Quantcast
PplWare Mobile

Citroën Ami já chegou a Portugal! É um carro e compra-se na FNAC

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. JJ_ says:

    Por metade do preço, tornava-se uma solução muito interessante. Eles tem de baixar o preço.

    Agora, por 8000€, já se compra um carro comum.

  2. SANDOKAN 1513 says:

    Ao que já chegamos… (facepalm). 😐

  3. ToFerreira says:

    Vale pelo conceito inovador.

  4. Str says:

    Um papa reformas eléctrico

    • Joao says:

      boa. isso mesmo. pensei de imediato o mesmo.
      hahahahahah

      • Str says:

        Este tipo de carro é só para quem pode ter dois carros na garagem, este para as voltinhas e outro para viagens mais longas. Uma pessoa que não pode pagar dois carros e tudo o que isso implica dificilmente irá investir nisso, porque isto só dá mesmo para voltinhas. Já aqueles que podem ter dois e três carros na garagem também não os estou a ver a comprar este modelo, não os vejo a passarem por condutores de um papa reformas se em vez de Citroën tivesse o logo da BMW ou a estrela da Mercedes aí sim dava status e compravam aos montes, já os que não podem ter mais do que um carro por este preço até podia ser um Ferrari que com estas specs não o iam comprar. Imaginem Lisboa ao Algarve neste caracol

    • Pe@ce says:

      É mais um papa mesadas elétrico.

  5. João Cartaxo says:

    Pode ser tudo menos um carro. É não vejo vantagens para este lreco

  6. Há cada gajo says:

    E só devia circular em locais específicos.

    • Miguel A. says:

      E anda. Todos os lugares menos onde não é permitido veículos B1 ou velocípedes, como Autoestradas.

      • Há cada gajo says:

        Não, tu entendeste. Isto não devia andar na via publica como também não deviam circular na via publica os “papa-reformas”.

        • JP says:

          Nem as bicicletas, nem as trotinetas, nem os skates, nem os patins, nem os aceleras, nem os distraidos, nem os que não sabem conduzir, nem os chico-espertos, nem os otários que deixam os chico-espertos fazerem o que querem, nem os joggings, nem as carroças, “and soi on, and soi on”. Queres mais?
          Estes são de certeza mais seguros que qualquer dos que referi acima.

          • Há cada gajo says:

            Os ciclistas que com transito mais lento ultrapassam pela direita entre a viatura e o passeio, os distraídos definitivamente e principalmente os distraídos com o telefone, os que não sabem conduzir, naturalmente, os chico-espertos pelo que são, as carroças por causa do PAN, as trotinetas principalmente os que circulam à noite nas avenidas de Lisboa sem iluminação, sem capacete e que passam os semáforos ou andam na 2ª circular… São seguros estes ?

        • Miguel A. says:

          Pela tua lógica, só deve andar carros na via publica. Com mais de 200cv. Todos tem que ter garagem, e ninguém anda a pé na rua. Há cada cromo…

  7. rm says:

    Isso não é um carro, é uma casca de noz, no máximo é um brinquedo.

  8. Vitor says:

    É um Citroen, toca a desdenhar. Se fosse um iCar da Apple vendiam-se como cafés. Qto à bateria, está ao nível do meu iph e do meu aw…..uma porcaria. Mm assim n me importava nada de ter um como 2 carro pq vejo mtas vantagens. Tal como os gadgets q referi.

    • Há cada gajo says:

      Nada se sabe sobre as vendas e ninguém aqui falou em outras marcas.

    • Vrael says:

      Não referiste quaisquer gadgets, referiste um tal de “iph” não sei o que isso é… E já agora um iphone é muito superior a um equipamento android, os valores estão até no mesmo patamar, tens Samsungs a 1k€, assim com Xiaomi como o 11 ultra, e comparando esses acho que o iphone é muito melhor por diversos fatores, claro que os androids têm as suas vantagens mas os equipamentos apple superam

  9. kodiakshadows says:

    Para os gajos das entregas de comida e não só, vai ser um mimo.

  10. Rui says:

    Um carro feito para ficar “fechado” numa cidade!
    É daqueles carros que detestava ir atrás, porque não sei se estou a olhar para a frente ou para a traseira!

    Já fui adepto dos micro-carros “grandes” como o Smart, que eu acho excelente para fazer publicidade à empresa….. mas quando familiares médicos disseram-me que no meio médico o Smart é conhecido como parte-pernas……. é melhor não…….

    Acho um erro apostarem em micro-carros eléctricos, não seria melhor apostarem em carros de grandes dimensões, até para permitirem mais autonomia?

    • Miguel A. says:

      Mas um Smart faz velocidades acima dos 140km. O Ami só faz 45km/h.

      • Rui says:

        Sem dúvida, mas o ponto fraco dos carros pequenos é visível a baixa velocidade. É um carro citadino e pelos vistos os médicos de Lisboa, colegas da minha familiar, baptizaram o Smart de parte-pernas!!!!!

        • PeterJust says:

          O Smart tem uma zona de absorção de choque muito pequena, apesar de ter uma estrutura de habitáculo bastante rígida e praticamente impenetrável, isto quer dizer que num embate frontal vai haver pouca absorção de energia por parte do carro, serão as pernas a fazer esse trabalho, em velocidades acima dos 30km/h essas forças já serão consideráveis e poucas pernas aguentam. Penso que quem compra um smart não dá tanta importância à segurança, o que na minha opinião não é muito esperto mas também há quem compre Dacias com sistemas de segurança passiva projetados há mais de 20 anos e completamente ultrapassados para poupar uns trocos, em caso de acidente pode ser a diferença entre esquecer o acidente passados uns dias ou ter de andar numa cadeira de rodas o resto da vida, são escolhas e prioridades que cada um valoriza mais ou menos.

        • Miguel A. says:

          Eu tive um smart for two, e era parte pernas porque conduziam os smarts à velocidade dos outros veículos normais. Parte pernas é dos choques frontais, e isso não tem nada a ver com visibilidade, tem a ver com a condução irresponsável. Se um quadriciclo não atinge mais de 45km, em que as estradas normais que anda são as localidades, a probabilidade de haver acidentes com essa gravidade é muito baixa.

          • PeterJust says:

            Devagar ou rápido são carros para quem não tem a segurança como prioridade. Mas as motas são ainda mais perigosas e eu adoro motas, simplesmente não tenho uma porque já andei muito tempo e sei o perigo que são, o mesmo se aplica aos smarts e quadriciclos.

  11. klimane says:

    Embora ache que o gêmeo Opel está mais bonito, este estranha-se depois entranha-se.
    O conceito é original.
    Um carro mínimo para fazer o necessário e essencial.
    Carrega numa tomada normal em 3 horas e faz 70 km.
    Para mim bastava.
    Fazer 40km por dia e de manhã estava carregado.
    45km/h velocidade máxima garantiam que nunca apanhava multas por excesso de velocidade.
    Pelo preço dava para juntar para comprar um carro de fim-de-semana melhor.
    Sempre se poupa nas revisões e o AMI cabe em qualquer lugar.

  12. klimane says:

    Embora ache que o gêmeo Opel está mais bonito, este estranha-se depois entranha-se.
    O conceito é original.
    Um carro mínimo para fazer o necessário e essencial.
    Carrega numa tomada normal em 3 horas e faz 70 km.
    Para mim bastava.
    Fazer 40km por dia e de manhã estava carregado.
    45km/h velocidade máxima garantiam que nunca apanhava multas por excesso de velocidade.
    Pelo preço dava para juntar para comprar um carro de fim-de-semana melhor.
    Sempre se poupa nas revisões e o AMI cabe em qualquer lugar.

  13. Petrus says:

    Gosto do título “É um carro”. Foi bom avisarem! 🙂

  14. NelsonR says:

    Isto deve dar uma pipa de pontos no cartão da FNAC.
    Mas tirando isso, acho um conceito muito interessante. E será de facto uma alternativa muito válida aos famosos papa-reformas porque faz o mesmo mas a eletricidade. Creio que o principio é este e daqui se pode partir para outras soluções.
    Creio que vai ser um sucesso pelo pessoal novo que usa papa-reformas na zona de Lisboa (área que conheço) e que faz deslocações pequenas.

  15. TugAzeiteiro says:

    Até acho o conceito engraçado… mas tem alguns problemas a meu ver: 1º Autonomia de 70km não deve ser real, 2º Velocidade máxima de 45kmh é perigosamente baixa (até uma moto 50cc anda mais), 3º Não tem Ar Condicionado… para os países do sul no verão é imperativo ter, 4º Preço ainda elevado, 5º o problema normal de carregamento… visto se tratar de um carro para a cidade apenas, a maioria das pessoas não tem sequer garagem, e com tomada 220v própria (ligada ao contador de casa) para carregar também não devem ser muitas! Não sou contra os carros elétricos, antes pelo contrário, mas assim vai ser complicado…

    • Miguel A. says:

      Como é que 45kmh é perigosamente baixa, se o máximo nas localidades é 50kmh? Muitos dos que comentam aqui são de Lisboa ou Porto, mas as outras cidades não têm as estradas rápidas que existem nas duas maiores cidades, é perfeitamente exequível andar nessas velocidades. Todos os prédios mais recentes são obrigados a ter tomadas nas garagens, e há muitos condominios que estão a atualizar as garagens antigas por causa dos carro elétricos. Autonomia de 70km não anda muito longe da verdadeira pelo reviews. Eu não tenho ar condicionado no meu e não morro, falamos de um veículo apenas para deslocações diárias. Preço elevado? É mais barato que a maioria dos quadriciclos a gasóleo. Vá-se entender a vossa lógica….

  16. Bruno Oliveira says:

    Já sigo o lançamento do AMI desde o início e acho sempre piada aos comentários sobre o que deve ou não deve andar na estrada. O conceito do AMI é mesmo uma alternativa ao que existe. Se se torce o nariz a isso é porque está tudo bem. Está?
    De qualquer forma, a autonomia e a velocidade é suficiente para quem quer um veículo que o leve de ponto A a ponto B em qualquer altura do ano, num ambiente urbano, reduzindo nos custos de deslocação. Se isso se adapta ao nosso dia a dia, são outros 500.

    A opção de leasing parece que ainda vai demorar uns 6 meses a chegar a Portugal. Por 2000 e poucos euros + 20€/mês, pode sem dúvida ficar mais atrativo.
    Hell, deixem os youtubers desta vida pegar no AMI e de repente vira a prenda de natal dos próximos anos.

    • GM says:

      Bem vista a última frase. O tipo do boné “à batatoon”, se fizer a apresentação, as vendas são certas.

    • Miguel A. says:

      Estou deserto para chegar a opção ALD. Faço 20km diários, e sou obrigado a ter dois carros normais por causa disso. Dois selos, duas inspecções, revisões de dois carros e combustível dos dois carros. Para mim é uma excelente alternativa. Até já fiz a experiência de não passar dos 45km/h. Em vez de demorar 20 minutos, demoro 30m, e só porque tenho uma parte do trajecto que posso andar a 90km.

  17. Gervas69 says:

    Infelizmente para mim não serve, se tivesse uma autonomia de 150klm e atingir os 90klm/h, para mim já estava bom.
    Acho a autonomia um pouco justa, uma pessoa que trabalhe a 15klm de casa e for almoçar a casa, se tiver que ir fazer uns recados antes de voltar a casa ao final do dia está sujeito a ficar apeado, e também a 45klm/h para ir almoçar a casa não dá grande jeito.
    Mas é bom que este tipo de carros vendam bem, pode ser que baixem mais o preço e com specs mais de acordo com cada um

  18. António M. says:

    No mínimo tinha que dar 55kmh, autonomia de 100klm e ter preço a volta 6000€.

    Funcional para cidades planas, se tiver que subir 5 a 10 ruas/estradas por dia, lá se vai autonomia.

    Na minha mota eléctrica com a bateria carregada, se fizer percursos planos faço média de 50klm, se fizer um percurso com 3 subidas acentuadas (1,16klm; 1,35klm; 680mt, inclinação percentual entre 20% a 25%) e restantes planas, faço média de 35klm.

  19. Jorge Rosa says:

    Boa ou má, é mais uma opção para todos, o que é bom, mas o preço… “Mata” a ideia, pois por > 7.000 euros, existem outras opções no mercado. O preço deveria estar na metade, para ser viável… “Penso eu, de que”…

  20. JotaEfe says:

    Este modelo, sendo um quadriciclo, pretende criar concorrência onde até agora só existia o Renault Twizy. Mas realmente, concordo com o facto de que uma velocidade máxima de 45km/h ser muito limitativo, fora isso, acho uma excelente opção!

  21. Constantino says:

    Percorrendo vários vídeos no youtube em lingua francesa, França onde o AMI foi primeiro lançado e já há alguns meses, este utilitário veículo padece da alguns pequenos males.
    No entanto, para nós e em Portugal, há um extremamente relevante: no inverno há condensação no vidro frontal e a ventilação do AMI não é suficiente nem está corretamente desenhada para lidar com o vidro cheio de condensação.
    Se não me falha a memória, num desse vídeos também se critica a escova o limpa vidros, que abarca uma pequena parte do vidro e no inverno fica-se com menos visibilidade.

  22. Vrael says:

    Sinceramente acho que este tipo de carros pode vingar, a autonomia devua ser de 100km e não 70, porqye nunca são os 70 que dizem mas um 50 ou 60km, por isso acho que 100km para dar uns 80km reais acho que era muito melhor, o preço devia ser 5/6k€. Mas acho que um carro destes mais barato e com mais autonomia podia ser um sucesso para cidades como Lisboa e Porto

  23. Mike says:

    A velocidade máxima de 45km/h foi intencional, porque assim a Citröen não é obrigada a cumprir com as regras de segurança impostas para os veículos convencionais. Não existem testes Euro NCAP porque a isso não são obrigados… Nem quero pensar na falta de segurança que esse AMI terá em caso de acidente… É que o AMI pode ir no máximo a 45km/h, mas pode levar com um embate de um veículo convencional, conduzido por alguém apressado, a mais de 70km/h…

  24. contacto says:

    EM França custa 6.000 mas em Portugal é só mais 1.350 mais caro!

  25. Aj says:

    nem que me pagassem 8000€ eu queria aquilo

  26. falcaobranco says:

    Pela velocidade podemos estar descansados que não vai para a autoestrada…nem quero imaginar isto a 45km/h e um camiao passar por ele a 80km/h… eheheheh

  27. Joao Silva says:

    E espaço para comer a patroa arranja-se? Agora com a chuva não pode ser no tejadilho, nem com os vidros abertos…

  28. João Prata says:

    Carrega por USB-C, está na porta xD

  29. joao ratao says:

    6000eur por um papa-reformas, que está proibido de ir aos IC’s e AE’s deste país, sinceramente não compensa. Se é para trajectos de “subir a rua” está perfeito a semana toda. Mas lá está, quem quer mais paga o dacia spring ou o zoe. Mas vamos todos para os carrinhos a pilhas não tenham dúvidas disso.

  30. PorcoDoPunjab says:

    Agora que estou a ver a máquina, acho que para entrar lá para dentro tinha que tirar a carroçaria e ficar só com as rodas e a parte inferior
    Ficava um super descapotável, tipo Citroen Mehari, saudoso Mehari….
    Tenho bem mais de 100 kgs, acho que o podia meter no bolso…
    Isto faz me lembrar o carro do Mumbley, que se desmontava todo quando ele saía e quando chegava bastava assobiar e ele compunha-se imediatamente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.