Quantcast
PplWare Mobile

Descoberta mais uma falha grave no Windows que coloca os utilizadores em risco

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. carreira says:

    sempre com falhas já estamos na era da inteligência artificial porque é que não é aplicada essa tecnologia

  2. Rui says:

    A conclusão a que chego, ao fim de tantos anos, é que o utilizador é a maior falha de segurança que existe, o hardware e software não se aproxima nem de perto do potencial que o utilizador de criar sarilhos para o próprio!!!!!

    Desde chamadas porque a UPS não dá (vamos a ver e ligam a alimentação da UPS à saída da mesma!!!!), clicam em links de mails manhosos, pagar facturas fictícias….. mails falsos que é facílimo apanhar….. qualquer coisa com a palavra boleto, denuncia logo a origem como alguém brasileiro, por cá boleto não existe!!!!

    Enfim

    • Manuel da Costa says:

      99,999999999999% das situações que acontecem em casa são como diz. Quem abre a porta é o utilizador, quase na totalidade das vezes nem sabe como usar os sistemas básicos (ainda há poucos meses andou por aí um inquérito em que 97,94% dos utilizadores (mais de 6 milhões de questionados, na Europa) não sabiam como aceder ao gestor de tarefas do Windows e, 75% nem sabiam qual era o sistema operativo que usavam. Curiosidade, que só 10% não sabia qual era o sistema operativo do telemóvel.
      No caso empresarial já existem outras formas e tem sido dessas que são aqui apresentadas. Também aí 90% das vezes, acontece por inépcia de um dos utilizadores da rede.

  3. Samuel MG says:

    A conclusão que eu chego é que o Windows é o SO com mais falhas do mundo!! Bem dita a hora que o deixei!! 🙂

    • Pedro Lobo says:

      Parece-me mais a mim que a falha vem dos utilizadores e não do sistema..

    • AqueleAmigo says:

      O teu SO de certeza que é 100% seguro

      • Samuel MG says:

        100% não mas é mais 90% seguro que o Windows!! Mas sendo eu mais cauteloso que a maioria dos utilizadores de computadores facilmente chega aos 100%!!

    • raulleal says:

      Há falhas que não lembram o diabo. é como se um gajo no 100º andar tivesse de meter grades nas janelas porque alguém hipoteticamente fosse la subir de escada. Por isso nao acho correto bater sempre no ceguinho (Windows).
      O problema da segurança de qq sistema e haver sempre um caramelo qq disposto a rondar e explorar qq porcaria! e claro o Windows sendo o mais usado no mundo e o mais apetecível para atacar.
      Se os papeis fossem invertidos e o OSX ou Linux fossem os mais usados no Mundo era uma questão de tempo a aparecer falhas todas as semanas…

      • Sardinha Enlatada says:

        Acreditas mesmo nisso que falaste ? O linux ja e usado por muitas pessoas e empresas. Estamos a falar de que numero a ser atingido para se poder explorar os bugs encontrados ?

      • Samuel MG says:

        Bater no ceguinho!! Olha de cego não tem nada!! O Windows grava e envia para os servidores tudo que o que fazes!!

  4. Sardinha Enlatada says:

    Linux nao se compara em termos de seguranca (nao e a prova de bugs) sendo que o risco de os utilizadores fazerem bosta no sistema e menor.

    • Samuel MG says:

      Não é a prova de bugs/falhas mas em números o Windows ultrapassa em 200%!! Uma 1 falha/bug por mês no Windows demonstra incompetência dos programadores!!

  5. José Couves says:

    Qualquer sistema operativo tem vulnerabilidades. O Windows por ser mais usado está mais exposto. O prepuposto que é mais vulnerável é treta. Hoje em dia qualquer sistema tem falhas que permitem a um atacante ser admin/root. A falha aqui exposta não é das mais graves que corrigiram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.