Quantcast
PplWare Mobile

Afinal a Google está a mostrar ou não as bases militares da Rússia no Google Maps?

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Jane Doe says:

    Como se fizesse alguma diferença…

  2. Secadegas says:

    Estas imagens são públicas e facilmente encontradas no Google. Apenas fake news…

  3. Memória says:

    Foi neste dia 23 de Abril do ano 1999 que a “Pacífica” “Defensiva” e “Humanitária” Nato bombardeou a estação de televisão da Sérvia matando 16 dos apresentadores, técnicos, pessoal de apoio, maquilhadores, pessoal da polícia etc. e mutilando muitos outros

    Da Wikipédia
    . . .
    A report by Amnesty International into NATO’s bombing in Yugoslavia said NATO had violated international law by targeting areas where civilians were certain to be killed.
    In particular, the Amnesty report said the bombing of the RTS building by NATO “was a deliberate attack on a civilian object and as such constitutes a war crime”.[5]

    Human Rights Watch also condemned the attack, stating that “Even if one could justify legal attacks on civilian radio and television, there does not appear to be any justification for attacking urban studios,
    as opposed to transmitters”.[8]
    . . .

    https://odysee.com/@RT:fd/serbian-tv-bombing:a

    • kolas tarik says:

      No dia anterior as tropas sérvias executaram não sei quantos civis muçulmanos, só porque….
      O que não falta são hipócritas selectivos como tu por todo o lado a armarem-se em moralistas. Sou contra todo o tipo de massacres, não defendo ninguém que os pratique ou que tente justificá-los. Agora isso que publicaste fora do contexto dessa guerra, tem a relevância de um grão de areia numa praia.

      • Memória says:

        Vamos ver se vai continuar fora do contexto desta guerra.

        Caso não continue não te armes em moralista e hipócrita

        • kolas tarik says:

          Olha, não saltes a medicação que isso tem consequências. Mencionas a OTAN numa secção sobre a guerra em que a Rússia está a invadir sem motivos nenhum, a Ucrânia. Citas um artigo da wikipédia, como se fosse uma verdade insofismável, sobre uma situação na Sérvia com um link sérvio (a imparcialidade já se foi) e por fim queres que se adivinhe o que te vai na cabeça. O teres usado os mesmos adjectivos que eu, além de mimetismo semântico não acrescenta nada. Lá está o tal grão de areia de que falo no meu comentário anterior.

        • Memória says:

          O pior de toda a tua “argumentação” é o tentares futilmente branquear o assassínio de pessoal civil da estação de televisão oficial da Sérvia, o equivalente por exemplo à RTP. O que universalmente foi condenado como um grave crime de guerra e uma escalada de barbárie

          Hoje foi isto que aconteceu:
          https://www.republicworld.com/world-news/russia-ukraine-crisis/moscow-claims-radio-station-broadcasting-russian-programmes-bombed-in-transnistria-articleshow.html

          Se (quando) os russos fizerem o mesmo em Kiev p.ex. com a estação de televisão oficial (o que facilmente podem fazer) ficas conhecido como “moralista e hipócrita” caso não tenhas vergonha absolutamente nenhuma, e te atrevas a apresentar objeções

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.