Adeus Windows ou macOS! O elementary OS tem o que precisa (3)


Destaques PPLWARE

75 Respostas

  1. Pedro munhoz says:

    Eu preciso do Onedrive funcionando com o Word
    Também preciso do Lightroom e Photoshop funcionando com a cloud da Adobe.
    O elementary tem isso?

    • Paulo says:

      Tens o LibreOffice e tens o GIMP 🙂

      Com algumas diferenças mas a ideia está lá.

      É tudo free

      • pedro says:

        ahhhhhhh … algumas diferenças!!!

        • Carlos says:

          Não, não tem o Photoshop nem o OneDrive nem essa bosta toda….sendo assim linux não é para ti… não uses… mantém-te no Windows…

          • João Tavares says:

            Não é bosta toda, se calhar usa para trabalhar. Para ir ao facebook, gmail e youtube o linux serve. Bosta mesmo é linux.

        • Bruno Pinto says:

          Apenas existem porque os desenvolvedores desses softwares não têm interesse em desenvolver software para sistemas operativos com poucos utilizadores. E até o mundo começar a virar um pouco mais para linux, apenas macOS e Windows sobrevivem nesse tipo de ecossistemas…….. Agora criticares o linux por falta de desenvolvimento pelas empresas de software (diria mais falta de interesse na verdade…) é um pouco errado…

      • Cortano says:

        LOL!!! É o mesmo que dizeres que um mini e um camião só têm umas pequenas diferenças… quase não se notam

    • Francisco Lopes says:

      O Linux tem coisas bem melhores, que uso à anos. Para o Word o Libre Office, para o Photoshop o GIMP, para tratamento de imagens RAW o Rawtherapee. Tenho formação em Photoshop, que me ajudou a valorizar as poderosas ferramentas de tratamento de imagens, que referi.

    • Francisco Lopes says:

      Para o Word o Libre Office, para Photoshop o GIMP, para tratamento de imagens RAW o Rawtherapee. À bastantes anos que trabalho com estas ferramentas, quando tirei alguns cursos das ferramentas da Adobe, mais valorizei estes aplicações ditas gratuitas.

    • jaugusto says:

      90% do pessoal que usa pc está nem sabe o que é isso … O elementary não sei mas o linux tem que chega.

    • Clodoaldo says:

      Use Windows se tais programas são indispensáveis.

    • Carlos Fernandes says:

      Onedrive e o Word gratuito?? sim online…basta ter uma conta @Hotmail ou 365..
      se tiveres a licença do word podes instalar via WINE ou VirtualBox

    • Siresp Rescue says:

      Sempre podes usar o Wine.. mas ficar dependente de apenas um ou outro programa é mau…

  2. Pedro Carvalho says:

    Bom artigo. É sempre boa ideia apresentarem estas alternativas aos vossos fiéis leitores. Irei experimentar esta, uma vez que em termos de funcionalidade parece nada ficar a dever ao Windows.

    • Paulo says:

      Desde 2013 precisei de formatar o PC e não queria comprar nem perder tempo para contornar .

      Instalei o Linux Mint e não quero outra coisa…

      Este também é uma boa opção para quem quer começar a ver alternativas.

  3. tiago santos says:

    e em termos de jogos? etç? pode dar alguma resposta no proximo artigo !

  4. Yuri Bandeira says:

    Instalei o Elementary OS em um notebook Dell de 5 anos. Posso dizer que é leve, bonito e usual. Porém vem sendo uma dor de cabeça o consumo exagerado da bateria. Já instalei o TLP (via terminal) ainda assim o SO suga a bateria como bucha a água.

  5. Pedro Martins says:

    Dentro do mundo Linux ainda é uma solução pouco viável. O pantheon (ambiente gráfico do eOS) apesar de ser baseado em gnome, ainda tem muito que crescer para ser, por exemplo, comparável ao seu pai. Não sei porque falam sempre de leveza do SO, quando se fala de Linux. Parece que Linux é mais recomendável para computadores obsoletos. Linux não tem nada a haver com Windows e Mac, não percebo também as comparações. É tudo uma questão de gosto, é natural um gamer não abdicar do seu Windows para experimentar um SO, cujas melhores drivers gráficas são Open source. É a realidade. Eu tenho o antergos com o gnome e não o troco por nada, porque apesar de se falar muito da sua complexidade, Linux baseado em arch é para mim a maneira mais fácil e cómoda de se utilizar um computador.

  6. okapi says:

    Eu preciso ter o meu smartphone sincronizado com o meu laptop e Desktop dá para fazer isso. Tenho que ter o onedrive, o OneNote , Outlook calendar e ver no Monitor as mensagens ou chamadas que recebo em tempo real.
    Se der para fazer isto tudo, eu ainda instalo num laptop que aqui tenho parado e dou algum do tempo para configurar.

  7. Jim says:

    Falta algo pro Elementary OS ficar melhor ainda

    > Sair das garras do Ubuntu
    > Criar uma GUI mais amigável pra instalação de drivers, a atual está escondida meio que na parte de atualização do sistema
    > Mostrar detalhes das atualizações, deveriam ser mais transparentes quanto ao que está sendo de fato instalado.
    > Ter alguma forma nativa de criar pontos de restauração
    > Trocar o browser Epiphany por alguma outro que seja menos bugado. Entendo que eles queiram ao máximo copiar o browser do Mac OS, o Safari, mas tá bem ruim essa “cópia”.

    • Samuel says:

      Se a interface das atualizações for igual ao ubuntu entao existira uma cena que diz “Detalhes” clica ai e veras tudo o que esta a ser instalado e tudo o que esta a ser feito no sistema devido a atualização

  8. António says:

    nunca na vida substitui um dos dois 🙂 e o software? comparar gimp com photoshop? inkscape com illustrator ou indesign?

    b*tch please…

  9. arc says:

    Não sei qual o problema de o Linux, ainda em pleno século 21 não ter as “tais ferramentas”, tão imprescindíveis reclamadas por muitos utilizadores, que vivem e convivem em pleno estado de felicidade com outros SOs.
    Ou será que possui muitas delas, e existe relutância à mudança?

    Photoshop → GIMP ou Krita
    Lightroom → Darktable ou RawTherapee
    Illustrator → Inkscape
    Premiere Pro → Cinelerra, Lightworks ou Kdenlive
    InDesign → Scribus
    Audition → Audacity, Ardour ou LMMS
    Animate – Synfig
    Encore → DVDStyler

    Ops…já sei…a curva de aprendizagem é demorada, as interfaces são “horrendas”, etc.

    • JG says:

      Compreendo a tentativa de sugerir as alternativas (bastante boas até) existentes em Linux. No entanto, na suite Adobe, se eu estiver a editar vídeo no Premiere posso ao mesmo tempo fazer uma composição em After Effects e editar clean plates em Photoshop que assim que gravar, tudo isso é imediatamente actualizado no Premiere. O mesmo acontece com os restantes programas da Suite como o Audition e o Illustrator.
      Além da relutância à mudança, creio que a grande razão continua a ser a integração entre todos os programas da Suite, seguido pela interface curada de todos eles e facilidade de utilização.

    • Cortano says:

      Sim, algumas são alternativas viáveis e até bastante competentes (e profissionais).
      Mas há uma coisa que torna o Adobe Suite sem alternativa, o facto de tudo trabalhar entre si, ou seja, eu meto ficheiros de Photoshop ou Illustrator directamente no Premiere, que por sua vez crio ligações para After Effects, Audition, etc., etc. Não preciso de andar a renderizar, converter, gravar em formatos standard, etc.
      O workflow torna-se muito mais rápido e isso não se faz com mais nenhuma alternativa.
      Workflow rápido = muito tempo poupado.

      O mesmo se aplica ao Office e integração de multiplas outras ferramentas dentro do proprio Office – e o Office 365 (como suite transversal) não tem alternativa, ponto.

      • arc says:

        JG e Cortano…assim vale a pena trocar ideias, sem paixões, sem o “bota abaixo” só porque sim!
        Concordo em absoluto com o workflow, e aí sim a gama de produtos Adobe como fazendo parte de uma suite, levam a vantagem, para os produtos que citei.

        Assim, quem sabe, um dia venha a ser melhorado em Linux essa importante nuance.

        Portanto, para mim, utilizador de Linux à cerca de 17 anos, já vi o panorama mais cinzento para os meus lados…

        • Cortano says:

          Sim, claramente que o software de multimédia teve uma evolução bastante notória (principalmente nos últimos 5 anos).
          Diria que em especial na área do video e musica é onde tenho notado uma evolução bastante positiva – e video incluo o Blender

          • arc says:

            E … Mixxx, Musercore, Piano Booster, Rosegarden, Jack, Hidrogen, Guitarix, Ardour, Airtime, etc…Não nos podemos queixar de excelentes ferramentas de Áudio/Vídeo em Linux.

      • Paulo Trindade says:

        A nível de edição multimédia não há comparação entre as ferramentas disponíveis para Linux. Existem algumas boas alternativas para Linux mas nenhumas tão integradas e com o workflow das ferramentas da Adobe.

        Quanto ao MS Office, depende das novidades. Se for para uso integrado com os restantes serviços Microsoft o melhor é mesmo o MS 365.

        Se for para uso das apps de forma independente o Softmaker Office é uma suite de elevada qualidade. Atenção que estou a falar de uma solução a pagar e que convém não confundir com o Softmaker FreeOffice que é uma solução gratuita e mais básica.

        Cada sistema tem as suas vantagens e desvantagens dependendo das necessidades dos utilizadores. Por exemplo, para desenvolvimento, Linux já é uma excelente plataforma e dispôe de excelentes ferramentas.

        Linux não é um substituto de nada. Tal como não são o Windows e o Mac. São alternativas. Por isso não entendo estas “guerrinhas” e discussões muitas vezes desprovidas de conhecimento. Mas titulos como o de este artigo ajudam a fomentar essas guerras.

        • Paulo Trindade says:

          Onde escrevi “Quanto ao MS Office, depende das novidades” queria dizer “Quanto ao MS Office, depende das necessidades”.

        • Cortano says:

          “Linux não é um substituto de nada. Tal como não são o Windows e o Mac. São alternativas. ”

          +1000. Esta devia ser a mentalidade e não estas guerrinhas parvas e de medição do sexo.

  10. João Silva says:

    O elementary OS foi o meu SO durante muito tempo mas recentemente mudei para o Pop!_OS (https://system76.com/pop), baseado em Ubuntu (mais um). Uma sugestão para futuros artigos.
    Excelente artigo, continuem com o bom trabalho

  11. Cortano says:

    O Elementary OS é giro, leve, de fácil utilização mas, ao mesmo tempo, é demasiado básico e torna-se complicado fazer coisas básicas porque as próprias ferramentas do sistema são demasiado simplistas.
    Continuo a preferir o Mint, acho que em termos de usabilidade e opções, continua a se para mim (utilizador 100% Windows), a melhor distro Linux.

    • Nuno Santos says:

      +1 a usar o mint num portatil acer i5 e ate a data nao me queixo. Win so msm o 10 e no desktop para os jogos do puto mais nada. Por mim colocava mint ate no huawei p9 lite e no tablet da asus mas infelizmente nao consigo.

    • arc says:

      Primeiro Ubuntu e depois Linux Mint e tudo ficou diferente. Mint foi a “pedrada no charco”, colocando o Linux fácil para o utilizador que deseja…click and go.

      • Cortano says:

        Curiosamente, não gosto nada do Ubuntu – aquela interface faz-me um bocado de confusão.
        Acho o Mint muito mais bem conseguido porque seguiu a forma como as pessoas estão habituadas a usar um PC, e nisso os responsáveis do Mint pensaram bem e foram inteligentes.

        • arc says:

          Simplesmente, falei em Ubuntu como cronologia em termos de distribuição que fez uma primeira abordagem mais “séria” para os novos utilizadores que necessitavam de ferramentas com pouca interferência à CLI.
          Quanto ao Mint, não posso estar mais de acordo, esse SIM, fez o trabalho de casa bem feito, que nem os utilizadores Ubuntu estavam à espera, daí ter escrito “Mint foi a pedrada no charco”. Ver como referência o Cinnamom e o Mate, como sendo interfaces com um look and feel, em que colocou o PC com Linux, mais perto do comum dos mortais.
          Para mim, o Mint, destronou o mito enraizado em que o Linux, era só para alguns, e como venho a afirmar, os utilizadores de Linux de hoje e não só, querem plasticidade e rapidez para aplicarem os seus desejos/necessidades ao SO, de uma formula simples e rápida.
          Deixando, para os mais interessados, caso desejem, estudarem mais profundamente outros aspectos, … mas isso é valido para outros SOs e aplicações, etc., etc.

          • Cortano says:

            Eu só comentei o Ubuntu mesmo por curiosidade.
            Acho que a minha primeira experiência com Linux foi com Fedora há muitos anos atrás. Há dias instalei a versão mais recente e acho que deram cabo daquilo com esta interface que não consegui perceber a lógica.

            O Mint não tentou reinventar a roda no que toca à utilização do PC/interface. O Mint percebeu como as pessoas usam, como é o utilizador de hoje em dia e criou um interface intuitivo.
            Podemos dizer que é parecido com o Windows… mas se 90% das pessoas usam ou estão habituadas à forma de usar o PC com Windows, nada melhor que apresentares um produto que siga a mesma filosofia de interacção e ao mesmo tempo criares o teu espaço e marca.

  12. Nuno Santos says:

    Damn, podes instalar o Wine ou o playonlinux e emulas o que necessitas. Tambem podes colocar o Libreoffice bastante completo e facil de usar ou o wps office é mais windons-like

  13. Cameo says:

    Mete o Kali e dá pra tudo

  14. Rui Silva says:

    Quando faço comentários a criticar os vossos artigos, nunca são aceites, que conveniente vosso 🙂

  15. Bruno Araújo says:

    “Adeus Windows” que exagero, Linux é super interessante e tem crescido com o boom dos androids mas quando é para trabalhar a sério, seja programação ou design, a resposta é e vai ser durante muito mais tempo windows e Mac OS

  16. Semtecto says:

    Se funcionasse no surface RT era ouro sobre azul…
    Tenho um para deitar ao lixo…

  17. arc says:

    Daniel “… só não é é para as unhas de qualquer utilizador.”

    Não queiras voltar a 1991. Estamos em 2018!
    Não queiras voltar ao tempo, em que uma distribuição de Linux eram 2 disquetes (boot e root), vai ver quem foi H.J.Lu! (ainda está vivo e tem a responsabilidade do binutils).
    Não queiras voltar ao tempo passado, eu não tenho saudades do SLS, se tens, bom proveito e respeito a tua escolha.
    Hoje em dia os utilizadores, querem click and go em tudo…e o Linux dá isso para eles, FINALMENTE.
    Se eu concordo com o click and go do Linux hoje? Em grande grande parte SIM e não, mas eu não conto para esse número.

    E fico-me por aqui mesmo.

  18. Clodoaldo says:

    Quem precisa de programas do Windows para trabalhar e não tem tempo e ou interesse em aprender usar substituos no Linux, continue usando Windows. Não há motivos para discussões. Melhor sistema operacional é aquele que atende as necessidades do usuário.

    • Cortano says:

      Não é uma questão de tempo, tal como já foi referido em cima, apesar de já existirem boas alternativas, há todo um mecanismo e suporte em redor do software para Windows (e mac), que não existe em Linux.

    • Carlos says:

      +1… Esta discussão não tem sentido….eu também uso software em Windows, que não hã outra escolha por ser muito especifico(neste caso em concreto software de diagnóstico automóvel) e uso uma maquina virtual Windows para isso… Mas não ando aqui e ali a dizer que este SO é melhor que o outro…Eu uso os dois e tenho a minha opinião sobre um e outro…mas continuo a dizer o melhor SO é aquele que melhor se adapta a cada um…

  19. castillo says:

    o pessoal diz que é free… mas tem limitações comerciais. Open source é codigo fonte aberto o que não é sinónimo de uso gratuito. Há uma diferença nisto. É só um pormenor.

  20. castillo says:

    só há um so que substitui o high sierra… é o que vier a seguir. Enquanto lá estiver instalado o garageband.. o photos e o movie, bem como o ebook author…

  21. Monkeyd says:

    vejo tanta gente a falar que linux, nao tem isso ou aquilo…mas todos aqui servem-se de linux todor os dias, e a toda hora, vejamos: quem tem um telele ou tablet com android? esta a usar linux, internet das coisas, linux, smartwatch no linux desde 1999 quem diria, linux em modem routers linux em carros caixas multibanco, caixas registadoras nos super mercados, linux no parlamento, linux em mais de 90% dos servidores mundiais linux na industria outomovel linux para fabricas linux a ordenha vacas linux em camcoder ate tem linux em batatas…Mas se “o Windows domina no Desktop… o Linux domina o mundo”! Steve Ranger relembra que o Linux ganhou claramente a “guerra” nos smartphones, na cloud e no segmento da Internet das Coisas. A própria Microsoft tem apostado forte em sistemas Linux na sua plataforma Azure. A visão de Steve Ranger é a mesma que o Pplware. e o pessoal a dizer “use o windows…ou rwindows” e tem outra é que o linux é apenas um KERNEL sobre a liçensa GPL2…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.