PplWare Mobile

Chegou o novo e poderoso Linux Fedora 30! Conheçam as novidades


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Junior says:

    Pros Ubunteiros de plantão, usar Fedora é um sacrificio, afinal, usa Gnome vanilla (puro).

  2. Relvas says:

    Já tá instalado na Minha máquina hehe

  3. informado says:

    Olha o meu Linux 🙂 mas atenção eu uso o >>> https://spins.fedoraproject.org/lxde/ Linux Fedora LXDE

  4. andre says:

    uma coisa da para reparar, com a entrada do windows no linux parece que linux deixou de ter impotancia como tinha, lembro me que quando saia um distro havia muita gente a comentar a testar, hoje em dia passa despercebida…. o windows 10 mudou mesmo muita coisa….

    • KodiakShadows says:

      Não vejo as coisas por esse prisma. As pessoas hoje em dias já não têm muito tempo para testes e quem realmente é do tempo do inicio do linux e que gostou de testar tudo e mais alguma coisa que aparecia, já não o faz porque já tem a sua distro escolhida. Eu falo por mim, eu já não instalo uma distro para testes faz mais de 5 anos e neste momneto já estou á espera da nova versão 15.1 da OpenSuse que sai daqui a uns dias, e é esta que sempre usei desde o inicio e até antes de ser openSuSE e como eu existem muitos que já fizeram as suas escolhas. Quanto parceria Windows e Linux , é bom lembrar que vem desde 2004 mais ou menos por essa altura e não é de hoje.

    • zedoido says:

      sim claro, tens razao, é notavel como se pode executar aplicaçoes nativas de uma qualquer distro inside um qualquer windows, verdade?

    • Renan Moreira says:

      Não creio que tenha relação com o Windows 10. Simplesmente tem mais a ver com a forma como usamos computadores.

      Quando eu era mais novo queria testar as últimas novidades e ficar vendo como tudo funcionava. Havia disposição pra usar uma distro nova sempre. Agora tudo que quero é instalar e usar. O Ubuntu agora, por exemplo, sempre LTS.

      MINT Linux? LTSE ou LMDE. A lógica do usuário final mudou muito. Hoje também não existe mais tanta diferença entre as distros como há 10 anos.

      No Brasil, por exemplo, tínhamos o Kurumin Linux. Vinha sempre com novos Scripts e coisas q outras distros não faziam de modo fácil. Hoje os ambientes gráficos fazem a maior parte do que precisávamos fazer manualmente.

  5. Francisco says:

    Deppin é o melhor não tem igual leve, robusto e completo.

  6. Ubirajara says:

    O Mint com Cinnamon é muito bom por causa da facilidade, mas tem muitas instabilidades, acho (travava muito e tive de reinstalar o sistema 2x depois de ele parar de inicializar). Já o Fedora parece mais estável, mas a interface do Gnome é comparativamente mais lenta em computadores menos potentes, também acho. Então hoje tenho um mistão: Fedora com Cinnamon.

  7. Paulo says:

    O mint é perfeito se for uma maquina mais simples desabilita as animações tenho um core i5 roda perfeito….edito vídeos não trava nada…por isso não instalo outras distros…..Windows nunca mais….

  8. Danilo says:

    Não gosto, dnf é muito lento.

    Pacman wins!

  9. Adriano says:

    Nunca usei o Fedora! Já usei o Ubuntu Unity, Ubuntu Gnome , Kubuntu, KDE Plasma,Peppermint, Manjaro. Taí um incentivo para usar o Fedora! Parabéns Pedro!

  10. Keviny Gabriel Oliveira Dutra says:

    Vou testar nem que seja em máquina virtual 🙂

  11. Clodoaldo says:

    Excelente distribuição. Vale pena testar.

  12. Keviny Oliveira says:

    Fedora é muito bom mas o DNF é bem chatinho já que ele faz mais coisas antes de intalar os programas como ficar checando sei lá o quê, tem mais recursos que o APT, mas não dá o Pacman é o que eu mais gosto 😛

  13. TuFfAs says:

    Para os gamers Linux e para os restantes que não largam o Windows só por causa dos jogos…deixo aqui uma dica que vos resolve essa questão de uma vez por todas.

    Já experimentei alguns (Fedora 30) e correm todos em High/Ultra sem stress, alguns exemplos:

    Rocket League (Steam) 100+ FPS
    Anthem (Lutris – https://lutris.net/ ) 100+ FPS
    The Forest (Steam) 100+ FPS

    …não há mais desculpas para ficar no Windows
    O segredo está aqui:

    https://github.com/FeralInteractive/gamemode

  14. Francisco Lyrio says:

    eu gostaria de apenas uma coisa para abandonar o windows totalmente.
    configurar a minha placa de video para usar o passthrout no windows kvm,
    e poder rodar apenas um jogo lá, o Guild Wars 2, e vejo pelos tutoriais que a perda é pequena.
    Mesmo usando Windows emulado, a experiência de uso é muito melhor do que com Windows.
    E ainda consigo chavear entre um sistema ( Linux nativo ) e o Windows ( emulado ) rapidamente
    através das areas de trabalho.
    Por enquanto estou usando um Xeon 5450 para trabalho e só ligo o meu CPU gamer depois das 18h pra jogar mesmo.
    Esse Xeon 5450 é ruim de gerenciamento de energia o multiplo dele é 9 enquanto o Xeon E3 1230 v2 é 34.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.