Quantcast
PplWare Mobile

O Linux do Windows 10 já tem disponível a tão esperada interface gráfica

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Germano Guedes says:

    É de aproveitar e instalar já a interface KDE Ficam já com o tema igual ao Windows 10 que não se inspirou nem um bocadinho nele (brincadeira )

  2. Joao Cordeiro says:

    Nao existe “linux” do windows 10.
    Linux é o kernel.
    O resto é uma distro de linux.
    O que o windows tem é um subsistena que suporta distro de linux.

    • zé programador says:

      +1

    • Wagner Albuquerque says:

      +2

    • Tuaregue says:

      o que o windows tem é um kernel de linux que neste momento deve ser o 5.10lts na insider. Vai ver como funciona o WSL 2.

      • Samuel MG says:

        O WSL é : “Subsistema Windows para Linux é um módulo do sistema operacional Windows 10, que visa a disponibilizar um ambiente Linux compatível no sistema da Microsoft, de forma que se possam executar programas nativos dos sistemas GNU/Linux dentro do próprio Windows sem a necessidade de emuladores ou do uso de máquinas virtuais.”

        • Tuaregue says:

          sim e? disse alguma coisa mal?

          “The Linux kernel in WSL 2 is built by Microsoft from the latest stable branch, based on the source available at kernel.org. This kernel has been specially tuned for WSL 2, optimizing for size and performance to provide an amazing Linux experience on Windows. The kernel will be serviced by Windows updates, which means you will get the latest security fixes and kernel improvements without needing to manage it yourself.”

          https://docs.microsoft.com/en-us/windows/wsl/compare-versions

          • Joao Cordeiro says:

            Podia até explicar-lhe de porque está errado.
            Mas vou dizer algo mais simples:
            Faz merge com o codigo do Linux e é aprovado por Linux Torvalds?

          • Carlos says:

            Hombre, o senhor chama-se Linus Torvals. Tá bem que ter chamado ao kernel Linux foi um bocadito egocêntrico, mas também era preciso ser-se muito totó para não aproveitar a semelhança ente Linus e Unix.
            E respondendo à questão, sim, as modificações que a Microsoft faz ao kernel do Linux são submetidas para aprovação, como mandam as regras.
            A Microsoft nunca foi um grande contribuidor para o kernel, as alterações que tem feito costumam estar relacionadas com o Azure, mas é membro ativo da Linux Foundation há já muitos anos.

          • Tuaregue says:

            ó João Cordeiro por quem sois, iluminenos com a sua sabedoria.

        • Domdiego says:

          Uma pergunta aos entendidos. Sendo assim, conseguirei executar o GPARTED, através disso? É que é sem dúvida o melhor gestor visual de partições. Cumps.

    • galo says:

      hurrr durrrr hurrr

      Vai ser pedante em outro lugar, cara.

  3. Spoky says:

    A Microsoft não é tonta, fez isto para roubar ainda mais utilizadores ao Linux.

    Podem dizer que isto é bom, Ok é bom ajudarem a comunidade Linux. Mas não deixa de ser apenas e só “interesses” em termos de Privacidade e Segurança fica bem atrás das Distros Linux na minha opinião.

    Para quem quer mesmo trabalhar com Linux, que escolha uma Distro onde haja updates e que esteja ativo o seu desenvolvimento.

    Mas isto sou eu, por um lado é bom. Mas por outros todos (pelo menos todos deveriam) saber que isto apenas se trata de interesses e Market Share, não mais que isso. Se a Microsoft quisesse mesmo ajudar o Linux e outras Alternativas.

    Permitia que LibreOffice e outros tivessem mais compatibilidade com formato DOCX

    • Paulo Silva says:

      Mas o Libre Office tem toda a compatibilidade com o formato DOCX!!!!! No Excell e Power Point a mesma coisa!!!!

    • Tuaregue says:

      quando a ms portar o XAML/MAUI para linux, ai saberemos que o fim do kernel do windows estará perto. e que o windows apenas será uma distro de linux.

      • Carlos says:

        Impossível.
        A API do Windows é complexa demais para emular.
        E vice-versa, a do Linux também, por isso é que a Microsoft acabou por optar pela solução de virtualização.
        No caso do Windows a coisa ainda se complica por causa da camada de compatibilidade que permite que aplicações WIN32 feitas há 20 anos ainda hoje funcionem.

        • Tuaregue says:

          explica lá pq é que o MAUI tem versão para iOS, Android, OSX e Windows, mas não tem para Linux? MAUI é a evolução do XAMARIN. Num QA perguntaram a um dos dev qd haveria MAUI para Linux e ele ficou um pouco incomodado pq n podia dar a resposta, la pelo meio disse n era para já, mas que havia um projecto em GTK que servia para o efeito.
          Fizeram a mesma questão a outro dev e a resposta foi que não era para já, mas se a comunidade quisesse pegar no projecto tb o poderia fazer.

          Ambos disseram q n era para já, ou seja, está no forno.

  4. Jota says:

    Não tenho paciência para o Linux, principalmente para o “terminal”!

  5. Ivo Magalhes says:

    Vai ficar parecido como o CromeOS corre linux em containers.
    https://www.fossmint.com/set-up-flatpak-in-chrome-os/

    • Joao Cordeiro says:

      Bom, bom, era o windows criar uma versão de windows/dlls que corresse em container.
      Para podermos deixar de usar o Windows como base.
      Corriamos um linux bem seguro, com apps de windows bem vedadas em containers.

      Mas como essa história da MS querer “abraçar” o linux so funciona para um lado…..

      • Atento says:

        Isso até já é possível, o problema é a questão financeira (licenças).

      • Atento says:

        Relativamente ao «abraço» Linux, o objectivo é claro, evitar perda de mercado.

        • Henrique says:

          E isso é uma coisa má?

        • Joao Cordeiro says:

          Indirectamente talvez.

          Mas eu sou do tempo do EEE
          Embrace Extend Extinguish.

          Sou bastante céptico que algo tenha mudado à excepção da conversa publicitária dos CEOs.

          • Pensamento Positivo says:

            Caro: Por acaso até mudou muito…

            Comecemos pela própria visão geral do mercado, para bom princípio de conversa: Tempos houve em que sistema operativo para o “zé povão” significava Microsoft Windows… Hoje, para a grande maioria significa Android/IOS/Chrome OS. Só por si, isto já deveria fazer soar as campainhas na Microsoft. E está a fazer soar. Hoje os programadores e os administradores de sistemas têm de lidar com toda uma diversidade de apps e de sistemas de origem tão diversa… Não à toa, as impressoras estão a virar driverless, por exemplo. Ninguém quer ficar de fora… Para o Windows qualquer dia fica só mesmo o mercado Enterprise e talvez uma boa quota de mercado gaming nas consolas… Com o Chrome a crescer à conta dos sistemas educativos e máquinas de muito baixo custo e os dispositivos Android e IOS a venderem que nem pãesinhos quentes, é fácil perceber que os dias de glória da MS já foram… A MS caminha para ser uma nova IBM a viver grandemente do corporate, dos estados e de patentes…

            Mas, depois vem a parte interessante: Se o Windows no mercado doméstico e pequenos negócios cada vez dará menos dinheiro, no mercado Entreprise será cada vez mais dominante… E eles aí precisam de ferramentas para produzir e testar as ferramentas que o mercado residencial e PME vai usar fora do ecossistema Windows… É esse o contexto da aposta da MS em Linux… Não perder para terceiros o que ainda lhe resta, consolidando um sector onde praticamente não tem concorrência à altura. No mercado residencial até podem deixar isso para os fabricantes de PC’s cada um a ter a sua coisa. Menos custos para servir um segmento de margens estreitas e em queda livre. Seria para o lado que dormiam melhor… Até porque o futuro são as apps online por subscrição. O SO é irrelevante… E para o mais, a maioria já nem usa MS…

            Espero ter ajudado um pouco. O mundo evoluiu e vai continuar a evoluir. Já não estamos nos anos 90 do século passado…

  6. Diogo says:

    Óptimo. Agora os utilizadores de Windows podem trabalhar com gestores de ficheiros práticos e funcionais

  7. José Fonseca Amadeu says:

    E assim no prazo de 10 anos ninguém mais usa linux como SO principal.
    Não se pode dizer que a microsoft não sabe jogar.

    • aquele says:

      Achas mesmo que quem usa linux agora quer mudar para uma amostra de linux?!

      • José Fonseca Amadeu says:

        Não, acho que quem ainda usa linux como desktop deve morrer nos proximos 10 anos.
        Sempre fui utilizador de slack até ainda na década de 90 conhecer MacOS, depois disso linux só em servidores, storage, appliances, routers, no meu deskop é que nunca mais.

        • aquele says:

          Que frase ridícula. Se fores ver o OS Usage share vês que windows na ultima década passou de quase 100% para quase 30%, sobretudo devido ao Android (curiosamente usa linux como base). Cada vez mais há mais distros que são plug and play e não têm nada de terminais no meio, mesmo para o mais leigo, conseguirá instalar facilmente o OS. A questão não é se linux vai ser dominante em desktop, este veio para ficar seja em Android, servidores ou numa outra tecnologia, que quem sabe para desktop poderá mudar o estado do desktop atual, é uma questão de trending e adoção por parte das outras grandes empresas de software. Desaparecer em 10 anos? Estás louco.

  8. Wagner Albuquerque says:

    A Microsoft quer ajudar o mundo open-source? Então venda o OFFICE para Linux. DUVIDO.

    • Tuaregue says:

      tem calma 😉
      Para isso é preciso lançar fundações

    • Pensamento Positivo says:

      Será online por assinatura. Já há… E será melhorado mês após mês… Dentro de 2 ou 3 anos já não terás apps “físicas” para instalar, a não ser coisas de uso muito específico… Ter um browser transversal a todas as plataformas e desenvolver a partir daí. Não à toa a Microsoft já tem…

  9. Tecnical says:

    Não deixa de ser uma aberração!
    Recuso-me a utilizar Linux no Windows.
    Há malta que já se esqueceu do lema “Embrace, extend, and extinguish”.
    Estas aproximações manhosas ao open source não me convencem. Antes pelo contrário.

    • José Fonseca Amadeu says:

      A aproximação e genuína, há algum tempo que já só corro MS SQL em linux de forma nativa.
      Mas sim, com isto o Linux pode considerar-se morto, basta que as empresas e escolas adoptem este modelo de trabalhar para facilitar a gestão de parque informático e o Linux como base SO em desktops tem os dias contados (anos claro).

      • aquele says:

        o que fumaste?

      • Sardinha Enlatada says:

        Jose agora estas numa de vidente ? Quer dizer que ao longo de decadas o linux tem evoluido constantemente, e agora so porque a M$ trouxe o kernel do linux para o sistema dela, o linux vai morrer ? Realmente cheira-me aqui a muito tabaco.

        • Tuaregue says:

          a mim cheira-me a preparar a morte do kernel windows, mas isso sou eu, que ja ando cá há uns anos e nos inicios do ano 2000, ouvi uns zumzuns que a futuro da MS passava por colocar tudo web e matar o windows. No inicio achei muito estranho pq o core business deles estava assente em servidores windows + desktop e licenças office, mas neste momento já o core business está a alinhar com os zumzuns que se ouviam em 2000, a morte do windows.

          .net e a correr em linux
          asp.net core a correr em linux
          sql server a correr em linux
          so falta uma framework grafica a correr em linux.

          • aquele says:

            Nem mais. Acredito que neste momento o grande produto da Microsoft não seja o Windows, seja o Office. Se este corresse em Linux, era morte certa do OS deles a não ser que se tornasse open source. Se bem que este já em grande parte funciona na web.

    • PeFerreira98 says:

      No que toca a scripts, melhoria do Docker entre outras coisas, não tenho queixa nenhuma.
      Houve uma altura em que Trocava de SO prai 3x ao ano porque estava sempre a faltar algo seja no Windows seja no nix. Isto simplesmente melhorou a minha vida e a vida de muitos devs.

      • Tecnical says:

        Não ponho em causa a melhoria que trouxe para ti e muitas outras pessoas.
        O WSL é bastante direcionado para developers… Será que daqui a alguns anos as aplicações desenvolvidas dentro do WSL vão correr em linux nativo?
        “Embrace, extend, and extinguish”.

        • Tuaregue says:

          ja correm, se desenvolveres em .net core.

        • PeFerreira98 says:

          Net Core além de se ter tornado open source, é cross plat assim como a stack tecnológica recente da MS (MAUI e etc) já com POCs em ARM por isso muito provavelmente já se consegue fazer uma app em C# para o M1.
          A nível de compras de empresas e depois o tal embrace expand and extinguish… Não tenho queixa depois que as coisas foram postas na mão de Satiya Nadella sinceramente. A MS mudou muito, ou pelo menos aparenta ter mudado.

          • Tuaregue says:

            MAUI ainda não corre em Linux o que é uma pena e é a unica peça da stack que falta portar para linux.

  10. Just a comon user says:

    A MS ganha $ de cada vez que vende um pc com windows.
    Um pc vendido sem windows, não dá $ à Microsoft.
    Portanto, se queres trabalhar com linux, a MS oferece um caminho: compras um pc com windows, pagas a licença e usas o linux como quiseres.
    Entretanto pagaste o dinheirito, e ainda estás sujeito a updates mandatários (não és tu quem manda no TEU pc) , sujeito a injeções de bloatware e estatísticas obrigatórias, ao EDGE que não consegues desinstalar, etc
    Enfim, uma série de contradições e contrariedades.
    Usem linux e sejam livres

  11. Theneus says:

    Linux é muito mais que somente janelas…. quem conhece sabe o potencial e a Microsoft se ligo nisso… o futuro é tudo nuvem… e quanto mais opensource melhor.. pois as integrações serão muito mais rápidas.. a correções mais ainda… fora a redução de custos de maneira geral não precisando reinventar a roda…

    • Pensamento Positivo says:

      Sim, é isso!… Não à toa, a MS já tem o seu Edge no Linux. Tens o browser, tens as extensões do mesmo e compras online as assinaturas que quiseres para tudo e mais um par de botas. O SO de origem será redundante. Até as impressoras serão driverless…

      • Tuaregue says:

        tb n era dificil, não fosse o edge baseado no chromium.

      • Theneus says:

        disse tudo..rs… impressora, cafeteria e tudo que é periferico… estava lendo agora pouco sobre o Ubuntu Linux que ao poucos esta entrando no mundo “Internet das Coisas” e MS esta junto com eles agora..rsrs.. to falandooo

  12. supersilva says:

    Pra quem gosta do linux, abrange o uso dos aplicativos desenvolvidos pra quem utiliza windows e não impede de programar para linux. Eu acho muito bom.

  13. jorge says:

    A ms quer levar o linux a falencia.

  14. Diogo says:

    Agora façam isso no M1 da Apple. Lolllol
    Antigamente os fan boys diziam apple é o melhor de 3 mundos para devolpers.. Linux Windows, Linux. É até era verdade. Mas agora, apple da vontade de rir.. Windows não Linux não… Só com virtualização.
    Windows 10 é top atualmente e ainda vai melhorar…

  15. Jorge says:

    Dizem que o Android tem origem do linux, e o linux tem origem do unix, se analisarem bem existem muitas coisas originarias de outras, como dizem que o Facebook, seu funcionamento é muito idêntico a outros sistemas que ja existiram, tanta coisa por um sistema que quase ninguém utiliza e que é muito incompleto.

  16. Jorge says:

    O linux esta perdido, teve de se aliar ao windows para viver, caso contrario falência, como aconteceu com a Superliga, se o linux fosse assim tam bom ja existiriam pcs nativos com linux caso que nao acontece, daí a ter que andar a reboque do windows, o linux nao vale um limão podre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.