PplWare Mobile

Apex Legends: o novo jogo gratuito para PS4, Xbox One e PC que vai superar o Fortnite


Rui Bacelar

Desenvolveu desde cedo o gosto pela escrita e comunicação. Em leis formado, tem como hobbies a aquariofilia e a música. Mas é na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e no Pplware a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.

Destaques PPLWARE

  1. Gabriel Allon says:

    Epá já joguei, achei divertido, mas não sei se é para mim. A impressão que tive é que demora muito a matar alguém… por um lado é bom para os jogadores mais noobs como eu não serem apanhados de surpresa, mas não sei se é o jogo para mim…

    Acho muito cedo para se dizer que vai ultrapassar o Fortnite, eu pessoalmente não jogo, mas a fanbase à volta do Fortnite é enorme. No entanto se há alguém com capacidade para fazer isso é a EA.

  2. Ric Man says:

    “O jogo combina vários elementos da saga cinematográfica e bibliográfica “Hunger Games” com alguma da mecânica de construção do Minecraft.”

    o quê?!?

    • Rui Bacelar says:

      A sobrevivência, traços únicos de cada personagem com pontos fortes (e menos fortes), um paralelo aí com o Hunger Games. Já as “vibes” do Minecraft também parecem estar incluídas, não propriamente na construção, vá.

    • Dinis Domingos says:

      Tou contigo Ric Man. Hunger Games? Na medida em que todos vão roubar à Manga e ao filme Battle Royal (muito bom com Takeshi Kitano)…
      Minecraft? Onde? É que não estou mesmo a ver… Só vejo Titanfall, PUGB (mais que o Fortnite) e Overwatch… Bom e já agora TF2 que é o Avozinho destes hero shooters.

  3. mamadou ba says:

    demora muito para renascer

  4. andre says:

    joguei na ps4 e xbox e o jogo para xbox tem mais algo em especial, e tem extras mais potentes.

    recomendo a versao xbox sem duvida.

    • Dinis Domingos says:

      Na XBox pode ser melhor que na playstation (“tem mais algo em especial”) em termos de gráficos (ter melhor resolução, mais frames per second) mas não têm “extras mais potentes” – o jogo é igual em todas as versões.

  5. Dinis Domingos says:

    “que vai superar o Fortnite” LOL. Mas o Rui já jogou algum dos jogos? Para começar é muito difícil discernir os inimigos (tenho 23 anos de FPS e já experimentei com os gráficos ao máximo e com outras variações). O jogador casual não vai ver nada e vai ficar frustrado. Não pode ser jogado de comando eficazmente porque não há construções (crossplay off). Também não ajuda nada os poderes diferentes e os vários “addons” que, mais uma vez, complicam o jogador casual. É muito menos intuitivo que as cores dos objectos no Fortnite… O mérito do Fortnite (quer se goste ou não do jogo) é os seu apelo a TODOS… e quando eu digo a todos é, por exemplo, pais e filhos jogarem na mesma equipe (pais de 40 e filhos de 10)… Tenho amigos que tinham a playstation para jogar o FIFA (e um outro, só para jogos de carros), nunca tinham jogado um FPS, e agora jogam Fortnite…
    O facto de o Apex ter tido um início muito forte (os 25 milhões de jogadores na primeira semana), não quer dizer nada… o género “Battle Royal” tem 200 milhões de fãs pelo menos (número de jogadores de Fortnite) …. Se aparece um novo jogo gratuito dentro do tipo, é normal que vá tudo experimentar… Eu gosto mais do Fortnite mas só tenho jogado Apex… Quando me fartar (e já faltou mais) volto para o Fortnite.
    Outro problema do Apex é a Electronic Arts. É uma empresa monolítica, nunca se vai adaptar com a velocidade da Epic. Para não falarmos do apoio ao cliente que é péssimo, os esquemas de microtransações e quando finalmente já uma pessoa já ganha uns rounds e tal “TCHARAM!!!!” APEX 2, 3, 4, ….. 1000000 (vide fifas e etc). O próprio Titanfall tem já 2 versões e este APEX não tem Titans… uma bela hipótese de monetização para a EA (nota: nesta última posso falhar porque é um formato novo e diferente – é realmente free to play e a EA só tem experiência a fazer Pay to Win).
    Não vejo este jogo roubar pessoas ao PUGB (que preferem realismo) ou ao Fortnite (que preferem uma abordagem mais casual). Mais depressa rouba ao Overwatch (e não muitos, porque a Blizzard tem a sua legião) que aos dois grande do BR (Battle Royal não Brasil)…
    Fico admirado, se daqui um ano, o Apex tiver mais jogadores que os normais para a EA (25000 distribuídos pelas várias plataformas) e, se tiver, será por ser gratuito e não por ser BR.
    PS a favor do jogo digo o seguinte: devia ser obrigatório todos os FPS Online terem um sistema de PING contextualizado.
    PS2 – o jogo está pronto e não tem um leaderboard? Uma liga? NADA? Jogo para quê?

    • AndLop says:

      Quando experimentei o jogo por acaso lembrei-me logo do Overwatch e Paladins (que tenho jogado bastante)! Sinceramente não achei o jogo nada de especial mas também sou suspeito para falar porque não sou grande adepto de Battle Royal. Quando quero jogar este estilo de jogos (para desenjoar um bocado) prefiro o Realm Royal.

    • Jorge says:

      Isto!

      A EA perdeu imenso dinheiro recentemente e continua a cair. (Onde estao as noticias sobre isso, ou a blizzard despedir imenso pessoal etc?)
      Isto parece um post #sponsored mas sem nenhuma tag… este jogo é horrivel (na minha opiniao).

      Ter X milhoes de ultizadores é irrelevante, o que interessa é ao fim de um mes quantos jogadores ainda vai ter…
      Acho que este jogo vai falhar redondamente quando está a tentar entrar num mercado já cheio de opcoes.
      Imagine-se criarem um CS e dizerem que é o melhor…O pessoal nao vai mudar, vai testar mas vai voltar para onde a competicao está.

      • filipe says:

        Se com “competição” te referes a pubg, não. Não irão voltar. O campeão dos bugs estará morto antes do fim do ano, pois em vez de corrigirem o que está mal no jogo, acrescentam mais coisas, que acabam por causar mais bugs. Já para não falar que em ps4, o jogo tem gráficos quase de ps2 para conseguir aguentar-se a 30fps e nem sempre os tem.
        Estão a gozar com a cara dos consumidores meses a fio e só sabeis reclamar de um outro publisher que se diz em todo o lado que estão a perder tudo e mais alguma coisa, mas na realidade estão muito bem de saúde.
        E falar mal de um jogo porque na tua opinião é horrível, não fará com que o jogo morra passado 1 mês. O jogo só irá morrer se os devs não acrescentarem conteúdo (nomeadamente modos de jogo). Se o fizerem, estará aqui para as curvas tanto ou mais tempo que fortnites e outros com tanta fama.

        • Jorge says:

          Eu nao jogo consola… nao faco ideia do que se passa lá. E sim PUBG tem os seus problemas mas Fortnite está bem encaminhado.

          Acerca da EA: Em 6 meses as accoes passaram de $131 para hoje a $102 uma queda de cerca de 24%. optima saude! 🙂
          Sempre melhor que a Blizzard que passou de $70 para $41 no mesmo periodo.

          Andas a seguir os blogs errados sobre jogos.
          Polygon e kotakus estao sob “pay chill”. Incluo este blog na seccao de jogos sob a mesma categoria.

        • Dinis Domingos says:

          Não concordo contigo… o PUGB tem bugs mas tem fãs muito fieis… não te esqueças que o PUGB é pago… Além disso não estamos a discutir a qualidade dos jogos mas sim se vão roubar a coroa ao Fortnite e, isso sim, é para rir.

      • Dinis Domingos says:

        A Blizzard nada tem a haver com a EA… deves estar a confundir com a Activision. A EA está mal de dinheiros e reviu as contas em baixo mas a Activision é que despediu pessoal ontem.

  6. JM says:

    Ain ain, mais um Joguinho futurista.
    Oh God!

  7. Jorge Ribeiro says:

    “Com 25 milhões de jogadores em menos de uma semana, o Apex Legends já tem um ritmo de crescimento superior ao do Fortnite”

    Not that hard tho
    Joguei Fortnite durante 1 semana e enjoei me logo.
    Jogo Apex desde que saiu e tenho pena de nao ter tempo pra jogar mais, está bastante bem formulada a ideia de battle royal, tens melhores graficos e é necessária bastante mais cabeça e estratégia para se conseguir ganhar os jogos.
    Faz me lembrar bastante paladins, overwatch e o novo COD BO4 (devido as armas).
    Tanto que vejo muitos jogadores de fortnite a deixarem o mesmo para virem pro APEX devido a ser algo novo e melhor….

    Post Scriptum:
    Quem tiver problemas de conexão aos servidores da EA (always the same crap) desativem o game mode do vosso router ou desativem a NAT enquanto eles nao lançam um fix.

  8. Carlos Orelhas says:

    Não irá vingar ! E digo isto com toda a certeza pois o principal motivo porque existe tanta gente agarrada ao Fornite e entenda-se tanta gente, miudos com as mais variadas idades, é o facto de o jogo ser de mortes no entanto não existe qualquer tipo de sangue, o que não torna o jogo tão violento para crianças mais pequenas e com isso eles tem uma grande quota de mercado.

    • Hugo says:

      O gta 5 vingou. O teu argumento é inválido.

      • Carlos Orelhas says:

        Vingou numa era diferente… Gostaria de ver em lançamento lado a lado de Fornite e GTA V o que iria ‘vender’ mais.

        • Hugo says:

          Tens o red dead redemption 2. É actual e está em altas mesmo com violência.
          Mete o fortnite ao preço do red dead a ver quem vende mais.
          Não digo que fortnite seja mau, mas sendo gratuito até o flappy bird vinga.
          Em relação ao apex em 72 horas houveram 10milhões de registos, livestreams com várias centenas de milhares de utilizadores online. Se isto não vale nada não sei o que valerá.

          • Dinis Domingos says:

            Isso não é verdade… há montes de jogos gratuitos que não conseguem sair do nicho. O Fortnite é global, atingiu pessoas que nunca tinha jogado na vida…. o Apex não vai fazer isso… Reparem que mesmo existindo o Fortnite, outros jogos também tem boas player bases (Warframe, Warthunder, World of Tanks/ships/etc). A maior parte dos jogadores que não são casuais jogam também outros jogos.
            Hugo: claro que vale… é um grande lançamento, mas é um fenómeno novo que começou com o Fortnite as regras não estão escritas e a EA é péssima… estive a ler um artigo em que a Respawn já começou a dizer mal da EA e a dizer que este jogo não é o que a EA esperava e que a EA não estava a ver como ia fazer dinheiro com o jogo… Está a ver a estupidez da EA, não estás?

          • Hugo says:

            Estou a ver que não sabes nada do assunto é o que estou a ver.
            O battle royale não começou com o fortnite e este jogo nem sequer é da EA.
            Não quero de forma alguma tirar o mérito ao fortnite mas é óbvio que mais ano menos dia vai ser destronado.

          • Dinis Domingos says:

            O Battle Royal, como tu dizes, começou numa manga que tem omesmo nome é do anos 90. Depois, fizeram um filme, também com o mesmo nome, com Takeshi Kitano, que recomendo ver.
            Quanto ao modo de jogo “battle royal” é discutível mas eu diria que foi o H1Z1 (ou lá como se chama) seguido do PUBG. Creio que o Fortnite foi o terceiro (acho que o BR do Paladins foi depois do Fortnite). Quanto às raízes do género podes ir atrás até ao Unreal Tournement (também da epic) que acho que foi o primeiro a ter o “King of the Hill” (que é a mesma coisa que o BR mas com 6, 16, 32 ou 64 jogadores).
            Porf último, o facto de ter sido outra empresa a fazer o jogo quem publica é a EA. A EA é tão má que a respawn já veio assegurar aos clientes que a EA nada tem a haver com o desenvolvimento. Mas basta a EA desligar os servidores e acabou-se o APEX.
            Diz-me lá em que parte é que eu não percebo nada do assunto?

  9. Runo says:

    Uma desinformação. A EA não criou nada, apenas é o publicador (disponibilizar na plataforma origin) como é a epic store e steam. A respawn (criadora do titanfall e o apex faz parte deste) é que desenvolveu este titulo e já veio a publico afirmar que a EA nada tem a ver com a manutenção dos mesmo, se nao duvido que fosse assim tao bon e sem pay2win. Até foi utilizado uma citação do CEO da respawn.

  10. AndLop says:

    Malta, já agora, que sites, blogs, forums, etc recomendam sobre jogos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.