PplWare Mobile

Microsoft já não é uma ameaça ao Linux


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Jorge says:

    quando dizem fixo querem dizer traduzir do ingles fixed?
    deviam por arranjado, consertado.

  2. DM says:

    Há com cada estudo… Não faz sentido.

  3. Joel says:

    Eu antes perguntava: “O Linux já é uma ameaça à Microsoft?”.

    • Pato says:

      Devias te informar melhor antes de fazer comentários desse género.

    • Pedro Pinto says:

      Nao andas a ler os estudos que têm aparecido 🙂 o mundo tecnológico mudou…muito

      • Faria says:

        Sério…Este artigo é uma barbaridade, vocês realmente acham que os vossos leitores são tão tapados que não conseguem ver que todo este artigo é uma treta?

        Linux tem 1~2% de market share…. Windows tem os mesmos 90 e tal de à 10 anos atrás.
        Não, nada mudou. Linux continua para jovens que não tem mais nada que fazer na vida (que é bom para aprenderem), ou empresas que não conseguem comprar um SO de jeito.
        E não venham com tretas que muitas empresas estão a mudar para linux que isso é mentira, por cada empresa que muda para linux 20 novas instalam windows.

        • Pedro Pinto says:

          Estás desfasado da realidade….2 comentários…2 asneiras pegadas 🙂

        • Rudi says:

          1~2% ? não sei onde isso acontece mas a realidade dos desktops já ultrapassou os 6% à muito tempo e está muito acima dos 60% nos servidores.

          A NASA mudou para LINUX, o Ministerio da Defesa Françes está a mudar para Linux, a Russia meteu Linux em tudo o que era publico, na Alemanha tens duas Cidades que só adoptam Linux, fora universidades pelo mundo inteiro, aviões, submarinos nucleares, hidroelectricas, centrais nucleares, enfim jovens que não tem nada para fazer da vida e como não conseguem instalar o Windows que é tão complicado, preferem instalar algo mais simples e sem tretas e muito mais fiavel.

          Esses 98% ou 94% que a Microsoft tanto se gaba é baseado em computadores vendidos com Windows, ora no mercado dos portateis onde é a possibilidade de comprar sem SO é diminuta, há quem compre e formate para meter o Linux.

          E se a austeridade assusta tanto os Portugueses podem ficar a saber que o Estado Portugues paga cerca de 200 Milhões de euros em Licenciamento todos os anos.

          Meu amigo além de Windows Fan boy, o Tio Gates meteu-te medo com papão do pinguim, experimenta e lê antes de fazeres comentários tristes.

          • zeca says:

            “…aviões, submarinos nucleares, hidroelectricas, centrais nucleares…” n usam linux comum, usam so’s em tempo real com o honeywell e riscos.

          • Nunes says:

            Os SO em tempo real nem sequer são linux!
            Há algumas soluções que tenta acoplar o linux por cima dum kernel real time, mas não têm tido muita adopção

          • MTX1980 says:

            Vivas,

            Eu sou um desses jovens que compra computadores com SO Windows instaladoe assim que chega a casa, passados alguns minutos, Linux a rolar.
            Tenho pena ainda no local do meu trabalho, só haver 4 computadores com linux, 3 de servidor e um deles para picar o pnto. O tecnico não me deixa alterar para linux, pois eu iria ser o unica user a usa-lo.

            Abraços

        • Nelson says:

          Windows é para quem não teve o 9,5 para entrar na universidade…

        • Nuno says:

          Quando vi o teu comentário pensei logo na resposta, mas vi que o Rudi já tinha dito o que eu ia dizer.
          Como ele disse, a NASA mudou para o Linux, é verdade. E não é porque não têm dinheiro para comprar um SO de jeito, porque para a NASA a diferença de preços é indiferente. A razão da mudança foi para evitar certos erros graves que o Windows têm e a flexibilidade e segurança do sistema. A Estação Espacial Internacional fez a mesma coisa.

          Agora, antes de fazer esses comentários tristes de hater, fecha os joguinhos do Windows e vai ler artigos de tecnologia porque tens aí muitas fontes fidedignas.
          A ideia que me dás nesses comentários é que, ou ainda andas na secundária, ou então não tiveste nota para entrar na faculdade.

        • Gil says:

          xD 1 ou 2% ahaha.. linux so não domina em portáteis e fixos pessoais. e preparem-se que ouvi dizer q ubuntu vai ser o SO oficial da china, cheira-me que os números vão crescer um bocadinho. alem do mais montes de países asiáticos vão migrar para linux depois de o suporte ao xp acabar (para o ano se n me engano). cada vez já mais marcas a fazer pcs com so linux de origem, alguma vez se via nas lojas isso? o paradigma não esta a mudar, o paradigma mudou e quem não acompanhar é como quem usa o msn, fica no passado.

        • Hugo DC says:

          Segundo a definição de “Personal Computer” do dicionário Merriam Webster:

          a general-purpose computer equipped with a microprocessor and designed to run especially commercial software (as a word processor or Internet browser) for an individual user

          Acho que os smartphones e tablets actuais caem nessa categoria. Numa altura em que havia muito menos aplicações à escolha e capacidade de processamento de 1/100 dos smartphones actuais já a definição se aplicava aos desktops existentes, eram PC’s (IBM Compatible, ou outros). O problema é que PC colou-se à parte de IBM Compatible e por cá ficou, mas PC é PC, e se tivermos em conta a definição, então sim, a MS ficou para trás, é actualmente o terceiro em termos de SO para PC. Se só tivermos em conta os desktops, laptops e todos os demais IBM Compatible, então não, a MS encontra-se à frente.

        • Luis says:

          Aqui o Sr Faria está mesmo desatualizado…Updates dos últimos 3 anos disponiveis…

      • GM says:

        Se mudou. Temos montes de empresas a gastar dinheiro com tablets com limitações de 1GB de RAM, e smartphones que de smart não tem nada, é reinicia-los sempre. Depois é aplicar estes “monstros” da tecnologia a pessoas que nada percebem ou que passam a vida a parti-los…

        Eu cá mantenho-me num sistema Microsoft, não vejo necessidade de entrar num sistema que não conheço que em termos de velocidade é equivalente ao windows com um bom hardware. Isso de problemas de fiabilidade é peanuts, sem Firewall’s não á milagres. E se de facto começarem a entrar tanta gente assim no Linux, é uma questão de tempo até aparecerem bugs, viroses etc.

  4. NT says:

    Bem… ainda não.

    Ganhou(Microsoft):
    Muitas pessoas usam o office, oficial ou pirata, pelo menos é o que vejo na realidade portuguesa, mesmo que sejam apresentados outros programas (LibreOffice, por exemplo). É isso que é o cavalo de batalha da microsoft.
    A microsoft ainda tem o mercado de jogos para PC (sim steam para mac e linux… mas meia dúzia de títulos…).
    Por fim temos muitos ‘programitas’ que só correm no Windows e não têm qualquer concorrente e/ou versão que se possa instalar em outras plataformas (Lembrei-me de um exemplo, o Software para programar as centralinas dos automóveis)

    Perdeu:
    Perdeu nos Servidores para os ‘Linuxes’ e ‘BSD’. E em especial o seu ‘querido’ Exchange que tem já alguns concorrentes de peso. (google)
    Perdeu os telemóveis/tablets para Android e Apple.

    De qualquer forma o Sr. Mark Shuttleworth tem a tendência para ‘dizer’ “coisas”, depois tenta explicar as “coisas”, depois vem o outro ‘manel’ da Canonical ‘dizer’ o que o Sr. Mark Shuttleworth estava a tentar explicar/transmitir.

    P.S. Apesar de não gostar o rumo da Canonical/Ubuntu teremos que lhes agradecer pelo boost/publicidade que têm dado ao mundo linux!

    • Pedro says:

      Tenho Mac à mais de 2 anos, tenho ofice instalado, mas fica por aqui. Não sinto falta alguma da MS…

      • Apple123 says:

        Pedro, está na mesma situação que eu. Deixei de usar PCs há 2 anos, comprei um iPad (3ª geração) no seu lançamento e também comprei o iPhone 5 no lançamento. Até agora estou muito satisfeito com o ecossistema Apple e não penso em mudar, mas apoio muito as iniciativas open source e especialmente o Ubuntu!
        Bom trabalho, Canonical e Linux Foundation!

        • jorge santos says:

          Sim, mas o que usas para “trabalhar”?

          • Fernando Andrade says:

            não existe só o da MS para trabalhar 😉

            eu pessoalmente não uso nada da MS, minto, jogo AOE via wine com os meus amigos e como deves perceber aoe não é usado para trabalhar 😉

      • Jó Passos Dias Aguiar Mota says:

        Sentes é falta de um corretor ortográfico.

      • NT says:

        Tens algumas funções do Office (para o pessoal da contabilidade/estatistica, sei que isso acontece) que não estão disponíveis no Excel para Mac.

        • eduardo says:

          Infelizmente a Microsoft removeu os add-ins do Excel para Mac nas versões mais recentes – antes essas funções estavam disponíveis. Mas quem precisar mesmo dessas funções há ferramentas para usar com o Excel feitas por terceiros – pagas – podiam era estar mais bem integradas!

    • VC says:

      Isso do Office é argumento fraco, tens Libre Office, ou entao corres o Office por wine…. A única coisa q o windows ainda é superior é so 1… tem mt mais jogos… embora já esta a mudar, pq mts jogos ja dao nativamente no Linux e outros correm perfeitamente por wine, quanto aos programas é o mesmo, por wine já corres uma percentagem mt mt grande.

    • Manel says:

      De acordo nt, ainda não ganhou sequer a batalha..
      Mas as pessoas estão a demonstrar uma tendencia (a nivel particular) em ir para plataformas moveis, e ai qual MS.. qual que.. ai a Microsoft esta nos peanuts! (quota de mercado)
      Nos PCs a coisa tem evoluido, de tal forma que ja tens muita coisa em outras plataforma e plataformas mais abragentes..
      Nos servidores, ja ves muita coisa em sem ser MS; pois alem de serem mais baratos, permite fazer mais com menos.. tendencia dos mercados moveis pode vir a se provar em outros..
      Os programitas que so correm em MS, tem concorrencia ja em outras plataformas.. Podes mexer na centralina de um carro, recorrendo a aplicações de telemovel tipo o android.. 🙂
      Sempre é melhor que carregar o computador atras nas costas.

      Ps: sempre que as audiencias baixam vamos la falar de android, IApples e MS em fim de vida .. 😉

    • Nuno says:

      Quanto à questão do Office, eu já me habituei a não usá-lo.
      Como agora tens cada vez mais aplicações na nuvem, há uma vasta coleção de aplicações na Internet que funcionam independentemente da plataforma.

      Eu não uso todas as funcionalidades do Office, portanto uso o Google Docs, que tem o que eu preciso e é simples e intuitivo de trabalhar. E além disso, tem suporte a múltipla edição por vários utilizadores simultaneamente e os documentos ficam todos armazenados online.

  5. Benchmark do iPhone 5 says:

    Se bem percebi, a Microsoft já não é uma ameaça ao Linux, porque se vão vender mais tablets do que PCs e aí a Microsoft está a ficar para trás. Pelo título parecia que o Linux tinha passado a Microsoft em tudo o que mexe.

    Mas afinal o marketshare do Linux continua a ser:

    – nos PCs – menos de 2%, ao fim de 20 anos
    – nos tablets – 0%
    – nos smartphones – 0%

    “Ah e tal, o Android usa um kernel modificado do Linux, por isso conta”. Às tantas é uns distribuição Linux 😉
    “Ah, e tal, já distribuíram os primeiros smartphones com Ubuntu aos developers, por isso a coisa está aí a rebentar e vais ver”. Esperemos que sim, quanto mais diversidade houver melhor.

    • Paulo Ferreira says:

      Gostava que me explicassem, tu ou outra pessoa, como é calculado o marketshare do Linux, tendo em conta que não é comercializado, sendo obtido de diversas formas, assim como não é dependente de uma única identidade que possa contabilizar dispositivos onde tenha sido instalado.
      Já agora, por muito que doa, o Android é Linux, assim como o são os sistemas operativos da grande maioria de Smart TVs, routers, e de muitos outros dispositivos.

      • Benchmark do iPhone 5 says:

        O habitual é num conjunto diversificado de sites ver qual é o OS que está a ser utilizado quando se acede. Depois faz-se a percentagem para cada SO, o que dá o marketshare. Isso é fácil de verificar, como se pode ver: http://showip.net/

        Quanto ao Android ser Linux por usar um kernel altamente modificado, é destas coisas … quem professar a religião que acredite. A ligação ao kernel do Linux e às suas distrbuições foi-se à nascença.

        • Stranka says:

          Tenho quase a certeza que o android não é linux só porque o kernel foi altamente modificado, no fundo no fundo todos sabemos que é win32 ou entao ios/bsd. Agora mais a sério, a verdade é que as apps correm numa “maquina virtual” Java, mas isso nao faz com que o SO deixe de ser linux.

          • eduardo says:

            tudo depende do ponto de vista.
            O iOS e o Mac OSX tb têm o mesmo kernel, mas ninguém vai considerar o iOS como Mac. E porquê? Porque o kernel é só uma parte do sistema. Quase todas as aplicações do Android ou do iOS não correm directamente noutros sistemas com o mesmo kernel (mesmo que houvesse compilação)

    • VC says:

      Mais cedo é quem não quer ver lol…

    • faustino says:

      Se fossem contabilizados todos equipamentos com kernel Linux e todos os com kernel MS, sou quase capaz de apostar a minha casa que o equipamentos Linux são em maior número que os MS.
      No entanto, não considero que a microsoft vá desaparecer, até porque o Linux é indiretamente uma galinha dos ovos de ouro da MS, através do licenciamento de patentes, que nunca utilizaram diretamente contra o kernel Linux em tribunal.
      É como no Android, a Apple já se atirou à Samsung mas não se atira ao Android( versão da Google sem mariquices), por que estes têm tido mais cautelas para não se por a jeito de um processo.
      Sim e para mim o Android não passa de uma distro Linux, altamente alterada e com grandes diferenças para as demais é certo, mas é uma distro Linux.

      • faustino says:

        O terceiro parágrafo está incompleto no início.
        “A MS nunca se atirou diretamente ao kernel Linux, pelo menos em tribunal, é como no Android …”
        Desculpem lá a falha.

          • faustino says:

            Faltou aquela parte da frase no início do terceiro parágrafo por falha minha. Não segui a regra lê antes de submeteres. 🙂

        • lmx says:

          Mas ja persegui empresas que usavam linux como OS nos seus equipamentos…

          A MS como queria que eles usassem o Fabuloso WIN CE 😀 processou-os…engraçado…a MS nunca ganhou um processo em tribunal dos muitos e muitos que ja lançou contra o mundo linux…

          Veio me a cabeça um dos ultimos, em que eles ameaçaram o TOmTOm(Empresa Europeia), que ou dexavam o linux, ou a MS acabava com eles…foi rididulo, o desfecho em tribunal , lol

          O que a MS dizia que era deles…Á anos que estava licenciado como software livre HAHAHAHA

          cmps

          • quimkaos says:

            mas depois também é ridículo a tomtom não ter um cliente (tomtom home ou mytomtom) para linux…

          • lmx says:

            sim é uma realidade, muitas vezes falada aqui neste sitio…

            Muitas empresas bebem know how to mundo linux/open sorce/…. mas depois criam aplicações de interface com os seus aplicativos apenas para windows…

            de facto é triste, mas penso que no futuro isso irá mudar…alias…ja esta a mudar, mas devagarinho.

            cmps

      • Faria says:

        Bem que perdias a tua casa, mas várias vezes. 🙂

        • faustino says:

          Será? Quantos routers usam kernel linux? Quantas smart tv’s? Quantos aparelhos de GPS? Quantos setop boxes?
          É que no outro dia em conversa com um colega apologista do windows descobrimos que tinha mais material base linux em casa do que windows 🙂 Dois PC’s windows contra 1 android, dois settop boxes com kernel Linux.
          Pelo que já li alguns dos receptores de tv digital terrestre utilizam versões muito básicas do kernel Linux, por isso, até podes ter razão mas eu não sei.

          • Nunes says:

            e chaleiras com Linux tb contam?
            O linux é óptimo, mas não vamos cair no ridículo de tentar pôr tudo no mesmo saco qualquer coisa que tenha uma variante do kernel linux. Há que separar as águas, e nesta discussão o que é relevante são dispositivos capazes de realizar várias tarefas distintas recorrendo a programas.
            E se formos ainda mais honestos separamos em plataformas compatíveis – o Android como plataforma não é compatível com os restantes Linux

          • faustino says:

            ok então também os supercomputadores top500 também não são linux porque correm versões “custom” e são feitos só para algumas coisas específicas, por isso também não devem contar.
            Acho que a confusão é pensar que para ser Linux tem que se ter um X a correr com um dos ambientes “normais”.

          • Nunes says:

            bem… acho que não sabes o que são supercomputadores! Quase todos os supercomputadores são usados em mais do que uma área, correndo dezenas de programas diferentes, e tem capacidade para correr o que quer que seja – para o seu sistema. Uma box não foi feita para isso e é muito limitada naquilo que pode fazer.
            Acho que a tua confusão é achar que um kernel faz um sistema e uma plataforma única.

          • faustino says:

            Então o Linux não é apenas um kernel?

          • Nunes says:

            hummm! consegues ter um OS só com o kernel?
            e qual é a lógica em comparar kernel com plataformas?

          • Hélder Lemos says:

            http://en.wikipedia.org/wiki/Microsoft_Mediaroom

            “According to research by the Multimedia Research Group, it is the global market leader in its sector.”

      • JP says:

        Nessa linha de pensamento, o MAcOS não passa de uma distro BSD… e o iOS não passa de uma distro MacOS X…

        • eduardo says:

          O Mac não tem o mesmo kernel do BSD, somente usa alguns componentes do FreeBSD para parte do kernel, e ao longo dos anos tem vindo a substituir muitas das coisas.

    • Pedro Pinto says:

      A questão que está aqui a ser discutida é o “domínio” quase a 100% de uma empresa que agora necessita de liderar noutro segmento. É isso a que se refere o dito “Bug#1!

    • Hugo DC says:

      Esses menos de 2% em menos de 20 anos é enganador. Não esquecer que o mercado de PC’s teve uma contração de cerca de 11.2% no último ano. A MS perdeu, só no último ano, cerca de 11% de market share real (a contar com a contração). Esses 2% perdidos é somente relativo ao share de PC existentes, sem ter em contra a contração nas vendas.

  6. Paulo Santos says:

    Contínuo a usar Windows agora na versão trapalhada 8 por causa de não haver Lightroom e Photoshop para Linux, e não ter orçamento para o meu sonho Apple (em PC), photoshop ainda tem programas “equivalentes” mas se a Adobe se perceber dessa fatia de bolo e aproveitar e os fabricantes de gráficas fizerem as suas drives para Linux, será uma machadada na Microsoft… ter um sistema fiável seguro barato e funcional no mundo da fotografia e até a Apple perderia principalmente se grandes fabricantes instalassem Linux de fábrica, um Dell, um HP envy etc

  7. Pedro says:

    Acho que maior problema do linux é o facto das ferramentas de trabalho como “Office”, ERPs e os jogos não tem instalação para Linux ou não são tao bons.

    Instalei o linux À minha mae e pus o LibreOffice…é interessante mas não é tao bom…

  8. Malicx says:

    Estupidez. Estes senhores da IDC são os mestres da asneira.

    Mas é bom para o ego dos geekd

  9. JP (djlinux) says:

    Alguém me explica afinal o que conseguem fazer no Office da M$ que não consigam fazer o mesmo no Libre ou no Open?

    • Kekes says:

      Produtividade, e além disso segurança nas formatações. Já usei Linux diariamente e exclusivamente durante anos, mas mas voltei ao Windows por dar menos dores de cabeça e o office… ai o office tanta falta me fazia, farto de me insultarem por estar tudo desformatado mesmo usando os formatos abertos…

      • faustino says:

        Segurança nas formatações é formidável, quando muitas das vezes entre offices da MS, temos tantos problemas.
        Os formatos abertos sempre foram o patinho feio do office da Microsoft, até porque interoperabilidade não é coisa que lhes interesse, e é fácil entendermos lendo o teu comentário, se eles “soubessem” trabalhar com os formatos abertos ás tantas não terias voltado a eles.
        O que entendes por “Produtividade” é porque já fiz muitas vezes a experiência de tentar fazer ao mesmo tempo que um colega várias coisas normais, como escrever texto, formatar texto, páginas, etc., escrever fórmulas, numerar e todas as coisas mais corriqueiras e normalmente não perco tempo para eles até costumo ser mais rápido, especialmente nas fórmulas, (escrevo a fórmula como texto e só depois seleciono e clico no símbolo de fórmula para ele converter), se me falares de aplicar estilos bonitinhos a alguma coisa aí sim deves ser mais rápido porque já tens muitos mais predifinidos, agora tenta mudar coisas numeradas de sítio em word e eu em writer e normalmente eu sou mais rápido, a maior parte das pessoas que conheço acaba desistindo de utilizar a numeração automática em word.

        • Faria says:

          Aposto o que quiseres que faço mais rápido no office…. Já agora isso da formula é igual no Office. 🙂

          • faustino says:

            Não digo que não, não conheço isso das fórmulas no office, podes me indicar onde posso encontrar os comandos para ser mais rápido?

        • Stranka says:

          Pivot tables em Excel, ou indexes flutuantes em Word, so para enumerar 2, isso tudo dependo para o que usas as ferramentas, diz a um contabilista que se prese para usar o libre office, comeca logo a dizer-te “é pá falta isto, falta aquilo, falta o outro” ou entao sentas uma daquelas senhoras da qualidade e fazes o que ela te mandar no writter. No trabalho corriqueiro, como escrever uma carta de despedimento, ou fazer umas formulas os “open offices” deste mundo chegam mas para trabalho mais a serio ainda nao, mas eu tenho uma esperança que um dia chegam lá…

    • faustino says:

      Eu também já perguntei isso muitas vezes.

    • Januko says:

      Macros (gravadas e editadas) que alternativas existem no mercado para as VBApps??

    • JP (djlinux) says:

      As diferenças são tantas que fiquei na mesma…Ok.

  10. Rui says:

    Ainda não perceberam bem a profundidade da “guerra” entre sistemas operativos. Eu próprio uso o Linux em algumas situações, mas…. Pensem desta forma, numa escola que sistemas operativos são utilizados? Não preciso de fazer nenhum estudo, a esmagadora maioria utiliza o Windows. Numa empresa que sistemas operativos utilizam? Windows novamente. Esquecem-se que nenhuma empresa funciona sem programas de facturação, gestão/ERP, contabilidade (alguns programas têem 20 anos ou mais, feitos em cobol!!!!) o Linux é complexo e precisa sempre de alguém com muitos conhecimentos informáticos, e isso também custa dinheiro. Sou financeiro e gosto de gastar pouco dinheiro, mas, nos 100 computadores do nosso parque informático qual acham que SO temos instalado? E programa de produtividade? Pois é, Windows 7 x64 Pro com o office 2010, ou 2013. Esta é a realidade. Podem procurar nessas empresas pelo país a fora e pelas escolas e já comprovam. Só temos o Linux (ubuntu) instalado no servidor, mas as máquinas virtuais têem todas o Windows server 2008 R2 x64 e eu também utilizo o ubuntu numa máquina virtual.

    • Bruno M. says:

      Caro Rui, numa escola o SO utilizado é da M$ porque pura e simplesmente esta tem contratos avultados com o nosso estado despesista… e não é de agora. Nos Pc’s do Governo o Windows rula porque o estado tem interesses com os boys da M$…

      No Brasil houve uma reforma a pouco tempo em que foi renovada “a frota” de pc’s para linux, havendo uma grande poupança naquele país!

      • lmx says:

        Completamente verdade.

        No nosso Pais, o Estado incentiva o uso de coisas que custam balurdios de dinheiros e são estrangeiras…

        Mas depois cortam nos salarios e despedem pessoas porque dizem que não teem dinheiro?

        Alguém explica a contradição???

        O que me parece a mim é que queremos ser um Pais que aparenta ser rico, mas esta mais falido que sei la o quê!!

        Toda a gente quer ter casas de 100 mil euros e mais e carros de pelo menos 25 mil euros…mas depois dizem a SegSocial, que não teem condições para pagar e pedem um subsidio, como se fossem pobres lol(Com patrimonios de mais de 125 mil euros…eles é que são pobres 😀 ).

        Voltando aqui ao assunto, axitem muitas empresas onde so se usa linux…na minha é assim…documentos finais,não são feitos em word!!!!!

        Isso é ser Amador, um documento final, não é editavel pelo que tem que ser usado outro formato!!

        Por ultimo..os nossos formatos são abertos, como alias ja foram aprovados pelo estado e como tal são legais…se são usados por outros ou não…isso não importa, se eles conseguirem ler…boa, se não conseguirem…para nós é igual,,,o documento foi entregue e ponto final!!

        Neste ramos de negocio podemos fazer isso, na maioria não, pois as pessoas precisam perceber primeiro para comprar depois…

        Não temos MSOfice, não temos windows,e não temos chatices…so o relogio de ponto é que a BD é em SQL Server…quando tiver tempo, salta de la…vou criar uma para o efeito..cada vez que penso que tenho uma maquina com windows dá-me azia.

        Mas acho que cada um deve usar aquilo que quiser.

        cmps

        • Pedro Pinto says:

          …é tudo uma questão de habituação. Ha uns anos as app era 100% nativos…agora já estamos direccionados para a web…igual para windows, Linux…ou MacOS

          • lmx says:

            sim é verdade Pedro, acaba por ser apenas uma questão de habituação, nos dias de hoje, temos uma liberdade de escolha muito grande, e essa liberdade pode-nos fazer poupar muito dinheiro, coisa que era dificil ou impossivel a 10-15 anos atrás…

            cmps

      • Rui says:

        Também, mas não só. Somos uma sociedade anónima que forma alunos com cursos profissionais e fazemos parte de uma associação de escolas profissionais que adquiriu 4.000 licenças/postos para o país. Entramos no acordo porque não encontrei nada mais barato. Imagina que eu tenho software gratuíto, todo ele (não existe, mas mesmo que existisse), que interessa eu estar a poupar a formar profissionais que depois quando vão trabalhar para uma empresa, deparam-se com software que nunca viram, ou que nenhuma empresa utiliza? A minha perspectiva é a de disponibilizar o ms office e Windows, conjuntamente com o Linux e o libre office, para os futuros profissionais saberem o que vão encontrar no mercado. E acho que é a postura correcta. Não me interessa formar profissionais com software gratuíto só para eu estar a poupar e ao mesmo tem defraudar a formação dos alunos. Só dois apartes, sabias que a grande maioria dos engenheiros informáticos (e nós temos 6 a baixo dos 40 anos), não sabe sequer configurar postos Linux? Quanto ao negócio chorudo como dizes com a MS, consegues arranjar algo com um custo anual por licença de 50€ que incluí todo o software da MS, como o Windows Xp, ou vista, ou 7 ou 8 em 32 ou 64 bits + todo o software da ms, incluindo office 2013, project, ms exchange, todos os SO para servidores incluindo o último Windows server 2013, sharepoint, CRM, etc, refiro todo o software que queiras para cada posto por 50 euros? E seguramente o estado consegue menos de 50€ porque são muitas mais licenças.

        • Luis Sousa says:

          “eu estar a poupar a formar profissionais que depois quando vão trabalhar para uma empresa, deparam-se com software que nunca viram, ou que nenhuma empresa utiliza?”

          Nesse caso não formaste profissionais nenhuns. Treinaste uns macacos a fazerem determinada tarefa. Se não se conseguem adaptar a tecnologias diferentes, de profissionais têm pouco.

          • Rui says:

            Nem vale grande esforço rebater uma asneira. Não sei se estudas, mas espero que nunca apanhes pela frente uma Escola/Universidade que te ensine através de programas gratuítos mas que não têem mercado em lado nenhum. Se não sabes, mas 1 dos requisitos dos cursos profissionais é a empregabilidade, felizmente não formamos para o desemprego.

          • lmx says:

            Rui…

            Não é bem assim, não sei a noção que tens das coisas, mas existem muitos engenheiros(eu incluido), que trabalham com software livre…e APENAS com software livre…MAS posso ter no meu portatil e no meu desktop windows também…eu não vejo é necessidade nenhuma de o ter…

            Percebi a tua opinião, mas eu avalio a capacidade dos nossos profissionais pelo avontade que teem em trabalhar em sistemas técnicos como o linux, serem capazes de programar na plataforma, administrar a plataforma, etc…

            Se não forem capazes…teem que vir outros que o sejam, o mais certo é nem entrarem para a empresa…por isso te digo, o profissional deve escolher que ramo quer seguir…

            Pode ser um profissional, usando windows, ou pode ser um excelente profissional altamente qualificado, e nesse caso será uma mais valia o software livre…pois com ele consegues trazer mais valor acrescentado.

            Claro consoante uma situação ou a outra, o teu salario será diferente…se consegues gerar mais riqueza para a empresa, invez de gerar despesa com software, também tu deves ser recompensado por isso.

            Eu avalio a capacidade do pessoal pelo conhecimento que ostenta a nivel de sistemas operativos Linux e POSIX no nosso caso.

            Uma Empresa é diferente da outra, por isso acho que não deves generalizar…pois existem muias ofertas de emprego para trabalhar com software livre e AFINS…

            cmps

        • TuxPT says:

          Espero que ofereçam uma licença Windows + Office + todo o software necessário aos alunos para poderem estudar em casa.

          Caso contrário, é estar a obrigar o pessoal a piratear ou a gastar dinheiro em licenças desnecessárias.

    • Padiña says:

      Acho que ou não conheces bem o universo da informática. E isso impede-te de fazeres boas contas. Ou conheces e tens interesse (eventualmente financeiro) em manter as coisas como estão.
      O exemplo do que se passa nas escolas não colhe porque as decisões da escolha nunca são tomadas por profissionais esclarecidos das áreas da informática e da gestão. Preguiça e ignorância (e prosápia do conhecimento absoluto) são o que demais temos por aí…
      O ERP5 é uma licença GPL para plataforma GNU/Linux e Unix escrito em linguagem Python.
      O SQL-Ledger é outro ERP com licença GNU GPL.
      Para o Cobol há uma grande quantidade de compiladores a correr em GNU/Linux e Unix com licenças GNU GPL.
      Idem para programas de facturação.
      Se fizeres as contas, o que poupas em licenças pagas nas aplicações, que a empresa não tem que comprar, sobra para pagar a um par de profissionais, que para além de gerirem e adaptarem as aplicações, também ajudam a gestão da empresa a tomar as melhores decisões na organização e estruturação da rede informática. São tomadas decisões com conhecimento de causa. E são criados mais postos de trabalho sem aumento de encargos!
      Por isto a afirmação que fazes deve ser revista e recalculada, para bem da tua empresa.

      • Padiña says:

        Ups! O “ou” no primeiro período está a mais. Peço desculpa.

      • Rui says:

        Vê a minha resposta em cima. Tu é que provavelmente nunca participaste em nenhuma decisão de compra de software. Mas lanço-te um repto de conseguires software mais barato sem ter de pagar 25.000€ ou mais por ano num especialista de Linux. O problema deste país é o de existirem muitos especialistas de sofá em tudo.

      • eduardo says:

        Tal como o Rui disse acima, numa escola não se pode limitar a comprar o software mais barato, tem que dar a possibilidade de ensinar aos alunos aquilo que pode vir a encontrar no futuro. Não quer dizer que não haja formas de poupar em certas coisas, mas medidas cegas e algo demagógicas normalmente dão asneira!

    • Rui Romano says:

      Caro Rui concordo em Parte contigo, mas não sendo eu defensor de nenhum sistema operativo, visto pensar que cada caso é um caso e cada um deve de pensar em como solucionará os problemas ou necessidades que possui deixa-me somente te lembrar que o Magalhães por exemplo foi um projecto com base em linux feito por portugueses para o nosso parque escolar e não só.
      No que toca ao resultado pratico isso já poderá ser discutido, mas que é Linux e programado em grande parte por um grupo portugues é.
      Projecto Caixa Mágica

  11. andre says:

    O bug que o ubuntu tem que resolver e principal na minha openião é no mercado de jogos, se eles conseguirem atrair as principais produtoras de jogos para o seu OS aí sim pode até dominar o mercado dos pcs.

  12. Jay says:

    Sou só eu a ver uma conveniência no fecho deste “bug”?

    É que isto está a acontecer numa altura em que o Ubuntu está a tomar uma direcção controversa com a criação de pacotes de instalação próprios, servidores gráficos próprios (que poderão não funcionar com mais nenhum ambiente gráfico senão o Unity), a criação de uma plataforma com interface gráfica única (que outra empresa anda a fazer isto?), que cada vez mais toma decisão com base em interesses corporativos (Amazon, etc.) e cada vez menos no feedback da sua comunidade, etc.

    A mim parece-me que o Mark tomou esta (insignificante) decisão porque deixou de fazer sentido e porque temos a Canonical e o seu Ubuntu com uma filosofia cada vez mais parecida com a da Microsoft e o seu Windows.

    Até já li esta semana declarações dele a elogiar algumas das decisões da Microsoft em relação ao Windows 8.

    Coincidências? Em demasia para o meu gosto…

    • Fernando Andrade says:

      não percebo estes comentários cheios de medo, vai investigar o MIR e etc e vais ver que não são incompatíveis de todo, vê os hangouts, vê os artigos e deixa o medo em casa, e vais ter sempre opção por onde escolher…

  13. Texugoelectrico says:

    Já é mais que tempo do Bill Gates voltar a tomar conta da MS. Só o facto dele voltar já seria o suficiente para entusiasmar muita gente.

    A MS precisava de romper com um passado recente onde perdia mercado em tablets, smartphones e coisas do género, adoptou um SO que permite “entrar” em tudo. Fez bem e o SO é muito bom mas o mundo mudou e a verdade é que um SO vive daquilo que nos permite fazer, instalar, etc. Por enquanto o Linux ainda não chegou ao ponto de ser tão abrangente como o Windows mas nos smartphones o Android permite tudo e mais alguma coisa o que dificulta a entrada do Windows.

    Ou seja parece-me que a tendência será nas coisas se equilibrarem. O Windows irá ganhar mercado nos smartphones e tablets (quem me dera ter o $ para gastar num surface) e vai perder nos PC’s/portáteis. Parece-me no entanto que a luta nos smartphones é a 3 (com a Apple ainda que seja só nos idevices) mas nos computadores a Apple não é tão abrangente o que a faz perder muito mercado.

    Por último, e numa questão diferente mas que muitos estão a trazer para a discussão.
    Eu cá ando a tentar trabalhar com o Libre Office, a sério que ando mas a coisa está difícil. Desde já algumas coisas que têm onde melhorar, a edição de imagens nos documentos é muito pouco intuitiva e ainda por cima não é fiável, é comum fechar um ficheiro editado e abri-lo com a edição diferente. Os erros, talvez isso se deva ao facto de o correr no Windows (???), são comuns, muitas vezes estou a trabalhar num documento e aquilo simplesmente fecha (ainda que faça sempre as actualizações). Existem também outro tipo de erros mais pequenos mas que acabam por estragar a experiência, lembro-me de há uns 2 ou 3 dias o Calc simplesmente não me deixar transportar o conteúdo de uma célula para outra, no MS Office basta “agarrar” na célula e transportá-la, não é que não seja perfeitamente contornável (copy-paste) mas são pequenas/grandes diferenças. Trabalhar com o Libre Office está longe de ser um martírio mas será sempre difícil para quem está habituado à “perfeição” do MS Office. Já agora, não me importava nada de ter o ribbon no Libre.

    • Rui says:

      Também acho uma excelente proposta, mas acho que preferia o sony vaio duo de 11,6″ ao surface pro. Principalmente devido ao teclado. Já experimentei os dois.

  14. David Ferreira says:

    Eu na minha opnião tanto o Linux como a Mac ainda tem muito a mudar para chegar ao Share da M$

    Como eu existem muitos programadores e programas que recorrem as ferramentas da Microsoft e afiliados, empresas também

    A maior parte das empresas usam software de gestão que só e feito para Windows

    O office e o VS são os grandes marcos da Microsoft e com eles a concorrência vai ter dificuldades em bater devido á sua constante evolução

    O office por mais que apareçam softwares parecidos nenhum é tão bom. Fixe fixe era a m$ libertar o office e o vs para outros sistemas, o IIS e o sqlserver com o profile eram também muito bem vindos.

    O próprio Windows é um os bastante intuitivo e nos dias de hoje nem é necessário procurar drivers para instalar alguma coisa, já o mesmo nao se consegue falar do Linux e Mac

    • Rui says:

      Concordo completamente. Todos temos a ganhar com mais concorrência e melhor software, mas de momento não existe nenhum SO polivalente como o Windows nem nenhum pacote de produtividade como o office, caso contrário, todas as marcas ofereciam software concorrente à MS. Quanto à Apple, é uma marca demasiado fechada, que praticamente não permite correr o OS num computador que não seja Apple.

    • faustino says:

      Quanto ao windows não ser necessário procurar drivers para algo,… no 8 não sei mas ainda a semana passada um 7 não conseguiu ir buscar os drivers usb3, e no incompetente do Linux foi à primeira.

    • paulo g. says:

      Vê-se que não instalas computadores com Linux…é só instalar e os drivers estão todos instalados. Se preferires os da nvidia ou ati, alteras com um clique…

  15. Carlos says:

    O sr. Shutleworth é doido, e não está a ver bem a coisa.
    A Microsoft é muito mais que o Windows, tem uma quantidade enorme de produtos e, ao contrário da Canonical que ainda está para apresentar lucros ou até mesmo da Apple que tem lucros enormes basicamente só com dois produtos, ter quase uma dúzia de áreas de negócio que geram lucros de mais de mil milhões de dólares.
    Aliás, a divisão responsável pelo Windows nem é a que mais lucros apresenta.
    E se não tem ainda uma presença forte nos smartphones e nos tablets, atenção que a palavra chave é “ainda”.

    • Nunes says:

      é um ainda com quase 10 anos!
      Quanto à Apple, esta opera em muitas mais áreas do que pensas e com lucros. Mac, iPhone, iPad, iPod, software, lojas de conteúdos, lojas de aplicações, lojas físicas, e tb está no ramo de publicidade

    • JP (djlinux) says:

      Devias te informar um pouco mais antes de fazeres um comentário desses… A Canonical não é apenas Ubuntu Desktop e Servior…

  16. NiluS says:

    O Linux sempre dominou o mercado dos servidores e vai continuar a dominar, no mercado doméstico o Windows continua a ser a preferência das pessoas, em especial da malta que gosta de jogar não os estou a ver a mudar para Ubuntu assim tão cedo primeiro a indústria tem que se virar para ai e o suporte nas gráficas tem que melhorar muito.
    Vi aqui bastantes comentários sobre LibreOffice vs Office a focarem em diversas questões mas acho que se esqueceram de uma muito importante, os utilizadores. Posso estar a errar mas a provavelmente a maioria dos leitores pplware são jovens e com bastantes conhecimentos de informática ou mesmo conhecimentos avançados e que cresceram ao mesmo tempo da evolução informática. Determinadas tarefas parecem-nos simples ou mesmo banais, mas ponham uma pessoa com 40 ou 50 anos, em que a maioria tem conhecimentos básicos de informática, a trabalhar noutra coisa que não o Office e depois venham cá falar como é.
    Agora como já foi referido a Microsoft está a perder a batalha móvel e isso é um facto, mas os PC no mercado empresarial vão estar presentes durante muitos anos e aí a Microsoft continua a reinar e vai continuar.
    Na minha opinião, o Office é sem dúvida nenhuma a melhor ferramenta do género, mas outros já melhoraram muito nos últimos anos e espero que continuem porque só assim passarão a ser vistos com outros olhos e nós consumidores ganharemos com isso
    O Visual Estúdio é melhor ferramenta de desenvolvimento que o Xcode ou Eclipse ou Netbeans, permite um nível de produtividade muito elevado.

    • lmx says:

      A minha mãe tem 70 anos, e farta-se de divertir no Linux…
      “diz que é basico”…se ela diz…eu até fico contente, é motivo de orgulho para mim 😀

      Se ela me disse-se que so conseguia em windows…dava me uma coisa má lol 😀

      qualquer individuo com 40-50 anos tem que dar clickes de rato e escrever num teclado, e isso tanto faz em windows como em linux…talvez mais facilmente em linux até…

      O Windows pelo que vejo por ai esta a ficar abixanado…

      cmps

    • TuxPT says:

      Quer 40 ou 50 quer 4 ou 5… Tanto faz. As coisas são simples para todos, não é por ser diferente que deixa de ser simples.

      O meu puto mais novo tem 4, repito, *quatro* anos, e mexe no Xubuntu como gente grande. Abre o Chrome, vai à net, procura jogos, joga, desliga, liga e não se atrapalha. Ah… e como é óbvio, não sabe ler.

  17. Jorge says:

    Eu tenho mac a 8 anos e volto para pc, mas o ms vai morrer vai so ficar cos os jogos da x box

  18. CAP says:

    Perguntas:
    – Em que dia é que os fabricantes de hardware vão ter drivers para todas as distribuiçoes de linux existentes?

    – Porque que coisas simples como instalar a Dropbox em Ubuntu é uma maravilha mas em openSuse já é uma trabalheira? Ou até porque que tenho que instalar manualmente uma data de pacotes para por algo a funcionar?

    – Existe algo IDE para Linux melhor que o Visual Studio?

    • Luis Sousa says:

      eclipse! 😉

    • faustino says:

      se estiverem no kernel qualquer uma pode ter o problema é que no kernel toda a gente pode ver os segredos deles, assim como as asneiras, porque desconfio que existe por aí muito driver de péssima qualidade.

    • lmx says:

      A distruibuição que usas é da tua responsabilidade, assim como M$ windows…

      Usas aquilo que mais queres, ou gostas , ou te obrigam…é igual para todos, o linux da-te é uma escolha e uma liberdade sem precedentes…

      O conceito de drivers que existe para linux é muito mais inteligente que o conceito de drivers para windows…

      Vou te dar um exemplo…
      imagina a empresa a que fabrica um periferico que tem determinado hardware/firmaware…
      agora imagina a empresa b, que embora seja diferente utiliza o mesmo hardware/firmware…

      No linux funciona…no windows…tens que instalar 2 drivers…ridiculo portanto…

      Claro que se tiveres o azar de não apanhares drivers para linux, ou da tua distro não ter…ai a coisa fica complicada, mas regra geral…safo-me sempre é so ligar e andar, não instalo drivers nem nada…

      Em relação ao Vosual Studio…não percebi a pergunta, porque eu acho o visual Studio muito fraquinho…

      No entanto o VS para .Net é bom , pois comparando com linux…ninguém usa…mas para c/c++ leva 10 a zero de qualquer bom IDE como qt creator, code::blocks,e outros mais…

      Depende sempre, se quiseres programar em ambiente .net tens Mono(Presente envenenado), mono não deve ser entendido como apenas uma implementação de .Net para Linux, mas sim uma linguagem, em que a mesma é um luxo comparativamente com as da M$.

      Se for para programar noutra coisa qualquer, existirão ide’s genericos tipo VS, mas um IDE generico nunca é tão bom como um IDE focado em 1/2 linguagens…

      Se for para c/c++/python/bash/etc, sim tens IDE’s que dão 10 a zero ao VS, se for para .net deve ser ela por ela, e talvez menos um pouco, aqui falo so pelo que ouço e leio(a opção aqui é muito restricta).

      É sempre uma questão do que queres fazer…

      cmps

  19. Pedro says:

    Se o linux quer ganhe ou não…eu nunca mais peço para seguir o post por e-mail…

  20. RJ45 says:

    O Linux nunca foi uma ameaça para a Microsoft, pois já há muito tempo que a Microsoft também pertence ao mundo Linux através da RedHat. O lema foi “se não os consegues vencer junta-te a eles”. É preciso ter memória…

  21. Kingdra says:

    Alguém se anda a esforçar muito para afundar a microsoft.

    Desde a saída do windows 8, que foi um dos melhores windows já lançados, toda a gente apontou armas a microsoft na derradeira tentativa de acabar com o resto.

    Eu sei que o ser humano não gosta de mudanças, mas a microsoft mudou o menu iniciar para melhor ” que é isso que o metro é, um upgrade do menu iniciar” e toda a gente se começou a chorar, e a mudar para linux o que e um sistema operativo completamente diferente.

    Eu já fui activista de linux, eu andava de cd e autocolantes do ubuntu na mala da escola e convencia montes de gente a tentar o ubuntu, quando linux ainda nem era uma “moda”, e fiz isso ate que o opensoure, se tornou uma marca comercial usada pelos gigantes.

    Mas onde eu quero chegar com isto tudo e que não, linux não ganhou nem batalha nem guerra nenhuma.

    Estamos apenas no inicio de uma grande mudança qual a microsoft foi a ultima a adaptar-se mas entrou no mercado bem forte e com bons produtos e o windows não e o único trunfo da microsoft.

    Pensei aquilo que pensarem, chamem-me aquilo que quiserem, mas entre pago ou “free” prefiro pagar por algo que eu sei o que estou a pagar.

    • Antonio says:

      Finalmente… com agrado vejo o progresso da Ms tanto como windows phone como no windows 8. Tentei por varias vezes migrar de SO pela desportiva pelo que a unica coisa que resultou foi a perda da informação dos discos e uma pen inutilizada e quando pedi por ajuda nem um feedback. na ms pago e sei o que esperar.

      Mas podem ficar com o mercado todo para vocês que a ms vai estar tranquila, e já agora vejam as publicidades da ms e vejam a diferença.

  22. sakura says:

    Hmm… http://www.windowsazure.com/pt-br/home/features/overview/ + 1 cliente no dispositivo móvel, pc, caixa mb, tv. Será como pagar a conta do telemóvel.
    A M$ já sabe isso a muito tempo.
    Imagine que não pode fazer o download do office, ou photo..?

  23. coisinho says:

    Eu estive de férias na polónia, e na residencial onde fiquei, achei engraçado que na salinha de convivio, eles tinham la 3 pcs pra uso livre, com net.
    1 tinha Ubuntu, outro OpenSuse e outro fedora.
    Foi uma maneira barata (custo zero) que arranjaram pra disponibilizar pc+net aos hospedes, e sem ter problemas com virus e outros malwares.
    sem palavra pass de root, dificilmente o pessoal dá cabo do sistema, pelo menos com malíçia. achei mt interessante, fiquei com boa impressão da residencial

  24. Diogo Pocinho says:

    Se algumas pessoas pesquisassem um pouco antes de escrever de certeza que não diziam metade das coisa que disseram…
    Vamos lá perceber uma coisa, no segmento de servers digam o que disserem, o Linux domina em larga escala e basta fazer uma pequena pesquisa na Internet.
    Agora se vamos para os Desktops, lógico que a Micr$oft continua a ter grande cota de mercado e vai continuar a ter, enquanto os pc’s vierem com Windows instalado de origem!!!

  25. Filipe says:

    À sensivelmente 10 anos que num cliente andamos a fazer estudos para passar de Windows para Linux.

    O Cliente paga em média 170.000€/ano à MS para licenciamento.

    Os Users utilizam maioritáriamente ERP (SAP), E-Mail e Excel.

    Colocamos alguns key users (veja-se users avançados) com máquinas linux para avaliar a possibilidade e fazemos contas.

    No final, tendo em conta a produtividade obtida com linux em advanced user VS produtividade obtida com windows em normal/basic user, assim como os custos de implementação e manutenção mais elevados em linux, aumentava o custo anual da empresa em cerca de 54%.

    O cliente continua satisfeitissimo com MS e paga anualmente um balurdio de licenciamento pois fica mais barato…

    Conclusão:
    Eu (nós) com conhecimentos técnicos ou users muito avançados, desde que não seja para utilizações muito especificas, usamos linux porque é excelente e nos dá toda a liberdade. Para trabalhar a sério e optimizar os recursos a MS continua e continuará a ser a melhor solução…

    • TuxPT says:

      Porque é que os custos de manutenção são mais elevados?!

      • Januko says:

        Na MS existem muitas ferramentas de gestão e deploy que simplificam a gestão do parque, como por ex WDS, WSUS, Etc. Com apenas 1 técnico conseguimos gerir 800 PCs, em Linux, necessitava cerca de 1 técnico para cada 100 PCs (remote sites, filiais etc). MS 2 system eng gerem 80 servers, linux necessitava de + 3 eng. SAP devlopment necessitava de eng mais dispendiosos… Etc. Poupava-se no SW mas aumentava-se nos RH de forma exponêncial…

        • TuxPT says:

          Para os primeiros 2, o que não falta aí são ferramentas de gestão de parques informáticos…. 😉
          – bcfg2
          – puppet
          – possivelmente mais (^^^ form de cabeça)

          O primeiro até é gratis, e o segundo tem versão enterprise paga. Portanto, podias continuar com os mesmos engenheiros, não precisavas de mais.
          Em relação ao SAP, só porque a base em *nix já são mais caros?! SAP é igual em todo o lado… digo eu. Daí aquilo ser uma plataforma de desenvolvimento.

    • Paulo Ferreira says:

      54%? Desculpa, mas não acredito!! Tenho participado em imensas migrações totais e/ou parciais e nunca me deparei esses números. Mesmo quando estamos a falar de empresas com “necessidades” especiais de software Windows-only, os custos foram sempre menores, sendo que muitas vezes se pode reaproveitar muito do hardware que era considerado obsoleto para uma actualização Windows 7/Office 2013, sem perdas ao nível de rendimento ou uptime/disponibilidade.

      • Januko says:

        Conforme resposta ao TuxPT, acresce ainda a (im)produtividade de cerca de 800 users, extração de dados por ODBC, macros, usabilidade… Basta acrescentares 1 minuto por dia a mais em cada user para fazeres o mesmo e custa-te a módica quantia de cerca de 35.000€/ano! 1 minuto a mais…

        • TuxPT says:

          Sim, mas esse “(im)produtividade” e consequente custo de “1 minuto” duraria 1 semana… e não 1 ano. Lá estamos nós com a resistencia à mudança.

          A mudança é complicada? É. Mas se é para melhor, pk não faze-la?

  26. Pagar para encher o cú a gulosos??? says:

    Utilizo os dois OS, e continuo a afirmar que o linux ainda está bastante distante do Windows, pela forma em que se utiliza.
    Um exemplo: no Windows themos os “Setup.exe” e ferramentas como o “WInrar”. Coisas que facilitam e de que maneira a instalação de software. No Linux, isso por vezes obriga a inserir codigos sempre que se quer instalar algo… Eu que o diga que passei o FDS a instalar o Ubuntu num Ibook…..

    • TuxPT says:

      Sim… O que o Linux tem falta mesmo são Gestores de pacotes e ferramentas de compactação de arquivos. Deve haver uns milhares valentes deles, mas mesmo assim devem ser poucos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.