Quantcast
PplWare Mobile

Antenas da Starlink desligam-se quando atingem os 50 ºC

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Berto says:

    O problema das sombras é que vai criar zonas de obstrução com os satélites.

    • rjSampaio says:

      o prato deve ser sempre apontado para o mesmo lado, tendo sombra e estrotura de sul não devia criar obstrução e fazer sombra boa parte do dia.

      • Berto says:

        a antena move-se, não sabe o principio de Starlink.

        • eu2 says:

          Não deve precisar dos satélites que estão na direção do sol.

        • rjSampaio says:

          movem muito pouco… e estao “sempre” viradas para norte.

          Se calhar devias ir aprender o prencipio do starlink e das orbitas dos satelites mesmo.

          • Berto says:

            Por acaso aprendi e muito, e nesta faze inicial, como há menos satélites move-se constantemente. E entre o sol e a antena há satélites. Se funciona-se já o teriam feito, não vem os tugas inventar a roda.

          • rjSampaio says:

            estas por acaso a dizer que quando houver mais satelites, o prato deixa de ter de apontar para norte?

            É que o que dizes não influencia nada…

          • Berto says:

            Exatamente o contrário, quando houver mais satélites ficará quase fixo para o norte, mas por agora irá “procurar” satélites visto não haver cobertura a 100%

          • rjSampaio says:

            epa entao o meu googlefu esta a falharme, nao vejo ninguem com ele a apontar sem ser para norte, sera quem te a ver com a orbita dos satelites secalhar… e para sul no hemisferio sul…?

            epa sera que isso ate esta escrito na pagina https://www.starlink.com/faq?

    • João Santos says:

      Mais ou menos… mas não, na verdade.
      Suponho que a comunicação com os satélites starlink seja na gama das microondas.
      Se assim for, basta garantir sombra nas gamas iguais ou superiores ao infravermelho (as termicamente mais impactantes).
      Por exemplo, existem plásticos transparentes à gama do visível mas opacos aos ultravioletas. E, regra geral, até o vidro comum é relativamente opaco aos ultravioletas por natureza. Sem os UV já não aquecerá tanto.
      Não sabendo de memória, suponho que existirão produtos adequados que absorver as radiações mais energéticas, mas deixando passar as microondas necessárias à comunicação.

    • zequinha says:

      “Sombrite” é uma tela que é usado para filtrar os U.V., por exemplo em estufas agrícolas. Em principio não deverá ter interferência.

  2. Fifi says:

    Portugal então já foi… ao sol 40º nem precisa ser de verão.

  3. Pedro Nogueira says:

    Antenas?? Aconteceu, pelo que se sabe, somente a um cliente e vocês já estão a tentar criar uma polémica à volta disso. Defeitos de fabrico acontecem em produção em massa.
    Vocês devem ter alguma aversão ao Elon. Não há empresa dele que vocês não ataquem.
    Devem ter dor de cotovelo por não terem dinheiro para comprar um carrinho deles.

    • FreakOnALeash says:

      Não parece ser um defeito de produção, e sim uma caraterística! “Aliás, a Starlink refere que o equipamento funciona entre as temperaturas de -5 ºC até aos 40 ºC” Largue o fanboyismo!

    • Valdemar Santos says:

      Aconteceu a várias pessoas nos últimos meses.
      Em relação a Elon Musk, sou apreciador e seguidor do seu trabalho há muitos anos. Isso não significa que seja cego (para não dizer outra coisa).
      Não é porque uma pessoa ajuda 10 velhinhas a atravessar a estrada que passa a estar ilibado de responsabilidades e críticas ao atropelar um peão numa passadeira. Isso chama-se “clubite” e é um problema muito sério na nossa sociedade.

      • Gooden says:

        Concordo plenamente.
        Acompanho o trabalho da SpaceX principalmente e estão a fazer um trabalho otimo também com a rede Starlink. é normal coisas destas acontecerem. foi a primeira antena, aparentemente já estão prestes a lançar 1 mais potente e certamente irão resolver o problema da temperatura.

    • Vitor Tavares says:

      “Defeitos de fabrico acontecem em produção em massa…”…! Então a própria empresa “avisa” que as antenas têm uma temperatura mínima e máxima para funcionarem corretamente o quer quer dizer que eles sabem o que pode acontecer…e chamas a isso “defeito de fabrico”?! Eu chamaria um “defeito de concepção”…ainda por cima quando querem levar “internet para todos” aos chamados Países “pobres”! É que a maioria desses Países fica em África ou América Latina…locais onde até no Inverno é vulgar as temperaturas atingirem o tal “máximo”! Deixa-te de “teorias da conspiração” e reconhece apenas que não existem produtos perfeitos…e o Musk é igual a qualquer outro empresário (embora com uma percepção e boas ideias) cujo objetivo principal é gerar LUCROS!

    • Sílvio Pinto says:

      acho piada a forma como algumas pessoas defendem com unhas e dentes as empresas estrangeiras, se fizessem o mesmo com as nacionais, eramos todos mais felizes

    • PTO says:

      “Devem ter dor de cotovelo por não terem dinheiro para comprar um carrinho deles.”

      Por acaso prefiro carros que não comecem a perder bocados quando apanham água, mas isso sou eu, que sou um esquisito do caraças!

  4. Valdemar Santos says:

    Tenho ideia que um dos intuitos que terá estado na génese deste desenvolvimento estava relacionado com a resolução do problema de conectividade existente em África. Terá sido apenas Marketing? Não posso crer…

    • Joao Ptt says:

      Tendo em conta os custos, se tal tivesse sido dito, seria só marketing… que duvido que muita gente pobre em África, Ásia, América do Sul tenha sequer o dinheiro para a mensalidade… quanto mais para o kit.
      A não ser que não se referisse às pessoas ricas dessas zonas do planeta, que como é óbvio têm direito a uma Internet melhor, desde que a antena esteja entre o -5ºC e os +40ºC.

      • Valdemar Santos says:

        O projecto Starlink vai muito além da disponibilização de acesso à internet ao consumidor final. Um dos principais focos de Marketing foi sempre a cobertura universal, nomeadamente em países centro aficanos. Eu estava a ser irónico.
        Como é óbvio e evidente, não estamos a falar na perspectiva de um serviço de consumo, mas de uma tecnologia disponibilizada aos governos e administrações locais. Existe um mundo para além daquilo que se passa nas nossas casas 🙂

  5. Eu says:

    Ahah.

    Metam num bidão com água a passar por um radiador com ventoinha.
    Faz sombra e arrefece.

    Mas para serem ecológicos usem painéis solares.

    • Joao Ptt says:

      Ou podem colocar a antena dentro de uma radome, ligada a algum sistema de ar condicionado para manter sempre dentro da temperatura de funcionamento.

  6. Estefâneo Empregos says:

    Saiu melhor a emenda que o soneto.

  7. Há Cada Gajo says:

    Vou gostar de ver quanto estiverem os 12 mil satélites em órbita …

  8. mc says:

    Não acredito que o problema seja da antena mas sim do recetor integrado. Recetor á sombra e um cabo deve resolver.

  9. Yina says:

    Outro chulo como a Apple… Marketing bom, design top qualidade zero… Preço absurdo…
    Este musk-ito estava bem era calado e a trabalhar ar a sério numa fábrica de chips quase de borla para aprender a criar algo de jeito e dar valor aos seus trabalhadores

    • Vítor M. says:

      Só compra quem quer 😉 quem não pode, arreia. Agora, ainda bem que há diversidade, poder de escolha, várias opções. 😉

    • rjSampaio says:

      Não podes dizer que o preço é absurdo a não ser que sejas especialista no assunto e achas que fazias mais barato, ou tenhas outro produto similar para comparar.

      • Vítor M. says:

        Como sabemos, esta operadora não se pode comparar com o que tradicionalmente chamamos de operadores de comunicações. O investimento em colocar o sistema a funcionar custará milhões de dólares e são os consumidores a pagar. Claro que com o tempo, o preço poderá baixar, mas colocar milhares de satélites la em cima 😉 não fica barato.

        Agora, este tipo de internet vai ajudar muita gente a ter inclusão num mundo altamente globalizado e dependente deste meio de comunicação. O preço para muitos é a menor das preocupações.

  10. Jose Lapao says:

    Imaginem uma antena dessas no Alentejo em que ao sol nessa área do país 50° são o pão nosso de cada dia, há alturas em que chapas metálicas (a antena deve de ser de metal) nesta área atingem facilmente 80° por isso este serviço no Alentejo já foi.

  11. wtvlol says:

    Elon Musk e fiabilidade…

  12. Miguel says:

    Ainda ontem ao chegar ao carro estavam 48 graus no indicador porque ficou 4 horas ao sol, mau era se ele não ligasse 🙂

    • PTO says:

      Tem calma.
      Os Teslas já perdem bocados quando apanham chuva, por isso deve faltar pouco para nem sequer arrancarem quando ficarem ao sol. Deve ser parte do próximo update.

  13. IKAROS says:

    Para quem não sabe:
    A temperatura não se mede ao sol. Mede-se sempre a sombra e abrigado do vento.
    Se medirem as temperaturas ao sol num dia quente, frequentemente ultrapassam os 100 °C.

  14. PTO says:

    LOL, cada vez melhor este Elon Musk, tudo que faz é mais fraco que as coisas das lojas dos chineses de 1 euro, desde os carros que começam a perder bocados quando chove até às antenas que estando ao sol desligam-se com o calor.

    Que banha da cobra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.