PplWare Mobile

Chegou o TrueOS 18.03 – Nunca foi tão fácil usar o FreeBSD


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

14 Respostas

  1. Monkeyd says:

    Finalmente o BSD na vossa lista. É sinal de que a PPLWare lê os coments dos seus leitores, estão de parabéns.

  2. pirilampo says:

    Muito bom ! Mas o BSD não é um linux.

  3. arc says:

    Finalmenteeeeeeeeeeeeeeeeeee um Diabinho a solta!

  4. Paulo Trindade says:

    Excelente sistema operativo. Poderia ganhar mais com outro ambiente de trabalho em vez do Lumina.

  5. António Paulo says:

    já alguém baixou, eu não consigo.

  6. Pia says:

    Eu acho o Ghostbsd deveras melhor e recentemente foi lançada uma versão nova, descobri a existência do mesmo recentemente. Já o lumina desktop é péssimo, feio, horroroso – desculpem aos fãs… E ao trocar pra versão com Fluxbox, nada funciona, nem mesmo o terminal. Essa distro parece que foi largada às traças e abandonada. Assusta-me o fato d’ela está em 24º lugar na distrowatch sendo que existem outros bsd deveras superiores. Isso demonstra que está no distrowatch não quer dizer que seja algo de boa qualidade, deve haver diversas distros pouco conhecidas que nem estão no top 100 do distrowatch – quanto mais no mesmo…

  7. Dandan says:

    Muito bom, excelente artigo!!!! Já estava na hora de falar sobre algum BSD! Agora que tal criar uma categoria apenas para BSD aqui no sitio?
    Têm-se: Apple, Linux, Android, Windows, Análises, Smartphone, Humor, Kids e Usados.
    Aproveitem e também deem dicas de como fazer X ou Y no BSD!

  8. arc says:

    Bem, a conversa parece que vai evoluir também para os lados do BSD like, o que não deixa de ser interessante, mesmo a 1 de Abril (eheh).

    Importa desde já referir, que estamos perante algo, totalmente diferente do Linux.

    Linux, é apenas e só um kernel.
    O kernel de Linux e as suas distribuições são baseadas nesse kernel, seguem os mesmos conceitos do Unix, mas não são por assim dizer descendentes directos.
    Linux, tem por base a licença GPL, no caso do BSDs o costume e a utilização da licença BSD.
    (Licença GPL visa sempre o Copyleft, enquanto as licenças estilo BSD, são designadas Permissivas).
    Somente neste particular da diferença entre ambas, dava imenso que falar…

    Todavia quando falamos de BSDs, é importante marcar as devidas diferenças desde já. Existem vários e todos são diferentes.

    Particularmente, eu tenho um carinho especial pelo OpenBSD, por razões relativamente relacionadas com o que é denominado secure by default, e a importância que isso contribui para a estabilidade dele mesmo, sendo que todas as configurações iniciais do Open BSD no meu entendimento são as mais básicas e mais e mais clean possíveis.

    Por outro lado, o DragonFly BSD, tem algo que eu aprecio muito que é o suporte nativo ao clustering dentro do kernel.

    Este aspecto é de uma importância tamanha, visto que estamos em presença de um framework altamente sofisticado relacionado com a gestão de cache e ainda convém não esquecer outro dado bastante importante, estou a falar da máxima escalabilidade, o que é beneficamente útil para o desenvolvimento de infraestruturas em multi-processamento, ou se quiserem estamos perante uma ferramenta que dá a permissão para os desenvolvedores poderem executar mudanças radicais ao nível do kernel e introduzir desde logo todo o suporte para as plataformas de desenvolvimento simétrico, aka SMP.

    Assim, é possível afirmar com o máximo de certeza que o Dragon BSD, é e será sempre até ao momento, a melhor escolha para todo e qualquer ambiente de cluster, o que não invalida que possa e deva ser usado em ambiente desktop para uso diário.

    Por outro lado, o GhostBSD, é no meu entendimento, o que devia ser o True OS, acho que não existe nada mais fácil de instalar nos BSDs que o GhostBSD, para aléem de todas as características de um BSD like.

    Pois é, e o True OS?…é a aproximação mais fácil ao Universo BSD para o comum dos mortais, e que deve ser bastante saudado, mas a sua interface, será sempre uma questão de gostos, poderia ser mais apelativa, mas nada que não se possa alterar.

    Pois então, venha de lá esses artigos sobre os BSDs, que o pessoal agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.