PplWare Mobile

Aprenda a instalar o novo Linux Mint 19 “Tara” em 7 passos


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Paulo Simões says:

    O Linux Mint é um sistema muito simples de instalar e de se adaptar.
    Deixo uma sugestão: um tutorial de como criar uma pen bootável. Usar o Mint numa máquina real é bem diferente da experiência da máquina virtual.

    Gostei do nome da máquina “itiger” 🙂

    Bom trabalho.

  2. jedi says:

    Não dá para fazer uma instalação minima? é estranho, porque outras distros, que tem por base ubuntu dão essa possibilidade. 😉

    • jaugusto says:

      O objectivo do Mint é instalar e andar – out of the box – a minima precisa sempre qq coisa.
      Já agora podiam fazer a instalação tipo dual boot ou hd externo isto da maquina virtual é apenas o mais fácil.

  3. Marco says:

    Existe forma de alterar sem muitas complicações um linux em dual boot com o windows 7? Tipo ubuntu para o mint e manter o windows 7

    • Ruy Acquaviva says:

      Não existe nenhum problema em fazer uma instalação de um novo sistema em uma partição Linux de uma máquina em dual boot com o Windows. Obviamente a instalação antiga que será sobreescrita erá perdida. É possível até preservar essa instalação com sistema de backup como o Systemback, que permite fazer cópia da instalação completa.
      Praticamente todos os instaladores de distribuições atuais identificam os os outros sistemas operacionais instalados em nas partições do HD (inclusive o Windows) e os instalam no gerenciado de boot (quase sempre GRUB2) para a seleção do sistema durante o boot.
      No entanto o contrário não é verdade. O Windows ignora os outros sistemas operacionais que não sejam Windows e instala seu próprio gerenciador de boot só com o sistema da Microsoft. Nesses casos é necessário recuperar o GRUB para aceder ao sistema Linux. Essa recuperação é um processo fácil com vários tutoriais disponíveis na Web. Ainda assim é mais fácil instalar o sistema Linux depois do Windows em máquinas com dual boot.

  4. William says:

    Quem percebeu que o Linux Mint não aderiu a moda de minimal/full e instalando o popularity-contest já na instalação?

  5. pia says:

    Nossa, que dificuldade pra instalar, precisa até de tutorial…

  6. Jônatas Lopes says:

    Essa versão veio com um problema no Gerenciamento de Aplicativos, na verdade veio com a ausência de um repositório para corrigir, siga os passos: abra o terminal e adicione com os comandos abaixo:

    flatpak remote-add –if-not-exists flathub https://flathub.org/repo/flathub.flatpakrepo

    sudo apt update

    Reinicie e poderá utilizar o gerenciador de aplicativos normalmente,

  7. arc says:

    Mais uma “joia”, se alguém me quiser financiar, mas eu retiro o Linux Mint (eheh)
    https://fit-iot.com/web/products/fitlet2/

    Merece uma analise no Pplware!

  8. Danilo says:

    Me impressiona o facto de não terem feito um artigo a comentar do ataque ao github do Gentoo…
    Afinal já que open-source é perfeito, logo não pode de forma alguma ser atacado, exploitado, hackeado… Claro, claro, só no “ruindows” essas coisas acontecem.
    Kkkkkk kkk. Lembro-me como se fosse ontem a ISO do Mint sendo hackeada.

  9. arc says:

    @Danilo, ###############
    Ora conte a noticia como deve ser, ou quer um desenho?

    Mas eu dar um BÓNUS, ###########################

    Não sabe, por acaso que o repositório master Gentoo ebuild, está localizado na própria infrastrutura do Gentoo?

    E este não sofreu qualquer tipo de vulnerabilidade!!!

    O que foi ALVO de HACKING, foi precisamente o mirror do Gentoo no GitHub, nada mais e além do mais, até parece que foi obra encomendada do Brasil!?!? (https://archive.is/NSKrT#selection-301.1-301.18)

    Ora leia tudo (https://infra-status.gentoo.org/notice/20180629-github) e em especial isto:

    “This does NOT affect any code hosted on the Gentoo infrastructure. Since the master Gentoo ebuild repository is hosted on our own infrastructure and since Github is only a mirror for it, you are fine as long as you are using rsync or webrsync from gentoo.org.

    Also, the gentoo-mirror repositories including metadata are hosted under a separate GitHub organization and not affected as well.

    All Gentoo commits are signed, and you should verify the integrity of the signatures when using git.”

    ########################

    • Jônatas Lopes says:

      Ei porque acusa o Brasil? Nós amamos Linux, não nos acuse sem provas.

      • arc says:

        @Jônatas, eu não acusei NINGUÉM e tive esse mesmo cuidado em NÃO o FAZER.

        Se reparar BEM, eu escrevi: ” até parece que foi obra encomendada do Brasil!?!? ”

        NÃO ESTOU A ACUSAR ALGUÉM!!!!

        No entanto, e MESMO NÃO ACUSANDO o Brasil ou Brasileiros, NÃO deixa de ser CURIOSO, o titulo dado pelos pseudo hackers, para o “serviço”: Linux For Negroes.

        Portanto, EU mesmo assim, NÃO AFIRMO NADA em como foram os Brasileiros que adulteraram o nome da página.

        E mesmo que isso viesse a ser verdade, eu aí sim, iria apresentar as provas disso mesmo, para que NÃO RESTASSEM DUVIDAS.

        E para terminar meu caro Jônatas, EU conheço razoavelmente bem, o Brasil, a comunidade brasileira de utilizadores de distribuições Linux e até tenho por lá uns amigos com quem ainda vou conversando sempre que tenho tempo para tal.

    • Danilo says:

      Bla bla bla, mas um cara que não sabe o que significa ironia… Novidade cadê?
      Cara, vai dormir.

  10. RJCA says:

    Precisarei mesmo de reinstalar o Mint xFce no meu P4?
    Ou o gestor do Mint deixar-me-á fazer actualização para a nova versão?
    Que acham vocês?

  11. victor says:

    Bom dia, tenho estado a tentar instalar no meu portatil, ja gravei o iso num dvd, e ja montei o iso numa pen. o resultado tem sido sempre negativo. não conssigo fazer a istalação, fica parado no kernel. alguma sugestão?
    desde já obrigado

  12. Eu says:

    @ Pedro Pinto
    Estes artigos, simples e de fácil leitura, são uma ENORME ajuda para quem quer se aventurar numa mudança para outro OS.
    Já foi por aqui publicado, como fazer instalação de várias versões, mas falta talvez o mais essencial, para quem quer mudar DENTRO do OS. Ou seja um “tutorial” de como passar entre várias distros/versões e manter os dados/configurações.
    Este sim, talvés o único tutorial que falta nesta série de artigos “como instalar”.
    Obrigado pelo excelente trabalho a dar a conhecer o outro lado que nem sempre de dar um primeiro passo. De mais um que foi convencido a uns anos 😉

  13. André Cunha says:

    Olá a todos. tenho um pc de 2010 e instalei o mint 19. Com o windows o botão de ativação do wifi não funcionava e com o mint passou a funcionar e deteta as redes, mas quando escolho a rede a ligar aparece-me a mensagem “A ativação da ligação de rede falhou”.
    Alguém me consegue ajudar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.