PplWare Mobile

Com milhões de carros elétricos nas estradas, qual será o impacto na produção de petróleo?

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. T-rexoil says:

    Se nos basearmos o preço na procura vs oferta, significa que os combustíveis ficariam mais caros, quem não consegui comprar carro eléctrico terá que pagar por combustíveis fosseis mais caros? Mesmo que apareçam os sintéticos existirá um período de transição onde ambos estarão caros.

    • Victor von Frankenstein says:

      Combustível sintético polui em viaturas normais não faz sentido…

    • Carlos Oliveira says:

      Depende da manutenção dos níveis de produção do petróleo.
      Uma redução no consumo pode significar uma oferta elevada – logo, os preços podem cair.

      Imagino que os países produtores não irão querer “guardar” o petróleo para o futuro – sem ter a certeza que irá haver demanda, e sim vender o máximo enquanto podem.

    • Ribeiro says:

      E não percebo muito de economia mas se a procura diminui ( combustíveis) e a oferta aumenta (mobilidade térmica ou elétrica), os preços não deviam cair?
      Eu preciso de fruta, e o Zé vende laranjas a 2€ mas eu posso comer maças a 1€, secalhar opto pelas maças. Isso é a minha maneira de pensar .

      se o pessoal está cada vez mais a apostar em elétricos, o aumento de preços dos combustíveis só va “motivar” mais a procura em eletricos.
      Eu vejo assim

    • Pedro says:

      O preço nunca vai diminuir porque neste caso a lei da oferta e da procura não funciona e isso viu-se durante a pandemia naquelas semanas que o pessoal estava em casa, é um produto poluente portanto vai ter sempre cada vez mais taxas

      • Ribeiro says:

        “é um produto poluente portanto vai ter sempre cada vez mais taxas”

        bem argumentado, sim senhor..

        • Pedro says:

          é verdade, o combustível só é tao caro porque tem montes de taxas em cima para afastar as pessoas de os consumir e a verdade é que funciona, porque se não fosse poluente não era nem metade do preço

      • palex says:

        E para ajudar à festa há a cartelizaçao dos produtores, ou seja: vão cobrar o mesmo ou mais para produzirem muito menos (assim a lei da oferta e procura não vai vingar).

  2. João Câmara says:

    Estas contas fazem sentido mas não estão completas.
    O aumento de produção de energia para o carregamento de uma frota 100% elétrica vai ser feito com recurso exclusivo de energias renováveis?
    Será sempre melhor concentrar a utilização de combustíveis fosseis em centrais onde o controlo da poluição pode ser muito mais controlado, mas uma boa parte do que atualmente se gasta na estrada, vai ter de ser gasto na produção de energia.

  3. kendimen.c says:

    Bom artigo!
    Parece curioso que a maioria dos comentários aqui são feitos a partir do umbigo de cada um.

    “Os veículos de mercadorias, principalmente os pesados é que estarão ainda muito atrasados.”
    Quantos comentários serão de pessoas que conduzem pesados de mercadorias ou trabalham no sector?

    “O transporte rodoviário representa a maior componente da procura mundial de petróleo, tendo sido responsável por 45% do total no ano passado.”
    Portanto menos de metade, incluindo pesados de mercadorias e pesados de passageiros.
    Além dos ligeiros de passageiros tem que se pensar mais além e pensar em alternativas para todos os sectores de atividade que consomem petróleo (os 55% que não são referidos no artigo).
    Só se demoniza o ligeiro de passageiros porque é fácil. Há muitos e muita gente chateia-se com trânsito.

  4. B@rão Vermelho says:

    Ainda hoje de manhã na SIC noticias por volta das 10:00, estava um comentador a falar da poluição que os navios de passeios “cruzeiros”, enquanto estão parados em Lisboa é equivalente a todos os carros conduzidos na cidade e estamos a falar apenas de um, ora fação as contas a todos os que por lá fazem escalas.
    É mais fácil ir ao bolço das classes médias, eu sei que se retirares 2€ a todos o milionários que há em Portugal e retirares 0,50€ das classes baixas o valor arrecadado é muito maior nas classes baixa, uma vez que somos muito mais.
    Mas o petróleo não serve única e exclusivamente para fazes combustíveis.

    • JL says:

      Poluição em que termos ? SOx ? pois é, esse SOx são a parte que os carros não emitem porque usam um combustivel mais refinado, metam gasóleo nos navios e têm o problema resolvido.

      • yamahia says:

        loool gasóleo nos navios. Eheheh

        • JL says:

          Sim, qual o problema ? Os mais pequenos são todos, veja lá se falam da poluição desses ?

          • Yamahia says:

            O que chama de navios pequenos?
            Se é navio, supõe -se que seja de porta-contentores para cima.
            Dê-me um exemplo só naquela. Esse motores não estão preparados para gasóleo nem este tem a densidade energética suficiente para empurrar um navio.

          • JL says:

            Navios de pesca por exemplo; são todos a gasoil.

            Dúvidas ?

            Errado, esses motores a 2 tempos queimam tudo.

          • Yamahia says:

            Barquitos de pesca não são navios. Sao barcos menores, como embarcações costeiras, barcaças fluviais tipo Transtejo, embarcações de pesca da Nazare, etc lool
            Navios de grande porte e de longo curso não usam gasóleo como combustível nem podem. Gastava-se num instante pq a densidade energética do gasoleo é muito pequena por volume em comparação com o bunker fuel q tem uma densidade energética muito mais alta do que o gasóleo. Os navios precisam de combustível com alta densidade energética para percorrer longas distâncias sem a necessidade de abastecimento frequente.
            Nao queira fazer disto a triste realidade do abastecimento dos elektros loolool

          • JL says:

            Quem falou em barquitos ?

            Não sabe o que é um navio de pesca ? Basta ter meio de salvamento suplementar para ser considerado navio.

            https://www.nauticexpo.com/pt/fabricante-embarcacao/navio-pesca-profissional-24907.html

            Não podem ? Quem disse ?

            A densidade do fuel óleo está entre a gasolina e o gasóleo, 9.2 kWh por litro, gasóleo é cerca se 9.8 kWh, não é essa diferença. A maior diferença é o preço e a disponibilidade.

            Como disse, querem resolver o problema das emissões de enxofre dos navios, é simples, o que vão fazer depois com o fuel-oleo que é considerado um resíduo, é que não sei.

            Eu não, mas você é que quer comparar o incomparável.

          • JL says:

            Os números estão errados, a densidade do gasóleo é de 10.2 kWh e do fuel oil é de 11.8 kWh.

          • JL says:

            Aliás, fuel oil – 11.08 kwh.

    • António says:

      Fação?!?… Irra!

  5. Bob says:

    A produção do barril é, e continuará a ser controlada.
    Mesmo tendo reservas, a OPEC corta na produção para manter/subir o custo do barril.

    Seja OPEC, US, etc.

  6. Manolo says:

    Se todos os automóveis fossem eléctricos, se todos os camiões o fossem também, assim como aviões e barcos, não resolveria grande problema porque o grosso da poluição não vem daí. Sector dos transportes é responsável por 27 por cento, dos restantes 73 por cento ninguém fala. Isto serve para meter mais uns milhões no bolso de alguém.

  7. Toni says:

    Eu gosto e de poluir nem que seja queimar um bocadinho de papel e o meu passatempo preferido ..
    Asr malta e o que vão fazer aos incêndios?matar os incendiários ?e aos fumadores ?matar os fumantes?por favor!!!

  8. Ferreira says:

    Em termos práticos vai ser muito difícil reduzir as emissões de gases como seria necessário. Só a India e o resto do extremo oriente andam a queimar carvão como nunca. E estão ainda a acelerar nesse processo.

  9. JP says:

    Quem tem petróleo, vai sempre vendê-lo, nem que seja em forma de electricidade, numa queima do mesmo dita ecológica, ou pensam quem as grandes economias que vivem principalmente desse bem, vão abdicar do mesmo.

  10. falcaobranco says:

    Isso convertido numa casa era brutal… arranjava um barco, até podia ser electrico… para ir á costa ás compras! eheheheh

  11. Vagueante says:

    O acordo de Paris é uma farsa. Os maiores poluidores estão fora (China e India), anda o resto do mundo civilizado (ironia…), preocupado e a arranjar leis e regras e dificultar a vida às pessoas para melhorar o ambiente, quando na prática não vai ajudar (ou então de forma irrelevante).

    • JL says:

      Farsa não sei se será o termo, é uma questão de tempo até que comecem a abrir os olhos, basta ver o que o plano IRA dos EUA, está a fazer mexer…

  12. Maria says:

    Enquanto existir petróleo, vamos sempre usar.
    Não é só combustíveis que vêm do petróleo. Existem milhões de produtos feitos pela transformação do mesmo que são indispensáveis.

  13. PedroFortunaGomes says:

    A única alteração com o aumento dos carros eléctricos foi que as emissões de CO2 aumentaram em grande escala devido a extração e tratamento de litium. Na prática ao contrário de uma viatura durante 12 anos ir produzindo CO2 passamos para a produção dessa quantidade em apenas 1 ano. Conclusão que tiro é a diferença entre ir morrendo carros a combustão ) ou dar um tiro na cabeça (carros eléctricos )

  14. Joao Magalhaes says:

    A energia tem que vir de algum lado, seja para carregar carros, telemóveis, etc. etc. depois existe a parte do preço, ora um pequeno aumento do preço da electricidade e as pessoas já se estão a espumar da boca. Depois o preço das baterias, eu faço 10 mil km por ano mas aqueles que fazem 100 ou 200 mil por ano quanto tempo essas baterias vão durar ? E o preço ? Vão continuar a custar os olhos da cara?

    • JL says:

      Por acaso a energia baixou e muito.

      É porque precisa de saber o preço da bateria ? Também conta com o preço do motor quando comprou o seu a combustão ?

      • Pedro Fortuna Gomes says:

        Desculpe mas quando compro um carro a combustão tenho de meter gasolina mas não tenho de me preocupar em trocar o deposito ao fim de x abastecimentos, quando compro um carro elétrico obrigatoriamente tenho de me preocupar com o deposito da energia vulgo bateria que tem de ser trocada por perder capacidade, ja agora um carro elétrico também\ tem um motor e ue se avariar nem queira saber o custo. O carro electrico vai na 4 geração e até hoje continua a ter o mesmo problema da primeira geração, somente com a diferença que hoje as pessoas são mais facilmente influenciadas. na pratica hoje quem precisa realmente de um carro para trabalhar não pode contar com um elétrico imagine numa situação de emergência responderem do 112 que os carros estão a carregar vai ter de aguardar.

        • JL says:

          O equivalente à bateria é o motor a combustão, e não o depósito, já que o motor eléctrico não tem manutenção nem desgaste.

          Tem de ser trocada porquê? Já trocou alguma ?

          Não, não vai na quarta geração, senão os a combustão já iam na vigésima.

          Errado, você é que está a ser influenciado, aliás, a inventar sobre aquilo que não conhece.

          • Pedro Fortuna Gomes says:

            desculpe basta 2 clicks no google para ver como trabalha um carro elétrico, que tal como qualquer carro tem um motor, a diferença é que uns motores são alimentados por gasolina, outros por gasóleo e outros por eletricidade, sem motor um carro não anda.
            dizer que um carro elétrico não tem desgaste é verdade se estiver parado, de resto tem componentes mecânicos que se desgastam como qualquer outro automóvel, suspenção, rolamentos direção travões, e por incrível que pareça ate tem caixa de velocidades.

            relativamente ao carro elétrico ir na 4ª geração, basta procurar pois certamente desconhece e com isso passou um atestado de ignorância a si mesmo, o primeiro carro elétrico foi construído em 1835 mas ficou aquém do esperado e abandonada a ideia, mais tarde perto de 1900 voltaram os carros elétricos, 28% dos veículos produzidos nos Estados Unidos eram elétricos que com o aparecimento da ford desapareceram. No inicio da década de 70 com a crise do petróleo os construtores voltaram a produzir carros elétricos, mas em poucos anos os problemas voltaram e abandonada a ideia dos carros elétricos. como vê estamos na 4ª geração do veiculo elétrico. Não invento nada está tudo bem descriminado na historia do automóvel de livre consulta.

            na pratica você não sabe não conhece e limita se a ser influenciado provavelmente por quem tem muito a esconder sobre a realidade a longo prazo dos elétricos, se existe uma marca no mundo que tem carros elétricos com mais anos nas estradas e é a primeira a dizer que o futuro não pode passar por o elétrico mas sim por energias 100% limpas, o que não acontece com as baterias.

            quanto a trocar baterias, sim conheço pelo menos 7 situações, uma delas um carro de uma das marcas super conceituadas no elétrico que ao usar o carro como UBER e ter de fazer uma carga rápida por dia pelo menos ao final de 176 mil km, a bateria depois de carregada fazia 60 a 70 km e a marca que diz que as baterias duram 12 anos referem que se for feito um carregamento por semana e nunca deixar a bateria descer dos 20% nem subir acima dos 80%. todos os outros são Leaft e Zoe que as baterias nenhuma chegou a ter 2 anos. todos ja com mais de 200 mil Km.

            Posso lhe dizer e para terminar que o meu ultimo carro em 4 anos fez 332 mil km, quando o comprei fui a varias marcas inclusive a própria tesla expliquei a situação dos km e da necessidade de ter de trocar bateria ao fim de 2 ou 3 anos, e nenhuma delas me deu essa garantia.

          • Yamahia says:

            Excelente @Pedro Fortuna Gomes claro…claro!

          • JL says:

            Errado, eu disse que o motor não tem desgaste, quem falou no carro ?

            Relativamente há quarta geração basta dizer que está a inventar, não existe 4 geração nenhuma porque não houve massificação, só os doidinhos acreditam nisso. Mas que interessa isso ? O diesel só chegou aos ligueiros 100 anos depois de inventados, e tentativas não faltaram, também devemos dizer o mesmo deles ?

            Pois parece que você é que passou um atestado a si mesmo; já que considera que alguém que cria um carro passa a ser uma geração de carros . Looooool oh Santa.

            Então mostre lá quantos construtores os lançaram em 70 ?

            Eu limito ? Você é que é limitado, e limita-se a inventar.

            Foi a marca e pediu uma garanta para mais de 2 anos e ninguém deu ?

            Que grande mentira que meteu aí.

            Olhe se quiser posso mandar fotos dos meus meus veículos com mais ou menos 200 mil e com baterias de origem.

            Nos leaf e nos uber acredito que alguns não cheguem la, a razão é simples, e basta ler o manual, é o único carro sem sistema de refrigeração de bateria, e a própria marca desaconselha mais do que uma carga por dia.

            Sobre o zoe não há problema nenhuma nenhum, apenas o leaf tem esse problema.

            Eu já viu um comentário igual ao seu no Facebook, e depois confirmei que era mentira, a situação de ir pedir garantia escusa de continuar com esse argumento.

        • JL says:

          Então quer dizer que de não dá para os 112 eu não posso ter eléctrico ?

          Qual é a sua ambulância ?

          • Pedro Fortuna Gomes says:

            Eu não tenho uma ambulância, mas agora se conseguir por esse neurônio a funcionar imagine que acontece uma catástrofe e ficamos sem energia elétrica, vai carregar os meios de socorro como?
            pois vamos recorrer aos geradores a gasolina ou gasóleo….

          • JL says:

            Se acontecer uma catástrofe e ficar sem energia eléctrica também fica sem combustível nos postos.

            Sim e também podemos carregar com geradores, mas note que os utilicadores de veículos eléctricos não são preconceituosos como os de combustão, alguns só não arrancam a bateria de 13v dos carros porque não podem, você deve ser assim.

            Então mas os seus neurónios estão a dizer que devo vender os meus ve e comprar q combustão, porque os bombeiros ainda não têm solução eléctrica ?

            Secalhar devo também deixar de comer porque há muitas pessoas no mundo a morrer de fome ? Não quer juntar-se à ideia ?

  15. Profeta says:

    O JL e o espertalhao ca do burgo. Esta em todas.

  16. Ricardo says:

    Tudo errado! Na última aparição do presidente e ceo da Toyota, voltou a falar dos números que estão disponíveis com apenas 2 minutos de pesquisa, se todos os carros do mundo fossem eléctricos, o consumo de petróleo baixava apenas 10%. Não há substituição para os +6000 produtos não combustíveis que são retirados do petróleo. A nossa tecnologia é vida actual ainda não está preparada. Até os doidos do exército de George soros reclamam mas anda vestido com derivados do petróleo, usam iPhone com derivados do petróleo, apenas 2% do plástica é reciclado, é um processo caro é dispendioso.
    conselho, usem o vosso pensante está lá para alguma coisa.

    • JL says:

      Onde posso ver essas declarações do ceo da toyota ?

      Ele raramente acerta uma, há uns meses era que conseguia fazer 90 híbridos com a bateria de eléctrico, fazendo as contas tinha de ter híbridos com baterias híbridas a pesar 4.4 kilos, o que não existe nem ele tem nenhum.

      Portanto não é de confiar nos números dele.

      • Pedro Fortuna Gomes says:

        Não existe nem tem nenhum.
        Jornalistas mentirosos.
        In MOTOR24
        “A primeira experiência da Toyota com um Corolla de motor de combustão alimentado a hidrogénio foi um sucesso. A marca japonesa terminou uma corrida de 24 horas no Japão com aquele modelo, com Akio Toyoda a ser também um dos pilotos a tomar parte neste evento, de forma a averiguar em primeira mão os desenvolvimentos alcançados.”

        IN WRC News
        “O tetracampeão do mundo de ralis, Juha Kankkunen regressou à estrada com um Toyota GR Yaris H2 a hidrogénio no Rali de Ypres, prova do Campeonato do Mundo de Ralis da FIA (WRC). ”

        Realmente Akio não acerta uma, ainda este fim de semana foram os carros da marca liderada por ele a ocupar os 4 primeiros lugares na prova automóvel mais dura do mundo.
        Na lista dos carros com maior qualidade/fiabilidade temos 2 marcas lideradas por Akio nos 3 primeiros lugares (isto acontece a vários anos, este ano inclusive passou com uma das marcas para primeiro lugar ocupando a 1ª e 3ª posição).

        Mas ele não acerta uma, nem consigo imaginar quando ele começa a acertar.

      • JL says:

        Na que eu referi não acertou.

        Pode dar os exemplos que quiser, esse carro é outro scam, sabe os resultados que obteu em pista ? 45 kms de autonomia com um consumo de 350 euros de hidrogénio, esse é mesmo um carro promissor. Loooool

        • kendimen.c says:

          Não sei a que carro concreto se refere, mas eu vejo Toyota Mirai’s há anos em Paris, a rolar como taxis
          https://blog.vivacar.fr/voitures-hydrogene/

          • JL says:

            Esse não é a combustão, é eléctrico.

          • Pedro Fortuna Gomes says:

            Não vale a pena os numeros que este senhor se refere são simplesmente ridiculos ora se 1kg de hidrogenio custa por volta dos 2 euros e dá para fazer cerca de 130km e estou a falar de viaturas pesadas de transporte de passageiros pelas nossas cidade.
            O novo metro de superficie do porto pelas contas deste senhor vai custar por viagem aproximadamente 246 euros, se multiplicarmos por uma viagem de 3 em 3 minutos vezes 19 horas de serviço temos 180 viagens por dia vai ter um custo de 44 mil euros por dia a circulação do metro…..
            JL guarde lá a bicicleta e MOSNCU.

          • JL says:

            Mas quer ensinar a missa ao padre ? Quantos recibos quer de abastecimentos de hidrogénio ?

            O mirai por exemplo gasta 1 kilo a cada 100 kms, isto não foi para a AE, a 120 kmh gasta 1.45 kilos.

            Nao, nao custa 20 euros, custa mais, na mais velha rede do mundo já custa 30.

            2 euros ? Mostre lá o um link de uma bomba que venda a 2 euros.

            Ainda não percebeu que não vale a pena andar a inventar ? Se é tão bom porque não compra 1 ?

          • kendimen.c says:

            Fui pesquisar um pouco, por curiosidade, sobre preço de hidrogénio em Portugal
            Encontro valores estranhos.
            Aqui por exemplo fala em 20 €/l
            https://www.glpautogas.info/pt/preco-venda-hidrogenio-portugal.html
            Aqui fala em entre 10 e 15 €/l
            https://clickpetroleoegas.com.br/blog/hidrogenio/quanto-custa-1kg-de-hidrogenio/

            Podia partilhar os recibos que falou, sff?

          • kendimen.c says:

            OK, agora percebi. Você trocou as threads dos comentários. Você estava a responder a outra ponta da thread em que se fala de um carro de pista. Não há comparação possível com carros de utilização pessoal.
            O que chamou a atenção foi esta sua afirmação “Ele raramente acerta uma” em relação ao presidente da companhia que introduziu tanto os carros híbridos como a hidrogénio (seja qual for a tecnologia, desloca-se consumindo hidrogénio) no mercado.

          • JL says:

            Esse link fala:
            “O preço do hidrogénio em Portugal ronda os 15€/kg para venda, embora dependendo do tipo de abastecimento este valor possa ser bastante superior. ”

            Como vê, alguém mentiu, além disso não existem bombas de abastecimento ao Publico em Portugal, as únicas são privadas e nem sequer dão para carros.

            Não é por litro, mas sim por kilo.

            Aqui tem, tem poucas semanas na mais velha rede de abastecimento do mundo com 19 anos:

            https://ibb.co/HBRVr2M

            No que diz respeito a estes veículos, sim, raramente acerta uma, por isso mesmo foi afastado do cargo.

          • JL says:

            Não se esqueça do “Dessa forma, o preço para revenda pode variar entre 10 e 15 euros, mas isso depende da produtora e como ele será entregue ao comprador.”

            Ou seja, ninguém compra com preço de revenda, e depende da forma como é entregue, o problema é que as bombas são muito caras e com muita manutenção.

            Se quiser posso fornecer os preços de vários paises, Alemanha é o que tem mais barato porque é subsidiado em 50%, está neste momento a 14.5 euros/kg.

          • kendimen.c says:

            Obrigado pela partilha da foto do recibo. Portanto, USA.
            A ser verdade o que diz nesta página (que funciona bastante mal) o seu argumento parece ser o valor mais caro do mundo. Bastante enviesado.
            https://www.glpautogas.info/pt/preco-venda-hidrogenio.html

          • kendimen.c says:

            “não existem bombas de abastecimento ao Publico em Portugal”
            Por acaso vi este ensaio ao Toyota Mirai ha uns anos
            https://www.youtube.com/watch?v=W_ZbO_OA7l0
            E esse carro vende-se em Portugal
            https://www.toyota.pt/carros/mirai
            E há pelo menos uma bomba de abastecimento
            https://www.glpautogas.info/pt/postos-hidrogenio-portugal.html

          • kendimen.c says:

            “Não é por litro, mas sim por kilo.”
            Tem razão, gralha minha. Força do hábito.
            Mas se viu nos links, o preço é €/Kg

          • Pedro Fortuna Gomes says:

            quando se confunde consumos em litros com Kg, e pior com MWh, fala se em invenções, mas ok. no pais onde o hidrogenio ja é uma realidade com postos de abastecimento públicos e varios modelos comercializados a circular e onde o custo por km é 50% mais baracto que o gasoleo e 43% mais baracto que o electrico.

            enfim mais uma vês guarde la a bicicleta, daqui a 10 anos vai se lembrar das suas palavras ocas e ridiculas.

          • JL says:

            No link que voce deixou, mas deixam links sem os ler ?

            Sobre os números consulte o FCEV observatory europeu.

          • JL says:

            E esses preços nem são na bomba, tanto que é referido que o preço depende de como ele é entregue….

          • JL says:

            Esse carro não se vende em Portugal, apesar de estar no site, a toyota não o vende, pode ligar para eles, mande um email e recebe a mesma resposta que eu, que não vendem porque não existem postos, perguntados sobre porque não instalam, não instalam. Lool

            Eu já mencionei esse posto, você é que não leu, é um posto privado e nem sequer dá para o mirai, a não ser que queira encher apenas metade dos tanques.

          • JL says:

            Este é o preço praticado nos eua, como disse, na mais velha rede mundial, onde existem mais carros no mundo desta tecnologia, cerca de 17 mil dos 20 mil que existem no mundo inteiro.

            Esse é o preço real para redes que não são subsidiadas, as da Europa como são novas ainda o são.

            Nao é enviesado, é a realidade, se quiser mais fotos é dizer, esta rede conheço eu muito bem e já aluguei várias vez o mirai por lá, é o único lugar do mundo onde o pode fazer.

            Sobre o vídeo, também lhe posso mostrar um onde os donos relatam o pesadelo que é ter um carro destes:

            https://youtu.be/7MEnKFFQKBg

            Nao sera melhor defender coisas que conhece ? Ao contrário daquilo que está a fazer ? Que é defender algo que não conhece em detrimento de outra coisa que também não conhece ?

            Sabe quantas vezes o mirai esteve pela toyota cá em Portugal ? Da primeira vez fui o primeiro a experimentar o carro.

          • JL says:

            Eu não confundi, você que não entende as unidades.

            Entao prove la que é mais barato.

            Se é tão bom porque não compra um ?

          • JL says:

            Eu não confundi, você que não entende as unidades.

            Entao prove la que é mais barato.

            Se é tão bom porque não compra um ?

          • kendimen.c says:

            @JL
            “Se quiser posso fornecer os preços de vários paises, Alemanha é o que tem mais barato porque é subsidiado em 50%, está neste momento a 14.5 euros/kg.” Muito bem, informação útil e clara! Obrigado

            “Esse é o preço real para redes que não são subsidiadas, as da Europa como são novas ainda o são.
            Nao é enviesado, é a realidade”
            Se não gosta da palavra enviesado, podemos chamar-lhe “cherry-picking”.

            “Nao sera melhor defender coisas que conhece ? Ao contrário daquilo que está a fazer ? Que é defender algo que não conhece em detrimento de outra coisa que também não conhece ?”
            O que é que acha que eu estou a defender, mesmo?
            Exactamente por não saber, aproveitei este tema para fazer algumas pesquisas ‘on-the-fly’ e aprender.

            “Sobre os números consulte o FCEV observatory europeu.”
            Interessante esse site. Obrigado pela partilha.
            No entanto não encontro informação que confirme o que disse. Vejo um número de 24 unidades, mas não se percebe o intervalo temporal.

            “Esse carro não se vende em Portugal, apesar de estar no site, a toyota não o vende, pode ligar para eles, mande um email e recebe a mesma resposta que eu, que não vendem porque não existem postos, perguntados sobre porque não instalam, não instalam. Lool
            Eu já mencionei esse posto, você é que não leu, é um posto privado e nem sequer dá para o mirai, a não ser que queira encher apenas metade dos tanques.”
            Ora bem, mais informação pertinente e clara! Interessante, sem dúvida.

            Ainda não percebo é esta sua sua frase lá muito atrás “Ele raramente acerta uma, há uns meses era que conseguia fazer 90 híbridos com a bateria de eléctrico, fazendo as contas tinha de ter híbridos com baterias híbridas a pesar 4.4 kilos, o que não existe nem ele tem nenhum.”
            https://www.turbo.pt/toyota-extremistas-veiculos-eletricos/
            As contas no artigo que partilhou não estão correctas?

          • JL says:

            Não é enviesada nem com picles, é a realidade.

            Acho que está a defender algo que não conhece.
            Então faça pesquisas também no terreno, e leia tudo, inclusivé consulte quem os tem, esses sim, podem fornecer muita informação.

            Tem o total de unidades e tem também por espaço de tempo, os 3 gráficos disponibilidades permitem tirar toda a informação, por exemplo França tem 669 fcev, dos quais 385 são veiculos de passageiros, registados desde 2014, em 2021 venderam-se 62, em 2022 apenas 1.

            Não estão correctas, porque as baterias dos hibridos precisavam de pesar 4.4 kg para que a bateria de um ev desse para equipar 90 hibridos, o que se passa é que tem hibridos com baterias a pesar muito mais, algumas até com 45 a 50 kilos. As baterias em termos de recursos não se medem em kwh, ninguém extrai kwh de litio das minas, mas sim kilos de material, sendo assim a conta bem feita não é em kwh, mas sim em kilos. As contas falham ai porque eles não dizem que as baterias dos hibridos pesam muito mais, ou seja, têm menos densidade peso por kwh, porque são baterias para uma aplicação muito diferente, a bateria de um ev em utilização normal carrega 1 vez por semana, a de um hibrido carrega várias vezes por dia, logo é uma bateria feita para aguentar muitos mais cargas, e cargas com muito maior potência, logo usam elétrodos mais pesados e com menos densidade.

            A comparação também pode ser feita com as baterias usadas em drones, e aplicações onde se usam descargas muito rápidas, se fossem usadas baterias de drones em veiculos eléctricos, eles não tinham nem metade da capacidade em kwh que têm, para o mesmo peso, por isso mesmo não se usar essas e outras tecnologias em ve’s.

          • JL says:

            Já agora, se encontrar donos com carros fcev que digam que são o futuro e que estão contentes com a compra, apresente-me, é que nunca encontrei nenhum que ao fim de 3 anos esteja contente, e também é dificil encontrar um dono que o tenha durante tanto tempo, por isso aparecerem muitos em segunda mão e a preços ridiculos, carros que em novos custam mais de 60 mil e agora ao fim de 2 a 3 anos encontra-os por 10 a 15 mildolares.

          • kendimen.c says:

            @JL

            “Não é enviesada nem com picles, é a realidade.”
            ‘cherry-picking’ é factual, nisso estamos de acordo.

            “Não estão correctas, porque as baterias dos hibridos precisavam de pesar 4.4 kg para que a bateria de um ev desse para equipar 90 hibridos (…)”
            Custou mais finalmente conseguiu contextualizar porque apareceram kilos num comentário que dizia respeito a um artigo de outro site! Viva!!

            “Acho que está a defender algo que não conhece.”
            Continua a achar que eu estou a defender algo quando já lhe disse que comecei a pesquisar agora, por mera curiosidade. Tenho interesse nas questões tecnológicas e ambientais. Isto é um blog de tecnologia, caso não tenha reparado. A ser verdade o que diz, parece ter informação pertinente mas escreve de forma desconexa e descontextualizada, e parece não saber conversar sem abrir trincheiras. É pena.

            “Então faça pesquisas também no terreno, e leia tudo, inclusivé consulte quem os tem, esses sim, podem fornecer muita informação.”
            Não, obrigado. Nem estou a pensar trocar de carro nos próximos anos.
            E havendo a hipótese de encontrar mais gente com a sua atitude, dispenso.

            Saudinha!

          • JL says:

            Peço desculpa se entendeu dessa forma, não era minha intenção.

            Depois de repetir várias vezes o mesmo, fica cansativo, não por sua causa, é óbvio.

          • JL says:

            Preços com um ano, sim, em Julho do ano passado era cerca de 15 a 17 euros o kilo, no entanto nos últimos meses passou para 21 a 23 euros.

            Até dizer que é equiparado a um combustivel líquido. O que não é verdade, nem nunca foi. Daí a fraca adesão, em França em 2022 só se vendeu 1 FCEV.

          • kendimen.c says:

            “Até dizer que é equiparado a um combustivel líquido. O que não é verdade, nem nunca foi”
            Onde viu isso no artigo que partilhei?

            “em França em 2022 só se vendeu 1 FCEV”
            Onde viu isso?

    • Yamahia says:

      É isso @Ricardo, o que esta malta não percebe é q os elektros dependem do petróleo até dizer chega. Ele é pneu, é electricidade, é alcatrão, é tinta, é diluente é verniz é plásticos, é tablet , etc loolool

      • JL says:

        Até dizer chega não, até dizer menos é muito menos, cerca de 300 a 400x menos.

        É isso é , os combustão são feitos com madeira e andam sobre carris.

    • Manolo says:

      Nem mais. Para alterar essa grande dependência do petróleo só alterando o estilo de vida que levamos e mesmo assim. Qualquer pequena acção que tomamos quase de certeza tem petróleo por trás. Atenção, não estou a defender o petróleo, mas é assim que esta sociedade foi montada. Alterar isto vai ser difícil, não será impossível, mas será difícil.

  17. Pedro Fortuna Gomes says:

    Para o inteligente da converça, que refere que o carro hibrido de competição consome em 45 km 300 euros Números na pagina oficial referem que por cada 100km gasta 290 euros por cada 100Km, é exactamente o mesmo que um carro a combustão de competição consumir em média 500 euros por cada 100 km, o electrico por cada 50minutos de autonomia que em media corrresponde a 100km com base nas necessidades de potencia e carregamento tem um custo por recarregamento em competição de 308 euros. (para esclarecer os carros electricos de competição fazem carregamentos em 30 segundos, e as suas baterias são trocadas varias vezes por epoca devido ao ciclo de vida ser muito reduzido por ter cargas e descargas muito rapidas).

    • JL says:

      Carro híbrido ? Qual carro híbrido ? O corola gr h2 não é hibrido.

      Mostre lá entao informações desses carro eléctrico de competição com os consumos ?

      Portanto viu que disse asneira antes e agora inventou mais asneiras ?

    • JL says:

      500 euros por 100 kms ? Então prove lá que esse carro consume 200 litros em 100 kms ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.