Quantcast
PplWare Mobile

Smartphones com Ubuntu vão custar entre 150€ a 300€

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Nelson says:

    Sem impostos…

    • João Silva says:

      E se os chatos pagassem impostos, estavas todo carimbado.

    • CMatomic says:

      Nelson Porque és tão hostil , quando a noticia é referente a um sistema Linux ?

      • Marisa Pinto says:

        O comentário está aqui.. retido nos pendentes 😉 relax que ninguém está a censurar!

      • int3 says:

        Ele esqueceu-se que iOS baseou-se em BSD e OSX. Que por acaso, o Linux baseou-se em Minix que foi uma distro feita por um professor do Linus que era baseada em BSD (unix).
        Basicamente tem as mesmas raízes.
        O Windows é o unico que começou do 0, segundo Linux kernel (é unix-like porque metade é minix e o resto é do GNU Hurd acho eu), e depois o iOS que praticamente copiou pelo BSD (Legalmente) e o seu OSX (Darwin kernel/XNU).

        • lmx says:

          hummm…

          O windows não começou do zero…todos teem linhagem directa ou indirecta do unix 😉

          Alias, o windows copiou carradas de coisas dos unixes, e renomeou-as porque eles sentiam-se mal em manter os nomes das coisas…o pior nem é isso…é que a maioria das implementações que eles criaram do unix, são uma bosta…exemplo…a win32api, é uma porcaria,só macros para a api posix usada nos unix’s, etc…
          Tenho pena dos masoquistas que usam essa api em windows…porque não implementaram a api posix logo directamente como os outros??Hã ja parcebi…problemas de orgulho…

          O kernel do linux não é de base minix, ele foi crescendo como uma implementação grátis do unix…que era o que existia na altura como expoente máximo…mas “caro pa caraças”…aliás a estructura do kernel linux começou por sem apenas monolitico…enquanto o minix é um microkernel, são completamente diferentes…se bem que hoje em dia o kernel linux já é híbrido, ou permite utilizar os dois conceitos…

          O GNU HUrd, não tem nada a aver para o caso, porque ainda é uma outra implementação, e muito atrasada ainda em relação ao Linux…é um esforço da GNU Foundation de poder vir a ter o seu SO próprio sem que tenha que usar o kernel linux…

          O Hurd usa o kernel mach 3.0(microkernel) como base, e os drivers do linux versão 2.0(emulados).

          • Carlos says:

            Foi um bom remate mas foi pena ter ido ao poste…

            Nem o Linux é baseado no Minix, e se tens duvidas procura na net o “debate” entre os Srs. Tanenbaum e Torsvalds (facto interessante: ambos concordavam que nem o Windows nem a Intel alguma vez iriam a algum lado…), e muito menos o Windows NT é baseado no Unix.

            O Linux foi desenvolvido do zero, mas com o objetivo de ser compatível POSIX. Até pode ter sido inspirado pelo Minix, mas não tem lá nada do Minix.

            O Windows NT, que foi concebido pelas mesmas pessoas que conceberam o VAX/VMS, tinha vários objetivos, ser extremamente portável (as primeiras versões suportavam uma meia dúzia de plataformas diferentes) e facilmente extensível usando “subsistemas” (as primeiras versões, para além do subsistema Win32 tinham um subsistema POSIX e outro OS/2). E é claramente inspirado no VMS, a forma como o NT funciona por subsistemas era (ou é…) um dos pontos fortes do VMS.

            Agora se disseres que o VMS foi buscar coisas ao Unix, eu digo-te nada mais natural, e o Unix também não surgiu do nada, também foi buscar coisas a outros sistemas da época.

          • int3 says:

            Concordo com tudo, excepto o facto do kernel windows NT ter algumas coisas parecidas com Unix. Eu não acho, se bem me lembro, eles dependiam do MS-DOS até ao windows ME +- porque o ‘windows’ era apenas um programa executavel. Depois começaram com o kernel NT mas aquilo que falas sobre o POSIX: http://en.wikipedia.org/wiki/Interix

          • Nuno Vieira says:

            Estás a fazer confusão entre as versões do Windows cujo alvo era o público geral com o NT. Desde a primeira versão que o NT não depende do DOS.

          • int3 says:

            @Carlos Não digas disparastes. Se tiveres dúvidas vê o post mais conhecido da comunidade Linux: https://groups.google.com/forum/#!msg/comp.os.minix/dlNtH7RRrGA/SwRavCzVE7gJ
            E mais não digo, porque a falta de conhecimento e história é tramada…

          • Nuno Vieira says:

            Pelos vistos não consegues distinguir quando um SO têm semelhanças com outro, ou quando um SO é baseado noutro. O Linux têm muitas semelhanças com o Unix, no entanto não é baseado no Unix. O Android no entanto é baseado no Linux.

            E mais não digo, porque a falta de compreensão linguística é tramada…

          • int3 says:

            Claro que não. Linux não é baseado em nada. Nem o darwin, nem o FreeBSD, nem o SunOS, nem o OpenSolaris.
            Baseado e parecido é diferente.
            Quando um kernel é implementado de forma igual a outro então é “BASEADO”. Mas é fácil, dá-me a lista de SO que conseguem executar ficheiros ELF, e depois dá-me os PE.

          • Nuno Vieira says:

            Claro que não. Linux não é baseado em nada. Nem o darwin, nem o FreeBSD, nem o SunOS, nem o OpenSolaris.
            Baseado e parecido é diferente.
            Quando um kernel é implementado de forma igual a outro então é “BASEADO”. Mas é fácil, dá-me a lista de SO que conseguem executar ficheiros ELF, e depois dá-me os PE.

            O FreeBSD é baseado no BSD original, o XNU (Darwin é um SO e não um Kernel) é baseado no Mach Kernel e freeBSD, o SunOS é baseado no BSD, o OpenSolaris é baseado no Solaris que por sua vez deriva do Unix System V. O Linux, não não deriva de nada, foi um kernel construído de raiz.

            Os ficheiros ELF não prova que o Kernel é baseado em quer que seja. O ReactOS é compatível binariamente com o Windows, no entanto não é baseado no Windows. Ou será que a Microsoft entregou o código fonte a ReactOS Foundation?

          • int3 says:

            Sim, o reactOS é do tipo “windowsNT-like” por causa da arquitetura do kernel. e além disso executa os PE (Portable Executable). Não copiou o source code do windows obviamente, mas copiou o “design” ou a arquitetura nuno.
            E não, o “Linux” é mesmo “GNU/Linux”, mas o stallman disse que não se importava que as pessoas apenas digam que se chama “Linux”. É uma das coisas que a maior parte das pessoas não sabiam, e eu também não. Mas a verdade é que o Kernel sosinho é “Linux”. E o sistema todo (não é distros que estou a falar) é “GNU/Linux”
            http://www.gnu.org/gnu/gnu-linux-faq.html#why
            http://www.gnu.org/gnu/gnu-linux-faq.html#always

            Eu nunca vi nenhum sistema em que na shell diga apenas Linux (Meu edubuntu ‘uname -a’): “Linux hiddenlinux 3.8.0-35-generic #50-Ubuntu SMP Tue Dec 3 01:24:59 UTC 2013 x86_64 x86_64 x86_64 GNU/Linux”

            por falar em Kernel, tenho que compilar o 3.13.5 🙂

            Nuno, estou disposto a ouvir mais. Vejo que sabes muito mais ‘deeper’ que eu.

          • Nuno Vieira says:

            És mesmo teimoso.

            Do link que colocaste.

            Should we always say “GNU/Linux” instead of “Linux”?

            Not always—only when you’re talking about the whole system. When you’re referring specifically to the kernel, you should call it “Linux”, the name its developer chose.

            Na versão do teu Kernel aparece GNU/Linux porque o teu SO é GNU/Linux. No Android já não aparece tal, embora este corra o kernel Linux.

            Eu sei que o Richard Stallman diz que só deveríamos chamar Linux aos SO GNU/Linux. Mas ele não é dono do nome Linux pois este pertence ao Linus Torvalds. E nem o Linus concorda com o ponto de vista dele. O Linus diz que se usa o kernel Linux então é um SO Linux. Como por exemplo o Linus considera o Android um SO Linux, o Stallman já não.

          • int3 says:

            Eu sou teimoso xD
            Não sabia que linus chama o android de um SO linux. Eu concordo com ele, mas porque é que o stallman discorda? (vou investigar) 🙂

        • Nuno Vieira says:

          WTH!!!

          O Minix foi criado por Tanenbaum e este não era um professor de Torvalds. Torvalds frequentou a Universidade de Helsínquia, onde Tanenbaum nunca foi professor.

          Linux baseado em Minix? Onde é que fostes buscar esta jóia? Os kernels não poderiam ser mais diferentes, um é monolítico e o outro é um micro-kernel. Sim o Torvalds trabalhou no Minix, e sim o Minix serviu de inspiração para Torvalds criar o Linux. Mas não, o Linux não foi baseado no Minix. A única coisa em comum entre os dois foi que no lançamento o Linux utilizava o sistema de ficheiro do Minix. Lê um bocado sobre o debate entre Tanenbaum e Torvalds de 92, vai te fazer bêm.

          “segundo Linux kernel (é unix-like porque metade é minix e o resto é do GNU Hurd acho eu)” A sério, dêem-me uma pistola que já vi tudo que havia para ver.

          • int3 says:

            “…resto é do GNU Hurd ACHO EU”. Eu disse ACHO, não dei certezas. Não sei onde vi, mas agora já tenho a certeza que não foi de facto um prof de Linus. O Tanenbaum era sim professor em ciências de computadores (mas não em Helsínquia). Deve ter sido confusão minha.
            http://www.cs.vu.nl/~ast/brown/
            Tens aqui o site que te explica tudo e todos 😀
            by the way, O kernel chama-se GNU/Linux por alguma razão. E eu acho que é de facto de o kernel já ter programas GNU integradas (foi o que deu origem ao linux quando Linus juntou o seu kernel com os programas do Stallman).

            Parabéns por saberes o que é um microkernel e um kernel monolitico… Uma pessoa que está bastante tempo em plataformas Linux deve saber isso…
            Não me estás a dar novidades.
            Outra coisa, Linux é híbrido (caso não saibas)

          • Nuno Vieira says:

            O Kernel não se chama GNU/Linux, chama-se simplesmente Linux. GNU tem a ver com o userspace. Refere-se GNU/Linux a junção de ambos, mas os dois podem existir sem o outro. Como por exemplo o GNU/Hurd e o Android.

            Sim, sei que o Kernel Linux não é bem monolítico porque temos hipótese de se carregar módulos, entre outros. Mas mesmo assim está mais próximo dos kernel Monolíticos que de entre os Monolíticos e os Micro.

        • Nelson says:

          Ele esquece-se, cala-te, nunca me viste a atacar o Linux, pelo contrário.

      • Nelson says:

        Hostil?

        A mim que me interessa?

        Só não concordo quando põem a notícia, e as pessoas esperam esse preço, mas não põem que é sem IVA… Estamos habituados a ver preços com IVA.

    • Pedro Simões says:

      fazendo a conversão para Portugal, 200$ e os 400$ passam para os 300€ e os 500€.
      e Caso tenha lançamento na fnac fica entre os 600€ e os 900€ como “produtos tecnológicos inovadores”
      como eu amo os Serviços Aduaneiros ….

    • sergio says:

      Eu queria um…

  2. João Silva says:

    Se for possível fazer docking e utilizar um teclado, rato e um monitor, penso que vai ser meu próximo smartphone e meu pc de trabalho. E o preço parece-me justo.

    • Nelson says:

      Já agora, porquê?

      Precisas na mesma do teclado, rato e monitor, porque não também o PC?

      • Miguel says:

        o telefone Ubuntu poderá substituir/passará a ser o PC

        teclado porque escrever textos longos no vidro do telefone não funciona
        [ nos 8″+ nunca experimentei ]

        rato também será necessário
        exceto se der para usar o telefone como trackpad
        [ nunca tive ratos pelo que gostava de poder continuar a não ter 😉 ]

      • João Silva says:

        É menos um equipamento que tenho que transportar para o trabalho, já que tenho monitor, teclado e rato no escritorio e em casa. Andar de transportes públicos sem a mala do pc é bem mais agradável.

        Lembro-me das minhas viagens diarias que tinha uma mala para as tecnologias: um telemovel, uma maq. fotografica, uma camcorder, um pc portatil, uma consola de jogos portátil e carradas de carregadores e cabos. Isso há meia duzia de anos.

        Outra vantagem para mim é ter um único aparelho onde está instalada todas as aplicações que preciso e com a vantagem de já não necessitar aplicar actualizações em todos os dispositivos quando estas sairem.

        Que venha o supersmartphone! Estou curioso.

    • Carlos says:

      Que coisa estranha…

      Quando a Microsoft propõe isso, toda a gente diz que é um disparate, quando é a Canonical, toda a gente diz que é a melhor coisa a seguir ao pão fatiado…

      A diferença é que já hoje tens vários tablets de vários tamanhos com os quais já podes fazer isso e alguns nem precisam de docking station porque se seguram em pé sozinhos (na minha modesta opinião isso é um ponto onde o Surface arrasa a concorrência) e pode-se-lhes ligar um rato e um teclado ou por Bluetooth ou USB.

      Alguns, como o Surface Pro 2 até atingem os requisitos mínimos para jogos mais pesados (no YouTube há vários vídeos de tipos a usá-los para jogar Skyrim, e devem estar a aparecer tipos a jogar Titanfall).

  3. Luis says:

    Acho que há um erro na noticia.
    Eu sei que a conversão está correcta, os fabricantes (ou vendedores ou o que quiserem chamar) não a fazem de forma correcta.

    Por isso o mais certo é se o preço afirmado é $200 a $400, então em euros será €200 a €400
    🙂

  4. Miguel says:

    Este tipo de equipamento nunca vai vingar, temos o caso do Firefox Smartphone, morreu a nascença.

    Daqui a 2 anos deve ter uma quota de mercado de 2%.

  5. usssr says:

    como se o ubuntu ira fazer um grande sucesso. já todo mundo quer android e ios. e o windows phone esta a crescer.

    • lmx says:

      epa…

      todo o mundo quer android não é bem assim!!!Eu quero ubuntu, sailfish, MEEGO, tizen…

      Repara…
      Apple Americano!
      Google Americano!
      Windows Americano(o hardware parece europeu…por enquanto), mas a segurança é que conta logo americano!!

      Ubuntu – Inglês, ou seja Europeu, é errado chamar-lhe europeu, talvez mais mundial. tendo em conta que o software livre se baseia em outros standards…

      Ainda ontem foi encontrado mais um BackDoor no Android pela equipa do Replicant OS…
      No windows e na Apple não se sabe, são de código fechado :S

      Sabemos que a América, se c*ga para nós e grande e que nos espia a todos…dizer que o ubuntu não vinga…quer dizer, na Europa tem a obrigação de vingar!!

      O Android limita-nos imenso por exemplo para passar a info de um TM para outro, onde é que ela está??é um horror encontra-la…

      A não ser que passes toda a info para os servidores deles não é? 😀

      Os chamados backups…pois que grande segurança….o ubuntu tem o mesmo conceito, mas sendo um SO com uma filesystem conhecida e com funcionamento normal…podes ir la a unha ou com uma app fazer isso e sacas para outro, ou seja não é preciso enviares os teus dados para empresa nenhuma!!

      Vocês fujam! sempre que tiverem oportunidade fujam de productos americanos, onde a vossa info, dados pessoais, etc, estejam envolvidos…

      Parece que está quase aprovada pela comunidade europeia, a lei de protecção de Dados…nunca mais chegava…e presumo que não nos vais proteger, como era suposto!! 🙁
      Não sei porquê, mas os Americanos já minaram demasiada gente, e novos acordos serão feitos…parece que a Crimeia afinal ainda trás alguma coisa boa a América…

      • int3 says:

        Não devias de chamado a Crimeia para aqui. Eu sou pro-russo, e defendo os direitos dos cidadãos da Crimeia e os interesses deles. Na América estão sempre a fazer m*rda pelo mundo todo. Eu não quero isso no meu telemóvel (NSA por exemplo). É por isso que escolhi Android (por ser mais barato) e ser open-source.

        Mal a BQ lance os smartphones com ubuntu eu irei comprar logo. 🙂

        • lmx says:

          boas…

          Eu sou defensor da Liberdade e como tal também apoio a crimeia, e NUNCA o nazismo 😉

          A questão é que esta jogada dos Americanos tentarem sempre colocar a Europa contra a Russia…
          para que a Russia se chateie e comece as turras com a Europa…
          aproximando dessa forma a Europa da América…funciona 🙁

          Por isso falei na crimeia, e é de extrema importância no que toca a todos os abusos cometidos pela América em relação á Europa, porque se antes a Europa andava chateada com a América, depois desta chatice a Europa quer ficar debaixo da asa da América…

          ora quando esta leia está a ser preparada…era bom que isso não acontecesse!Mas está a acontecer…

          vai estragar-nos os planos de podermos vir a ser livres!!Por isso foquei a questão da crimeia, porque é agora que a Europa está a decidir as leis de privacidade 😉

          Eu também vou adquirir 😛 mas vamos ter que esperar largos meses 🙁

  6. Nuno Vieira says:

    Eu gostei do bq, vamos a ver como é que este se comporta quando for lançado.

    • lmx says:

      ai é que pode estar a chave do sucesso…para a bq, com ubuntu.

      Porque se os tms forem lentos, so lhes restava uma boa adaptabilidade a desktop, com dock, se não conseguirem uma coisa nem outra…não sei..

      Mas aguardemos 😉

  7. João Reis says:

    Gostei destes modelos da BQ, os nuestros hermanos estão de parabens.

    Vamos lá ver o SO como se comporta e se vai ter desenvolvimento. Confio mais nesta hipotese do que no Android, sinceramente.

  8. Duxa S Mendes says:

    Desde a campanha intencionalmente falhada do edge que risquei – para sempre – o ubuntu da minha lista.

  9. CMatomic says:

    Era isto que estava a espera , este vai ser o meu primeiro smartphone, um smartphone que se pode transformar num desktop 🙂

  10. CMatomic says:

    Conferencia na CeBit2014 dada pelo Mark Shuttleworth sobre o Ubuntu smartphone .

    https://www.youtube.com/watch?v=yj4uYEUq9Vs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.