Quantcast
PplWare Mobile

TOP 10 – Distribuições GNU/Linux em 2014 (Parte I)

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. André Almeida says:

    Linux mint inside!

  2. n1x says:

    E o Debian não consta nos 5 primeiros? Omg!!

  3. JJ says:

    Não é por nada… mas sempre que vejo estes artigos sobre distro’s Linux, o que mais gosto são os wallpapers que os printscreen apresentam.

    Deste artigo, gostei especialmente da do Ubuntu…

  4. Dario says:

    Nem de propósito, acabei de instalar o Mint agora mesmo

  5. okapi says:

    Esqueceram-se do openSUSE. Bem, eu sei que não é para todos, mas merece o seu lugar, afinal de contas é a das distros que mais contribui ao contrario de outras que estão no top.

      • okapi says:

        Procura na net informação que é coisa que não falat.

      • nibbleShifter says:

        SUSE Linux.
        O openSuSe está para o SUSE da mesma maneira que o Fedora está para o Red Hat.
        É das melhores distribuições que por aí se encontram e dela saem alguns projectos bastante interessantes que depois são utilizados pelo resto da comunidade GNU/Linux.

        • irlm says:

          concordo
          mas ainda perfiro Fedora em termos de estabilidade, desde que que o opensuse tornou-se Rolling Edge com o Thumbleweed ainda tem uns bugzitos pelo meio.

          Mas são as minhas Distros favoritas, OpenSUSE pelo Yast, e o Fedora pela flexibilidade, ou seja duas Ditros com RPM muito boas.

      • Marco says:

        Para o crescimento do Linux, ja cá andava qd se chamava Suse Linux e era 100% alemã. Vem dos tempos em que só haviam 2 distros a nível empresarial, Red Hat Linux e Suse, vem do tempo em que as escolhas eram Red hat, Suse, Debian, Slackware e Mandrake, ou lfs

  6. jAugusto says:

    porteus / slackware inside.

  7. Bruno Jesus says:

    Só podem ter se enganado na versão do Ubuntu, a melhor é sem duvida a 14.04, a 14.10 não trouxe novidades significativas e não é LTS.

  8. Luis Silva says:

    já tive a oportunidade de experimentar ubuntu e mint e gostei das duas 🙂

  9. Rafael says:

    E o nosso Caixa Mágica?!
    (apesar de moribundo…)

  10. says:

    manjaro está muito bom.

  11. The boss says:

    Rank Distribution H.P.D*
    1 Mint 2319=
    2 Ubuntu 1841
    4 openSUSE 1370>
    5 Fedora 1303>
    6 CentOS 1173>
    7 Mageia 1168
    9 elementary 915>
    10 Zorin 802<

  12. FC says:

    Acho sempre piada à pergunta “Será 2015 o ano do GNU/Linux?”
    É só mudar o ano e é a mesma há imensos anos…
    A resposta é, provavelmente, nim. Como sistema operativo de pcs não se impõe como sendo a mais usada.
    Mas se olharmos para outras plataformas, tablets e smartphones, aí a situação inverte-se.

    • Joao says:

      O ano do linux já chegou há muitos anos e muitos ainda não perceberam 🙂
      Não é preciso ter uma grande quota do mercado para ser um sucesso, o linux já é um grande sucesso desde há muitos anos 🙂
      Simplesmente não é pela quota de mercado que podes medir espirito e a filosofia opensource, o poder das comunidades kde, gnome e tantas outras, o poder de ganhares know how vendo e partilhando o código aberto. Para não falar da industria de milhões que gira à volta do linux…

    • Pedro Pinto says:

      Este ano será diferente, acredita 😉

  13. sakura says:

    Boas entradas para todos.

    uso MS windows mas o gnu/linux tem o meu apoio. hoje a net é linux. suse, red, centos, rosa.ru.

  14. Justino Silva says:

    Já experimentei pelo menos Ubuntu, Mint, Elementary, Arch, Arch Bang, Zorin, Bohdi. Na minha opinião são todos muito bons.

  15. RJCA says:

    Bom dia e bom 2015 para todos.

    A minha pergunta é a seguinte: Que é que todas estas distros trazem de diferente? Pergunto isto porque há dias testei o Mint Cinnamon, O Mint Xfce, o Zorin 9 Core e o PCLinuxOS Full Monty mais recentes e basicamente não achei grandes diferenças de utilização em traços gerais, claro têm os seus próprios utilitários mas e que mais?

    Bom feriado para todos…

  16. John H says:

    Muito dificilmente o CentOS 7 estaria no top 10, a adopção do 7 irá levar *imenso* tempo para quem utilizou CentOS até a versão 6.

    O systemd e o firewalld mudam por completo a forma como a gestão do SO é feita, pelo que uma migração para esta versão é inviável.

    O CentOS 6.X é que é a versão mais utilizada e que merece estar no TOP 10.

    • lmx says:

      concordo..

      Até o Debian, vai deixar de ser tão usado devido ao systemd…

      Devido ao systemd que vem a caminho do Debian, até ja existe um fork em andamento do sistema operativo que suporta mais de 20 arch’s…Devuan OS.

      Os sysadmin’s andam passados com o debian, e até já há quem faça jogos, em que a ideia é cortas a cabeça ao lennart 🙂

      Muita malta que fez do Debian o maior SO do mundo…saiu, e o Debian está desvirtuado 🙁

  17. analfabeto em linux says:

    Gostaria de ver comentários analíticos sobre as versões “uberstudent”, “zorin OS” e “netrunner”.
    Estou tentando conhecer e me adaptar ao mundo linux e tateio no escuro, por não ter conhecimento sobre esse universos. Por isso, apenas leio os posts e comentários.
    Mas, gostaria de que dissessem, qual a versão linux mais fácil de entrosamento para um habitual usuário do windows, que deseja migrar de universo virtual?

  18. Eduardo says:

    Olá. Recomendo o pole position: Linux Mint 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.