Quantcast
PplWare Mobile

Games for Windows Live com os dias contados

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Paulo Silva


  1. Rui C says:

    Vamos ver se Jason Holtman consegue fazer o mesmo ou melhor que fez com o Steam.

  2. ascii table says:

    Isto deixa-me um pouco triste pois é sinonimo do fim de Darksouls no pc, já que que pelo que ouvi um porte para Steamworks estava fora de questão devido à inexperiência dos developers, mas isto foi antes do anuncio do fim do GFWL e como o próximo usará Steamworks pode ser que o mesmo ainda venha a acontecer num futuro, como está a acontecer com o Bioshock e Batman.

    • Carlos says:

      “You can continue to enjoy previously purchased games and downloadable content in your catalog by downloading it through the Games for Windows Live client. Although the purchase functionality will be discontinued, the Games for Windows Live service will continue to operate as usual.”

      O Darksouls vai continuar a funcionar.

      Só há o probleminha do GFWL não funcionar lá muito bem no Windows 8, e duvido que melhore no 8.1…

      • Pedro Nunes says:

        Eu já consegui ter o dark souls a funcionar no W8, tive de fazer umas maroscas, mas recentemente já não entra outra vez por culpa do GFWL 🙁

        Assim é dificil 😀

  3. João Martinho says:

    Este artigo (ou o título) gera um pouco de confusão. Não é um sistema Games for Windows Live que vai ser encerrado, mas sim o seu Marketplace devido à eliminação dos Microsoft Points. O modo online dos jogos que usam GFWL (Como por exemplo Dark Souls) ainda vai estar operacional.

  4. Carlos says:

    Se calhar o artigo devia ser alterado para refletir claramente o facto que o que vai fechar é o Marketplace, porque o serviço GFWL vai continuar a funcionar.

  5. Cenas says:

    E quem tem o Age of Empire com cenas Premium como sao transferidas para a steam?

  6. K says:

    Se a ideia é fazer algo que faça concorrência séria ao steam, acho que vai ser complicado. Não descarto o potencial que uma empresa com os recursos da microsoft tem para fazer algo competitivo, mas o steam já cá anda à anos e parece-me já ter demasiado sucesso para ser agora ultrapassado. Por exemplo, eu e muitos amigos meus temos demasiado investido no steam neste momento para considerar troca-lo. Obviamente posso ter as plataformas instaladas que quiser, mas há sempre vantagens inerentes na centralização em uma só (chat com amigos independentemente do jogo, jogar em grupo, pontos e descontos, etc).

    Uma solução seria fazer uma parceria para algo cross-platform, pelo menos na componente social. Sempre aliviava o problema.

    • Carlos says:

      A ideia é convencer os estúdios que fazem os jogos a lancá-los na Loja Windows, para, a prazo, unir a Loja Windows com a da Xbox e com a do Windows Phone, como me parece evidente.

      O Steam tem a vantagem de ter um catálogo enorme de jogos, mas a Valve corre um sério risco se subestimar a ameaça que esse plano da Microsoft representa.

      • José Manuel says:

        A Valve criticou o Windows 8 e milhares de carneiros foram atrás. A empresa tem consciência dos riscos que representa uma plataforma unificada Windows com uma boa loja de aplicações e jogos.

        • Fred says:

          A loja do Windows só vai ameaçar Steam se tiver melhores preços. MS nunca foi melhor nisso. Por outro lado, é preciso também ter muitos jogos a disposição para fazer concorrência, neste momento não ninguém quem consegue fazer concorrência a Steam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.