PplWare Mobile

Windows 10: União Europeia preocupada com privacidade


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

49 Respostas

  1. Arlindo Pereira says:

    Até que enfim. Demorou mas foi! Apertem com a Microsoft. É uma vergonha o que acontece no Windows 10.

    • Diogo says:

      Sim claro, porque mais nenhum SO faz isso…

      • P says:

        Desktop, só se for o MacOS, de resto, não

        • RuiZ says:

          Lá vêm os pinguins com as suas insinuações, depois têm o Windows em dual boot, onde passam lá o tempo todo.

          Não tens provas nenhumas, muito pelo contrário. Já o Ubuntu manda os teus dados todos para a Amazon e tu gostas…

          • Falconet says:

            Isso da Amazon já é tão velho.
            Nem sei se ainda existe. Apenas sei que o default foi alterado para “desactivado”

            E entre tantas distribuições sem Amazon….

          • Vlad says:

            “Já o Ubuntu manda os teus dados todos para a Amazon e tu gostas…” Os dados são enviados para productsearch.ubuntu.com, não para a Amazon. A pesquisa no Amazon é efetuada pela Canonical e depois o resultado é enviado para ti. Estranho não ficares chateado com a Apple quando a partir de 2014 com o lançamento do Yosemite começou a fazer o mesmo. É o chamado dois pesos, duas medidas. Isso para não falar que a partir do 16.04 esta função vem desabilitada por defeito, enquanto que o mesmo não se pode dizer do MacOs.

          • toni da adega says:

            Começo a acreditar para ti a Apple é algo do outro mundo. Não te quero desiludir, mas a tua querida Apple faz o que todas as outras empresas fazem.

            Alguns Exemplos:

            Spotlight: As pesquisas são enviadas para a Apple para “melhorar” a funcionalidade de pesquisa.
            Safari: Safari possui sugestões do spotlight e envia as pesquisas para a Apple.
            About this mac: Quando se abre o “about this mac” é enviado para a Apple diversas informacoes de sistema tais como IP.
            Aplicação de Mail: quando crias a conta lá vão informações para a Apple
            Siri: Tudo que é dito é enviado para a Apple.

            E como estes Exemplos existem muito mais.

            Todos os sistemas enviam informação (incluindo Apple) , uns mais uns menos, mas nisso Linux ainda é o melhor

          • Guiomar says:

            Vlad, uma diferença muito significativa, a função no macOS é para permitir fazer pesquisa na internet (não sendo seguido pelo motor de busca), algo que provavelmente a maioria das pessoas faz várias vezes ao dia e achará útil, ao passo que a função mencionada no Ubuntu era para a Canonical ganhar dinheiro a colocar sugestões de produtos da loja da Amazon, o que não é propriamente de grande utilidade para a pessoa!

          • RuiZ says:

            E tu confias na Canonical?

            No macOS também se quiseres, desactivas!

            Claro que não vem desactivada no macOS, porque não há razão nenhuma para isso!

          • toni da adega says:

            @RuiZ

            Confia-se numa Canonical o mesmo que se confia numa Google, M$ ou Apple.

          • Vlad says:

            @RuiZ
            Pronto, mencionei a Apple o teu discurso mudou logo. Ora com a Canonical era inaceitável, com a Apple já não há problema. E vens com a desculpa que na Apple dá para desativar quando o mesmo sempre deu na Canonical e agora até vêm desativado por defeito. És um bom exemplo da definição de ovelha que segue o seu pastor para onde quer que este vá.

          • Vlad says:

            @Guiomar
            “não sendo seguido pelo motor de busca”
            Errado os dados são enviados para a Microsoft. A própria Apple admite disto nas suas condições.

            Quanto à Canonica, sim, a parte da pesquisa da Amazon era para gerar dinheiro. Mas o lenses da Amazon não era o único instalado, e é possível adicionar muitos outros lenses.

          • Guiomar says:

            Vlad, tenho alguma dificuldade em entender como é que vens com essa. O significado de não ser seguido deixa claramente implícito que no mínimo o aparelho não está identificado pelo serviço (motor de busca) impossibilitando assim que o uso seja acompanhado ao longo do tempo… Ora isso é bastante diferente de se estar a falar de não enviar qualquer dado, aliás falar do que dizes nem faz qualquer sentido pois é impossível usar um serviço (Bing) sem que o serviço seja usado (receba os termos de pesquisa), ou será que não? E vires com o que a Apple “admite” omitindo o resto do que diz sobre a privacidade da pesquisa…

            Quanto ao resto do que dizes, não é sobre outros “lenses” que o RuiZ e tu falaram, e não é por haver outros “lenses” que deixa de haver um conflito com a existência da Amazon, nem como a existência e utilidade da Amazon se compara tão fracamente com o teu argumento sobre o spotlight da Apple.

          • Vlad says:

            @Guiomar
            Mais uma vez, errado. A Apple partilha a informação directamente com a Microsoft sem que esta passe pelo servidor da Apple. O mesmo não acontece com serviço da Canonical.

            Não, o que o RuiZ estava a dizer era que a Canonical partilhava a informação do utilizador com a Amazon, algo que é uma grande mentira. Não desvies as coisas.

          • Guiomar says:

            Vlad, não Vlad, a pesquisa passa sempre pelos servidores da Apple, isso aliás fica claro naquilo que a Apple diz sobre o assunto: ” As pesquisas por palavras e frases comuns serão REENCAMINHADAS pela Apple para o motor de pesquisa Bing da Microsoft”

        • Hugo says:

          Amigo, ate ubuntu espia ou espiava os users.

        • APereira says:

          Só vim aqui dizer que tal como o @P também acredito no Pai Natal.

        • Cruz says:

          Ja disse isto antes, linux é sistema de nerds para nerds, n é para o publico comum que joga Call of Duty e Dota, n se joga em sistemas de nerds.

          • Pedro says:

            Por acaso o Dota corre no Linux. Call of Duty não, mas quase ninguém joga isso no PC, só consola.

            Já agora, estavam a perguntar por SO que não espiavam, eu digo um, Windows 7. O ultimo windows decente da microsoft que deixa o utilizador controlar completamente o SO.

        • Cortano says:

          O Ubuntu (ou outra distro qualquer), se calhar não recolhe tantos dados, mas depois tens os browsers que retiram tudo e mais alguma coisa.
          Portanto…. o resto também tira.

      • um gajo na net says:

        talvez o mac faça mas de resto nop…

      • Napoleon Bonaparte says:

        Não é porque muitos sistemas operativos fazem isso, ou algo semelhante, que essa prática passa a ser legal, ou mesmo justa, ou ainda aceitável para o utilizador.
        Claro que para ti não há qualquer problema, pois não tens nada a esconder, certo?!
        Santa ignorância, que deveria ser sujeita a imposto!!!

      • Arlindo Pereira says:

        Não é por causa dos outros fazerem que passa a ser legal. Deve ser proibido em todos.

    • José Rodrigues says:

      A telemetria do Windows 10 sempre pode ser desligada, além disso, se forem a ver o que está incluído no que é enviado pelo serviço de telemetria irão ver que outros fabricantes fazem precisamente o mesmo sem sequer o utilizador saber, a Microsoft a única coisa que fez mal foi ser pela primeira vez o primeiro fabricante aberto relativamente a este assunto e isso ter contribuído para a posterior desinformação que ainda circula por aí.

      Relativamente à UE propriamente dita, essa quer sempre tentar passar má imagem das empresas norte-americanas com grande penetração no mercado europeu, e muitas vezes conseguir extorquir quantias avultadas às mesmas, veja-se o caso há uns anos atrás do “browser choice” no Windows XP, do caso da multa já contestada da Apple por não pagar impostos num país que criou regalias para empregar a população e não quer que a Apple saia de lá, os diversos casos da google também pela privacidade dos utilizadores (este sim bem flagrante e que passa despercebido ou ninguém fala nele).

      • Pérolas says:

        Em relação à telemetria do window$ a M$ dificilmente pode ser considerada um “fabricante aberto” na medida em que o seu produto é em código fechado. Assim, nunca vamos saber que “maningâncias” faz não é… Uma inspecção ao trafego não é inteiramente conclusiva e não são totalmente inaptos. Agora, digamos, num cenário hipotético em que o utilizador tem uma net má, mesmo, má (<1mb) e tem o windows numa máquina virtual e vê que a sua máquina actual linux ou mac não envia e-mails, não abre páginas de internet, etc, etc e tudo isto com o windows a funcionar na vm e nas actualizações do window$ não há indicios de que se esteja a actualizar. Então que raio está a fazer o window$, pois, quando se desliga a vm o utilizador volta a ter largura de banda??? 1 + 1 = 2…

      • Napoleon Bonaparte says:

        Esse argumento não os desculpa, pois basta carregar uma atualização no SO para que todas as restrições escolhidas relativamente ao envio de informação para a Microfose voltem ao mesmo e seja novamente enviado tudo e algo mais. E eu não tenho nem tempo nem disponibilidade para estar sempre a confirmar ou verificar se as minhas escolhas continuam a ser tidas em conta ou não. E trata-se da minha máquina e da minha informação.
        Continuo atento e à espera de notícias relativamente às exigências impostas pela França à Microfodse relativamente à informação recolhida pela empresa relativamente aos internautas franceses.
        Por cá tudo na mesma: a CNPD continua em estado de hibernação…

      • Napoleon Bonaparte says:

        E esqueci-me de dizer que sou um utilizador do W10, muito satisfeito, e que o considero o melhor SO até hoje.

      • Guiomar says:

        A coisa que fez mal foi ser o primeiro fabricante aberto relativamente a este assunto? Acho que tens isso muito trocado! A coisa que fez mal é que estava a recolher mais informação do que anteriormente e passou a dificultar imensamente o desligar dessa recolha, comparando com as versões anteriores do Windows. É esse que é o problema. E não faz sentido dizer que é a primeira, pois noutros, tal como a MS anteriormente, já davam escolha sobre a partilha desses dados.

        • José Rodrigues says:

          Dificultar imensamente? Local policy (workgroup) ou GPO (domain joined)? Lembras-te sequer como era anteriormente? Então partilha aí 😉

          Recolhe mais porque os tempos mudaram e a telemetria abrange mais e melhor, eu também não gosto e tenho desligado, mas quererem meter isto no mesmo barco da google.. lol.. é de rir.

          • Guiomar says:

            José, é por demais conhecido que as versões anteriores do Windows davam uma forma simples para desligar o envio de dados de telemetria completamente, um resultado que passou a ser complicado de obter depois de actualizar para o Windows 10, pois em qualquer das opções que dava continuava a enviar dados, algo que chateou muita gente. Já foram escritos centenas de artigos sobre este assunto em muitos sites, e a Microsoft viu-se obrigada a mudar coisas desde então, mas o estrago na confiança ficou

          • Guiomar says:

            Quanto à tua sugestão para resolver o assunto, não só isso está longe de ser uma forma simples (especialmente comparado com escolher partilhar ou não dados), como isso só funciona com algumas versões do Windows, que pouca gente tem.

  2. David says:

    Todos o fazem. A Google é capaz de ainda ser pior. Muitos criticam a MS, mas se calhar fazem-no, mas têm o dns 8.8.8.8 configurado…

    • int3 says:

      uma coisa são registos das queries do DNS e outra é conteúdo detalhado. Não há volta a dar. Tens que ter um servidor configurado DNS. O resto não.

      • Cortano says:

        Tudo o que fazes no Chrome fica registado e os dados são recolhidos. Tudo o que fazes no youtube fica registado e há recolha de dados efectiva.
        Como a maior parte das pessoas têm sempre uma conta gmail ativa (porque precisa para aceder aos serviços), a Google recolhe tudo sobre ti – até do que disseste para não recolher fica lá.
        O Google tem sempre serviços abertos nos computadores a recolher informação. 😉

    • Ronnie says:

      Simples, mudem, utilizem o OpenNIC. https://www.opennicproject.org/

  3. António says:

    Foi preciso chegar a 2016 para o pessoal descobrir que os fabricantes de Software usam telemetria para analisar e avaliar a forma como os seus produtos são utilizados, e consequentemente, saber onde devem e não devem investir.

    Farto-me de rir com o pessoal todo revoltado com o W10 e depois pega no seu Android/iOS e vai usando Apps … Apps essas que enviam telemetria para serviços próprios ou de terceiros (como o Google Analytics).

    Mas pronto, existe sempre a ideia que essas malvadas corporações e Devs independentes querem é sacar fotos da namorada nua, entre outras coisas. O mais triste é que ainda não vi ninguém a querer explicar que dados são enviados para a Microsoft … preferem deixar essa interpretação para o leitor que tendencialmente seguirá o caminho da conspiração.

    Entretanto continuo à espera que a UE, esse grupo de Senhores de integridade inquestionável, “castiguem” também os outros SOs de grandes corporações devido à questão do Browser proprietário que os acompanha.

    • Álvaro Campos says:

      Verdade!
      Só o farão se aparecer algum a fazer o que a Microsoft fez, mostrar o que faz e como se pode desligar (sim, é possível desligar a telemetria :P), até lá será o circo habitual…

  4. Allez says:

    No software só existem duas opções: ou o utilizador controla o programa, ou o programa controla o utilizador. E esta questão só se resolve quando se utiliza código aberto!

  5. zangadc says:

    O mais engraçado e que todos is aparelhos incluindo smartphones e facebock fazem e sempre fizeram o mesmo mas ai ninguém critica
    Meus amigos se nao querem ser espiados nao se liguem a nenhuma rede somente ai não tem problemas desses

    Cumpt

  6. J. Frazão says:

    De uma forma ou de outra, eu acho que é quase impossível fugir deste tipo de questões atualmente. Ou abrimos mão de praticamente tudo ou então temos de nos sujeitar a estas situações que não acontecem apenas com a Microsoft. Por outro lado, se pretendemos ter algumas facilidades cuja finalidade é facilitarem a vida aos utilizadores, como assistentes virtuais, alguma informação terá de ser recolhida. Isso parece-me óbvio. A questão é como e onde é que esses dados são armazenados.
    Para quem quer estar menos sujeito a esse tipo de coisas ou não utiliza nada ou utiliza sistemas estilo o Tails.

  7. Fulano says:

    Gnu/Linux não se resume só ao Ubuntu (Canonical) , RedHat ou SuSE. Mas mesmo estas empresas não utilizam dados do utilizador sem o seu consentimento. Quem diz o contrário não sabe do que fala.

  8. Victor F. says:

    Estes temas para a Pplware vale ouro! Vejam só a divergência nos comentários, uns atacam outros defendem outros desculpam-se hehe, touché!

  9. Pedro says:

    Tinha vontade de escrever um belo texto sobre esta matéria, mas quando vi aqui users a compararem a telemetria de outros SO/Software com a do Windows 10, perdi a vontade. Mas pronto, continuem a comparar telemetrias de analytics com coisas do foro pessoal/privacidade do Windows 10. Fanboys são assim, nada a fazer.

  10. Edilson Ferreira says:

    Todos sabem q a MS sempre fez isso. Agora quem acredita que ela vai criar alguma para privacidade. Deve acreditar que o mesmo que o Trump tem boas intenções. Com ou sem remendo o lastro de dados pessoais vai continuar.

  11. Ronnie says:

    Quem se queixa da Microsoft e usa Google, deviam-se era preocupar com principalmente com o Android.
    Pelo menos a Microsoft prepara-se para mudar algo, e a Google ?

  12. Menezes Smarthianno says:

    Prefiro não fazer o uso do mesmo, so para manter as minhas privasidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.