Quantcast
PplWare Mobile

“Arrume” o Windows ou MacOS! Chegou o novo elementary OS 6.1 Jólnir

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. eu says:

    Obrigado.
    Acabei de deixar o Windows e o macOS.
    Muito obrigado por me mostrarem a nova religião.

    • Paulo Antunes says:

      O comentarista tem razão na ironia. O Linux não é o que se apregoa. Nem mesmo com formas de distribuir software como Flatpak e Snap. Trabalho com ambos os sistemas, e o Windows é de longe “mais avançado”, mas depende do que esperamos que um sistema operativo faça. Para computação básica, acesso a e-mail e redes sociais, qualquer Linux dá e chega.

      • Bolhas says:

        Que dor, como é que é possível tal comentário?
        Trabalhas com ambos os sistemas?
        Deves de estar a chamar trabalho, de forma irónica, a ver sites de vendas de produtos e series/filmes, porque senão teria de te chamar incompetente, o que como não te conheço, não tenho que duvidar que sejas competente.
        Mas vá, chamas mais avançado ao Windows e eu concordo contigo. É mais avançado na telemetria e a recolher dados do utilizador, ai é muito, mas mesmo muito superior ao Linux. É também muito mais avançado em comer RAM só porque sim, e que avanço, Gigas de RAM de avanço.
        É muito avançado nas atualizações, uma lotaria em saber se vemos o blue screen ou não, se o sistema dá erros que não têm sequer uma explicação acessível.
        Ainda sobre as atualizações, é tão avançado que não dá para fazer roll back sem dores de cabeça, e sem comer ainda muitos mais recursos, ai o avanço é gritante.
        É tão avançado, que trás de forma permanente carradas de lixo, chamado bloatware, que depois andam os utilizadores na net há procura de shell scripts manhosos para tentar tirar tal lixo, e alguns azarados ficam com um Windows instável.
        Queres que continue com os argumentos dos avanços do Windows?

        • Paulo Antunes says:

          Bolhas, tu não podes ensinar-me nada, tanto a nível informático, como a qualquer outro, simplesmente porque não tens cognitividade nem conhecimentos nem maturidade para o fazer. Aconselho-te a reveres o teu conceito de computador, porque o que tens é muito deficiente. A “segurança” dos sistemas Linux tem um preço, e o preço é uma irritante inusabilidade para o usuário comum, por isso os sistemas Linux ocupam um nicho entre o público geral. Não sei qual a tua idade, mas eu faço computação desde 1978, quando não havia sequer 10 pessoas em Portugal que soubessem o que era um computador. O que escreves revela ainda medíocre conhecimento do Windows, OS que analisas por um prisma, aquele que te interessa. Eu, se quiser, também critico de alto a baixo um Ferrari.

          • Samuel MGor says:

            A irritante inusabilidade para o usuário comum!! Só um brasileiro é que diz isto!!
            Mas à quantos anos é que não vais ao Linux? Caso não saibas é em termos de usabilidade para o utilizador comum está superior ao Linux!! Tens tudo escarrapachado no menu inicial e não tens de andar à procura das coisas como no Janela Partida da Microsoft.

          • Samuel MGor says:

            *…superios ao Windos…

          • Samuel MGor says:

            maldito corretor
            *… superior ao WinDos…”

          • Telmo says:

            Hahahahaha e eu cá a rir me

            Endless os
            Fedora silverblue
            Fedora kinoite
            ChromeOS
            Android
            E futuramente na versão 7 ou 8 o ElementaryOS

          • Paulo Antunes says:

            Sr. Samuel, é difícil compreender o seu português, tantos são os erros que deixam a mensagem incompreensível. Para sua informação, eu uso várias distribuições de Linux todos os dias. Portanto, os “anos” de que fala são “segundos” ou “minutos”. Além disso, o sr. não me conhece de lado nenhum para me tratar por “tu”. Aqui em Portugal, dizemos que o tratamento por “tu” entre pessoas que não se conhecem “é de estrebaria”. O sr. saberá onde vive.

          • Bolhas says:

            Paulo, quando vejo alguém acenar com a experiência, lembro-me sempre daqueles vários exemplos que explicamos as crianças, como por exemplo:
            Um jogador de futebol que faz toda a sua carreira entre distritais, acabando tal carreira, tem uma experiência de jogador de futebol.
            Mas que relevância tem isso para o contexto do futebol de primeira liga?
            Portanto, a sua experiência que diz ter, vale para mim o mesmo que nada, já os factos têm o seu peso.
            Quer um facto? Tenho aqui ao lado um menino de 10 anos, perfeitamente normal, igual a todos os outros meninos, usa Linux desde que tem um portatil. Faz trabalhos para a escola, usa um browser como qualquer outra pessoa, tem as chamadas “ferramentas de produtividade”, na versão LibreOffice, tem software para reproduzir musicas, filmes, fotos, para editar/brincar com as fotos, têm um software que ele queria para brincar a misturar musica, tem o zoom para os tempos de confinamento, que usou bastante, até já o usa melhor que eu, etc.
            Isto tudo num computador com Linux, e isto são factos sobre usabilidade que verifico na primeira pessoa.
            A sua experiência, de anos e ano a fazer não sei o quê, não invalidada o que vejo todas as semanas, mas diz-me que a sua experiência é algo pobre no uso do Linux até por comparação a um miúdo de 10 anos.
            Bom natal Paulo.

          • Casimiro Brito says:

            A história do menino de 10 anos é comovente. É um conto de Natal?

    • KodiaShadows says:

      Ahahahaha

  2. João says:

    Já tentei e não consigo.
    Estou viciado em sistemas que funcionam, sem que teu tenha de ter grandes conhecimentos informáticos, e sendo assim estou agarrado ao Windows para trabalhar e ao macos para o resto,

    • jlxpmeme says:

      Eu sou developer e tenho muitos conhecimentos informáticos e trabalho com linux até, e concordo. Não toco no linux para uso diário, e recuso-me apesar de já ter tentado vários distros incluindo Elementary que é considerada uma das mais user friendly. Está longe da usabilidade de Windows e macOS. Dá para o básico, para quem precisa apenas de um browser, email, ver redes sociais mas para pouco mais sem ter de encontrar incompatibilidades ou problemas com apps, problemas com updates, otimização de bateria mais fraca e qualidade de apps muito fraca(eu que eu me lembro dos DIAS que perdi a testar dezenas de music players diferentes até que desisti por completo).

      No entanto, ainda é o melhor para montar servidores web. Tem os seus usos, mas para 99% das pessoas, não recomendo. Mesmo que seja grátis prefiro comprar uma versão de Windows barata

      • Samuel MGor says:

        Eu não vos percebo já usei varias distros e vários ambientes!! Em tudo é mais fácil de usar que o Windows sendo ainda que a maior parte das novidades do Windows, desde win98, vieram diretamente do Linux. No entretanto sabem usar essas novidades no Windows!! Têm uma graça quando dizem que não conseguem usar o Linux e no Windows andam à procura das coisas. LLLLOOOOOLLLL!!!

  3. Mag says:

    Estive a pesquisar no site oficial e realmente poderá ser (da minha parte) uma alternativa ao Windows, caso a Microsoft nao colocarem até 2025 na lista dos requisitos do Windows 11 os CPUs da 7° geração.

    • Paulo Silva says:

      Pois eu uso sistema não compatível, não tenho Secure Boot, nem TPM2, board Asus de 2011.
      8Gb Ram, Processador AMD Athlon 2.9Ghz x 3. Funciona muito bem com W11, melhor que com o 10. Durante muitos anos usei Linux, raramente usava Windows. Continuo a confiar e a gostar mais do Linux em termos de fiabilidade e segurança mas o W11 está muito melhor e tb vou usar. 1 toore + portátil com W11 e 1 torre com Linux. Todos equipamentos antigos e funcionam muito bem. Para colmatar a menor segurança do W11 eu instalei uma suite AV completa e avançada que igualmente protege a bios…o resto é a forma consciente como se anda na Web.

  4. Paulo Antunes says:

    Consultando as revisões que diversos youtubers especializados em Linux lhe fizeram, parece que o “elementary os” não será lá grande coisa. Distribuições Linux fiáveis e bonitas para quem está no Windows? Ubuntu, Mint, Pop OS e, especialmente, Zorin.

    • PGR says:

      Zorin.
      Sem duvida alguma, Zorin para o PC/utilizador “elementar”.

    • Samuel MGor says:

      Linux Mint na versão XFCE (está tudo no menu iniciar)

      • Paulo Antunes says:

        É curioso que o sr. Samuel escolha para exemplo de facilidade o ambiente de trabalho XFCE do Mint, mas não o Cinnamon ou o Mate. Isso diz muito acerca do que sabe de computação e da “facilidade” de acesso para o usuário comum que propala. Claramente, não sabe do que fala.

        • Samuel MGor says:

          Algo que não sabes mas fica aqui a informação;
          O Cinnamon e o Mate requerem muita mais RAM em relação ao XFCE mas alguém com experiência devia saber isso 🙁

      • Paulo Antunes says:

        O facto de o sr. Samuel indicar como interface gráfico o XFCE do Mint diz tudo acerca do que sabe de Linux e usabilidade. Um conhecedor sério, indicaria os interfaces Cinnamon e Mate, se é para ter “tudo no menu iniciar”.

        • Samuel MGor says:

          Já usei o Cinnamon, o Gnome, o Unity, o KDE e o Mate, caso não saibas!! Portanto não venha questionar a minha experiência mas no entretanto questiono a tua 😛

          • Casimiro Brito says:

            O Mint não possui versões com KDE, Unity ou Gnome. Não sei do que falas. O Paulo Antunes tem razão. Tu não sabes do que falas. És mais um espertito…

          • Samuel MG says:

            Tu não sabes que podes instalar qualquer ambiente no Linux. Quando usava o Ubuntu cheguei a ter o Unity e o KDE ao mesmo tempo mas só o expert é que sabem. Já agora alguma vez chegaste a instalar um Linux sem instalador. Não pois não? Mas eu já o fiz pelo menos 3 vezes. Agora não me podes questionar já que sabes que eu sei mais do que tu.

          • Fernanda Silva says:

            O que dizes não é verdade nem justo para o usuário comum. Se fosse uma operação fácil, as próprias distribuições apresentariam um só instalador com opção para escolheres o interface gráfico. Tu não sabes o que é o kernel do Linux e como se adapta a cada interface. Ficámos a saber que és um expert, como tu próprio te apresentas. És expert a instalar, mas eu aconselhar-te-ia a ser expert na tua própria língua, porque nem escrever sabes. Os computadores são para usar, não para serem usados por virtuosos da instalação. É como um trator, que não é feito para estar numa exposição, mas para ser útil a lavrar os campos.

          • Samuel MGor says:

            Fernanda tu é que tens de instalar o ambiente gráfico e não o SO. Se quiser mando-te uma imagem do Mint com XFCE e Cinnamon ao mesmo tempo e se não te chegar até te mando uma do Mint Com XFCE, Cinnamon e KDE.

          • Samuel MGor says:

            Casimiro o Mint 8.x trazia versão KDE e manteve-se até à versão 18.x sendo que a equipa do Mint acabou com o KDE na versão Mint 19.x

          • Paulo Antunes says:

            Ó Samuel, o Ubuntu com Unity e KDE ao mesmo tempo? Isso é único no mundo! Dividiste o monitor? Tu dizes cada coisa!

  5. Luciano Silva says:

    Não sou especialista em Linux, longe disso. Mas há um mês atrás comprei um PC novo e ao antigo, que se arrastava, decidi colocar um Linux. Coloquei o MX Linux e fiquei espantado como do nada detectou tudo, inclusive uma impressora HP que nunca funcionou com Windows 10…

    No novo PC fiz dual boot com o Zorin OS e está excelente. Recomendo. Uso o Gimp, já agora…

  6. Omicron Persei 8 says:

    Linux é para servidores…
    Para desktop Windows é bom, especialmente Windows 11 está top.
    Linux para uso diário de desktop? Lol! Isto há com cada gajo…

    • Samuel MGor says:

      …que não sabe nada do Linux. LOL 😛

    • Paulo Antunes says:

      O facto de o sr. Samuel indicar como interface gráfico o XFCE do Mint diz tudo acerca do que sabe de Linux e usabilidade. Um conhecedor sério, indicaria os interfaces Cinnamon e Mate, se é para ter “tudo no menu iniciar”.

      • Samuel MGor says:

        Larga lá o copy e paste nos posts!! Pois roça no irritante.

        • Anabela Correia says:

          O “Gor” é abreviatura de gorgulho? O sr. Samu irrita-se quando os outros demonstram que é ignorante e não sabe de que fala. Tenha calma, criatura.

          • Samuel MG says:

            Se eu sou ignorante então o que é que ele será? Se um rapaz de 10 anos sabe usar o Linux e ele diz que é não pode ser usado diáriamente. Queres saber o que eu sei vai ler o último comentário que postei. O me que irrita é o facto de postar sempre a mesmo post várias vezes como se de um bebé a quem a mãe retirou o biberão. Já pouco me importa o que vocês pensam mas sei muito mais que ele neste assunto. Pena que existam pessoas que não saibam tudo o que se pode fazer no Linux. Para quê se limitar ao que é de base ? Outra informação só para ti:
            Desde que o Mint deixou de ser uma variante do Ubuntu passou a ter os ambientes cinnamon e mate como base.

        • Paulo Antunes says:

          Quem disse que o Linux não pode ser usado por uma criança de 10 anos? Alucinas, homem! Já aqui escrevi que para as tarefas do dia a dia de um usuário médio, o Linux dá e sobra! Quanto aos posts repetidos, alguma coisa se passa com o site. Eu não sou administrador. Escrevo-os uma vez e envio-os uma vez. Quanto às ligações entre Mint e Ubuntu nem te respondo, simplesmente porque só dizes baboseiras. Tu pegas sempre em alguma coisa que não vem nada a propósito, como o rato que vê o navio afundar-se.

          • Samuel MGor says:

            Queres provas? Eis:
            * Linux Mint 2.0 was based on Ubuntu 6.10, using Ubuntu’s package repositories and using it as a codebase.

          • Paulo Antunes says:

            Samuel, tem calma, por favor! Tu alucinas, rapaz! Quem disse que Mint e Ubuntu nada tinham a ver foste tu! Tu não estás bem… Só dizes disparates. Contradizes-te linha sim, linha não. O Ubuntu é uma das distribuições com mais derivações (e ela mesma já é uma derivação), incluindo o Mint.

          • LarilasOS says:

            Eu lembro me que algumas versões do conhecido computador “Magalhães” vinham com o Linux…coitado é desse miúdo com 10 anos que até hoje só jogou xadrez no Linux e vê os amiguinhos a jogarem Fortnit nos seus Windows PC’s! muahahaah!

          • LarilasOS says:

            Oh, os Posts repetidos deve-se ao facto do PPLWare ter como servidor o sistema Linux e por isso dá raia! é o que dá… Se fosse Windows nada disto acontecia! lolololololol

          • Vítor M. says:

            LarilasOS 😀 Então o problema está no comentador, que tem um sistema operativo cerebral 😀 com bugs (joking), porque nada tem a ver com o SO do servidor onde está alojado o Pplware 😉

            Boas Festas.

          • Paulo Antunes says:

            “comentário”, queria escrever! O sr. até me tirou do sério!

  7. Telmo says:

    Sistema imutável para o Elementary os a caminho

    Ou seja, poderá ser integrado na versão final do eOS 7 ou 8

  8. Mário says:

    O grande calcanhar de Aquiles do Linux é o formato dos ficheiros.
    Uma pessoa usa windows, tem uma ou mais partições, para além da partição C:. E numa delas tem guardado fotos; musicas e outros dados. Lembra-se de testar o linux. Mas assim que o instala, perde todos esses dados.
    Ou seja; o facto de o linux, não ser exe, não permite ver todas as partições que tem, e como consequência, ver o que guardou, numa outra partição.
    E enquanto o linux não resolver esta questão, a esmagadora maioria das pessoas, vai continuar a usar o windows, pois querem continuar a aceder as suas musicas, as suas fotos, aos seus textos, com a facilidade que o o fazem no widows. Fa-lo isto, porque tive essa experiencia.
    Assim sendo; linux, nunca mais o instalarei!

    • Bolhas says:

      De onde tiraste tal ideia?
      Até sei, do facto de nunca sequer teres instalado sequer a coisa mais fácil de usar, Ubuntu.

    • Samuel MGor says:

      Deves pensar que o mesmo não acontece quando instalas Windows de raiz!! Já agora quem é que no seu perfeito juízo não faz backup dos dados antes de instalar outro SO?

    • Casimiro Brito says:

      O Linux avançou muitíssimo, mas ainda está muitíssimo atrasado. O usuário comum, se quiser instalar um programa no Windows clica no executável; no Linux, tem de ir aprender truques, código ou adicionar reprosotórios com comandos e instaruções que nem a bruxa sabe.

      • Samuel MG says:

        Códigos e truques? Se tiveres uma versão Debian podes instalar qualquer programa na distro basta que ele venha “nome do programa.deb” mas se queres usar programas do Windows tens que ter pelo menos o Wine que pode ser baixado através da lojas de programas (Gestor de Pacotes Synaptic ou outra que esteja lá).

        • Paulo Antunes says:

          Olha, rico, tu vens com umas tecniquices só para iludir a tua profunda ignorância em computação. O que tem o Debian a ver com tudo isto? Nada. nada, porque tu nem compreendes o que lês. No fundo, trata-se de esperteza saloia. O Wine não é universal: tem uma lista de programas do Windows que podem ser instalados. Tudo pode ser instalado no Linux, a instalação é que PODE NÃO SER tão fácil como no Windows. Os repositórios foram concebidos para colmatar a falha na facilidade de instalação.

          • Samuel MGor says:

            Vou dar um exemplo concreto:
            O MMORPG WarSpear não se encontra nos repositórios do Mint e do Ubuntu. No entretanto tenho o instalado como? Simples!! Fiz download do site e quando acaba o download fica isto: warspear_9.4.1_amd64.deb.
            O mesmo se aplica ao Warzone 2100 que no repositorio só está uma versão antiga a 4.1.3 e tenho instalado a versão 4.2.4 pois fiz o mesmo que fiz com o Warspear.

          • Samuel MGor says:

            Uma informação que te falta o Mint é baseado em Ubuntu que por sua vez é baseado em Debian. Portanto programas com extensão deb podem ser instalados facilmente através de duplo click basta que o gdebi esteja instalado.

          • Paulo Antunes says:

            Samuel, tens um Mint kitado. No meu, qualquer pacote Debian tem de levar outra volta. No fundo, tens um Mint com poderes especiais. Com certeza o Mint Yoda.

    • jaquim says:

      Falta de conhecimento meu caro… Durante a instalação pode resolver isso tudo…. Por exemplo tenho uma partição para os documentos que acedo a partir de linux ou windows e não apaga nada se tiver de reinstalar linux por exemplo…. Mas o 1º mandamento é backup, backup….

  9. DrFrankenDerp says:

    A maioria dos Linux já avançou bastante, mas no final de contas apenas quero um sistema que funcione sem ter de recorrer a pesquisas e correr códigos. Será assim tão dificil entender que apenas quero usar o meu computador?

    • LarilasOS says:

      É exatamente esse o ponto da questão! O Linux é muito bom e dá pra fazer tudo e mais um par de botas nele…mas quando daquilo dá barraca, é o cacete…tens de ir procurar comandos e códigos e te armares em Mr. Piracy (como aquele bacano da serie) e transformar o monitor em Matrix e sei lá mais o quê pra resolveres!

  10. Caravela Portuguesa says:

    Os sistemas operativos evoluem, logo espera-se aos utilizadores que também evoluam. Quando não evoluímos temos tendência em denegrir os outros por falsos moralismos. Não se trata de equipas de futebol ou de política mas hoje em dia o linux dá 10 a ZERO a qualquer OS.
    Grátis, não é de borla, e ser de borla não é ser menos do que sistemas caros. Façam um favor à humanidade e a vocês questionem o que é que andam cá a fazer e a passar os vossos meta dados a empresas que usem isso para vos iludirem. Porquê que não existe à venda pc e portáteis com linux instalado? Supostamente fica mais em conta. Humm?

    • Paulo Antunes says:

      Amigo Caravela Brasileira, confunde conceitos e diz coisas profundamente erradas. Fiquei também a saber que quem não acha o Linux o melhor sistema operativo do Universo não é evoluído… Carago, Darwin não se lembraria dessa! Essa do Linux dar 10-0 ao Windows é de fundamentalista! Não dá absolutamente nada. Além disso, o seu conceito de passagem de metadados está profundamente errado. Se aceder ao motor de pesquisa Google ou ao Facebook, sem mais nem menos nem proteções (VPN, extensões de browser, etc), passa metadados tanto no Windows como no Linux. O que em geral os sistemas Linux não fazem é telemetria, como a Microsoft faz com o Windows.

  11. PTO says:

    Linux?
    Sim, claro, é já a seguir!
    Vou só comer mais uma rabanada e venho já apagar o meu windows.

  12. Paulo Antunes says:

    Boa, PTO!

  13. jaquim says:

    não entro nestas disputas de ” quem mija mais longe” uso dual boot, normalmente 90% linux e o resto windows. Ambos têm vantagens e defeitos… Mas vejo aqui argumentos que revelam desconhecimento dos factos, como instalar programas deb, que instalo com duplo clic, como no windows…

  14. Zé Pinto says:

    Se……houvesse para Linux software de segurança como há para Windows eu mudava.
    Refiro-me a sofware que permite aceder á banca online com alguma segurança….

    • Paulo Jaime says:

      Basta-lhe ir aos extras/extensões do seu browser e adicionar por exemplo a extensão do 360 total antivirus ou do avast. Em termos de segurança o Linux é estrondosamente mais seguro.

  15. Mário says:

    No dia em que o linux puser fim ao problema que tem e que é o seu maior, o de não ter o mesmo formato de ficheiro que o windows, mudarei logo para linux.
    O linux não reconhece as várias partições de windows. E por via disso, se o utilizador tiver uma partição cheia de informação, como fotos, musica, textos, programas e migrar para o linux, perde tudo. Eu sei disso, porque passei por isso.
    Depois quer mais utilizadores, o linux!
    O windows é o Rei e continuará a ser. Mas no dia em que for possível ver e utilizar as partições, no linux, como no windows, o Linux, em pouco tempo irá tornar-se o Rei!

  16. LarilasOS says:

    Epah, tanto veneno por aqui….deixem me lá meter do meu veneno! Vejam os últimos vídeos do canal de Youtube do Linus TechTips e vejam que o Linus apesar de já ter tantos anos em manutenção de servidores e assim, não consegue fazer coisas básicas no Linux como ver um vídeo em 4K HDR (ao que parece, o HDR no Manjaro é uma anedota), instalar o Steam no Linux Mint ao que parece, fez com que a interface fosse desinstalada, obrigando ele a formatar e instalar tudo de novo…enfim…uma comédia para assistir com pipocas! Acho que já fizeram 3 episódios disso!

  17. LarilasOS says:

    Eu não quero desapontar, já usei o Deepin Linux e pra mim a nível de usabilidade e “beleza” dá 10 a zero ao MacOS Big Sur por exemplo…e eu tenho Macbook Air M1…agora eu tentei instalar o Davinci Resolve nessa máquina com o Deepin e não conseguia iniciar nem a pau…formatei, instalei o Windows 10 e fiquei feliz porque simplesmente funcionava…e eu não sou o único….mais tarde, encontrei o Youtuber Tiago Ramos que passou pela mesma dor de cabeça….formatou um portátil Gaming que estava a funcionar bem com o Davinci Resolve em Windows 10, botou lá o Linux Mint e simplesmente não iniciava, não dava mensagem nenhuma de erro…epah, nicles batatóides! Ele entretanto fez tudo e mais um par de botas…aprendeu chinês, fez o pino, sei lá o que fez ele…coisas que normalmente o comum dos mortais desistia..e nem assim…resultado…teve de voltar ao Windows 10… pode se ver o vídeo aqui: https ://www.youtube.com/watch? v=8cxASZAsl8g
    Ah, desafio qualquer um (que pelos vistos é só gente que entende muito de Linux por aqui) a instalar o Davinci Resolve para Linux a ver se consegue…ah, e a fazer vídeo….nem q seja com o telemóvel!

  18. LarilasOS says:

    Ainda assim, para quem acha que é preciso ser-se engenheiro informático ou Bill Gates para poder usar Linux, aqui está um vídeo muito bem resumido também feito pelo canal Linus Techtips onde o bacano mostra como é tudo extremamente fácil…muito bem que está mais focado no “gaming” mas, o gordo mostra como os jogos da Steam que a malta está habituada a jogar no Windows, o consegue fazer no Linux com os drivers da NVidia e colocar o OBS a capturar o desktop para poder fazer live por exemplo… https://www.youtube.com/watch?v=_Ua-d9OeUOg

  19. Mário says:

    O que eu disse anteriormente, disse por experiência própria!
    Em Novembro passado instalei o Linux.
    Tinha duas partições.
    A ideia que eu tinha, é que ele ia instalar na partição C: e deixar a outra intacta. Nela tinha 130 gb de dados.
    Acontece que não foi isso que aconteceu. Foi tudo ao ar!
    Se nos, no windows queremos formatar a partição C:, podemos faze-lo. A não ser que queiramos formatar todas as partições, as outras ficam intactas. Ora; não foi isso que me aconteceu quando instalei o linux. Perdi os 130 gb de dados.
    Disse e repito: este é o grande calcanhar de Aquiles do Linux.
    No dia em que coisas destas deixaram de acontecer no Linux, ele dará um salto bem grande, face ao Windows.
    Mas até lá, o Windows, permanecerá o mais prático e simples SO!

    • LarilasOS says:

      Então têm de passar muitos Novembros para o Linux estar 5 estrelas!
      Eu nunca tive problemas com partições Windows no Deepin Linux ou no elementaryOS portantos…num sei!
      Pra mim, o grande problema do Linux é mesmo o software…da mesma forma que tenho um Macbook Air M1 e não consigo mudar definitivamente para Mac, é a mesma forma de que não consigo passar definitivamente para Linux…não há mesmo volta a dar…queres jogar…só em Windows, trabalhas em edição de vídeo e precisas de codecs proprietários…só em WIndows…para simplesmente legendar filmes, preciso de uma aplicação chamada Subtitle Workshop…que Só existe para Windows…Mac e Linux não têm…ah existe as alternativas…mas nada é igual! Muito bem que posso substituir o Microsoft Office mas TmpEnc Video Mastering por exemplo só existe para Windows. Já pra não falar do Davinci Resolve Studio…que existe versão para Linux mas é superlimitado a nível de formatos de vídeo compatíveis…basicamente é necessário converter TODO e qualquer vídeo para MOV para poder editar! Já no Windows, tudo funciona!m E estou a falar apenas em uso doméstico/profissional…então se formos mais a fundo a nível de indústria, porque será que os computadores das finanças, segurança social, hospitais, bancos, etc…ainda usam Windows…e alguns até Windows 7…e alguns serviços ainda usam Internet Explorer…

    • Paulo Jaime says:

      No Linux podemos fazer o mesmo no que toca a partições mas tem que se ler e saber como fazer. Também aprendeu a fazer no Windows não? Mas não lembra ao diabo que particione o mesmo disco do sistema e guarde dados, seja trabalho, fotos, documentos …o que seja! Então e se o disco c: ( acontece mais vezes do que se imagina ) pifar como é que fica? Eu seja em Windows ou qualquer outro sistema nunca faço partições. Uso discos por inteiro, mais pequenos para cada sistema operativo e os dados guardo por ex: no disco D: e até faço cópia num disco E: para prevenir surpresas. Não guardo nada na cloud! O disco C: é só para gerir o sistema e movimentação dos dados, ponto!

  20. Mário says:

    corrigindo: …deixarem…
    Nós, no Windows, acessamos a “Este PC”, e temos as partições. Vemo-las. Utilizamo-las!
    E pelo que vi no Linux, no linux, não é assim.
    Assim sendo; nunca mais voltarei a instalar o Linux.
    A não ser que apareça um linux, que no que respeita as partições, seja como é no Windows

    • Paulo Jaime says:

      Faz-se tudo no Linux! Para usar o Windows teve que aprender a dar os passos e a explorar …e a raciocinar não? No Linux não é diferente. Eu tb uso Windows mas há muitos anos que uso Linux e tenho passado por dezenas se não mais de 1 centena de distribuições. Umas mais simples, outras nem tanto mas existe muitas que satisfazem o utilizador comum. Até mesmo no universo dos jogos o Linux já tem oferta. Vantagens para a estabilidade, segurança e fiabilidade. Leio tanta coisa aqui sem sentido. Eu uso o Mint que é mais amigável e similar ao Windows. É feio? Opa tem muita oferta de personalização…se o quiser pôr 98% igual ao W11….sem problemas!

  21. Jokato says:

    Já utilizei em 1 ano, e o Elementary OS foi bom porque é um sistema simples, rápido e sem grandes complicações.
    É uma distro importante, cria boas apps e promove desenvolvedores.
    Irrita-me apenas a falta de personalização da distro..

    De momento quem procura uma distro Ubuntu o Zorin é o melhor que há, muito completo e detalhado e com várias ferramentas que ajudam a melhorar a compatibilidade entre sistemas operativos.
    Mais feiozinho mas estupidamente funcional é o Mint.

    • Paulo Jaime says:

      O Mint pode ser personalizado, existem centenas de ” roupas ” para o vestir. Eu por acaso gosto muito do visual do W11….. então personalizei e o meu Mint 20.3 ficou 98% igual ao W11! O problema é que a maioria das pessoas se iniciaram a aprender a usar computador em Windows, tiveram que explorar, raciocinar e pesquisarem porque o Windows não tem tudo nem funciona a 100%. Mas repetirem pesquisa e estudo por outro sistema as pessoas não têm paciência. Só quem ama informáctica e computadores vai sempre procurar saber mais e melhor. O utilizador comum quer aprender uma vez e não se chatear mais. Mesmo quando o Windows muda de versão e surgem alterações já ficam todos à nora……

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.