PplWare Mobile

O Google Docs pode substituir o Word da Microsoft? Claro que sim…(1)


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Leoni says:

    Uso muito documentos do docs. Deixei até de pagar o office 365 que assinava por 3 anos.

  2. Ricardo says:

    Mas o office pode ser usado “online” sem qualquer custo …. !
    Tal como o Docs no Google, quem tem conta por exemplo Outlook, tem acesso ao Word, Excel, PowerPoint, etc.
    Pelo preço não sera problema digo eu.

  3. Beatriz Gosta says:

    Ri-me.
    Já dá para meter numeração no TOC? lol

  4. leo says:

    Ainda faltam demasiadas funções “básicas” como colocar legendas em fotografias..

  5. Fabiano says:

    Kkkkkk, Google e seus serviços supostamente gratuitos mas seus dados vão voando por aí, sabe aqueles números que te ligam o dia todo e você não sabe da onde veio pois é o preço que se paga por usar essas porcarias do Google e Facebook

    • Kabindas says:

      Que estranho uso muitos serviços do Google á muitos anos mas nunca me ligaram de numeros estranhos, se calhar frequentas outros sitios que não os dos serviços do Google …

      • Fabiano says:

        Google e Facebook duas empresas que vendem seus dados está mais do que provado. Se você não recebe e porque você mora no sítio mesmo kkkkk todo mundo hoje recebe ligações e e-mails chatos o dia todo, e para comunidade oppen source tem que enfiar na cabeça maluca que não existe nada gratuito,ou é com dinheiro ou serviços ou sua paciência, no meu caso prefiro pagar com dinheiro e ter o melhor

  6. pedro pereira says:

    Sim, O Google Docs tem falta de bastantes funcionalidades. Sim, como eu preciso de equações a sério não posso utilizar o Google Docs. Sim, como partilho muita coisa com outras pessoas que não usam Google Docs, esta opção não é suficiente para mim. Sim, a grande maioria das pessoas podem perfeitamente substituir o Office pelo Docs, mas não é a mesma coisa. Sou bastante crítico do openoffice/libreoffice pela falta de compatibilidade com o office e pelo miserável editor de equações. Mas descobri o onlyoffice que é muito mais compatível, tem um editor de equações bom e funciona em Windows, Mac e Linux!!! Não preciso de mais nada.

  7. Falcão Azul says:

    Excelente artigo,Pedro Pinto.Como não tenho a suite da Microsoft isto vai-me servir muito bem,e em conta.Muito obrigado pela dica. 🙂

  8. Rui says:

    Numa palavra… LOL! O Bloco de Notas do Windows é similar ao Docs, compara-lo ao Office é o mesmo que comparar o Farense ao Bayern de Munique!

  9. neo says:

    O típico “isto serve-me” é um sinal óbvio que estamos perante algo tão limitado que nem pode ser comparado a um MS Office em cliente rico. Por menos de 100€/ano tenho a subscrição Office 365 que dá 5 licenças e cobre toda a família e cada um ainda tem 1TB de storage online no Onedrive, valor muito em conta para a valorização que extraio da plataforma.

    Quanto ao Office Online, existe o mesmo integrado no Onedrive que tal como o da Google dá para produzir conteúdos simples, vantagem é que mantenho a mesma experiência que é quase universal do MS Office, mas mais importante ainda são os termos de privacidade, qualquer serviço como o da Google que use os meus dados para se capitalizar em cima, está automaticamente banido.

    Corremos o risco de ficarmos reféns de toda uma cadeia de serviços online, Estados e outras empresas que assumem controlo dos nossos dados pessoais, a privacidade é um dos valores mais fundamentais da nossa sociedade, a Google neste campo está precisamente do lado contrário dessa fronteira.

    • Vítor M. says:

      Sem dúvida que o Office tem trunfos que, para quem os usa, que o tornam incomparável (basta a cloud para valer a pena). Contudo, a experiência diz-nos que 60% (ou mais) dos utilizadores do Word não tira qualquer proveito das imensas funcionalidades avançadas da ferramenta da Microsoft. Como tal, uma suite como esta da Google, a gratuita online da Microsoft e outras que estão disponíveis, chegam e sobram.

      No que toca a ficar reféns dos serviços online, é verdade, mas isso já todos estamos, desde o tempo que apareceu o email. Mas percebo o teu ponto de vista.

      • PAULO SILVA says:

        Para isso o pplware já publicou alternativas muito melhores em outro artigo: openoffice, libreoffice, etc.
        Eu também acho o G docs muito fraco, mas são opiniões.

        • Vítor M. says:

          Por vezes nem precisam de alternativas, para quê instalar mais se só precisam de uma folha de texto, bem formatada, por vezes integrada num questionário, com recurso a uma folha de cálculo e dentro de uma suite onde está o email? Nem precisam de mais nada. Fazer orçamentos? Enviar ofícios? Preparar requisições? Criar grelhas informativas? Preparar documentação em PDF? Não serve e sobre o G docs? 😉

          Fora que podemos fazer muita coisa agregada à cloud, como o trabalho colaborativo, associuar muitas outras funcionalidades tendo em conta as outras ferramentas existentes no pack. Eu diria que serve para, pelo menos, 60% das pessoas. Não concordas?

          • PAULO SILVA says:

            Concordo, mas se temos a possibilidade de ter off-line – prefiro OpenOffice, etc. – além do mais sou bastante anti-google!
            Para on-line tem o office web apps que é 100% compatível, com as mesmas funcionalidades de cloud da Google.
            Em vez de ter uma alternativa porque não utilizar o office gratuito com mais poder do que o Google docs?

          • Filipe Coelho says:

            PAULO SILVA a suite de office da Google está disponível offline, inclusive a edição de documentos na Google Drive (desde que esteja ativada a opção “Disponível Offline”). Assim que a ligação for reposta irá ser sincronizado.

        • gil says:

          concordo libreoffice sim uso e recomendo

      • Rui says:

        É muito simplista, reduzir tudo a funcionalidades básicas, custos e ignorar o elefante na sala que é nada mais nada menos que a falta de privacidade do que se escreve no docs e o que acontece a isso, para quem acha que a privacidade é o menos força aí usem o docs à vontadinha, mas depois não se queixem

        • Vítor M. says:

          Essa questão da privacidade vale para tudo e para todos, ou haverá alguém acima da possibilidade? Não se enganem, mas não usem essa desculpa como argumento, porque é uma falácia.

          • Rui says:

            Não é falácia nenhuma, amostre lá o regulamento do RGPD do Docs! Sabe que a nível empresarial tem de ter todo o software a respeitar o RGPD não sabe?

  10. Lucas says:

    Basta que as fontes usadas em ambos sejam iguais que o problema da perda de formatação acaba.

  11. André Cardoso says:

    Penso que o Google Docs dá para fazer tudo o que o Office faz, o problema é que muitas das funções não existem, ficando o utilizador dependente de addons, ou a sua própria capacidade para desenvolver scripts no Google Apps para os seus próprios fins; o que torna a utilização mais complicada.
    Eu trabalho muito no Word, e ainda tenho o 2007, que mesmo assim consegue ser mais prático e recheado de funcionalidades que o Google Docs.
    No fundo, depende da utilização que quisermos fazer destes pacotes, e dos nossos conhecimentos e tempo disponível.

  12. Geilson Ferreira says:

    Não é novidade a Google oferecer algo que possa competir com produtos de outras empresas

  13. Marianne Oliveira says:

    De facto, o Google Docs, em todas as suas facetas, substituiu o MS Office na minha vida há vários anos, na verdade. Ainda não tinha saído do ensino secundário quando deixei de usar o Office, e agora no ensino superior, vejo ainda mais utilidade no Docs, mesmo que a minha faculdade tenha uma licença estudantil do Office, licença essa que nunca usei pra ser sincera.

  14. José Monte says:

    Pedro Pinto, excelente dica sim senhor. Embora seja uma aposta certa, porque o serviço está muito maduro e recomenda-se (eu próprio já nem mexo no LibreOfice e no emprego é só OpenOfice).

    Porém, esta – táctica recorrente – de promover serviços/produtos alternativos deste modo comparativo e algo agressivo, atiça os defensores de uns e outros. Ok, é uma boa forma de ganhar comentários, mas pouco justo para ambos os produtos. Ou será que o novo tem de destronar o velho, não podem coexistir ou complementarem-se? ou simplesmente serem propostas diferentes?

    Era mais fixe divulgar a vantagem das ferramentas novas por aquilo que trazem de novo e não por serem substituto de outros.

    Obrigado

    • Vítor M. says:

      Não é nada agressivo 😉 é apenas para mostrar que há mais “vida para lá do Office”, não deixando de dar valor à melhor ferramenta do mercado. Mas muitas pessoas quando precisam de uma folha de cálculo ou de um editor de texto só conhecem o Office e há mais, muito mais, percebes?

      Abraço.

  15. gil says:

    A melhor suite sem duvida e o libreoffice na sua versao 6.0.6 que muito estavel e segura recomendo a todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.