eu percebi o que querias dizer e era ai que eu queria chegar. Aliás, para mim, uma das principais vantagens dos plug in é mesmo serem uma porta de entrada para os EVs. Muitos dos que compram plug ins acabam por perceber que não precisam de muito mais autonomia eléctrica e, no mínimo, ficam a pensar seriamente num EV como o próximo carro.

    • IonFan says:

      Nem mais. É possível fazer híbridos plug in bons, o problema é que as marcas, mais uma vez, só parecem interessadas em atingir as metas nos testes.

      Na minha opinião, os híbridos plug in até podem ser a melhor alternativa para alguns casos, mas para a maioria das pessoas não são. Há quem publicite estes veículos como o melhor dos dois mundos: um eléctrico com as vantagens de um ICE. Eu acho que, para a maioria das pessoas, é mesmo é o pior dos dois mundos: um eléctrico com baixa autonomia e as desvantagens de um ICE.

      • TSLABull says:

        Tal e qual! O pior dos dois mundos… não faz sentido nenhum. Haja alguém que me compreenda!
        Eu penso que brevemente, e de modo geral vai haver um shift na mentalidade das pessoas em Portugal, coisa que já vejo há muito nos países nórdicos. Eu moro no centro da Europa e é incrível a rapidez com que as pessoas aqui cada vez mais dizem que o próximo carro vai ser 100% elétrico se é que já não compraram um. Em Portugal ouço muita gente contra os carros elétricos com argumentos claros de quem não está informado o suficiente, e alguns a dizer que tiraram o FAB dos carros para ganhar mais uns cavalos (Rídiculo!! esquecem-se que estão a matar os vizinhos aos poucos lol)
        Entendo que o poder de compra seja mais reduzido mas em breve iremos ter carros 100% elétricos muito mais baratos e acessíveis a todos. Ou mesmo mais carros eléctricos em segunda mão (sinceramente só aconselho Tesla em segunda mão porque as baterias duram 15 anos sem ter de trocar)

        • João says:

          E a rede de carregamento? em Portugal é uma anedota.

          • IonFan says:

            És utilizador? Não é que ache que a rede é boa, mas está bem melhor e continuo a ouvir esse argumento.

          • Seal says:

            A rede Tesla é muito boa, mas o resto é uma anedota… capacidades de 50kw não é futuro., quando funcionam.

          • TSLABull says:

            Quando houve transição do cavalo para o carro também não havia em todo o lado postos de combustível de um momento para o outro, demora o seu tempo, o mesmo está a acontecer com os postos de caregamento eléctrico. Há aliás diversas ideias para que se torne mais comum, como por exemplo, postes de luz de rua que estejam junto a parques de estacionamento com uma tomada.

          • Seal says:

            Concordo. Mas o investimento publico/privado vai continuar a não acompanhar a evolução do parque automóvel de EVs. Receio que assim se mantenha por mais alguns anos… Não é com apoios de 1,75 milhoes do fundo ambiental para a rede mobi, em carregadores, de 22kw e 50kw, que se atinge a meta, quando se investe muito mais do que isso em incentivos para aquisição.
            Há condições para acelerar o processo e no entanto… nem por isso.

      • raul leal says:

        “é o pior dos dois mundos: um eléctrico com baixa autonomia e as desvantagens de um ICE”… LOL!
        Quer dizer, um hibrido (atenção full hybrid, nao é como essa treta dos mild hybrid que quase nada serve) que bebe 4.5l aos 100 circuito misto vs um 1.0 turbinado que consome 7l/100 no mesmo percurso, e o hibrido é que nao presta?? tenham mas e juízo!
        Um hibrido como os que a Toyota faz, já há muitos anos que oferece prestações e consumos melhor que os Diesel equivalente, mas poluindo muito menos!

        O futuro irá ser elétrico, eu acredito nisso, mas ate lá sempre melhor é ter pelo menos Hibridos do que carros ICE convencionais!

  10. jose paulo alves says:

    Tudo eram maravilhas enquanto os carregamentos eram gratis…e podem fazer as contas 9 euros por dia …no minimo. Depois so tem autonomia ( perto dos 300 km em media os puramente eletricos ) o que representa uma paragem de duas horas para reabastecer…quem trabalhe e va de viana do castelo a faro…tem de dormir no meio do caminho…se fosse assim tao bom,,,todos os veiculos de mercadorias eram eletricos …e a rede nacional de carregamento entao uma verdadeira vergonha …ZERO …nem um estudo simples sabe fazer…so demagogia…ou alguem que trabalhe e faca lisboa – barcelona …como eu em muitas semanas que no meu diesel faço com apenas um deposito …60 euros …e demoro um dia…em eletrico ,,,demorava uma semana…com as paragens para carregamentos,,,alem de que saia mais caro em eletricidade a viagem…nao estamos nos carrinhos de choque a brincar…pensem !,,,a cabeça nao serve so para o chapeu…e mesmo assim ha muitos como dizia o vasco santana

    • IonFan says:

      Cada um sabe o que é melhor para si, mas estão ai uma serie de ideias erradas.

      Uma viagem de Lisboa a Barcelona, por exemplo, com o meu carro (eléctrico) demora 11h53, já incluindo 1h31 de carga. O custo estimado dos carregamentos em viagem é de 58,83€, aos quais se tem que acrescentar uns 10€ para repor os 100% em Barcelona (porque saiu com 100% e chega lá com 10%). Importa também referir que muito dificilmente se consegue chegar a Barcelona com um carro do mesmo segmento e 60€ de diesel. São 1200km e isso implica gastar 5€/100km.

      Fica aqui a simulação: https://abetterrouteplanner.com/?plan_uuid=fb381236-a011-4e38-9568-5111e6a9df06

      • Russo says:

        A sua afirmação não está correta, pois, pelo seu link o tempo total é de 13h25m incluindo o tempo de carga.
        Também é verdade que para obter esses tempos tem que iniciar a viagem com 100% da carga da bateria, caso contrário, tem de adicionar ainda mais uns bons minutos ao tempo total de viagem.
        Na minha opinião, a solução intermédia para já é o plugin hibrido, isto, para quem utiliza o carro para além de lazer. É uma ferramenta que permite fazer viagens curtas (60Km) em puramente eléctrico, e, para as viagens longas total disponibilidade e sem quaisquer restrições. É um mal menor mas sempre com benefícios para o ambiente comparativamente a veículos puramente a energia fóssil. Não esquecer que tempo é dinheiro.

        • IonFan says:

          Sim tens razão. Tirei o número total da parte só da viagem. São 11h53 MAIS 1h31.

          Eu falei da questão de sair com 100% e chegar com 10% para o cálculo do custo, mas para mim não faz sentido para o cálculo do tempo. Tirando os carregamentos em viagem, antes de sair e depois de chegar ao destino, não é líquido que se perca tempo com os carregamentos. Se alguém vai de Lisboa a Barcelona, é de esperar que lá vá fazer algo. Enquanto faz esse algo, o carro pode carregar.

          Para excluir esse factor, simulei sair com 50% e chegar com 50% (para carregar toda a energia necessária durante a viagem). Dá 14h27 incluindo 2h13 a carregar. Parece me um equilíbrio bom entre condução e descanso/carregamento, e muito menos do que uma semana como está escrito no comentário ao qual respondi.

          Link: https://abetterrouteplanner.com/?plan_uuid=f724bf87-5c0e-4f20-a63a-0bd31d51b9fe

    • Seal says:

      Uma semana ?! Num Kia e Niro 64kw demoras menos de 16h. Num model 3 lr são 13h…para fazer 1250km.

  11. raul leal says:

    Esses PAN e ZERO são uma cambada de bestas irrealistas!!
    Já a própria EU veio a publico dizer, não existe simplesmente energia limpa suficiente para uma transição elétrica limpa! e que os Hibridos são melhor que nada! só mesmo em Portugal, sempre a meter o pes pelas mãos … e o Zé Povinho e que vai pagar a fatura.

  12. André says:

    Este imposto é a maior barbaridade que existe, é um imposto cego.

    Paga mais imposto “inerente á poluição” um ferrari 458 que só sai ao fim de semana e ao fim de 10 anos tem 5000km, do que uma ford transit de entregas que ao fim de 10 anos tem 800 000 km

    se querem algo que realmente mais reflita realmente a poluição causada que taxem o combustivel.

  13. Joel says:

    É lamentável a ignorância e o oportinismo político deste tipo de medidas.
    Qualquer tipo de híbrido, com mais ou menos autonomia eléctrica, tem ajuda eléctrica nos arranques, que é quando o carro mais polui (a par de velocidades mais elevadas). Nos acessos as nossas principais cidades, nas horas de ponta, dezenas de milhares de viaturas poluem o ambiente. Um híbrido reduz muito significativamente as emissões nestes casos. Não se pretende melhorar a qualidade do ar nas cidades??
    Tenho um híbrido plug in, que carrego todos os dias. Mesmo sem as baterias carregadas faço médias de 6 litros, apesar da “alta cilidrada”…
    Nao se entende… vivemos num país sem rei nem roque, onde se muda constantemente a legislação, ao som de interesses, de caça-votos e da incompetência. Aqui deram um (mais) tiro no pé. Vivemos num país governado por poucochinhos…sempre na cauda da Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.