Quantcast
PplWare Mobile

Onde podemos chegar em 5 horas de comboio a partir de Lisboa ou Porto?

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Theboice says:

    Alguém na pplware conhece a “ferrovia” para poder exercer este pensamento “Portugal estar muito mal preparado no que toca à ferrovia”?

    • Vítor M. says:

      Não somos nós que afirmamos isso.

      Claro, temos também a nossa experiência como utilizadores e temos plena consciência sobre o que é uma viagem de comboio em Portugal, em Espanha, na Polónia, em França, etc etc etc que nos últimos 3 anos tivemos a experiência de conhecer.

      “Segundo um ranking elaborado pela Boston Consulting, Portugal está no antepenúltimo lugar. Ano após ano, a consultora americana Boston Consulting avalia o desempenhos dos sistemas ferroviários dos países – o último veredicto não foi simpático para Portugal, que, de acordo com a empresa, detém uma das mais baixas classificações, apenas à frente da Roménia e da Bulgária.”

      In Público

      Depois, num artigo recente, é referido que “Portugal é um dos poucos países na Europa a perder ferrovia: menos 20 quilómetros num ano”.

      “O país é o terceiro na Europa com o maior encurtamento de via nesse espaço de tempo, numa lista onde constam apenas oito países. O relatório anual analisa os números de 31 países da Europa.

      Para além disso, o relatório avalia o “impacto significativo” que a pandemia teve na procura do comboio. Em 2020, Portugal teve uma quebra de 53% no número de passageiros.”

      In Expresso.

      Depois ainda mais recente:

      “Após avarias, CP apela: nas horas de maior calor, evite viajar de comboio
      As condições de conforto a bordo de alguns comboios poderão não ser as mais adequadas, informou a CP em comunicado.”

      In TSF.

      Mas há ainda outros indicadores, e há estudos sobre este assunto. Não somos nós que o dizemos.

      • R says:

        Há um dado que, para mim, é um exemplo claro de desorganização e parece algo de uma empresa que pouco quer saber dos clientes: os horários não são ajustados em função de obras na via. Há obras de longa duração entre Vila Nova de Gaia e Espinho e há vários meses que faço o trajecto Porto-Lisboa e regresso. No trajecto de Lisboa Porto o comboio chega sempre muito depois da hora, sendo que nas paragens até Espinho cumpre o horário. Não sei é assim por todo o país, mas neste caso específico acontece.

        • Vítor M. says:

          Estou a vir de Lisboa, em dezembro de ano passado e à minha frente, a partilhar a mesa, estava uma senhora (já com uma certa idade, mas muito bem equipada com tecnologia) que perguntou ao revisor, educadamente, se havia algum problema com o WiFi, pois ela não se conseguia ligar. E de facto havia conectividade, mas nada de sinal.

          O fulano, responde desta forma “minha senhora, não sei nem quero saber”.

          ÓHHH passei-me, eu vinha super super cansado depois de 5 horas de avião, mais confusão no aeroporto por causa da cena dos certificados… bem, mandei-lhe logo uma boca durinha “amigo, não sabe porque é incompetente, porque se as pessoas pagam os preços que pagam para vir no Alfa, pensando ter alguma comunidade, por mais fraco que seja (e que é), pelo menos deveriam ter da vossa parte preocupação é respeito.”

          E ele continuou a andar pela carruagem fora, e nem uma nem duas. Nem se deu ao trabalho de responder. Total indiferença.

        • Theboice says:

          Quando pagas nas autoestradas e andas a passo de caracol também comentas?

      • Theboice says:

        As avaliações valem o que valem e nos países ricos como o reino unido onde, quando um único CPA teve problemas, como aliás tem qualquer um de nós com as nossas viaturas, cai o carmo e a trindade, mas no reino unico, com temperaturas iguais ou inferiores à nossa pararam 75 porcento deles não há problema, tuga será sempre tuga e as estatísticas valem o que valem, tirando o facto de sermos governados por gatunos, desde 1975 e a contar, perdemos muita ferrovia, mas o povito é que é o culpado, quanto à ferrovia no geral, sem tretas de consultadoria, estamos à frente de muitos…

        • Vítor M. says:

          Se virares a tabela ao contrário, estamos sim 😉 mas isso é apenas a tua visão deturpada da vida. Infelizmente há muitos como tu.

        • dan says:

          É sempre relativo, mas como não conheço nenhum país chamado de muitos. fiquei na mesma.
          Daquilo que conheço, só posso dizer que estamos cada vez pior, e que para quem trabalha no sul do país muitas vezes é um “inferno” avarias, atrasos e greves. onde quem anda de comboio se for obridado a deslocar-se de autocarro paga em ida e volta (total de 15 KMs) quase um dia de salário. (olhão Faro).

    • Toni da Adega says:

      Quantas pessoas em Portugal trabalham nas Grandes cidades (Lisboa-Porto) que morem a 100km de distancia e podem ir de comboio? Gênero fazer Évora-Lisboa de forma rápida e regular?

      Quantas pessoas que trabalham em capitais de distrito se deslocam de comboio? E só estou a falar de grandes cidades para grandes cidades.

      Em países em que se fala estarem “bem preparados” isso é perfeitamente normal. Apanhar combio em medias-longas distancia de forma regular. Há quem more a 100-200km das cidades e tenha comboios rápidos a cada 30 minutos.

      Se Portugal estivesse bem preparado seria possível ir de comboio Évora-Lisboa em pouco mais de 1h e de forma regular.

      • Daniel Oliveira says:

        Efetivamente, o exemplo foi mal escolhido, pois é possível vir de Évora para Lisboa em pouco mais de 1 hora. de forma regular não sei o que entende de regular? se pretende 1 comboio/hora não teria ocupação que justificasse.

    • Nuno Palma says:

      Como é que é possível pôr-se em causa o mau estado da ferrovia?? Quem diz isto não conhece a ferrovia de outros países europeus… A ferrovia em Portugal não é sofrível, é miserável.

  2. someone says:

    Infelizmente Portugal deixou de investir em ferrovias…a linha de oeste está deplorável…

    Enquanto outros países continuaram a investir por este meio de transporte…e é um dos meios preferenciais pela população…

    é triste saber que em menos de 5h nem saimos de portugal…

    • jpereira says:

      A Linha do Oeste está a ser modernizada em sinalização e electrificação. Antes de afirmar, leia. Mas concordo que a ferrovia tem sido desprezada em favor das estradas. Mas parece que a página virou.

      • GM says:

        Está a ser. Há quanto tempo essa promessa é/era feita? Levar 2h ou mais para ir de Caldas da Rainha a Lisboa. Por essa razão a RO/rápidas andam sempre cheias, nomeadamente no início e fim do dia.

    • honorato says:

      a linha do vouginha nem se fala de oliveira ate espinho-Vouga ate ha uns tempos este ano começaram a trocar tudo ate ao final do ano.
      5h faz o alfa de Braga a Faro

    • aviao says:

      Verdade mesmo!

  3. freakonaleash says:

    É trágico que em Portugal a ferrovia esteja tão pouco desenvolvida…não há desculpa a democracia foi restaurada não tarda muito à 50 anos, e os grandes desenvolvimentos foram em metro da grande Lisboa e do grande Porto…portanto pode-se dizer que na ferrovia o 25 de Abril ficou mesmo por cumprir, o interior continua ao abandono, não teve direito à prosperidade que a ferrovia podia ajudar a distribuir.
    Aliás estão os governantes e os seus amigos todos felizes com as paletes de dinheiro que se têm gasto em estudos e mais estudos a decidir o 2º aeroporto de Lisboa, quando este já foi construído há alguns anos…em Beja, é só fazer a ligação ferroviária…sairia muito mais baratos aos bolsos dos contribuintes e seria uma grande ajuda para desenvolver o interior.

    • Helio says:

      Porque desde que entrámos na CEE em 1986, os subsidios foi para extinguir muitos ramais ferroviarios, em prol de mais transporte de carga rodoviaria.

      E falando no aeroporto de Beja, ele é somente uma aerogare numa base militar ativa, e que de nada serve como alternativa ao de Lisboa, pois não tem essa capacidade, somente para voos charters ocasionais, e condicionada sempre com prioridade à utilização militar.
      A forma como foi construido, é para poucos movimentos por hora, estacionados cabem uns 7 ou 8 aviões do tipo A330 ou do tipo B737/A320 uns 10, quando em Lisboa cabem pouco mais de 63 aviões estacionados, dependendo do tipo de avião.

  4. riosj says:

    Portugal e um pais que ja foi ultrapassado por quase todos os paises de leste. A Polonia que tinha um pib per capita 10x inferior ao nosso quando entrou em 2004 para a UE neste momento ja ultrapassou Portugal. Tgv ( pendolino) faz Varsovia Berlim ( mesma distancia de lisboa madrid) em apenas 3h. Estao a construir 1700kms de linha de alta velocidade ate 2030. E portugal? Não vejo grande futuro neste pais

    • jpereira says:

      soluções, tem?

      • riosj says:

        Claro! Apostar em comboios de alta velocidade Lisboa- Madrid. Vigo-Porto-Lisboa. E Lisboa Beja Faro. Aproveitar o aeroporto de beja para escoar turistas para algarve e lisboa com tgv em 50min apenas estavam na gare do oriente. Nao construir um novo aeroporto, o de beja chega. Eletrificar todas as ferroviais, trazer eletricos para as cidades. Trazer novamente empresas de construcao de comboios e eletricos para Portugal assim como os estaleiros de Viana e reformar a frota pesqueira. Investir em educacao gratuita para desempregados tirarem cursos e ocuparem o tempo. Promover a agricultura e descentralizar o pais com investimentos em servicos em cidades do interior. Largar o hidrogenio verde e investir nos depositos de Gas liquefeito para bombear para a europa pelo pipeline dos pirineus. Quer mais?

        • Miguel says:

          riosj (clap) (clap)
          Tens a mesma opinião que eu!

        • Miguel says:

          Isso também significaria algo que eu acrescentaria, que é diversificar o nosso mercado quase exclusivo de turismo para outras àreas, como falaste.
          Se bem que ao desenvolver a Ferrovia, ainda por cima com evolução até nos centros, seriamos capazes de absorver mais turismo com menos incómodo.
          Mas não sou a favor de dependência no turismo, até porque após certo nível perde-se qualidade de vida para os locais.

      • Miguel says:

        @ jpereira, deixar de ter governos de esquerda poderá ser um começo.

        • Nuno says:

          Isso não é solução nenhuma. Governos de esquerda e a direita fazem ambos falta, desde que sem políticos mais preocupados com a sua própria governação

        • Mr. Y says:

          @Miguel isso não faz sentido nenhum. Por essa ordem de ideias porque é que o Cavaco apostou mais na rodovia sendo de direita?
          A ferrovia não tem lado político. É uma pena a ferrovia em muitos locais ter virado ciclovias. E não sou contra as ciclovias pois também costumo usá-las.

        • Daniel Oliveira says:

          Não me parece que essa seja a solução, os de direita não fizeram melhor, bem pelo contrário. Não me parece que seja questão ideológica, mas de desinteresse total pelo desenvolvimento do pais e coesão territorial.

  5. milho says:

    Apostámos na rodovia . Fizémos mal ? – sim fizémos . Mas já está feito . Chega de investir em transportes – Não vai fazer mais nada pelo país .

    Mesmo que houvese máquinas de tele-transporte de pessoas e bem em todas as capitais de distrito o país não se desenvolvia mais por isso.

    • riosj says:

      O cavaco em vez das autoestradas se tivesse feito TgV estamos a competir com a Holanda. Não se trata so de passageiros mas mercadorias que precisam de linhas rapidas para escoar produtos. Ter acabado com estaleiros de viana, soreframe, lisnave, setnave, siderúrgica so nos afundou. E a pior ideia de sempre foi plantar eucaliptos. Se Portugal fosse o Benfica, o cavaco tinha uma estatua em ouro no Porto com Pinto da Costa. Arrasou o pais mas ainda a esperanca com os 33 mil milhoes da bazuka

      • milho says:

        Não estávamos nada a competir com a Holanda. Vai lá ver os comboios de alta velocidade que os paises nordicos têm. Nós temos a mania que somos ricos e queremos é gastar à fartazana . Multiplas autoestradas sem ninguém e ainda querem gastar uns milhares de milhoẽs para pôr comboios rápidos sem viabilidade económica mesmo ao lado.

      • JP says:

        Temos o exemplo do que os tentáculos da indústria automóvel e petrolífera moveu no Brasil, para estabelecer algumas semelhanças, em que lá deixaram cair os caminhos de ferro pelos interesses que movem essas indústrias. Se elevarmos ao interesse das AE’s e “Scuts” percebemos o interesse em não sofisticar os transportes públicosais acessíveis.
        Mais uma vez, deplorável.
        Conseguem estagnar o crescimento de um país e a própria descentralização, uma vez mais.

      • Test User says:

        riosj não te cures.
        1- Na Holanda Internamente não tem TGV. Vai ver os dados por onde se faz transporte de mercadorias
        2- O pais não tinha autoestradas. Achas normal não ter uma auto estrada entre Lisboa e Porto. Claramente não conhecias estradas do pais antes e depois.
        2- Cavaco ode ter muito defeitos mas agora ser culpado de tudo. Mesmo depois 28 anos
        Estaleiros de viana terminaram em 2014,.Soferame encerrou 2001. lisnave ainda existe.
        3- Os eucaliptos são agora maus. Arvore ate regenera os solos.
        4- Este argumento é de um ridiculo, so pode-se explicar por estupidez : Arrasou o pais mas ainda a esperanca com os 33 mil milhoes da bazuka

        Não te cures.

        • Miguel says:

          O Eucalipto não é mau, é infestante mas útil…
          Precisamente por ser infestante (vindo da Austrália) é preciso cuidado e organização florestal, algo que não temos.
          Aqui o Eucalipto cresce livremente e é uma àrvore que consome muitos recursos, pelo que vai consistemente ganhando terreno, é resistente a fogos, mas ao incendiar tem extrema possibilidade de criar novos focos de incêndio.
          Por isso não me digam que estamos bem quanto aos eucaliptos…
          P.S.: o Facto de fazer auto-estradas não inviabiliza fazer linhas rápidas tipo TGV ou apenas linhas compatíveis com os outros países europeus. Até iríamos fazer isso, por várias vezes, mas a corrupção venceu e apenas roubaram o €€ através de estudos e agora o Socrates anda escapando às responsabilidades (assim como todos infelizmente)

          • Test User says:

            1- Ve o exemplo do pico seca 2014 seca em sao paulo, duas especies consideradas que secam solo: eucalipto e bananeira
            https://www.youtube.com/watch?v=CLtGBkVblcE

            Mais facil culpar eucalipto. organização florestal pode ser feita com eucalipto.
            Outra coisa que se esquecem os eucaliptos senão forem comprados em Portugal, são comprados em Espanha, agora até Brasil .
            2- Pinheiro Bravo consome mais agua que eucalipto. Existem estudos que comprovam
            3- Ligar TGV a Espanha dever-se-ia fazer. Agora internamente não é rentavel.

      • PGR says:

        @riosj
        Finalmente alguém toca na (verdadeira) ferida.
        A Múmia, esse retrógrado, é o principal responsável do atraso criado neste país, no pós-25A.

      • Nuno says:

        Não estávamos a competir com a Holanda, não. Desde logo, a Holanda tem menos de metade do tamanho de PT e é plana. Depois está junto do hinterland europeu; depois temos o bloqueio dos Pirenéus, que os franceses se têm esforçado por manter relativamente complicado de atravessar. A Geografia interessa mais do que se quer fazer supor.

        • darksantacruz says:

          De facto competir diretamente com a Holanda não dá devido ao que disse mas melhores e novas ferrovias e melhores comboios melhorariam e muito as exportações atualmente feitas basicamente por camiões e tornar Portugal com bons portos também um excelente exportador, penso que isto é o básico.

          Até Espanha apostou forte nas ferrovias e comboios porque será? Sei a resposta mas deixo a pergunta para os que defendem a atual ferrovia portuguesa.

          Sim não temos rios de dinheiro mas os nosso líderes preferiram apostar única e exclusivamente em autoestradas (um grande erro a meu ver) com capital europeu e depois disso investiu-se em várias áreas e não numa das principais: a ferrovia.

          Já vamos atrasados? Sim. Mas devemos ter a capacidade e a visão de olhar para o futuro e uma vez mais correr atrás do prejuízo: apostar forte na ferrovia e sim que venha o tgv também.

  6. JoedoBidé says:

    Portugal em comboios é uma vergonha, se a província mais pobre da China Guianzhou / Guiyang que em 2007 era uma autentica favela com um PIB de 12Biliões de Dólares, hoje tem um PIB superior a 310 biliões de Dólares ( 4 milhões de habitantes) têm comboios que ligam a todo o lado ( +250 alta velocidade) exemplo desde Guiyang até Hong Kong 1180 Km faz em 5h30m. A Europa neste aspeto mesmo com União Europeia, é um autêntico atraso. Não é só Portugal, toda a Europa desinvestiu em comboios nos últimos 25 anos, incluindo a UK o que foi uma pena https://www.youtube.com/watch?v=ey3i279N9G4

  7. Bruno Mota says:

    Nos idos anos 90 (96, 97), utilizava com alguma regularidade o comboio, desde Lisboa até Portalegre. Havia zonas em que por causa do mau estado da ferrovia, o comboio circulava literalmente a menos de 5 kms hora. Recordo as inúmeras vezes que vi malta a abrir a porta do comboio e a andar junto ao mesmo, e andavam mais rápido que o comboio. Era ali para a zona de Chança ou algo assim se a memória não me falha. De Lisboa a Portalegre, salvo erro demorava 5 horas.

  8. Lucas says:

    É só olhar para as melhorias que fizeram na linha da beira baixa… Uma porcaria… Tempos de viagem e duas vias inexistente.
    Beira alta outra maquilhagem que estão a fazer na linha. Nem 2 vias há. Comboios para Espanha praticamente inexistente.. pior que há 20 anos.
    Qualquer país moderno aposta na ferrovia A SERIO. Aqui faz-se maquilhagem para inglês ver.
    €€€€€ vai para a transportadora aérea de Lisboa e para os bancos dos amigos.

    • Domdiego says:

      Bem, costumo fazer muitas vezes Castelo Branco – Lisboa de comboio. Desde a electrificação da linha e algumas obras na linha, que acho que não está assim muito mau. 2.40H para fazer o trajecto não é mau. Mas sim, continua a ser mau. Aquele pedaço à beira do Tejo, em que o comboio inclina e vai a uns 20 Km/h (acho) é um cancro. Feito um troço para substituir isso, a viagem provavelmente ficaria em 2 H… e se fosse com duas vias, haveria muito menos atrasos… É o país que temos.

  9. Theboice says:

    Não esquecer que o estado deplorável em que Portugal se encontra é da inteira responsabilidade do povo português, e basta ver as últimas eleições, se algo estivesse mal não dariam a maioria ao ps, logo é sinal de que para além de tudo estar bem, incluindo a ferrovia, recomenda-se, pelo menos é a leitura que eu faço, tal como a velha norma de equipa que ganha não se muda, e neste caso até a reforçaram, portanto peçam responsabilidades a quem a tem… Desde 75 que invariavelmente, os chamados partidos do arco do governo, têm delapidado o país e o povo para glaudio dos senhores do alcatrão a que o povito apaudiu para uso do seu Popó, somos ricos…

  10. kendimen.c says:

    Bom artigo!

  11. RL says:

    Não se justifica o Alfa Pendular demorar 3h30min a de Braga a Lisboa.

    Os preços são altos mas a velocidade é baixa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.