PplWare Mobile

Estudo revela que o Windows 10 é mesmo o mais seguro de todos


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

43 Respostas

  1. pedro says:

    de forma empírica eu já tinha percebido isto!!!! parabéns Microsoft ….

  2. Rui Carriço says:

    Quem o usa diariamente apercebe-se facilmente desta realidade.

    • stealth says:

      quem se apercebe dessa realidade percebe tanto de seguranca como eu de porcas prenhas…

      • Rui says:

        Temos expert!
        É uma simples dedução lógica, os SO windows são os mais atacados em todo o mundo (ambiente mac os ainda acreditam que não há vírus para o seu mac!), logo é natural que seja o mais seguro, porque tem um batalhão de engenheiros que todos os dias melhoram as vulnerabilidades do SO.
        Da mesma forma que não tenho dúvidas que os serviços secretos israelitas são dos mais eficazes e seguros do mundo. Em comparação os nossos serviços secretos são “amadores”. Mas com isto não quer dizer que Portugal é mais atacado que Israel, muito pelo contrário, como não somos “atacados” por ninguém, somos muito menos inseguros se algo correr mal. Tem alguma dúvida disso?

  3. censo says:

    De facto o windows que mais trabalho me deu com a segurança foi o XP (lembram-se do Blaster ?) e logo de seguida o 7. O 10, e desde o seu lançamento, tem sido tranquilo.

  4. Hugo Gomes says:

    A malta aqui deve de andar a sonhar muito. O mais seguro eles arranjam é logo o problema quando algum utilizador o reporta, se fosse tudo como o win xp ou 7 haviam de ver o insider é que lhes veio ajudar muito

    • José says:

      Sim realmente os Utilizadores do Insider program, tem ajudado muito, mas também a Microsoft ajudou muito. ao disponibilizar gratuitamente este SO Windows 10. Sou um pouco leigo em informática, não sei se realmente é o mais seguro, ou não, uma sei: GOSTO MESMO MUITO DO WINDOWS 10, E NÃO TENHO TIDO ASSIM MUITAS CHATICES, COMO POR VEZES VEJO POR AQUI A LGUNS COMENTARIOS, reclamando.

    • Sérgio E. says:

      E arranjar mais rapidamente um problema não é tornar um SO mais seguro ?

      • Hugo Gomes says:

        Se o problema for uma brexa no s.o que permite o controlo de algo ou tem uma porta de entrada. É o quê problemas de insegurança. Todos os s.o o tem não é este que nao havia de ter, tem é menos em relação aos outros mais nada. E temos de ver muitos tem o windows 10 porque foi dado o update do 7 e do 8 se nao pera la pera que era mesmo assim era. Muitos deixavam se estar ate ao fim do suporte do windows 7.

        • Sérgio E. says:

          Dói-me a cabeça de tentar ler a sua resposta, mas cá vai: se este SO tem menos falhas de segurança em relação aos outros isso faz dele o mais seguro não ? Ninguém está a dizer que não tem falhas…

  5. Dan says:

    lol também se não fosse o mais seguro isso sim era de estranhar NEXT

  6. Zinco says:

    Seguríssimo… até descobrirem a próxima falha. É tão seguro que até a NSA o recomenda.

  7. informado says:

    ehehehehehehe 🙂 Windows mais seguro? Mas aquilo apanha malware todos os dias , É que tem sempre actualizações para se tentar defender de novos virus, trojans, worms, rootkits… 🙂 No linux não há antivirus nem preciso 🙂 hahahaha Aliás há alguns anti-vírus gratuitos mesmo feitos por empresas mas que ninguém usa ahahahaha 🙂

    • PJRO says:

      O Informado deve ser um grande iluminado… Os ataques a qualquer SO surgem quando alguém com conhecimento, os desenvolve. Logo, podemos concluir o que quisermos.
      Eu com Windows, Linux e Android há mais de 15 anos que não sofro ataques nas minhas máquinas.
      Para mim são todos seguros. O utilizador é que tem de se defender..

      • Jimmy Five says:

        @PJRO Vais mesmo querer comparar Windows com Linux no quesito “vírus”? Hahahaha. No Windows, você pode entrar num site e clicar em alguma propaganda ou sobreposição escondida, não perceber e ganhar um vírus.

        • Professor says:

          Tal como no linux pode acontecer.
          O problema é que quase ninguém se dá ao trabalho de explorar vulnerabilidades no linux, uma vez que ocupa uma parte pequenissima do mercado, enquanto o windows será muito mais facil encontrar alguém que nao tome as devidas providências e tenha o seu computador inseguro, sendo mais facilmente atacado… Os virús nao aparecem do nada, alguém tem de os criar, e se posso escolher entre tentar atacar windows que detem 91% dos computadores mundial, e nao apenas os 9% que os outros tem(dados do inicio de 2017).

  8. Helder says:

    Claro que a última versão do Windows é a mais segura, estranho seria se fosse a menos seguro.

    Porque é que o Pplware não fala antes de coisas mais importantes como o facto do Facebook andar a sacar o histórico de chamadas no ANDROID. Pois…

  9. Jr says:

    O Windows 10 não presta não vale nada e muito inseguro e feio caros amigos voltem a usar o Windows 3.11 e ms-dos 6.0 PC IBM 386 que é mais seguro há há há ainda tenho um ca em casa.

  10. Jimmy Five says:

    Só vai ser considerado seguro o dia que puder se usado sem nenhum antívirus como o Linux e BSD e não ter que se preocupar em baixar nada (mesmo em sites oficiais ou na Loja do Windows) sem pegar vírus ou quaisquer pragas aleatórias.

    • Cortano says:

      Achas que alguém se preocupa a perder tempo com 3% de utilizadores?

      • Gustavo Garcia says:

        Ora aí está um comentário ignorante.
        No mercado desktop isso até pode ser verdade (creio até que a percentagem será menor) mas há que ter alguma largura de horizontes e ver que:

        – Servidores Internet são 67,8% Linux numa variante ou outra
        – Em mainframes a disputa é entre Novell e Red Hat (Linux) com esta última a ter cerca de 40% com o resto a ser Unix-like. Nem um Windows à vista.
        – Supercomputadores (os mais rápidos do mundo) são 100% Linux desde 2016

        E me todos estes sectores a segurança é mais importante e valorizada que nos desktops.

        Alargando mais ainda a capacidade de visão temos que as variantes de LInux ou Unix-like no Desktop são, de facto cerca de 11% (sim, o MacOS é um Unix-like).

        E indo um pouco mais longe, até ao mercado global com mais crescimento, os smartphones e tablets, temos uns saudáveis 71% de Android (baseado em Linux) e 23% iOS… O que deixa uns fascinantes 6% em que, algures, alguns são Windows.

        É saudável, de vez em quando, levantar a cabeça do nosso PCzinho de joguinhos e ver o mundo à volta…
        Mas com um nome como Cortano, não surpreendem as palas “by Microsoft”.

        • Cortano says:

          Ignorante é o teu ao não perceberes que a segurança implementada nos servidores e desktops é diferente, seja em ambiente Linux ou Windows Server.

          Se não se preocupam com MacOS iam perder tempo com 3%?

          Depois, o resto do que dizes é coisa sem nexo porque os métodos são diferentes – não consegues meter um virus para Android num PC, nem vice-versa

          A tua conversa não faz qualquer sentido 🙂

          • Gustavo Garcia says:

            Então? Ninguém se preocupa ou a segurança é diferente? É que se ninguém se preocupa, não há implementação de segurança e se a segurança é diferente é porque alguém se preocupa.
            Mais ainda, meu pequeno, fica sabendo que a Kaspersky, por exemplo, tem soluções para Linux, MacOS, Android e iOS, além de Windows, claro.
            Porque, muito ao contrário do que pensas, os maiores vectores de ataques a redes empresariais hoje em dia são os dispositivos móveis.
            Os dispositivos móveis são infectados fora da rede empresarial e depois deixam as payloads adequadas nas redes empresariais quando se ligam às mesmas… Sim. Um telemóvel iOS ou Android pode “transportar” um vírus ou malware para Windows sem ser afectado pelo mesmo.
            Informa-te melhor e não perguntes só à Cortana…
            Podes começar pelo webinar da Kaspersky sobre os ataques esperados para 2018. Encontra-se facilmente.
            De qualquer modo o que é facto é que os 3% de que falas não correspondem à realidade. Nem nos desktops, nem nos servidores.

  11. jorge says:

    Penso que nao!!
    Os OS mais populares sao os mais hackeados penso eu

  12. David says:

    O windows é mais atacado porque é o que tem mais utilizadores no mundo.

  13. sebastião says:

    3 dias depois desta noticia tivemos a prova :

    Atlanta começa a voltar à normalidade após cinco dias refém de ataque por ransomware.
    Os trabalhadores dos serviços públicos locais só agora foram autorizados a ligar os sistemas informáticos, para o início da recuperação do ciberataque à cidade norte-americana.

    A cidade de Atlanta está “refém” de hackers
    Há serviços públicos bloqueados e todos os residentes foram alertados a manterem-se atentos às suas contas bancárias, uma vez que o volume de informação comprometida é ainda desconhecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.