PplWare Mobile

Anarchy – Um Arch Linux todo artilhado para totós


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

20 Respostas

  1. D!s0rd3r says:

    Para Totós ou para quem não tem paciência para instalar o Arch à unha :DDD mas uma coisa é certa, instalar o Arch à unha deixa qualquer um com outra forma de ver o Linux o que na verdade se pode tornar viciante para quem gosta de experimentar distros.

  2. André Fontes says:

    Fixe! Antes também havia o Evo/Lution para instalar o Arch “puro”.

  3. Jota says:

    Não é um Linux todo artilhado para totós, é o próprio Linux que é para totós!

    • SoulReaver says:

      O comentário típico do totó, que para além de ignorante é formatado…tipo de pessoa com quem não se aprende nada…you don`t belong here…aqui discute-se tecnologia…

  4. jaugusto says:

    Anarchy Linux, é o distro conhecido como “Arch-Anywhere Linux” que teve de mudar de nome.
    – Arch é uma rolling distro o que quer dizer que estes instaladores fácilmente ficam fora de prazo dando origem a problemas. O bom archbang nunca falhava!

  5. Tecnical says:

    Basicamente Manjaro…

  6. arc says:

    O P Pinto, agora virou nerd? (eheh)
    Vamos lá dar o meu simples contributo para a a coluna dos nerds!!!

    1. Arch Linux

    A minha main distro.
    A distro que que faz todos os dias eu acordar com um sorriso, porque tenho sempre novidades como RRealese, estável, à prova de balas, etc., etc.
    Nada aconselhável a new users. New users não gostam de estudar!!
    NOTA: excluindo Gentoo ( porque o tempo de compilação de um pacote, pode ser bem demorado), com Arch quem manda é o user, instala da forma que eu mando, o que eu quero, sem perfumarias ou com.

    E ainda tem a melhor documentação para Linux ao redor do planeta.

    2. Antergos

    Reflecte a opinião de alguém cá em casa que usa Antergos.

    Para além do seu instalador gráfico (Cnchi), a única diferença, é que o repositório do Antergos,
    serve unicamente para os ícones Numix e para outros assuntos relacionados com a aparência do sistema e nada mais.
    Depois Antergos, pode ser unicamente instalado, somente com o DE e nada mais.
    Ficando para depois com a ajuda do Pacman, Yaourt ou Pamac, a instalação de tudo o mais que se deseje.
    Até a wiki do Antergos, é a própria wiki do Arch.

    3. Manjaro

    Para além de utilizar os repositórios do Arch, tem os seus próprios repositórios e as actualizaçoes demoram mais tempo a serem disponibilizados aos utilizadores.
    Não utiliza a wiki do Arch, tendo ela mesma a sua wiki.

    4. Anarchy

    Depois de ler o artigo, gostei de ver a inclusão da shell zsh, que pode funcionar em conjunto com o “Oh My zsh”, melhorando o worklow de desenvolvimento.

    • SoulReaver says:

      Arch, sem dúvida. E parabéns pelo comentário, construtivo e bem esclarecedor. Eu já testei várias distros e ambientes de trabalho…mas arch com xfce é o mau SO e DE de eleição.

      • SoulReaver says:

        *meu… 🙂 Ia para corrigir mas já não fui a tempo, já tinha submetido o comment, lol

      • arc says:

        Obrigado.

        Sim o Arch com XFCE é altamente responsivo ao utilizador, permite ser embelezado de “trocentas” formas e ainda por cima, em termos de recursos, é bastante leve, se comparado com outros DEs mais modernos.
        E podem nem ser necessários, Conky, Plank, Dock, para dar uma aparência esteticamente apelativa. Os paneis são altamente configuráveis, bastando para tal um pouco de conhecimento e algum tempo extra.
        Então se pensarmos que é possível a inclusão de scripts no próprio Thunar, para quase tudo, é impossível não gostar.
        Podem dizer, mas o XFCE, está meio “adormecido no tempo”?
        Está muito bem assim, em termos de estabilidade, é tipo Debian, pode não ter as versões mais recentes de software, mas tem a ESTABILIDADE e SEGURANÇA, que é reconhecido por todos os Linuxers.
        Depois, alguns menos conhecedores, podem dizer: “O XFCE com DE é feio”?
        É pois, da forma como ele é ou foi apresentado em muitas distros, as quais davam o XFCE em modo bruto e pouco mais.
        Agora isso mudou completamente para melhor.
        Não faltam conjuntos de ícones e temas, para os mais diversos gostos.
        Vejam por exemplo, o Manjaro onde o XFCE é o padrão como DE, e tem uma aparência bastante agradável ao utilizador.
        Vejam a distro Archmerge (https://archmerge.com/) e reparem no trabalho gráfico realizado no XFCE.
        Certamente, alguns utilizadores menos conhecedores, com menos tempo para se dedicarem a embelezar os seus desktops, possam achar meio feio ainda, mas nada que não seja alterável, ficando ao gosto pessoal.
        Não gostam da aparência, basta escolher um novo conjunto de ícones e temas, e tudo fica alterado. Ou então, pesquisarem na Internet e instalarem novos temas e ícones.

        A preguiça, é um mau caminho!

    • Marco says:

      Muito bom!

      Antergos (sim, confesso: é mesmo preguiça de Arch “à la pata”) mas depois tb tenho o trabalho/ prazer de o por como quero.

  7. arc says:

    Só depois de enviar a minha opinião, o quanto eu não me lembrei de criar um nickname…arcnerd!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.