Quantcast
PplWare Mobile

Wizink: Dinheiro dos clientes “roubado” e transferido para criptomoedas?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Cátia says:

    Eu sou uma das lesadas. Vou só deixar aqui um pormenor: somos vítimas de phishing dadas como responsáveis pelas transacções. Eu tive duas: uma de 0.75€ e outra de 2650€. Fui dada como responsável pelas duas – acusam-me de autenticá-las. Esta semana ligaram-me para me informar que “afinal” uma das transacções não teve validação forte e que me vão devolver o dinheiro: 0.75€! Mas continuo a ser responsabilizada pelos 2650€. Quando inquirida sobre qual a diferença entre as operações a Wizink não sabe dar resposta. E, ao dia de ontem, ainda tiveram a lata de me desligar o telefone na cara duas vezes. Fujam, minha gente. Isto não é um banco.

    • Fo says:

      Pqp a wizink…

    • Spoky says:

      Dai não ser um banco, um banco que se põe a oferecer tablets nos Centros Comerciais e com as assistentes sempre a insistir boa coisa não vinha dai.

      Escolham bancos mais credíveis, no teu caso foste para esse banco por falta de informação! Não é um banco confiavel, e ainda por cima sem sedes (lojas físicas) a não ser aqueles postos para angariar clientes!

      Enfim, não és culpada de tudo. Mas para a próxima faz uma analisa mais criteriosa do que escolhes é 50/50.

      Alem das letras pequenas que metem quando assinas um contrato, já devias saber disto.
      Só cai nisto quem quer.

      • Zé Fonseca A. says:

        O que não falta são fintechs com mais segurança que muitos bancos.

        Wizink é que é um lixo, sempre foi, fosse qual o nome que usassem no passado, sempre foram péssimos.

    • Elsa says:

      Também fui pesada em 1.483,00€, mais 219,69€ por ter ultrapassado o limite de crédito

  2. Aldina Marques da Costa says:

    Uma farsa de cartão sem nenhuma segurança cibernética .Eu não fui a nenhum link fraudulento reparei foi nós movimentos na mesma hora que estavam a fazer .E avisei -os e deram-me como culpada .Agora quero que eles me provem que fui a responsável

  3. David Guerreiro says:

    Por acaso recebi imensos e-mails de phishing Wizink nos últimos meses, e nem sequer sou cliente. Se eu recebi, presumo que outros também. O site do phishing era igualzinho, obviamente o URL era todo estúpido.

    • Raul says:

      +1

      Também recebi vários e-mails de Phishing Wizink todos na caixa de Spam do Gmail. Eu que nem sequer tenho esse Cartão. É claro que foram todas eliminadas!

      Quem se mete com a Wizink leva! Essa instituição financeira digital é das piores do mercado, já vem do tempo do antigo Barclaycard! Era oferecer cartões a torto e a direito a toda a gente nos centros comerciais. Muitos portugueses ficaram com a corda na garganta por causa do cartão Barclaycard e agora Wizink. Era usar e abusar, qualquer pessoa tinha um cartão desses, mesmo que tivesse baixos rendimentos e depois pagavam juros usurários!

      Não há almoços grátis!!!

      • Aldina Costa says:

        Eu não entrei em link nenhum e no entanto recebo um SMS a dizer para completar a compra de 080 euros para a benance-com daí a minha desconfiança q e entro na app da WiZink e qual o meu espanto tenho um desvio de 5990 euros para a benance .com que nem sequer tenho conta nesse site .Reitero que não pagarei um centavo sequer e se depender de todos os lesados faremos de tudo para que saiam do mercado português e vão para a nossa vizinha Espanha fazer as trafulhices deles

      • David Guerreiro says:

        E ainda continuam. Há pouco tempo vi uma promotora deles na entrada de uma loja da Sonae, a impingir cartões. Eu cheguei a dizer que já tinha cartão de crédito, e diziam: então cartões nunca são de mais, pode aderir a outro Mas também só adere quem quer, e só paga juros quem quer. É preciso ter-se juizinho com o crédito.

  4. Bruno Mota says:

    Não retirando a possível culpabilidade da Wizink, aconselho a que nunca instalem jogos e afins de fontes externas ao Google Play, e mesmo dentro do Google Play, a ser muito criterioso na escolha do que instalam. Para além disso, instalar um antivírus (sim é nestes casos que os antivírus para Android são muito importantes) que verifique a cada instalação as aplicações. Importante também, colocar um DNS seguro, que irá impedir redirecionamento.
    Contudo, é vergonhoso que a Wizink sacuda a água do capote e não tente ajudar os seus clientes pelo menos fornecendo informações sobre as transações.
    Coragem e sorte.

    • Manuel da Costa says:

      Não foi através de phishing… foi no próprio serviço do Wizink. Algures durante uns tempos, os hackers tiveram controlo do site e toda a gente que lá entrou, ficou como autorizando as operações. Desde a desactivação dos 3 factores (ficando só a verificação pela app) até aos pagamentos deferidos… algo que 99% dos clientes não sabem fazer, nem mesmo a maioria dos vendedores o sabem realizar.

  5. PedroLeal says:

    mas as criptomoedas é que são perigosas hehehe

    • Manuel da Costa says:

      Neste caso, é uma forma de transferir o dinheiro de volta para quem o roubou, evitando serem apanhados.
      Colocar 60 milhões de euros na Coinbase, gastar 270000 euros em operações de transferência para uma carteira mais 320000 euros em operações de destroca, voilá, 59 milhões de euros limpos em contas bancárias algures em qualquer canto do mundo.

      • Bruno says:

        Se foi para a Coinbase quem tinha a conta tinha que fazer KYC para movimentar o dinheiro. Logo é conhecido o dono da conta. Alem disso, existem limites para compra e saque por dia e semana. Os limites de saque são 250 mil por dia. Por isso seria impossível movimentar 59 milhões como você fala.

      • Bruno says:

        A Coinbase requer documentos de identificação pessoal e bancários para a conta ficar com permissões para efectuar movimentos… logo isso é treta.

  6. Atento says:

    Diria que os 0,75€ foram o teste à conta, depois foi feita a transação.
    Se, em algum momento, inseriu um código recebido no tlm,. poderá ter sido um OTP (one time password) que autentica uma operação. Pode ser nisso que o Wizink se escuda para declinar responsabilidade. Com a implementação das autenticações AppToApp, os utilizadores mais incautos também podem ser, de algum modo, induzidos e ludibriados.
    De qualquer modo, podem (e devem) efetuar reclamação formal (no site do Banco de Portugal), o BdP é a vossa melhor proteção, uma vez que, não só a resposta do Wizink não poderá ser «leviana» (terá que apresentar provas concretas das autenticações e mecanismos utilizados) como a existência de uma quantidade de eventos (reclamações) espoletará uma auditoria às práticas de segurança da entidade que prestou os serviços (eventualmente, obrigando a indemnizar os clientes se se verificarem falhas).

  7. Manuel da Costa says:

    Tenho um colega que foi atingido por isso. Ele não usou o cartão nos últimos 2 meses. Já tinha pensado entregar, foi ao site ver o que fazer para o entregar, quando lá estava, surgiu um popup a referir uma operação em curso por “meio externo”. Cancelou a operação e estava a tratar de cancelar o cartão. Parecia tudo bem, até que lhe aparece uma notificação no telemóvel, a referir uma compra no valor de 4894 euros, para a Coinbase. Ainda ligou para o Wizink, estiveram a ver e disseram que foi uma operação feita por app (ele nunca a registou) num país fora da Europa. Entretanto, a pessoa terá notado que não foi feita a autenticação por 2 factores… só foi feita pela app. Ficou para averiguar o que se passou.
    A Wizink continua a não querer assumir que o que se passou foi no seu próprio serviço. O próprio servidor do wizink foi onde a operação foi feita, provavelmente através da entrada dos clientes e de alguma forma terem ficado com o controle das contas. Não foi a partir dos telemóveis ou computadores dos clientes… foi mesmo no próprio serviço do banco. Os azarados foram os que lá terão estado enquanto aquilo estava na posse dos hackers.

  8. Samuel MG says:

    É por isto que nunca me meto em bancos que só existem online!! Atiram as culpas para os clientes quando a culpa é do banco x(

    • João Magalhães says:

      Fazes bem rapaz, eu já é o contrário, para mim o revolut chegava, 5 estrelas até hoje e se fosse a pensar como tu nem saia de casa, com medo de algo poder acontecer.

    • Bruno Mota says:

      Nem todos. Tenho o exemplo pessoal da Revolut, onde numa transação que foi debitada duplamente, a Revolut após contato, em 5 minutos devolveu-me o dinheiro.

    • David Guerreiro says:

      E se tiver balcão físico vais resolver alguma coisa? Vais lá, gritas à vontade, pedes o livro de reclamações, e fica tudo na mesma, ou achas que os funcionários vão abrir a gaveta e entregar o dinheiro? É um mito isso de que só há problemas com serviços online.

  9. . says:

    Bancos ?

    Nem nos de cozinha confio.

    Telemoveis ?

    Só para algumas e poucas chamadas e mensagens, sem email e mesmo assim com muito cuidado .

    1. Não confio nos isp’s (cartéis )

    2. Telemarting selvagem ou mesmo criminoso que nunca atendo.

    Sabendo que na informática tudo é violavel temos a resposta.

    Não confio na banca , mas no online ainda pior.

    Como diria o outro…
    Cego é quem não quer ver .

    Resumindo.

    Quanto menos dessas coisas melhor.

    • Samuel MG says:

      Na informática tudo é penetrável mas o Linux é o OS que é mais difícil de penetrar (se não for mesmo impenetrável), por isto e muitas outras razões é utilizado nos servidores de muitas empresas/bancos mas não parece que o Wizink tivesse a utilizar o Linux nos servidores deles.

      • Morgado says:

        O Linux não é impenetrável… Apenas é menos popular, especialmente entre pessoas pouco “letradas” em informática, e daí serem feitos menos ataques direcionados a sistemas Linux mas eles existem também.

  10. Miguel says:

    Muitas pessoas precisam de formação para ter um conta online, a quantidade de malware e pishing que anda na NET para esses serviços assusta.

  11. Ricardo says:

    Cartão pré pago carrego e gasto. sem crédito só débito códigos de acesso na cabeça boa sorte hackers…

  12. john williams says:

    ‘E atraves de phishing, ontem recebi um phishing email da wizink directamente na caixa de entrada num email que raramente uso e tb nunca utilizei o wizink.

  13. Gracinda Almeida says:

    Eu recebi uma mensagem da sibs no dia 12/5, e a sibs inibio o cartão, no dia seguinte telefonei para a wizink e disseram que nada podiam fazer, mas houve um levantamento de 4.000E, como é um cartão inibido de transaccionar pode fazer transaçoes?
    Ninguem responde a esta pergunta, Mais tenho de pagar e ainda os funcionários são maledicados, eu é que sou a culpada….

  14. Maria Judite Lourenço Perestrelo says:

    Bom dia. Fui lesada pelo banco wizink. Supostamente fiz compras online e subscrevi um seguro. Falso. Comunicar com o banco é um processo extremamente complicado e moroso.

  15. Arménio Marques says:

    Quando a esmola é muita, o pobre deve desconfiar, esses ladrões do antigo barclay roubar-me uma vez mas não me roubam mais!!!!

  16. Aldina Marques da Costa says:

    O problema nem sequer é esse .Se gastamos pagamos com ou sem juros .Mas e qdo somos roubados ;os nosso dados pessoais foram roubados e foram a nossa conta associada ao cartão buscar o valor total disponivel de 5990.00 euros.O problema é esse somente esse .Foram avisados que não fui a autora dos movimentos e p q faria a compra do limite total em criptomoedas ?Não tenho nenhum interesse em criptomoedads.

  17. Elsa says:

    Fui uma das pesadas e já enviei um e-mail para a CMTV para que seja a jornalista Ana Leal a tratar deste assunto!

  18. Nuno says:

    O que é que o banco enquanto instituição tem que ver quando há pessoas que partilham os seus dados pessoais e bancários?! E depois são burladas?! É o banco que tem de assumir a responsabilidade se eu partilho os meus dados com terceiros?!?

  19. Nuno says:

    Há pessoas nestas caixas de texto a exporem os seus emails…. e depois queixam-se que são burladas…. ou serão burloes ou burlonas?! Ninguem sabe… não se exponham para não terem dissabores.

    • ervilhoid says:

      Sabes que a app supostamente tem autenticação para pagamento?
      Provavelmente as pessoas que foram lesadas nem autorizaram o pagamento

      • Nuno says:

        Pois sei… só pode ter sido deus quem autorizou então…. eu proprio tenho sido bombardeado com sms e emails de phishing de varias instituições. Mas tive sempre o cuidado de apagar ou avisar as respetivas instituições. Quando há pessoas a disponibilizarem dados pessoais por exemplo nestas caixas de correio…. como uma pessoa o fez aqyi depois não se admirem

  20. fernando says:

    Mas as pessoas fornecem os dados nº do cartão, código de segurança e validade, etc. aos burlões. Portanto fazendo de advogado do diabo, “dão o ouro ao bandido”. Isto não são as burlas de cartão de crédito onde existem compras/pagamentos sem qualquer intervenção dos titulares das contas. Estas últimas tem a protecção do seguro do cartão de crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.