PplWare Mobile

Aprovados! Carros vão ter limitador de velocidade e caixas negras em 2022


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Hugo Santos says:

    Nos anos 90, a união obrigou o airbag e ABS virem de série.
    Se estes dispositivos realmente melhoram a segurança, então que sejam de série e não opcionais.

  2. Hugo Santos says:

    Nos anos 90, a união obrigou o airbag e ABS virem de série.
    Se estes dispositivos realmente melhoram a segurança, então que sejam de série e não opcionais.

  3. CaptainObvious says:

    Até onde sei, não vai existir limitador de velocidade, mas sim um sistema que deixe claro ao condutor quando está em excesso.. Já há alguns carros com isso.

    • k says:

      São informações contraditórias. Em todo o lado na notícia diz que os carros vão ter um limitador de velocidade – “ISA (Intelligent Speed Assistence): limitador de velocidade automático que vai cruzar informações do GPS com dados locais da via em que o condutor está, o motorista será impedido de exceder os limites de velocidade;”. Mas na transcrição da eurodeputada, ela diz que não vão introduzir limitadores mas sim aparelhos que te dizem quando estás a exceder o limite de velocidade. O limitador actual existente no meu carro evita que ele passe de certa velocidade. Depois de configurado, não é uma sugestão, enquanto estiver activo, não passas da velocidade máxima definida.

      Um sistema que avise o condutor que vai em excesso de velocidade na via em que se encontra já existe e toda a gente com um smartphone já tem um. O google maps tem essa função.

      Um outro assunto, visto que é mandatório o carro vir com isto, as actualizações posteriores ao gps do carro também são obrigatórias e se as marcas são obrigadas a oferece-las, ou estamos sujeitos a boa vontade da marca para nos cobrar ou não a actualização.
      Agora nem sei como é mas aqui a uns anos a Nissan queria-me cobrar 150€ por cada actualização (que basicamente eram eles a vender-me um cartão sd para trocar pelo existente no carro). Nem era propriamente barato e ainda pior se for mandatório. Como se os carros e despesas associadas já fossem baratas…

      • paulo rodrigues says:

        Mas alguém com bom senso acreditaria que os políticos não estão subjugados ao poder económico? Então os fabricantes produzem carros capazes de velocidades alucinantes, e viriam com um limitador de velocidade… chamar a um determinado dispositivo, neste caso, um limitador de velocidade que não é mais de que um alarme para indicar a velocidade máxima pré-definida é mesmo só para tótós! Um limitador de velocidade é um equipamento que existe nos veículos pesados, a partir de determinado peso bruto, e cuja velocidade não pode ser escolhida pelo condutor: pesados mercadorias 90kmh e passageiros 100kmh… dois exemplos. Agora que todos sabem o que é um transporte de matérias perigosas (para além dos combustíveis), estes tipo de veículos (ADR) estão limitados a 80kmh.

      • Woot! says:

        Isso resolvem facilmente. Quando comprares um carro tens de comprar uma subscrição mensal de apenas 8,99€ para teres direito à atualização. Se não tiveres a atualização o carro não anda.

  4. Zé Duarte says:

    2022 ainda falta tanto … até lá já se esqueceram dessas regras todas.

  5. Vx says:

    Agora é que os ibizas e corsas vao ficaram a preço d’ouro.

  6. PedroC says:

    Alguns pontos são interessantes. Alguns vão causar problemas.

    1. ISA (Intelligent Speed Assistence): Que GPS e que mapas vão usar? Todos os carros terão de vir com GPS? E as situações de emergência? Não será possível exceder o limite de velocidade em casos excepcionais? Nomeadamente até para evitar um acidente;

    2. Sistema de Câmaras de Monitorização Interna: e a privacidade? Vindo da UE, este ponto vai ser muito complicado de ir em frente;

    • Miu says:

      Qual privacidade? Ainda sonhas com isso? Daqui a pouco vem os tais carneiros do quem não deve não teme. Temos que ser filmados a fazer tudo. Ou estaremos a fazer algo de ilegal? Quem não deve não teme.

      • desparasitador says:

        és assim tão interessante para que andem a procurar os teus dados e imagem? mas quem é que quer saber de ti? Pelo que parece nem a tua mãe .

    • blablabla says:

      Está a conduzir um veículo de várias centenas de quilos, a sua privacidade é segundária quando comparada com a sua integridade física e os demais que o rodeiam.

  7. ToFerreira says:

    “Não introduzimos um limitador de velocidade, mas sim um sistema inteligente para alertar os condutores de que estão em excesso de velocidade”

  8. Paulo L says:

    E com todas estas modificações de segurança, seria importante passar a ter matrícula e obrigatoriedade de carta de bicicleta para quando estas circulam nas vias de rodagem.
    Mais que não seja, para os ciclistas aprenderem para que serve um sinal vermelho, como circular na via de rodagem, como incorporar ou sinalizar uma mudança de direção, e quando não o fazem a matrícula serve para mandar a multa para casa.

    • Luis carreira says:

      Para mim (que tambem sou ciclista) devia ser obrigatório seguro.

      • Miguel says:

        conheces algum país em que seja obrigatório?

        • nuno santos says:

          e por os outros fazerem, tenho que fazer igual?
          se se atirarem a um poço também te atiras?
          deves ser daqueles que andam lado a lado e nao respeitam os sinais!
          és o maior (do teu bairro)

          • Miguel says:

            não há

            e onde houve
            deixou de haver

            porque
            NÃO FAZ SENTIDO

          • Miguel says:

            e andar lado a lado é permitido.

            até porque
            isto é OBRIGATÓRIO:

            “Ultrapassagem
            […]
            Artigo 38.º 
            Realização da manobra
            […]
            3 – Para a realização da manobra, o condutor deve OCUPAR O LADO DA FAIXA DE RODAGEM destinado à circulação em sentido contrário OU, se existir mais que uma via de trânsito no mesmo sentido, A VIA DE TRÂNSITO À ESQUERDA daquela em que circula o veículo ultrapassado.  
            […]” .

          • Miguel says:

            mas a parte ‘engraçada’ é estares com esta treta no meio de comentários de indignaditos por irem ficar impedidos de desrespeitar o Código.

            giro.
            mesmo giro.

          • Paulo L says:

            Olha lá Tony, desculpa, Miguel.
            Eu estou com este comentario, porque exatamente nesta noticia foca algumas medidas para dar mais segurança as bicicletas, mas esquecem o facto, de que pare terem segurança, tem de seguir as mesmas regras.

            Não estou contra nenhuma das medidas, mas acho ridículo que só se foquem nos carros.
            Acho ridículo que se levo o meu filho com 11 anos sentado a frente seja autuado, quando ele ja tem altura para o cinto lhe passar pelo peito e não pelo o pescoço, e acho ainda mais ridículo quando estava a ser autuado por isso, para uma mota com uma criança a pendura que pela estatura era seguramente mais nova que o meu filho e o Policia olha e não diz nada.
            Acho ridículo que eu tenha de ter carta de condução, respeitar regras, estar sujeito ao escrutinio da segurança, tenha de pagar seguro e alem disso ainda tenha de me preocupar com as bicicletas, quando qualquer palhaço pega num bicicleta, salta vermelhos, obriga os outros a fazerem manobras parvas para evitar dar-lhes em cima quando eles nao respeitam as regras.

            Ja agora, perguntavas ao Luis se conhecia algum país em que o seguro fosse obrigatório, eu não conheço, mas sei qua a vizinha Espanha esta a analisar exactamente isso, a discussão esta aberta porque em Madrid aqui a uns meses um gajo num patinete eléctrico, matou uma idosa e agora a uma semana ou duas uma bicicleta deixou uma criança na UCI (porque saltou um sinal e apanhou-a na passadeira) e fugiu, a policia anda a procura do gajo, esta gravado pela camera de vigilancia mas como não tem matricula, chapéu…

            Portanto se anda na estrada e pode causar danos a outros, faz todo o sentido que tenham carta (tal como nas motos), que tenham seguro e matricula.

        • Luis carreira says:

          mas outros países se calhar há civismo de ambas as partes… Um seguro para bicicleta não fica mais de 15€ ano… igual a de uma 50cc
          Se for por esse ponte de vista, os impostos eram iguais para todos ja agora…

    • Miguel says:

      ahahahahahah ahahahahahah ahahahahahah

      diz o gajo que inventou uma tal de “via de rodagem”

    • Hugo Nabais says:

      Exato tantas limitações e regras para uns e os outros (bicicletas, trotinetes, etc) é uma bandalheira total!
      E sim também sou ciclista!

      • Miguel says:

        lê o Código
        que isso passa

        • Hugo Nabais says:

          O código diz que devem parar nos sinais vermelhos, nunca vi ninguém a parar.
          O código não diz que precisam de seguro e sei de quem já teve um acidente com uma bicicleta e ficou com o carro danificado e foi, no mínimo, complicado. E sei de quem a andar já levou um ciclista (passou vermelho)
          O código diz que não necessitam de habilitações para circular na via pública, então é ver com cada manobra e abuso que até mete medo!

          Sim já li, e depois? não passou nada!
          Nem seria o facto de eu ler que ia mudar nada!
          Mas diz-me lá, visto que és iluminado, como é que passa?
          Acho que “eles” é que precisam de ler.

        • Paulo L says:

          Que tem carta de condução, leu o código, se o respeita o não, ai já é outra historia.
          Já percibí pelo teu link que és um radical defensor das bicicletas, mas deixa que te diga uma coisa, eu se for apanhado a conduzir a 40 numa zona de 30 sou autuado, perco pontos e ate a carta, as bicicletas passam por mim em zonas de 30 a bem mais velocidade e ninguém diz nada, ate porque nao se consegue, nao tem carta para sacar pontos e nao podes usar nenhum radar para identificar.
          O mesmo passa com sinais vermelhos, passadeiras, e outros.

          Concordo que os condutores de automóveis também nem sempre respeitam, eu assumo que ja uma ou outra vez passei um vermelho, que em autoestrada quase nunca respeito o limite de velocidade mas eu sou responsabilizado por esses erros, sou autuado e penalizado pelas infrações.
          As bicicletas nao respeitam ninguém nem nenhuma regra (claro que há excepções e ciclistas que respeitam) mas nenhum é responsabilizado.

          • Miguel says:

            no teu primeiro comentário deixaste demonstrado que nunca leste o Código .

            assunto arrumado.

          • Miguel says:

            as bicicleta não andam

            e
            andam a assapar

            decide-te

          • Miguel says:

            o que está no meu link
            já eu dizia e combatia *antes* de ver a bicicleta como meio de transporte.

            há décadas que estou farto de ver chimpanZés a conduzir automóveis.
            são os que assassinam 700 pessoas por ano!

            tambor são os que querem responsabilizar as bicicletas por todos os males da Via Pública…

          • Paulo L says:

            Miguel, da forma como respondes e na quantidade que respondes, mostras duas coisas.
            1-que tens dificuldade em organizar ideias e formular respostas, por isso a necessidade de comentar os teus próprios comentários.
            2-Que não entendes o fundamental de um debate de ideias, expor as tuas ideais e escutar as dos outros, se possível usar factos. Tu claramente não escutas e queres por força impor as tuas ideias branqueando os factos que te são dados.
            Além de que quando ficas sem argumentos partes para afirmações ridículas e comentários ofensivos.

            Recuso-me a debater assuntos sérios com pessoas como tu, não baixo a esse nível, até porque claramente ganharias por experiência

            Por isso, recuso-me a continuar um debate contigo

            Uma boa tarde.

          • Miguel says:

            1- facto:
            nunca leste o Código

            2- facto:
            não apresentaste factos

            3- facto:
            não me respondi a mim próprio

            (assim, separado em números e não em comentários independentes, já não me comento a mim próprio, certo?)

            4- as minhas respostas não te agradam. que não são o gostas de ouvir/ler. esse é o problema.

            5- já viste uma ligação com factos.

          • Miguel says:

            qual é a parte disto
            que is ciclistas não comprem?

            “Artigo 13.º 
            Posição de marcha
            1 – A posição de marcha dos veículos deve fazer-se pelo lado direito da faixa de rodagem, conservando das bermas ou passeios uma distância suficiente que permita evitar acidentes. 
            2 – Quando necessário, pode ser utilizado o lado esquerdo da faixa de rodagem para ultrapassar ou mudar de direção. 
            3 – Sempre que, no mesmo sentido, existam duas ou mais vias de trânsito, este deve fazer-se pela via mais à direita, podendo, no entanto, utilizar-se outra se não houver lugar naquela e, bem assim, para ultrapassar ou mudar de direção. 
            […]”

            estará na parte de ignorares isto?

            (muito enterrado para o fim do Código. que já estão exaustos de tanto ler antes de conseguirem chegar lá??)

            “Artigo 1.º 
            Definições legais
            Para os efeitos do disposto no presente Código e legislação complementar, os termos seguintes têm o significado que lhes é atribuído neste artigo: 
            […]
            f) «Eixo da faixa de rodagem» – linha longitudinal, materializada ou não, que divide uma faixa de rodagem em duas partes, cada uma afeta a um sentido de trânsito; 
            […] 
            h) «Faixa de rodagem» – parte da via pública especialmente destinada ao trânsito de veículos; 
            […] 
            u) «Via de trânsito» – zona longitudinal da faixa de rodagem destinada à circulação de uma única fila de veículos; 
            […]
            x) «Via pública» – via de comunicação terrestre afeta ao trânsito público; 
            […]”

          • Miguel says:

            curiosamente
            a única *prisão efetiva* por condução enquanto alcoolizado de que tenho conhecimento foi de um condutor de velocípede.
            condutor esse que já tinha sido apanhado quatro vezes a conduzir automóvel enquanto bêbado e seguiu para casa com advertênciazinhas. já quando foi apanhado a conduzir o perigosíssimo e letal velocípede.. punição a sério…

    • fc says:

      Grande parte das pessoas que circulam de bicicleta têm carta de condução de automóvel. Não é a habilitação para conduzir que impede os comportamentos fora da lei, basta ver os carros mal estacionados. Vamos partir do princípio que todos os carros mal estacionados e que passam vermelhos pertencem a alguém com carta.

      • Paulo L says:

        Carros mal estacionados, identificas o dono pela matrícula, e pagam multa, se um carro é identificado pela polícia a passar um vermelho e o condutor perde pontos e paga multa.

        Nunca disse que a carta resolve todos os problemas, mas em conjunto com a matrícula implica responsabilizar os condutores.

        Agora não é desculpa dizer que só porque alguns motoristas encartados não cumprem, se deve retirar a responsabilidade das bicicletas.

        • Miguel says:

          conheces algum país em que haja matrícula para velocípedes?

          quem mata setecentas pessoas por ano (em Portugal)?

          • Z/OS says:

            Isto ás vezes anda para trás. Eu sou do tempo que uma bicicleta para utilizar a estrada tinha de ter uma matrícula para velocípedes emitida pela camara municipal.

          • Luis carreira says:

            Se és assim tão contra os automóveis vai para uma ilha. Em todas as respostas que deste é o dono da razão…

            Eu sou ciclista como já disse em cima e condutor de veiculo automóvel , uma acelera de 50 cc e veículo agrícola.

            Os srs ciclistas como tu defendes, andam sem capacete, sem luzes, passam a pedalar nas passadeiras, não sinalizam nada, andam de auscultadores nos ouvidos que se bem me lembra (quando tirei a carta há mais de duas décadas) era proibido, andam nos passeios, fazem gincanas pelo meio dos carros nas filas, não respeitam sinalização. Claro que há excepções.

            Se formos por aí quem é que na realidade está mal? não há ninguém perfeito em veiculo nenhum. Eu em cima defendi o seguro (que eu tenho na minha bicicleta velha com largos km em cima) porque uma vez apanhei um susto valente a 60km/h em que eu ia ser o culpado mas se não tivesse sido só um susto como seria? Naquela época eram os meus pais que teriam de pagar umas pinturas e uns vidros….

            Também te digo de uma condutora que ia muito bem a ultrapassar um idoso de bicicleta e o Sr lembrou-se de mudar de direcção sem aviso prévio… Resultado…. Morte…. De quem foi a culpa?

            Sinceramente não há respeito de ambas as partes. Agora tambem acho piada a muitos ciclistas a picaram os automobilistas quando vão lado a lado com “n” carros atrás em fila…

          • Miguel says:

            esqueceste-te de dizer que também conduzes trenós de renas.

            só um cerebrozito muito limitado consegue deduzir que eu sou “tão contra os carros”.

            só um cerebrozito muito limitado consegue deduzir que eu defendo que “os srs ciclistas” façam isso que dizes.

            quem, na realidade está mal, são os que eu “tão contra” estou: os chimpanZés que MATAM 700/ano.

            mas o seguro tem de ser obrigatório porque um idiota ia a 60kmh numa bicicleta velha…

          • Miguel says:

            OBRIGATÓRIO:

            “Ultrapassagem
            […]
            Artigo 38.º 
            Realização da manobra
            […]
            3 – Para a realização da manobra, o condutor deve OCUPAR O LADO DA FAIXA DE RODAGEM destinado à circulação em sentido contrário OU, se existir mais que uma via de trânsito no mesmo sentido, A VIA DE TRÂNSITO À ESQUERDA daquela em que circula o veículo ultrapassado.  
            […]”

            é irrelevante estarem lado a lado, em fila, ou que seja um só.

            mas há srs automobilistas que estão dispensados de cumprir/*saber* o Código… não é?

          • Miguel says:

            para a parte das “pinturas e uns vidros”
            vê lá isto :

            http://miguelmaia.tumblr.com/tagged/seguroRC#.WZmiBHrOXqD

            e é por isto que “os veículos a motor e seus reboques só podem transitar na via pública desde que seja efetuado seguro da responsabilidade civil que possa resultar da sua utilização.” (art.150.1)

    • Peace says:

      Isso resolveu alguma coisa nas motas?

  9. Blue Beast says:

    Pimba !! Eu não falava que a imposição do limitador de velocidade ia ser implementada ?? Falava ou não falava ?? Então preparem-se,que daqui a 3 anos muita gente que gosta de “assapar” nas estradas vai-se ver f***** !! Acho muito bem !! E que tenham também mais atenção aos peões porque muitas vezes só com a “bulina” a que vão só não nos levam à frente por milagre !! Andem mas é devagar,ora,ora !!

    • Devimon says:

      pelo comentário nem a noticia leu

    • FAR says:

      Quanto muito limitam os clios e afins do cidadão comum, agora acha mesmo que ‘quem manda? vai ver o ser carrinho limitado? Ferrari’s, e afins com motores monstruosos limitados a quê, 120km/h?
      Não me parece provavel.

      Já as caixas negras e o outro sistema que monitoriza os passageiros parece ir muito na direção de recolha de dados indiscriminada que se tem observado ultimamente.

  10. Marcos says:

    Afinal vai haver um bloqueio “automatico” do carro ou haverá um alerta para relembrar o condutor da transgressão? porque transcreveram uma parte do texto em que diz que nao irão impedir o condutor e depois ja dizem que irá impedir de ultrapassar de forma automática. Impede ou avisa apenas?nao ficou claro. Isto é muito bonito mas na hora de aflição (hospital emergência) vao querer chegar rapido e o carro vai impedir?

    • miguel says:

      Não só isso imagina que por qualquer motivo te estão a perseguir num Fiat uno de 98 e tu num BMW de 2023 100.000€, e não consegues escapar numa situação de vida ou morte porque o limitador não te deixar andar a mais de 50km?

  11. Boots says:

    3 anos? É só em carros novos, os velhos não são obrigados a fazer tais modificações, até porque a maioria nem tem recursos para tal, por isso, até isto estar 50% na estrada vai demorar muito mais do que se pensa.

  12. JJ_ says:

    Black Mirror…

  13. AndLop says:

    Essa das cameras internas tem muito que se lhe diga e ainda vai dar pano para mangas! E o direito à privacidade? Onde são armazenados os dados? Como se tem acesso a eles? etc etc etc

  14. Ze says:

    Ridículo, é mais uma manobra para ajudar os fabricantes de veículos a subir os preços…
    Os atuais sistemas de travagem automática não são fidedignos e acho que são até perigosos, falo por experiência própria, uma vez que em determinadas condições (sol de frente e velocidade entre os 30/35km) o meu veiculo trava sozinho a fundo quando a estrada está desempedida, sem outros carros ou peões à sua frente. Só ainda não houve um acidente grave por pura sorte de não vir nenhum condutor atrás…
    E também implementar sistemas a contar com infraestruturas de 3ºs (GPS), se um dia os militares americanos decidirem encriptar de novo o sinal de GPS aberto que deixam os civis usar, estes veículos vão ficar todos lixados… Viva a iliteracia tecnológica e os lobbys!

    • Luis carreira says:

      E quando os GPS se passam? no meio do nada quando não conhecem a estrada??? o carro o que vai fazer? ai os meus ricos carros velhos

      • MarioM says:

        Podes ter a certeza , com o tempo as pessoas vão-se fartar do lixo electrónico que os carros trazem da falta de qualidade que têm basta olhar para os portais das reclamações e ver a quantidade de problemas e a falta de fiabilidade dos motores e das marcas se estarem a cagar (e o termo certo ) para o cliente depois de lhes terem comprado o lixo que vendem como muito bom.
        Qualquer motor antigo dá 10 a 0 em fiabilidade ao novos, só para mudar as velas em grande parte deles têm de desmontar peças e peças antes de la chegar uma beleza em custos de mão de obra.

        • MarioM says:

          já para não falar que muitos quando entram para fazer as revisões vão a funcionar bem e depois das revisões feitas nunca mais são motores na vida conheço um que entrou na marca para revisão a trabalhar bem e saiu com uma brincadeira de 8000 euros para pagar

  15. Alexandre Peralta says:

    Câmeras no interior do veículo?
    Big brother is watching

  16. Sergio J says:

    O limitador de velocidade pode funcionar como no sistema de aviso do cinto. Passas a velocidade e dois ou 3 segundos depois começa aquele som irritante, que não vais aguentar por muito tempo, principalmente se ele for subindo progressivamente e se for proporcional à velocidade é cedida mais perfeito ainda. Relativamente às manhas para o contornar serão mais difíceis a partir do momento que tivermos as caixas negras nos carros, com fiscalização das viaturas.
    O DMC (driver monitoring câmera) já estão a aparecer em força. Existem montes de marcas já com sistemas desses a prepara se para entrar no mercado. A próxima fase será o Occuppant monitoring câmera, que se estenderá a todos os ocupantes do veículo e não só ao condutor. Nesta fase o DMC será super importante para por exemplo detectar fadiga do condutor, distração, ou avisar para um carro que claramente o condutor não está a ver pq está a olhar para outro lado (não necessariamente distraído). O OMC será muito importante durante a condução autónoma,mas também poderá ser usado como medidas extra de segurança. Note-se que teremos vários níveis de condução autónoma.

    Por fim gostaria que eles com estas medidas também aumentassem o limite de velocidade nas autoestradas. É ridículo colocarem um limitador a 120. Os carros hoje em dia têm mais segurança a 160 do que um a 90 nos anos 70. Não sejam demagógicos e ao actualizar o status quo, actualizem como deve ser.

    • Miguel says:

      os condutores estão pior
      muito pior

      • MarioM says:

        Sim agora andamos na fase dos condutores colocarem pneus gigantes para favorecer o aquapnaning ,para esfoçar os travões direcções ,eixos de transmissões e semi- eixos é só craneos neste País.

        • coelho says:

          Não sei aonde usa o carro, mas eu pelo menos uso nada estrada, para lagos dá mais jeito barco…. se pensar bem, o aquaplaning é um incoveniente de pneus largos, por outro lado, a aderencia superior, tempos de travagem menores e nosso clima tem mais vantagens do que aquela que lhe preocupa…

          • MarioM says:

            Não se olhou para muitos carros que circulam na estrada com jantes enormes e pneus enormes que de certeza não estão homologados pelo fabricante e o que afirma é que tudo isso coloca em causa a segurança porque tudo isso esforça os materiais transmissões travões etc.
            O meu esta homologado pelo fabricante e vem no livrete que posso colocar pneus desde 175 ate ao 240 eu uso o 195 como vê não é o meu caso.

  17. coelho says:

    Vao acabar com a caça a multa ? o que irão inventar para nos estorquir dinheiro…

  18. donkeykid says:

    E acaba-se com o que a Gnr e Psp, o Estado… ganham…?
    Outro ponto, e os “papa-reformas”? Como vai ser?

    Abraço e boa Páscoa a todos!

  19. Pedro says:

    Ou seja todos os sistemas que são introduzidos em veículos pesados ou profissionais passam a ser introduzidos em veículos ligeiros.
    Eu como motorista profissional já tenho o veículo que conduzo no trabalho com gps da empresa para a localização e com o software de gestão de frotas da Volvo, além de todos os sistemas de segurança típicos da volvo. O veículo possui um cartão de rede que da sempre a localização do mesmo, tipo de condução, médias e até pontuação diária, semanal e mensal.
    Nos ligeiros a introdução obrigatória de muitos sistemas já presentes em viaturas de gama média e alta gama para optimizar a segurança é sempre bem vindo, estamos na páscoa e se 90% das viaturas daki por uma década tiverem esses sistemas poder se a evitar dezenas de mortes por sono, distração álcool etc que marcam de forma negra o panorama festivo tanto na páscoa como natal como períodos altos de férias. No caso dos excessos os alertas de velocidade poderão travar a viatura em caso de acidente eminente mas não sendo exatamente um limitador a 190km/h como a volvo pretende impor em todos os veículos por ela produzidos, acidentes a alta velocidade causados por mau tempo estado da via e impossibilidade de controlar o veículo para concluir o trajeto em segurança em dado instante irão sempre acontecer, o condutor terá de ter a consciência se circula em segurança mesmo circulando com excesso de velocidade.

  20. Marques says:

    E porque não tentam aumentar a velocidade limite nas autoestradas a 150km. Pois os carros de hoje são mais seguros. Por alguma razão os paises com velocidades máximas acima de 120km ou 130km são os que tem menos acidentes. Ja agora retirem os bofias da estrada com radares escondidos, assim ninguém se assusta e faz dar acidentes desnecessáriamente.

    • rodrigo says:

      Quantos países conheces com limite acima dos 130km/h?
      So conheci a Alemanha com partes da autoestrada sem limites.

      • Paulo L says:

        A Alemanha é um bom exemplo de que não é a velocidade que mata.
        O país com trechos de vias sem velocidade e no entanto a % mortes por carro na estrada é menor que a maioria dos países europeus

        • rodrigo says:

          Mais ou menos 50% da autoestradas na Alemanha nao tem limites de velocidades no entanto ha a velocidade recomendada que ‘e 130km/h.
          Se por acaso tiveres algum acidente e for provado que estavas a conduzir acima da velocidade recomendada (algo fácil de concluir) nenhum seguro automóvel te cobre e pagas do teu próprio bolso.

          • Paulo L says:

            Isso não é bem assim, alguns seguros tem limitações, tal como em Portugal, tentam de tudo para não pagar.
            Por exemplo, em Portugal se tiveres álcool no sangue, mesmo que abaixo do limite permitido por lei, alguns seguros não pagam.
            O mesmo se detectarem que fumas e não reportas-te ou outra doença não declarada.

            Uma nota importante na Alemanha, os limites fazem sentido, se vez um limite a 100 ou 80 ou menos, respeitas porque sabes que vais apanhar alguma curva ou obras.
            Por outro lado a multa por excesso de velocidade é bem pesada, e um “fun fact” a maioria das multas na autobahn são por conduzir à esquerda e não desviar para dar passagem ao veículo de traz (independentemente da velocidade)

          • Woot! says:

            50%? Em Hamburgo não vi nenhuma.

  21. Zé da Costa says:

    A revolução do século, acabar de vez com os aceleras! Lamento ser tão tarde…

  22. Jose Lapao says:

    Tudo muito bonito, estou plenamente de acordo, só há uma coisa, esse limitador era desnecessário se os carros não dessem mais de 1550km/h, mas as marcas gabam se que vai dos 0 aos 100 em 3.4s e que dá mais de 370km/h ou até 400km ora isso pura e simplesmente não era legalizado para circular na via pública.

  23. Hugo says:

    De que adianta tudo isso se os azelhas vao continuar a dirigir sem dar seta, sem prestar atençao no ambiente q os rodeia, sem cumprir o codigo? Apenas para aumentar o valor dos carros a partir de 2022.

  24. Eutech says:

    limitador de velocidade o meu ja tem n dá mais de 170km/h e a caixa negra ja ta na bagageira (mala de ferramentas) por iss tass bem :p hahaha

  25. Daniel Madureira says:

    De educação de trânsito de qualidade desde de pequeno e leis mais severas, isso sim funciona. De que adianta tanta tecnologia se o condutor não tem educação e não respeita nada.

    • Paulo L says:

      Bom exemplo para isso, os escandinavos.
      Na Suecia por exemplo, começas a aprender o código com 10 anos na escola, vais tendo lições de civismo até aos 14 quando podes começar a aprender a conduzir, além do civismo, aprendem a conduzir em vários pisos e diferentes velocidades.

      No países de origem latina fazes a carta em menos de 2 meses e aprendes a aprovar, não a conduzir

  26. sdfghjk says:

    tantas cameras…. ainda bem que o carro e meu e a fita isoladora e barata…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.