PplWare Mobile

Veículos elétricos com carregamentos sem fios mudarão a realidade automóvel


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Blue Beast says:

    “tecnologia de carregamentos sem fios”—»ISTO É QUE ERA !! 🙂

  2. Ferrugem says:

    Enquanto não atingirem a barreira dos 5m pelo menos, não acredito nos 100% elétricos….
    Já pensaram que se toda a gente aderir aos eléctricos, conforme está esta tecnologia, isto seria um caos?
    Pouca autonomia implica vários carregamentos numa viagem e ninguém está para parar 10 vezes numa viagem Norte / Sul ou para esperar não sei quanto tempo para fazer um carregamento que dá para 50km mais e repetir tudo de novo. Fora as filas intermináveis à espera de carregador….
    Depois temos o facto de a maioria da população morar em prédios…. onde carregamos os nossos ecológicos pópós?
    Vão encher as ruas de carregadores? e mesmo assim existe estacionamento para todos? Sabemos que não…. e basta ver o estacionamento selvagem que todos os dias os peões sofrem….
    Por isso e por outras tantas não acredito por ora nesta maravilha da tecnologia…
    Para mim os mais viável e promissor nos próximos anos são os híbridos e topo seria a evolução do hidrogênio para o mundo automóvel

    • Rrrrrr says:

      Aconselho a investigar um pouco sobre o gênio que foi Nikola Tesla

    • Toni da Adega says:

      Parara 10 vezes? Com a última versão do fast charge da Tesla dá para fazer uma viagem sul norte somente com uma paragem. Mesmo que seja por 30 minutos não me parece muito.

      • Ferrugem says:

        10 vezes foi uma força de expressão…. no entanto 30 minutos a carregar e mais quanto à espera para carregar?
        Imaginemos Aveiras em hora de ponta….
        O que digo é que a tecnolpgia ainda não está adaptada para realidade e é preciso mais que 5 anos para se adaptar, ao contrário das palavras do governo.
        Mas espero estar enganado, porque quero alternarivas e muito, ao que existe actualmente.

      • Joao says:

        Como de norte a sul? De norte a sul do que? Dá para ir de Sagres a Bragança? Não creio..

    • Daniel says:

      A barreira dos 5m? Mas os carros elétricos já conseguem viajar mais do que 5 metros. Pouco mas conseguem!

    • Bruno Coimbra says:

      5m??
      10x??
      50km?
      Bem a quantidade de informacao errada é assutador, claramente vives a leste dos EVs e das tecnologias desenvolvidas e as estrategias que vao ser aplicadas

      • Ferrugem says:

        Não estou a prestar qualquer tipo de informação, apenas quero alertar (talvez com algum exagero, admito), que a realidade tecnológica não está ainda em consonância com a realidade do dia- a- dia. Talvez para lá caminhemos e espero bem que sim mas atualmente não está.
        Se não vejamos, por muito que a barreira da autonomia esteja a ser batida, na verdade na maioria dos casos verifica-se que ainda é baixa e quando é alta os preços ainda são proibitivos.
        Depois temos os carregamentos. Também aqui se procura alternativas rápidas e têm-se encontrado algumas soluções interessantes. Mas uma vez mais ainda não foi encontrada a forma adequada para o estilo de vida que temos. Ou seja nem ruas, nem postos de abastecimento podem de forma rápida dar escoamento a um numero elevado de veículos ao mesmo tempo. Tudo tem funcionado porque apesar do crescimento mercado destes veículos ter vindo a subir, na verdade ainda são em menor numero.
        Apenas uma opinião

    • paulo says:

      Não esqueça da obsolescência programada que ainda vai piora ainda mais o que já está no ecossistema.

    • Eu says:

      Que eu saiba a “carregar” um depósito de combustível (80 l) demora mais do que 5 minutos e ainda tens de somar o tempo de espera para pagar que muitas vezes demora o dobro do tempo que demorou a encher o depósito! E nem por isso se deixa de o fazer!
      Num VE só contarás o tempo de recarga e tudo o resto relativamente ao pagamento está automaticamente feito!
      Se no futuro, por cada lugar de um parque de estacionamento (principalmente nas auto-estradas) vier a existir um destes sistemas de carregamento sem fios imaginem o potencial da coisa!
      Deixa simplesmente de ser necessário ir de propósito à “bomba” para “abastecer” o carro!
      Pois, o carro fará sempre a sua própria gestão de carga de cada vez que estacionar.

  3. Pedro says:

    Neste artigo o vídeo está disponível no Android, mas não está no ios…enfim, nunca mais evoluem…

  4. Joao says:

    Será que não ter fios é vantajoso mesmo tendo que arrastar um módulo adicional, ainda para mais exposto ao ambiente?
    Eu também gostava de teclados Wireless, até que estive num escritório com mais teclados e por cada 10 teclas só 8 eram registadas. O mesmo no telemóvel: se posso carregar em meia hora com cabo porquê usar o sem fios para carregar em 2h se ainda para mais tenho que ter o cabo normal mais uma dock wireless?

    • Marco says:

      Partilho parte da sua opinião, mas imagine que os estacionamentos passam todos a ter o módulo de carregamento sem fios em cada lugar de estacionamento? Tão cómodo como hoje parar o carro para ir para o trabalho, ao café, supermercado, etc… e quando chega já tem mais autonomia!
      A principal desvantagem deverá ser, como alguém disse, o desperdício de energia e o custo de instalação.

    • David says:

      Com a unificação das fichas de carregamento… Ao estacionar é só colocar o cabo… Mais rápido, mas realmente não tão prático…a maçada de colocar o cabo…

      @Ferrugem partilho da tua opinião… Ainda há um longo caminho a percorrer… Vejamos…até poderiam colocar carregadores…quem assume esse custo? O país/estado? As empresas de electricidade? Etc etc… Aqui está o negócio…daí estar um problema que retarda a implementação do eléctrico…e seu desenvolvimento… O hidrogênio seria mais fácil…as bombas já existem…seria apenas adicionar tanques para hidrogênio…contudo é instável e implica muita segurança e e precisa na mm de haver baterias nos carros para armazenar a energia gerada…será que podia energia tão rápida quanto descarrega? Etc…muitas questões…
      Por enquanto aproveitem para dar umas voltinha em carros que no amanhã serão..passado…e não tarda muito…

      • Ferrugem says:

        Exatamente…. acrescento apenas que no hidrogênio não existe grande aposta, por ser uma aposta pouco rentável para quem a explore… porque se quiserem conseguiam arranjar soluções

    • Toni da Adega says:

      Agora imagina que por possuías garagem ou lugar de garagem. Com carregador wireless era só estacionar o carro e ir embora. Não vejo nada mais prático que isso.
      Ma minha situação que a garagem é um pouco apertada era o ideal

  5. Pedro says:

    A evolução do hidrogenio isso realmente é que era óptimo. Praticamente uma fonte inesgotável, obtém se da água, combustão liberta vapor se água, será assim tão dispendioso quanto os milhões gastos em mobilidade elétrica?
    O primeiro veículo que vi com motor a hidrogenio num carro exatamente igual ao de combustível fóssil foi durante o ano de 1993!, num nada mais que Bugatti EB110, que movido a hidrogenio era mais rápido que a versão a gasolina e fazia uma redução de combustível na casa dos 30%. Vejam a quantos anos foi isso? Porque é que não se deu evolução no hidrogênio?…

    • Dudu says:

      Sim é esse o futuro, os elétricos são os próximos telemóveis e tablets e vão durar mais uns 20 anos depois acordamos para o hidrogénio

    • Francisco says:

      o problema não é o hidrogénio. é que essas células de hidrogénio para terem um bom rendimento necessitam de platina que custa 24€/g, para comparação, o ouro custa 37€/g. Ou seja, imagina aí carros com quilos e quilos de ouro. não pode ser

      até arranjarem alternativa viável à platina, o litium ganha.

    • Não Interessa says:

      Todo o teu comentário torna-se inválido quando achas que a melhor forma de usar hidrogénio é queimando-o 🙁

    • Eu says:

      Pensa só no rendimento energético de qualquer motor eléctrico e verás o porquê dessa ser a solução mais rentável e económica!
      Se ainda pensares em usar o H2 para gerar energia eléctrica! Mas, mesmo isso deve ter um rendimento energético muito menor do que carregar baterias directamente. Mas, poderiam ser desenvolvidos veículos híbridos com um sistema auxiliar de H2 para além das baterias para permitir maior autonomia!

  6. PGomes says:

    Talvez seja preciso lembrar que um sistema de carregamentos sem fios desperdiça muito mais energia.
    No caso de carregamento por fios, estamos a falar de uma eficiência acima de 90%.
    No caso do sistema sem fios a eficiência cai para 66% no melhor dos casos e 50% no pior.
    Apesar desta tecnologia de indução já existir há quase 100 anos, esta eficiência continua a ser o seu maior problema.
    De que adiante andar a comprar um carro elétrico para poupar o ambiente, se depois vamos desperdiçar tanta energia todos os dias?

  7. jaugusto says:

    Porreiro ver cada vez mais empresas a investir e a criar tech neste sector.
    Então e se eu tiver ratos na garagem? tzzzz!!!

  8. ze says:

    É uma tecnologia que só serve para carregar pequenos aparelhos, é ineficiente e com correntes elevadas gera muita interferência.

  9. Joao says:

    Não consigo entender qual a vantagem do carregamento sem fios para alem de poupar o trabalho de ligar um cabo…que não é assim tanto. Não resolve nenhum problema nem desvantagem dos carros electricos.

  10. Rui says:

    Pode ser que com isto possa por o meu eléctrico na placa de indução da vizinha!

  11. Ricardo Costa says:

    Para mim esta tecnologia é desde o primeiro dia que ouvi falar nela( e vejo sempre a bmw ligada a ela, por isso parabéns à bmw) pensada para os carros autónomos. O carro eléctrico vai ser a unica opção viável quando o carro autónomo vier para ficar, e o carregamento wireless vai ser fundamental aí.
    Não nos podemos esquecer que os carregamentos à borla também são coisas do passado, embora aqui até acredite que apesar de poder subir o preço nos próximos meses, a longo prazo há de ter tendência a diminuir.

    Imaginem este cenário:

    Vou a um centro comercial que tem 700 lugares normais e 100 lugares com wireless charging, deixo o carro num lugar normal qualquer, acedo a uma app tipo a actual da “lime” (das trotinetes) escolho que vou ficar 1hora no centro comercial e que quero 10kwh de carga, a app faz a gestão dos lugares de carga que tem disponível e ajusta a minha carga conforme o que eu quiz, dou a permissão à app para “chamar” o meu carro e quando vier das compras lá está o meu carro no mesmo lugar e com a carga feita.

  12. MarioM says:

    Radiação Electromagnética com fartura.

    • paulo says:

      Não esqueça do famigerado 5G que em breve irá matar milhões de cidadãos europeus, seja por radiação do mesmo ou acidentes causados pelo carro autônomo.

  13. Ricardo Costa says:

    Para mim esta tecnologia é desde o primeiro dia que ouvi falar nela( e vejo sempre a bmw ligada a ela, por isso parabéns à bmw) pensada para os carros autónomos. O carro eléctrico vai ser a unica opção viável quando o carro autónomo vier para ficar, e o carregamento wireless vai ser fundamental aí.
    Não nos podemos esquecer que os carregamentos à borla também são coisas do passado, embora aqui até acredite que apesar de poder subir o preço nos próximos meses, a longo prazo há de ter tendência a diminuir.

    Imaginem este cenário:

    Vou a um centro comercial que tem 700 lugares normais e 100 lugares com wireless charging, deixo o carro num lugar normal qualquer, acedo a uma app tipo a actual da “lime” (das trotinetes) escolho que vou ficar 1hora no centro comercial e que quero 10kwh de carga, a app faz a gestão dos lugares de carga que tem disponível e ajusta a minha carga conforme o que eu quiz, dou a permissão à app para “chamar” o meu carro e quando vier das compras lá está o meu carro no mesmo lugar e com a carga feita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.