Quantcast
PplWare Mobile

Alibaba demite mulher que alega agressão sexual

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. João Ferreira says:

    Que não levante grandes ondas porque no país que está ainda desaparece porque está a dar má publicidade ao país.

  2. a preta da justica says:

    bem feito se todos fizessem igual muitas das santas que falam que foram agredidas disto ou de aquilo pensavam duas vezes antes de mancharem o nome de quem quer que seja

    • JR says:

      Estou a ver aqui alguém que ainda vive nos tempos em que a mulher era considerada apenas um objecto sem qualquer tipo de direitos….
      Eles chegaram a essa conclusão e arquivaram o problema. Nesse pais existem milhoes de casos identicos que são arquivados devido a “falta” de provas. COFF COFF subornos à justiça.
      Desejar mal a alguém, sabendo ou não a realidade, não te torna melhor que os outros, até te torna pior.

      • Mamba says:

        A mulher não foi vítima de agressão sexual. Ela fez uma alegação de que foi vítima de agressão sexual. São coisas bem diferentes. Qualquer pessoa foi fazer uma alegação. Claro que se for infundada, devem haver consequências. E o mesmo se aplica aos agressores se for provado que aconteceu algo.

      • Manuel da Rocha says:

        Caso que se passou na Inglaterra: jovem de 19 anos, fez queixa de um chefe, que a teria violado, durante uma operação de inventariação do armazém da loja. A loja analisou as imagens, a jovem teve relações sexuais… com o namorado, não tendo feito o inventário que estava estipulado. O chefe despediu-a. Dirigiu-se a uma esquadra e fez queixa. Antes da queixa formalizada, já estava a contar as coisas em 3 redes sociais.
        O caso chegou à ITV e a vários jornais, a rapariga deu entrevistas a contar o que se teria passado…
        Depois de a empresa apresentar queixa dela, apresentando as imagens (sendo que o juiz ainda protegeu a jovem, pois só os advogados, juiz e ela, viram o vídeo completo) da câmaras do armazém, o caso foi arquivado e a empresa processou-a. Ganharam a acção e a jovem teria de pagar 270000 libras à empresa… lixou a vida porque quis festejar, com o namorado, em hora de serviço. Quem não soube o desfecho (que a própria foi obrigada a postar, nas mesmas redes sociais em que fez as acusações), continua a pensar que a rapariga foi violada pelo superior…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.