Quantcast
PplWare Mobile

A China quer reduzir a dependência dos EUA e procura alternativas para Windows e macOS

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Vitor Tavares says:

    Todos sabemos que,hoje em dia,o mercado é global e os Chineses são suficientemente inteligentes para saber que o chamado “Mundo Ocidental” não vai dispensar os SOs que hoje utiliza para mudar para outro SO ainda por cima “dominado” pelo Governo Chinês! Por esse motivo calculo que qualquer software “inventado” noutras paragens vai ter de ser compatível com os SOs usados no Ocidente! Seja Windows,Mac ou outro qualquer!

  2. Indignado says:

    O problema da china não e ter um SO alternativo e ter um SO alternativo que consigam controlar ….

    Independentemente de ser ou não possível migrar todos os sistemas a realidade é que SO OpenSource existem a décadas.
    O único problema e é global é a falta de software que corra em SO OpenSource da mesma foram que correm Windows e MacOS, se todos os aplicativos tivessem versões nativas em SO OpenSource o Windows e o MacOS já tinham sido ultrapassados.

    • anonimus says:

      Bem o problema é sempre o mesmo seja na china seja noutro ponto do planeta, simplesmente não é algo que se pense e no dia seguinte está feito, a maioria dos sistemas tem por base Windows ou mac’OS logo, todos os softwares desenvolvidos são sempre para estes sistemas praticamente ninguém pega e desenvolve nada para open source o que se torna muito mais difícil a transição, já para não falar que existe muita coisa que os sistemas levam décadas até serem trocados por novos e não dá para recorrer a alternativas.

      Simplesmente quando se pensa neste tipo de soluções, tem de ver que vai levar décadas para que as coisas mudem totalmente para conseguir acabar com a dependência dos atuais sistemas mais usados.

    • André says:

      9 em cada utilizadores só precisa do navegador hoje em dia, tudo é no navegador, office, video, jogos, email, redes sociais. Essa história das apps nativas é apenas um mito que continua a ser usado pela Ms e pela App para manter monopolio, o Chrome OS é só o google chrome full screen com um kernel linux e está a ter um sucesso tremendo nos US, aqui em Portugal é que nem permitem que essas coisas apareçam

      • anonimus says:

        Amigo isso é tudo treta, era bom que só se precisa-se do browser, ao afirmar isso só revela total desconhecimento de como funcionam as coisas, os programas nativos são precisos e vão continuar a ser e tão depressa não vão funcionar online através de um browser como pensa.

        E não tem nada haver em ser aqui Portugal, isto ainda é algo global…

        • Pensamento Positivo says:

          Meu caro: Para a maioria das situações hoje em dia só é necessário um browser. No posto médico onde fui voluntário é tudo no browser. No escritório onde trabalhei, é quase tudo no browser também. Office pode ser tudo no browser. Fotografia e vídeo para lá caminha. Ferramentas profissionais, iden. aspas. Resta certo material que depende de hardware específico, mas esse realmente tem de ser para o sistema no qual os drivers foram nativamente feitos. Tudo o resto é cada vez mais no browser e fora das máquinas locais. No fundo tens um browser e subscreves serviços sobre ele…

  3. Alvaro Cunhal says:

    hahahahhahah. para linux é preciso massa cinzenta extra.

    • Samuel MGor says:

      Então está a dizer quem usa Linux todos os dias é inteligente e quem usa Windows não o é? Acho que estás certo se fosse 22 anos atrás. Agora usar Linux é muito mais fácil não se precisa de ir à linha de comandos como antigamente. Já não a uso à mais de 4 anos.

    • Juvenal says:

      Certamente que não será o teu caso…

  4. Joaquim says:

    Tenho o Kylin instalado numa pen, e dessa forma, tenho testado o sistema operativo e é muito bom e estável.

  5. Carlos says:

    Quem devia reduzir a dependência da China, devía ser todo “nosso” mundo…

  6. iFernando says:

    Os povos deviam-se respeitar, viverem em paz e em colaboração, a bem da humanidade e do planeta.

  7. compro essa também says:

    A gula não deixa que isso aconteça sr.iFernando …

    Se os U.S.A. querem controlar o planeta e mais alguma coisa todos os outros têm o mesmo direito …

    E por isso temos a guerra …

  8. dfs says:

    A china tem mercado para poder fazer. É verdade que há muitos softwares proprietários que apenas correm em windows. Mas se a China obrigar, o mercado é muito grande pelo que as empresas terão de adaptar os seus programas, e se não o fizerem, a propriachina pode criar alternativas para quase todas as situações. Claro que estas coisas não mudam de um dia para o outro, mas se a China considerar tal como prioritário, é perfeitamente possível. O maior problema será se os próprios chineses não confiarem no sistema operativo, mas se a China considerar que compensa , não surpreenderia que o impuzesse.
    Em suma, para mim a China se realmente quizer poderá implementar uma alternativa em poucos anos. Da maneira como as coisas vão, tal parece mais provável agora do que há uns anos atrás.

  9. jaquim says:

    E a europa e os states NUNCA deviam ter ficado tão dependentes do mercado chinês. Eles crescem economicamente e militarmente, qualquer dia metem os dedos de fora e não haverá sanções que os trave. A crise pandémica devia ter aberto os olhos aos europeus e americanos. Para os “oligarcas” europeus e USA enriquecerem deslocalizaram tudo para a china, eles aprenderam e qualquer dia mandam todos dar uma volta quando dominarem os mercados e ” o saber fazer” falta ainda melhorarem na qualidade em algumas coisas. Quando abrirem os olhos será tarde….

  10. Andrey says:

    China resolveria o problema.dela, caso adotasse o Big Linux..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.