PplWare Mobile

Microsoft abraçou de vez o Linux no Windows 10 e vai ter um kernel personalizado


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Guilherme Lino says:

    É sacar logo um Linux todo de uma vez que dói menos

  2. Nuno José Almeida says:

    Eu queria era o Office em Linux

  3. Cortano says:

    “Mostra a vontade da empresa de integrar sistemas que têm vantagens óbvias para o Windows 10, ao mesmo tempo que dão a liberdade que há muito se esperava para os utilizadores.”

    Há outro factor que praticamente ninguém refere:
    Redução de custos no desenvolvimento do Windows.

    • Pedro Simoes says:

      Não tinha pensado nisso, estava pensando com meus botões qual seria o proposito futuro dessa integração….
      Se alguém vislumbra algo ajude-nos….

      • Cortano says:

        Há várias teorias, umas mais realistas que outras, incluindo teorias de pessoas com forte presença na comunidade Linux.

        O Windows tem um problema (tal como o MacOS tem), de legacy. O Windows está demasiado grande, tem muita tralha, tem muita dependência legacy, etc.
        Para o sistema ser limpo e para poder ser partido aos pedaços como a Microsoft quer, isto tem custo enormes de desenvolvimento e manutenção do Kernel atual.
        Por isso, há quem defenda, e para mim faz sentido, que a MS mais tarde ou mais cedo vai passar o para Linux. Mantendo, como é óbvio, a imagem e familiaridade do Windows 10 em cima.
        Na prática, os utilizadores não notarão diferença, mas para a MS representa maior versatilidade em meter coisas novas e uma enorme redução de custos.

        Isto não quer dizer que o Windows venha a ser OpenSource no seu todo.

        • Keviny Oliveira says:

          Dificil encontrar alguém que entenda do assunto como você mas é isso mesmo como o kernel do Linux é mais versátil a Microsoft só teria vantagens, mas um problema no primeiro momento é o porte do Windows para o Linux e por isso que ela estar entregando “tantas features” para os desenvolvedores como o MSIX e Distros Linux no próprio windows com cliques

      • Ricardo S. says:

        Ter uma boa imagem acho que também pode ser um dos vários motivos.
        A Microsoft foi uma empresa que gerou muitos ódios, muitos “anti-microsoft.
        Esta forma de estar, mais colaborativa e mais aberta, gera muito mais simpatia, a empresa é muito melhor vista e só tem a ganhar com isso. Ganha a empresa e ganhamos todos nós.

        Creio que Satya Nadella chegou a dizer que gostava que as pessoas amassem a Microsoft.

        Cheguei a ver uma palestra de Edward Thomson que referia como eles começaram a investir no opensource e se tornaram o maior contribuídor do GitHub. Falou também de como eles funcionavam internamente e como tudo foi alterado.

        Toda a cultura da empresa teve de mudar para estar de acordo com uma nova visão, que abarca o opensource mas também várias outros aspetos.

        • Cortano says:

          Sim, Staya queria melhorar a imagem da MS – imagem que estava bastante negativa por causa da agressividade e espírito monopolista do Balmer.

          Mas acima de tudo, Staya tem uma visão de inovação e business puro e duro, com o objectivo lucro e visão clara a longo prazo.

          A MS não é a maior contribuidora do GitHub, a Microsoft é dona do github.
          A Microsoft é uma das maiores contribuidoras da Linux Foundation atualmente.

          A parte de abraçar o Linux dá boa imagem, mas também reduz em muito os custos e aumenta a versatilidade 😉
          A MS não dá ponto sem nó.

          • Ricardo S. says:

            A MS comprou o Github e é ou pelo menos foi em 2017 a maior contribuidora no Github. E sim é membro platina da Linux Foundation e também uma das maior contribuidoras.

            A boa imagem é apenas um dos motivos, versatilidade será outro, e ainda haverá outros, como o lucro. Atualmente a MS ganha dinheiro com o Azure/Linux. Vários fatores estarão na origem desta nova visão. Uma forma de estar que eu acho bem melhor.

    • Carlos says:

      A única coisa que muda é que vão passar a usar o suporte que o Windows NT sempre teve para subsistemas de forma mais eficiente.
      No WSL 1, o que existia era uma camada de emulação, que tratava de mapear as system calls do Linux para chamadas à API WIN32.
      O que vai passar a haver agora é um subsistema Linux baseado num kernel altamente customizado que, como o subsistema WIN32, vai usar diretamente o Windows Executive.
      E por aí há logo duas vantagens óbvias.
      A primeira é que sendo baseado no kernel do Linuxr isso implementa *todas* as syscalls exatamente da mesma forma que o Linux as faz “normal” faz. Syscalls que no WSL 1 não são suportadas ou têm comportamentos diferentes do esperado vão passar a ser coisa do passado.
      A segunda vantagem é que ao fintar o WIN32, passa a ser muito rápido, quanto mais não seja porque, entre outras coisas, finta o Windows Defender — não é por acaso que a Microsoft diz que operações com muitos acessos ao disco passam a ser até 20x mais rápidas.
      Mas quanto a reduzir custos, não sei, porque vai continuar a ser preciso suportar os 2 subsistemas, e não vejo onde possa haver grande poupança.
      Já agora, vale lembrar que o Windows NT 3.1 suportava 3 subsistemas, o WIN32, o OS/2 e, last but not least, o POSIX. A parte curiosa aqui é que no geral, todos os sistemas operativos UNIX-like atuais implementam a norma POSIX e é por isso que é fácil portar aplicações do Linux para o macOS, por exemplo.
      Ou seja, no fundo o Windows 10 está a voltar às suas origens.
      Qualquer dia temos o Windows VMS…

      • Cortano says:

        Redução de custos não será hoje mas sim num futuro quando puderem deixar de ter de suportar 2 sistemas.

        • Keviny Oliveira says:

          Bem provável o que o Windows se tornará uma distro Linux só que vai ser um frankestein que nem o Android, o kernel Linux como núcelo e o usersapce padrão do Windows como um container, mas quando isso vai acontecer ninguém sabe pode ser mês que vem como a daqui 10 anos, o Windows em si não é mais o carro chefe da Microsoft, por essa razão o Windows 10 é a última versão, e permancerá a ser um sistema RR

  4. Raposao says:

    Se o Android é uma “distro linux” por ter partes do kernel linux, então o Windows será uma distro também

  5. carlos almeida says:

    A ambição da Microsoft era ter um so a sério e vai consegui-lo transformando o Windows numa distro Linux.

    • Keviny Oliveira says:

      Bom para ambos os lados assim a MS corta custos com.atualizações já que a única coisa que ela vai fazer é o que a maioria das distros faz que é pegar e adaptar ao seu sistema a cada atualização

  6. Keviny Oliveira says:

    E que os fanboys mordam as cuecas kkkkkkkkkkk

  7. Keviny Oliveira says:

    Microsoft compra GitHub, Microsoft cria o MSIX, Microsoft cria o Azure OS, Microsoft cria o WSl, Microsft abre o código fonte da calculadora, Microsoft adotará o kernel Linux, É Satyra é bem mais inteligente que o velho tolo Balmar

  8. ademirt says:

    A microsoft adotou o Kernel Linux para melhorar o WSL, ou seja, vai substiuir a arquitetura de emulação do existente no WSL e utilizar um kernel linux.

    Não, não será o kernel linux o coração do Windows.

    Mais detalhes aqui:

    https://devblogs.microsoft.com/commandline/shipping-a-linux-kernel-with-windows/

    • Keviny Oliveira says:

      Não por hora, mas qualquer um sabe que o Windows 10 não é mais o mesmo Windows de sempre, e agora que ele usará o kernel Linux já podemos dizer que o Windows é um S.O. frankestein

  9. Reinaldo says:

    Será que o Windows passa de sistema operativo para ambiente gráfico do Linux, como o Gnome ou o KDE?

    • Cristas says:

      Você sabe a diferença entre um SO e um ambiente gráfico?

      Qual deles corre aplicações?

      • João Xavier says:

        No Linux tens vários ambientes gráficos (gnome, kde, xfce, etc.). O sistema operativo corre add aplicações e independente do ambiente gráfico, embora por vezes precise de pacotes para correr em certos ambientes mas é mais raro em tem a ver com a forma como os ambientes tratam as janelas e as caixas de diálogo.

  10. João Xavier says:

    No Linux tens vários ambientes gráficos (gnome, kde, xfce, etc.). O sistema operativo corre add aplicações e independente do ambiente gráfico, embora por vezes precise de pacotes para correr em certos ambientes mas é mais raro em tem a ver com a forma como os ambientes tratam as janelas e as caixas de diálogo.

  11. Joselito says:

    Tolinhos, a Microsoft engoliu de vez o Linux, e ainda arrebanhou milhões de linhas de códigos dos “jênios com j mesmo” q desenvolvem o santo Linux de graça! Mais uma vez a Microsoft a lucrar! No futuro nem precisarão de 1000000 de distros, é só usar no Windows 10 mesmo, pra quem ainda achar vantagem. E no fim só restara o Windows!

    O Linux foi a melhor coisa que já aconteceu a Bill Gates e ao Windows !

  12. Vera Lucia says:

    aos poucos a MS apodera-se do Linux e depois, e depois os patos pagam que para ter Windows quer para ter Linux.

  13. Pedro Simoes says:

    Cade aquela menina chata de alguns dias atrás, que xingava todo mundo por nada hahahaha

  14. Mario says:

    Adoptar, estender (é o que a MS está a fazer agora) para finalmente EXTINGUIR!
    Basicamente ela vai se apoderar do Linux, colocar em parte dos seus sistemas, estender os productos e depois quebrar as outras distros, fazendo sua existência ser inútil, assim fazendo todos utilizarem Windows (que será parte Linux) tendo um híbrido de sistema operativo.

    • Pedro Simoes says:

      Não sei se quebra distros assim, pode até ser a intenção, mas assim como há no mundo linux pessoas que gostem de utilizar apenas o ubuntu que tem grandes facilidades graficas, tem pessoas que preferem outras distros(debian, slack…etc) que tem configurações mais manual, e criticam essas distros por essas modificações e até dizem que não são realmente distros. Enfim, linux sempre foi nicho embora mais popular hoje em dia, sempre terá seu publico cativo.

    • Cortano says:

      Porque é que têm de assumir que o objectivo é acabar com a “concorrência”?
      Staya disse há uns tempos numa entrevista algo do género:
      “Não me interessa se as pessoas usam Windows, Linux, MacOS, etc., desde que usem os nossos serviços”
      Ou seja, para os mais distraidos, o Windows deixou de ser a principal fonte receita da MS há uns anos.
      A MS hoje ganha nos serviços, em especial no Azure e o ramo Office 365 tem vindo a crescer bastante também (que em muitos casos acaba por ser uma ramificação do serviço Azure).

      Azure é multiplataforma.

      Essa ideia que a MS quer matar o Linux é uma ideia Balmer, está ultrapassada.

      Depois, vamos ser realistas, Linux em desktop nunca ameaçou o Windows enquanto sistema alternativo. 3% de quota de mercado… quer dizer…

      Metam de lado essa história que a MS quer matar o Linux.

    • Cortano says:

      A MS até disponibiliza no Hyper-V (virtual machine), uma VM pronta a usar de Ubuntu.

  15. Leonardo says:

    Utilizar um Kernel Linux mesmo que seja personalizado, então não será mais Windows, pois o Kernel é todo o núcleo do sistema, o coração.

  16. Keviny Oliveira says:

    A MS estar sendo muito esperta agora com isso mais tarde ela poderá diminuir os custos de manuntenção do kernel por que fazendo a interface do Windows rodar sobre o kernel Linux fica mais fácil.manter o S.O seguro rápido e compacto, além de poder se integrar fácil com tecnologias como docker/container facilmente, Tem que ser pouco inteleigente para acreditar que a MS vai vender é software, ela vai vender é serviço como a RHEL, Suse e a Canonical fazem, não dúvido que a MS transforme o Windows em um freeware para uso pessoal, e para uso corporativo tem uma versão paga com suporte incluido

    • Pérolas says:

      Se a MS lançar uma distro linux com código aberto, para uso corporativo, não me choca ter de pagar uma versão com suporte incluido…

  17. Ricardo Gomes Pina says:

    Ainda vou ver o Windows Free

    • Keviny Oliveira says:

      Se bem que “teoricamente” sempre foi para uso pessoal, mas preferia que não tivesse ter de pagar uma licença para ter um serviço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.