Quantcast
PplWare Mobile

Fundador do Linux deseja que a extensão da Intel tenha “uma morte dolorosa”

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. Oscar says:

    Diselgate? Mas ninguém que se queixa. As empresas metem nestes dados, simplesmente não são reais ou depois por atualização do software reducem a eficácia (Apple)

  2. gr33nbits says:

    Tudo puro marketing para enganar performance e com isso abrem buracos atrás de buracos, os cpu’s estão no limite da performance e até mesmo os K já estão no limite, nem vale a pena comprar cpu’s Intel K, depois estas instruções mágicas só para enganar, imaginem que a AMD não tinha saido do buraco… ainda estavamos com 2/4, 4/4 e o top era 4/8 para mainstream, claro os 6/12 e acima eram vendidos mas a preços proibitivos.

    Tanto dinheiro que esta empresa ganha/ganhou e mesmo assim entrou numa politica de engano e refresh atrás de refresh.

    Espero que a Intel esqueça tudo e comece do zero com uma linha nova de cpu’s sem as instruções magicas, a AMD esta sem duvida num ascencão brutal mas é preciso que Intel acorde afinal de contas onde estão os dolares todos, o consumidor precisa de concorrencia para que não aconteça o que aconteceu com a Intel 10 anos a dominar e ao mesmo tempo enganar o mercado com refreshs e preços astronomicos, agora gastem os dolares que nos “roubaram”.

  3. Fulano says:

    Outro ressabiado….até parece adepto de uma certa agremiação regional do norte.

    • cenas11 says:

      O comentário com maior adição de conteúdo da semana. Só que… não.

    • VaGNaroK says:

      Claro, é mais fácil levar a sério o que você diz, do que um programador como linus, que tem conhecimento em hardware e linguagem de programação de baixo nível e com mais de 30 anos de experiência em programação, tudo que linus diz está errado e ele é só um cara chato, e o que você diz é o correto.
      #sarcasmo

  4. Mibbo Rey says:

    A Intel esteve sozinha desde o lançamento do Conroe (Core 2) em 2006 e só em 2018 voltou a ter concorrência. Ou acorda, ou vai cair pra quinto plano. Ps: estou falando de processadores, não de SoC ultra especializado pra ficar rodando twitter e Facebook mundo afora.

    • PGomes says:

      A AMD conseguiu dar boa luta aos Conroe, com os Phenom II.
      Os Phenom II perdiam por uns 10%, o que é pouco, mas também custavam um pouco menos.
      O problema da AMD foi o Bulldozer, que foi tão mau, que até perdia em IPC comparado com o Phenom II.

  5. Zé Duarte says:

    Com o Linus f***** vai agora começar a grande e verdadeira guerra deste ano. Protejam-se pessoal.

  6. Claudemir says:

    Que cara prepotente. A briga dos processadores interessa a ele em que? Todo consumidor quer mais funcionalidades pelo melhor preço. E o Benchmark é importante para muita gente por uma série de necessidades. Não é invenção da Intel.

  7. Alex says:

    Tá precisando se aposentar porque está parecendo aquele tiozão que um dia foi bom e hoje não tem mais nada para agregar

    • zequinha says:

      Alex, essa tua conversa, talvez não saibas, mas já é muito antiga. Faz-me lembrar aqueles que pouco sabem, e nem fazem intenção real de alguma vez trabalharem para saber, mas que gostam de dar o ar da sua graça, comparando-se com os maiores, usando falácias (antigas) para ver se pega.

      Se acreditam tanto que nasceram com um chip novo na cabeça, também deviam perceber que um chip com mais de vinte anos, não só é obsoleto, como não funciona em mais lado algum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.