Quantcast
PplWare Mobile

A Bitcoin vai criar a paz mundial? Há quem acredite que sim…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Hugo says:

    Paz mundial é uma utopia, infelizmente.

    • iDroid says:

      Concordo. A violência está na natureza humana, por mais que tentemos “combatê-la”.

    • lapizazul says:

      A Bitcoin vai criar mais corrupção e lavagem de dinheiro a nível mundial? Sem duvida!!! Existe uma razão para os muito ricos dizerem aos pobres para investirem… Só eles é que ganham.

      • Cf says:

        Se existem muito ricos é pk o atual sistema nao funciona para combater a desigualdade, basta ver as ajudas covid, estados nao imprimen dinheiro para ajudar diretamente os trabalhadores, impeimen dinheiro para ajudar os patroes k estão cheios dele em offshores, mas fazem-se sempre de coitadinhos e k tem k garantir postos de trabalho para os escravos acorrentados por dívidas.

    • rjSampaio says:

      so existe uma maneira IMHO,

      algum evento destrutivo global, onde ou cooperamos ou morremos todos, mas não pode ser algo lento (alteracoes climaticas, doenças, etc), tem de ser uma invasão alienigena, um cometa, ou algo similar.

      Tambem não pode ser uma pandemia, têm mesmo de ser algo com 100% de mortalidade a escala mundial.

  2. kodiakshadows says:

    ahahahaha!!! Vai é criar uma boa lavandaria

  3. lapizazul says:

    A Bitcoin vai criar mais corrupção e lavagem de dinheiro a nível mundial? Sem duvida!!! Existe uma razão para os muito ricos dizerem aos pobres para investirem… Só eles é que ganham.

  4. RM says:

    Há quem acredite também no Pai Natal!

  5. jorgeg says:

    O hipster dorsy deveria era manter-se era a fumar-los e deixar o mundo em paz!

  6. Adeus says:

    Na minha opinião vai é criar desigualdades e aumentar a criminalidade financeira. Para comprar droga e pagar a um criminoso já não vão ser preciso pagar a dinheiro (é só um exemplo). Isto não é nada bom… O ser humano se sentir que pode fazer o que quiser é capaz das maiores atrocidades e por isso é que eu defendo que a liberdade tem limites. É como os nossos filhos, se lhe dermos libertade a mais estamos criar idiotas.

    • Cf says:

      Aumentar a desigualdade financeira mais do que atualmente? Já analisaste as % atuais? Nunca na história da humanidade a riqueza esteve tão concentrada, tudo graças ao dinheiro FIAT e ao fim do padrão ouro.

      • jack says:

        Desculpe mas não é graças ao dinheiro, mas sim graças á estupidez do ser humano que ao contrário da tecnologia, está cada vez mais atrasado e fraco.

  7. Redin says:

    De onde acham que todas as guerras obteram financiamento para serem alimentadas?
    No padrão ouro os limites estavam balanceados. O advento da criação do Bitcoin foi devido à resposta como um grito de alerta ao desmesurado e abuso na criação de dinheiro fácil o que leva um povo ao seu empobrecimento.
    Acredita o contrário quem quer. A ignorância é também um direito.

  8. Miguel A. says:

    Gera paz mundial até haver um tombo a sério no valor da criptomoeda, a analogia mais próxima que temos é o crash da bolsa em 1929, era um sistema com muita liberdade, pouco regulado e prezava a liberdade, foi tão bom até rebentar, depois foi o que se viu, fome, miséria, desemprego, Ascensão da ediologia económica do nacional-Socialismo (controlo económico no Estado) e consequentemente, Segunda Guerra Mundial. Será que se vai repetir?

    • Joao Ptt says:

      As catástrofes naturais e alterações do clima estão por toda a parte, só falta a guerra mundial.

    • Redin says:

      Não sou economista e bem longe disso mas leva-me a crer que uma economia baseada em empréstimos bancários de dinheiro que não existe é o mesmo que criar dinheiro do nada. As criptomoedas nomeadamente com o Bitcoin, não tem como criar mais do que os 20 milhões já estabelecidos desde a sua criação.
      Além do mais, parte dessa quebra teve proveniência de um mundo anteriormente devastado pela 1ª Guerra e que nos Estados Unidos originou a abertura para um excedente de produção que acabaram por não terem a quem vender.
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Quinta-Feira_Negra
      Não se prevê que a existir um “tombo” como dizes venha a ser possível se num futuro (tecnicamente possível) a moeda de troca mundial deixe de ser o dólar para o Bitcoin.

      • Jv says:

        Sim, uma moeda que hoje vale 50000 e amanhã vale 25000 é tudo o que faz falta para haver estabilidade…

        • Redin says:

          Procura um qualquer Venezuelano, Argentino, Zibábue e outros e pergunta-lhes qual a volatilidade da moeda deles e depois vem aqui discutir verdadeiramente o resto.
          Enquanto a volatilidade deles tem tendência para descer a valorização da moeda, para o Bitcoin a tendência desde o seu nascimento é sempre para subir.
          E quando mais dólares existirem a circular, mais valorização o Bitcoin atinge.
          Não há qualquer mistério. É uma simples matemática.
          E mais uma vez, não é a valorização que importa mais no Bitcoin. Isso é apenas uma consequência dos mercados a funcionar.

        • Cf says:

          E amanhã vale 75000 ou seja baixa 25 e sobe 50, mt melhor k ter no banco a valer cada vez menos, os brasileiros, venezuelanos, angolanos, zimbabuenses etc k o digam! Quanto mais gente o usar mais estável será, bitcoin é um projeto pensado a mais de 100 anos, tempo necessário para se tornar a moeda dominante a nivel mundial, Roma e Pavia não se fizeram num dia, criticar a volatilidade do bitcoin hj é o mesmo k começares a fazer um palácio e no fim da 1a semana ouvires o teu vizinho dizer k é uma casa de m… pk só tem duas pedras e nem tem WC!

      • cat says:

        Pois, não és economista e eu também não… mas sei o que é o fracionamento da moeda e o que isso implica 🙂 Creio que as criptos tb podem ser fracionadas (?!) … e se tal for assim, não há muita diferença para a moeda física. Se as bitcoin conseguissem criar um novo paradigma económico e financeiro que acabasse com esse fracionamento, era uma coisa. Se conseguisse uma alternativa a taxas de juro, era brutal. Mas vejo mais do mesmo. Muita tecnologia, muito hype, já rendeu muito dinheiro a muita gente … mas e depois ?

        • cat says:

          E já agora, se quiseres uma boa explicação sobre o sistema monetário, como surgiu, como funciona, como te escraviza e como te controla, aconselho a ver o documentário “Zeitgeist”. Existem 3 documentários. Talvez o 3 seja o que resume mais a explicação e o primeiro o que a estende melhor. Não sou partidário de grande parte das alternativas sugeridas no documentário mas, na altura, foi um abre olhos para mim sobre como funciona o sistema económico actual e de onde vem.

        • Redin says:

          Outra boa e excelente explicação mas agora com um video que aparenta ter mais credibilidade do que algo como “Zeitgeist”, pode ser visto aos olhos de um economista e trader Americano.
          https://youtu.be/iFDe5kUUyT0
          Da dezena de videos sobre o assunto, este episódio 4 abre os olhos a quem quer ver mais longe.

    • Cf says:

      Quem começou a 2a guerra mundial gozava de boa liquidez, os ricos é que começam as guerras, vê o exemplo de Portugal, só andou à batatada quando era uma super potência, agr k somos uns pobretanas somos uns paz de almas, em contra-partida vê os EUA.

      • Redin says:

        Ainda hoje vi uma reportagem no programa da RTP3 “Janela Global”, um Ex-Marine desanimado com os propósitos e interesses da guerra do Afeganistão, dizendo que uma vez um prisioneiro lhe tinha dito que a América nunca iria ganhar devido ao “seu tempo limitado porque um dia teriam de ir embora, devido a recursos ou dinheiro limitados e porque só eles conheciam o terreno”.
        Perderam a guerra no Afeganistão da mesma forma como no Vietname.
        Até podem inventar o “guito” mas no fundo o povo Americano é que vai sempre pagar as favas. Mas por arrasto, todo o resto do mundo atrelado ao Dólar, também

  9. jota says:

    O que aumenta drasticamente e o “branqueamento de capital”, isso sim!

    • Cf says:

      O dinheiro fisico deixa menos rasto que o bitcoin e não vejo ninguém a pedir o seu fim ou a exigir k tudo k se compre seja necessário meter o NIF, nem os politicos o fazem caso contrário como fariam os pagamentos de “luvas”?

      • Adeus says:

        Ai sim? E o dinheiro físico vem do ar? Saiu de algum lado por isso tem algum grau de rastreamento.

        • Eu says:

          Então explica aqui ao pessoal como é isso possível? É que o Pablo Escobar nunca foi apanhado pelo grande volume de dinheiro físico que tinha. Mais do que o próprio banco.

          • Adeus says:

            Como é qu é possível? Alguém como o Pablo Escobar não é possível como é lógico. Alguém como tu que leva da dinheiro do multibanco é possível. Agora criptomoda não tem nenhum controlo.

          • Eu says:

            Divagaste sem dizer como é possível. O Pablo Escobar foi só um exemplo que haveria todo o interesse de um estado poder fazer.
            Já viste algum numero de série andar a ser rastreado de onde saiu para onde chegou?
            É que no caso do Bitcoin isso sim, ao contrario do que dizes, é possível. Isso só revela total desconhecimento e ignorância do que se fala.

      • Eu says:

        Já há países a “pensar” em acabar com o dinheiro físico.
        E já há medidas para tentar limitar a sua utilização em grandes quantias. Claro que ilegalmente, continuam a fazer. Mas já não é tão fácil depositar grandes quantias regularmente sem lançar alertas.
        Quanto à rastreabilidade, pouca para nenhuma. Mas podes ser “apanhado” nos aeroportos com grandes quantias, ou em casos de assaltos aos bancos e caixas multibanco por vezes conseguem apanhar o ladrão através do números de série.

  10. Samuel MG says:

    Meter criptomoedas e paz mundial num(a) texto/frase é estar sobre o efeito de drogas!!

    • Vítor M. says:

      Sim, se estiveres com essas substancias, não vais perceber não. Se for lido com clareza, então percebe-se. Já que o foco é a redes blockchain como forma de atenuar a corrupção. Mas tem de ser lido sem essas cenas que falas.

      • Jv says:

        Hahaha… Atenuar a corrupção. A principal utilidade das criptomoedas neste momento é suportar os negócios do crime… Aqueles pacóvios todos que andaram a meter dinheiro no bolso dos criminosos com a Bitcoin a valer 50k devem estar todos contentes, agora que vale metade.

        • paulo says:

          andas a prestar muita atencao no midia o chefe do FBI DIZ QUE É MENOS DE 1%! antes de haver btc nao havia corrupcao nem lavagem de dinheiro hahaha!

        • Cf says:

          Pacóvios caem em qualquer conto do vigário seja mandar um bitcoin para receber 2 ou comprar gato por lebre, já vi fazerem o mesmo em festas e feiras em k o vendedor vendia coisas e prometia dar o dinheiro de volta a kem comprasse e dp acabavam com a GNR no local e muita gente à batatada.

      • Samuel MG says:

        Atenuar a corrupção!? Como? Aumentou a lavagem de capitais com as criptomoedas. Nem vou falar do resto.

        • Pedro Pinto says:

          Transações validades por rede…basta isso.

        • Vítor M. says:

          Estás a misturar as criptomoedas com a tecnologia por trás desta. O blockchain é uma ferramenta incrível para ser usada em favorecimento do combate à corrupção.

          • Cf says:

            O dinheiro é onde existe mais corrupção, as melhores aplicações da blockchain é controlar o dinheiro e o voto, duas coisas das quais os líderes mundiais vão tentar afastá-la!

          • Adeus says:

            Diz-me lá como é que vão combater a corrupção com o blockchain se a moeda não pode ser rastreada? Eu acho que não estão a ver bem a coisa… Para combater a corrupção é preciso haver a capacidade de rastrear e controlar o movimento financeiro.

          • Vítor M. says:

            Vai ler para o que serve o blockchain. Depois voltamos à conversa.

          • rjSampaio says:

            @adeus
            no bitcoin, qualquer pessoa consegue saber exatamente todas as carteiras, de onde foi ou veio cada transferência.

            que eu saiba, tu não apontas e dizes ao mundo o numero de serie de cada nota que entra no teu bolso.

          • Miguel says:

            Pois, mas sem informação ou recusa de a receber, o pessoal pensa logo que é fantástico para lavagem de dinheiro, quando na maior parte é muito pelo contrário.
            Como é fácil de reparar, pois normalmente apanham-se os que tentam usar BTC para isso, mas com €….

          • Dass says:

            blockchain é feminino
            vê lá se também te instruis que já tens idade para isso

        • paulo says:

          pois porque nao tens argumentos para tal!

    • Cf says:

      Bitcoin vai contribuir para uma maior igualdade da riqueza entre os povos, tudo pelo simples facto que as economias destroçadas (países pobres) são os que tem mais potencial para o minerar/criar, se fosse assim com o dólar, o FED passar a ser controlado sempre pelos países mais pobres, certamente não havia tanta desigualdade no mundo, é logico k isso não agrada aos aos países capitalistas k vao fazer tudo para o vencer, mas vão acabar por seguir a velha máxima do “não consegues vencê-lo junta-te a ele”.

    • cat says:

      Completamente de acordo. Acredito que com um novo paradigma nas moedas digitais se podem ultrapassar algumas das actuais limitações e tronar o sistema financeiro mais transparente. Agora, alcançar a paz mundial ? Lol !!! Atenuar a corrupção não é alcançar a paz mundial. As palavras significam ideias e temos que ser sinceros quando as expomos. Ou, pelos vistos, não …

      Este tipo de afirmações não passam, de facto, de utopias anarco-capitalistas. Uma ideologia que afirma que o Homem será livre quando o dinheiro for livre. Só não entendem é que, mesmo com dinheiro livre, é o mesmo Homem preso à sua imperfeição que o usa. Positiva ou negativamente e independentemente da liberdade da moeda.

  11. ervilhoid says:

    A conversa de lavagem de dinheiro impacto ambiental já já chateia.. em que mundo vivem?

  12. paulo says:

    no mundo onde os midia fazem a opiniao global!

  13. Uapz says:

    Cada um com as suas opiniões como em tudo. Não há que negar as cryptomoedas vieram para ficar, ao longo da história do homem os modos de pagamentos e o que era considerado riqueza foi mudando e esta vai ser mais uma fase de mudança. A tecnologia blockchain é uma invenção fantástica só vai trazer beneficios principalmente nos dias de hoje é preciso ler e se informar para criticar. Aconselho um documentario ( Bitcoin: O fim do dinheiro como nos conhecemos )

  14. jota says:

    As criptomoedas estão feitas para os hackers ganharem dinheiro, ponto! É uma questão de tempo para eles “deitarem a mão” a uns biliões! Depois vão-se queixar ao blockchain, que é seguríssimo, como outra tecnologias também o eram, até deixarem de o ser!

  15. Rafael Ribeiro says:

    Foi engraçado ver é que nessa mesma conferência o Musk perguntou-lhe várias vezes se ia aceitar o Bitcoin como forma de pagamento no Twitter para ads, ao que o Jack Dorsey teve de usar todas as tácticas de evasão para não responder à pergunta

  16. Paulo says:

    E acabar com a fome no terceiro mundo. . .

  17. Eu says:

    Deixo duas dúvida. E sejam brandos em caso de alguma imprecisão na questão.

    Se todas as transações fossem bitcoin. Aliás, vamos admitir que não existem outras moedas. E sendo que o bitcoin tem uma quantidade finita que se pode “emitir”.
    Como funcionaria a inflação? Ou o aumento do nível de vida?
    Ano após ano, com os aumentos as coisas passariam a custar mais bitcoins, e as pessoas (infelizmente não todas) a receberem mais salário.
    Mas no entanto, não pode haver aumento de riqueza, pois o número total de bitcoins é fixo. E não havendo outra moeda de comparação. O valor do bitcoin não aumenta.

    E quando se atingir o limite e tiverem “minerado” todas as bitcoins. O que vai ser dos “mineradores”?
    Podem continuar a validar as operações. Mas já não têm incentivo. Certo?

    • Rafael Ribeiro says:

      Os mineradores continuam a receber os fees das transacções. E esse limite só vai ser atingido em 2140, no entanto, à medida que o tempo passa, o reward vai sendo diminuído em metade (pequisa sobre Bitcoin Halving), no entanto, como a moeda continua a aumentar de preço, pode fazer sentido continuar a minerar até essa data.

      Eu duvido é que o bitcoin sirva para sistema de pagamento, devido aos transaction fees elevados. Eu acho que faz muito mais sentido pensar no Bitcoin como um hedge à inflação, como um ouro digital, ou o denominado “store of value”.

    • Redin says:

      Isso é a mesma coisa que perguntar no inicio da Internet como vai ser possível existir comercio de produtos online se não se pode enviar produtos físicos pela rede. (já agora esse era o sentimento dos críticos na altura).
      Neste contexto, o Bitcoin está a sofrer as mesmas “dores de crescimento” e certamente muita evolução irá aparecer pelo caminho o que não irá querer dizer que vai ser o Bitcoin mas poderá em ultima análise ser uma camada sobreposta que suporte por algo como o Lightning Network ou algo parecido onde as transações são muito rápidas e sem custos.
      A inflação não é obrigatório que exista numa sociedade. Isso é produto de especulação de preços que o próprio mercado teria capacidade de equilibrar se não fosse criada mais moeda do que a suportada no “Ouro” (que era um ativo importante nesse equilíbrio e desapareceu em Agosto de 1971).
      Os aumentos de preços e o custo de vida é um produto da inflação. É uma invenção do sistema monetário atual que não foi pensada nas consequências que teria.
      Nomeadamente no Bitcoin, ele é divisível em 8 partes chamadas de Satoshis e os preços a serem um dia possíveis, seriam cotados nessa divisa. Antes de se quebrar o padrão “Ouro” também se criava riqueza. O problema foi o abuso dos governos pelo poder económico que teriam de suportar as guerras e as construções megalómanas que hoje todos admiramos como se fosse um milagre depositado por extraterrestres ou um deus desconhecido.
      A questão dos limites já foi respondida pelo Rafael Ribeiro.
      É só uma questão de aprender a ler os fundamentos para o qual o Bitcoin foi criado para perceber a natureza da sua existência e do seu poder para mudar o mundo financeiro e através da sua tecnologia blockchain, mudar o mundo na questão de confiança em troca de produtos e serviços pelos contratos inteligentes.
      O ser humano tem tendências para mudar as regras aos seus próprios interesses colocando o resto da sociedade empobrecida. Numa sociedade guiada por contratos redigidos e cumpridos em blockchain, não é possível criar ou usar a corrupção.

      • gipsy12 says:

        não é nada divisível em 8 partes. o que queres dizer é que tem (por enquanto, sim leste bem) 8 casas decimais. Logo é divisível até 100M de partes satoshis. Depois a escala será adotada à medida que vai sendo aceite, seja como reserva de valor, meio de troca/pagamento ou unidade de conta.
        Tudo o resto, concordo contigo.

      • Eu says:

        Não sei se concordo com “A inflação não é obrigatório que exista numa sociedade.”. Pode não ser obrigatório, mas acho uma consequência de uma sociedade que produz cada vez mais, que evolui. A inflação ser maior que o aumento dos salários é que é outra história. Mas não sou economista.

        E se 1% das pessoas detêm 99% da riqueza. Se fosse tudo em bitcoin, existiria só 1% das bitcoin para os restantes 99%. Com os mercados actuais, de forma muito simplista, é “multiplicado” o dinheiro que o banco tem para emprestar com o que realmente tem. Com bitcoin, não seria possível. Ou seria? E a impressão de mais bitcoin para colmatar uma crise, como a actual?

        “os fundamentos para o qual o Bitcoin foi criado” – sem duvidar dos fundamentos, muitas coisas são desvirtuadas, ou impossíveis de atingir.
        Porque virtual, já são as nossas contas. Porquê facilitar as transações ilícitas?
        E não percebi : “Numa sociedade guiada por contratos redigidos e cumpridos em blockchain, não é possível criar ou usar a corrupção.”

        PS: E em caso de erros? É possível reverter? Há transações, que por um motivo ou outro, caem na conta errada. E o banco, depois de verificar, reverte. Como seria neste caso? Só com a operação do dono da carteira, certo?

        • Redin says:

          Quando falas em “1% das pessoas detêm 99% da riqueza”.. estás a assumir que essa riqueza foi construída no modelo financeiro em que vivemos atualmente, não num modelo de moeda com uma oferta finita.
          A riqueza poderia ser na mesma construída num fluxo monetário como fora anteriormente feito no padrão “ouro”. A quantidade existente sairia de um lado para o outro devido ao mercado dinâmico em evolução.
          E não há impressão de mais Bitcoin. Atualmente o que está a ser distribuído faz parte do limite máximo previsto e não há nada nem ninguém no mundo que tenha a capacidade de mudar isso. E se isso um dia vier a acontecer, não será no Bitcoin mas noutra moeda qualquer derivada, como foi em tempos o BitcoinCash.
          O Bitcoin não é uma moeda virtual. O Bitcoin é um ativo digital lastreado em segurança criptográfica. Moedas virtuais são as fichas do casino ou os pontos num jogo ou os vales do supermercado. E porque possa facilitar as transações ilicitas não é caso para dizer mal ou acabar com a tecnologia mas sim regulá-la. O mundo tecnológico está carregado de exemplos mal utilizados e aprendemos a viver com isso de alguma maneira. (Mais uma vez volto a lembrar da Internet quando apareceu).
          Para o que “Não percebeste” podes retirar toda a informação por aqui:
          https://www.myblockchain.pt/aplicacoes/
          Sobre o caso de existirem erros… os tais contratos inteligentes podem ser redigidos no sentido de contemplarem ações imprevistas que podes ler também nesse link. A começar por esse link, podes saber quase tudo o que pretendes.

        • Rafael Ribeiro says:

          Standup

          Excelentes perguntas, vou tentar responder:

          1 – Impressão de dinheiro
          Não é possível colocar mais bitcoin a circular do que o estipulado, há safeguards no código que previnem que isso aconteça e alterações requerem consenso da rede. E claro que ninguém que já está na rede quer imprimir mais dinheiro, desvalorizando a moeda. Podes ler mais aqui: https://river.com/learn/can-bitcoins-hard-cap-of-21-million-be-changed/

          2 – Transacções Ilícitas

          Isto é a maior falácia que existe em relação ao bitcoin. Toda a gente que está fora do mundo do crypto aceita isto como verdade absoluta mas não passa de uma grande mentira. É fácil de entender porquê. Estando as transacções públicas para qualquer pessoa ver, é possível a qualquer pessoa seguir o rasto da moeda. Eu explico como. Ora se temos um endereço suspeito, esse endereço terá que retirar os fundos eventualmente do blockchain, para isso usam exchanges, como a Binance, e aí as autoridades podem saber as informações pessoais junto das exchanges, das pessoas que levantaram dinheiro no endereço suspeito. https://www.forbes.com/sites/haileylennon/2021/01/19/the-false-narrative-of-bitcoins-role-in-illicit-activity/

          3 – “Numa sociedade guiada por contratos redigidos e cumpridos em blockchain, não é possível criar ou usar a corrupção.”

          Por acaso o Bitcoin não suporta neste momento smart contracts, mas é uma das principais features do Ethereum. Os Smart contracts são redigidos peer-to-peer, sem intermediários e são pequenos programas que correm na blockchain, estes contractos são executados automaticamente sempre que as condições do contrato são atingidas. Vamos supor que tu me pedes emprestado 1ETH durante 10 meses, e que me vais pagar 0.1 ETH por mês no dia 1 de cada mês. A partir daí, não precisamos de fazer mais nada, no dia 1 de cada mês, 0.1 ETH sai da tua wallet e entra na minha. E agora tu perguntas.. ah e tal e se eu transferir o 1ETH para outra wallet e tu ficas a arder? Um contrato real, tal como por exemplo um crédito à habitação, exige algo dado como colateral, neste caso crypto. E há cláusulas que devem ser colocadas para garantir que isso não acontece.

          4- Reverter transacções

          Impossível se for algo feito directamente na blockchain sem ser numa exchange.. se for algo numa exchange é possível contactar a exchange para reverter, sim. Por isso é que é extremamente importante garantir que não se cometem erros deste tipo com crypto.

      • cat says:

        “A inflação não é obrigatório que exista numa sociedade. Isso é produto de especulação de preços que o próprio mercado teria capacidade de equilibrar se não fosse criada mais moeda do que a suportada no “Ouro” (que era um ativo importante nesse equilíbrio e desapareceu em Agosto de 1971).”

        Meu caro, a especulação é o resultado de informação envesada que visa deturpar a relação da oferta e da procura num mercado. É utilizada por alguns para obter benefícios à posteriori. Ou seja, terá ganhos após esta manipulação. Se isto aumenta a inflação ? Pode aumentar. Mas a inflação não é o resultado da especulação. É o resultado de uma procura superior à oferta mantida ao longo do tempo. Há inflação real e há inflação que provem da especulação.

        Quanto à questão do ouro, o marco importante de referência é a criação da Reserva Federal Americana algures em 1913 (se não estou enganado). Que criou o actual sistema monetário fraccionado, delegando o ouro para uma importância secundária na definição do valor da moeda. Essa referência a 1971 é uma alteração ao sistema Bretton Woods criado após a 2º guerra mas isso tem mais a ver com alterações a modelos de câmbio dentro de um sistema já fraccionado.

        “O ser humano tem tendências para mudar as regras aos seus próprios interesses colocando o resto da sociedade empobrecida. Numa sociedade guiada por contratos redigidos e cumpridos em blockchain, não é possível criar ou usar a corrupção.”

        Isto é tudo muito bonito mas não funciona se não houver um aspecto fundamental. A confiança. O dinheiro físico vale alguma coisa porque as pessoas têm confiança que aquelas moedas e notas, aprovadas pelo Estado, servem para compra bens e serviços. Se tenho uma moeda que não me permite fazer isso, então para quê usá-la ? Só se render no mercado cambial e puder trocar por algo que consiga comprar o que eu quero. Mas para isso voltamos à moeda física. Ou seja, de “moeda” como meio facilitador de transacções, tem “poucoxinho”.

        Por outro lado, saem estas notícias que são legítimas mas são tão “mainstream” que nem as levo a sério. Afirmações que vão acabar com a corrupção ou com a fome e vão levar o mundo à paz. lol ! A corrupção é e está inerente ao sistema como um todo. A moeda faz parte do sistema mas não é o todo. Aliás está muito longe disso. O Homem, com a sua natureza avarenta e com a sua sede de poder e dinheiro, há de encontrar uma forma de contrariar essas ideias, agora, absolutas de “não é possível criar ou usar a corrupção”. Isso é nos contos de fadas. Iguais a aqueles que diziam “este sistema é perfeito e inviolável”. XD

        • André Oliveira says:

          Concordo que a confiança é algo extremamente importante. Mais uma vantagem do bitcoin visto que é lastreado em matemática e código informatico que até agora se mantem infalivel naquilo a que se propôs, ja o dinheiro FIAT é lastreado na confiança em politicos que são tao confiaveis como os politicos da venezuela, do zinbabwe e da argentina. Ou seja confiabilidade é ponto para o btc.

          A prova da superioridade do btc passa pelos governos quererem controlalo, se o btc fosse um produto inferior bastava o governo acenar com o seu produto FIAT de qualidade superior e ninguem iria querer btc 3 o btc acabava por morrer

  18. cat says:

    “fazendo com que as transações sejam instantâneas entre os utilizadores.”

    Isto não é verdade e é a razão por não haver retalhistas físicos que as aceitem. A pergunta é simples, imaginemos que a loja X recebe bitcoin. Está uma fila com 10 pessoas para pagar em bitcoin. Quanto tempo demora a chegar à décima pessoa ?

    • Redin says:

      Estás errado. Estou a falar de pagamentos Bitcoin por Lightning Network e as transações são instantâneas sim.

      • cat says:

        Mas então, onde estão os retalhistas que utilizam a Lightning Network para receber pagamentos ? Quais estão as lojas físicas onde podes comprar rápida e confortavelmente uma peça de roupa, uns ténis ou uma tv ? Ou pedir um café e um pastel de nata e pagar com bitcoin ?

        • Redin says:

          Não procures argumentos que satisfaçam o teu sarcasmo. Procura informação e cultiva-te com qualidade.
          Em Portugal não existe ainda regulamentação que possa ajudar a essa causa, embora já existam mesmo assim varias lojas que o aceitam. Nos EUA ou no Japão (entre muitos países) essa já é uma realidade e muito em breve em “El Salvador”.
          Eu tenho carteira LN e alem de poder usá-la para compras, posso inclusive usá-la para enviar BTC para outras carteiras LN sem custos.
          Um video explicativo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=sR3xf3sROUY

          • cat says:

            Obrigado pela informação, Redin. De facto , já tinha ouvido falar mas não tinha associado ao nome ainda. O que posso dizer é que este é o futuro das criptomoedas e tem um modelo interessante para tratar um dos grandes problemas no aspeto da rapidez das transações. É de facto uma das respostas ao problema da escalabilidade.

            Por outro lado, também percebo as críticas relativas a questões de segurança mas acredito que podem ser trabalhadas e melhoradas. Repara, eu acho as criptos uma ideia brutal. O futuro. Estou é um pouco séptico sobre a forma como elas estão a ser implementadas. No caso da LN, ganha-se rapidez em detrimento da segurança. Isso não “defeats the purpose” do que é uma bitcoin ? Nem que seja, pelo menos, em parte ?

            Por último, eu mantenho o que disse e as perguntas que fiz no outro post. A realidade que descreves sobre a LN ainda não existe para nós. Existe em dois países mais um. Parece um sistema ainda em ciclo de validação. Poderá existir no futuro. É bom que estejamos preparados para tal mas, por enquanto, não está massificado nem parece ser exequível mesmo com tempos de transação abaixo de 1 minuto. Daí perguntar, em que lojas físicas de retalho é que conseguirias instalar este sistema de pagamentos. É uma pergunta simples e direta e que acho que consegues responder de forma sincera.

          • Redin says:

            @cat
            Em outros artigos já reparei na tua insistência nessa questão. Os canais ou lojas físicas de retalho, etc, etc.
            Do ponto de vista legal, como ainda não está regulamentado em Portugal, as lojas não poderão oficialmente declarar a receção de pagamentos em cripto mas não há nada que o possa impedir na lei visto que podes receber em cripto do cliente e declarar a receita em Euros por via da conversão imediata. Os registos são transparentes à luz do fisco.
            O problema que podes colocar com alguma legitimidade é o facto de se estar (ainda) perante uma moeda volátil. Mas façamos aqui um exercício de raciocínio lógico.
            O dinheiro que tens parado no banco não rende nada.
            Se o puseres a render (até duvido que facilmente os bancos ainda tenham esse serviço) por um período acordado de tempo, ele rende uns poucos euros e ainda por cima só lhe podes mexer ou sacar no fim do tempo acordado sob pena de sofreres uma penalização nos juros.
            Se colocares aos poucos e poucos numa moeda cripto com tendência de valorização ao longo do tempo como tem sido o caso do Bitcoin, vais poder ter a certeza que em dado momento, independentemente do valor da cotação vais poder ter muitas vezes mais do que se pudesses ter no banco tradicional.
            Agora repara… Qual a diferença em ter mais ou menos volatilidade numa moeda em que escolhes para pagamento se a todo o momento o que escolhes usar está valorizado em comparação ao que inicialmente investiste?
            Consegues ver aqui o padrão?
            Existe apenas uma regra que se deve seguir a risca para te sentires confortável com o investimento. Colocares apenas uma parte que estejas disposto a perder (aquele restaurante que já não pudeste usar, aquele cinema, espetáculo, viagem, visita, ferias) e que sentes ser uma poupança. Nunca colocar dinheiro que te vai fazer falta no curto prazo e já agora, aprenderes a saber como o manter em segurança.

        • Rafael Ribeiro says:

          Podes usar o cartão VISA da Binance para pagar com BTC, e no momento da compra aquilo converte automaticamente para fiat.

        • André Oliveira says:

          @cat, imagina uma carteira tradicional de btc como um cofre, e uma carteira lighting como carteira de uso do dia a dia, transferes apenas dinheiro de bolso para a carteira de bolso, e mesmo que a segurança seja inferior o dinheiro em risco é menor, mas é igual com fiat

  19. AlexX says:

    Estão há espera que sejam terceiros a criar paz mundial e para mais uma moeda virtual? Que corrupção cesse ou diminua com criptomoeda? O Ken e a Barbie também podiam trazer paz ao mundo e esses pelo menos são tangíveis. O bem e o mal têm que coexistir ou não haveria equilíbrio. Depois do grande reset que se avizinha, haver mais guerras ou mais paz vai depender sempre das intenções daqueles que reformatarem a sociedade e dos poucos que conseguem sempre escapar imunes ao programa.

    • Eu says:

      ….tangíveis….
      O que é tangível? O dinheiro criado pelos Bancos Centrais?
      Talvez estejas a espera que o teu extrato bancário seja esculpido numa pedra para o poderes apalpar para te garantires seguro que ele existe.
      O Constâncio também veio a dizer que o Bitcoin são zeros e uns sem qualquer valor. O euro deve estar também esculpido em alguma lugar que desconheço.

      • AlexX says:

        Entendeste o que quis dizer. Se resides em Portugal e tens euros na carteira, tens algo esculpido ou impresso, tangível, que todos vão aceitar como moeda de troca. Se tiveres lingotes de ouro, tens algo que muitos vão aceitar como moeda de troca. Se tiveres bitcoins, tens algo que só uma minoria vai aceitar como moeda de troca. Qualquer que seja a moeda de troca, não deixa de fazer parte da ilusão e tem apenas o valor que o sistema ou tu + com quem intermediares quiserem que tenha. Seguro não há nada nesta vida que o seja. Se amanhã eletricidade deixar de fluir, deixará de haver bitcoins. Da mesma forma que se fores assaltado, podem levar-te os lingotes de ouro ou as notas de 100 euros que possas ter guardadas. Qualquer das formas, enquanto houver capitalismo haverá sempre guerra. E paz. Haverá sempre fartura e miséria, gula e fome, egoísmo e altruísmo.

        • Redin says:

          O que tu tens na carteira é uma falácia, uma representação dotada de uma promessa da mesma forma como no supermercado te dão um vale de desconto (tokem, neste caso). E sendo assim, o que é diferente nisso? A garantia do estado? Aquela garantia que te deveria fazer acreditar que um Euro hoje vai valer um Euro amanhã? Como ja deves ter percebido, ao longo dos anos o que compravas à uns anos, hoje não paga metade.
          O tangível tem tendência para desaparecer. Basta usares o teu cartão de debito e vez que não estas a usar dinheiro tangível.
          Quando o BCE lançar o projeto CDBC não vais mais poder usar dinheiro físico no futuro o que nos termos em que está a ser estudado é um pesadelo para a privacidade de um cidadão, um controlo absoluto do cidadão comum porque as elites e interesses estarão sempre protegidas devido a centralização de poderes que a instituição terá.
          Alias, na minha carteira, 99% das vezes é feita com cartão de débito. O ouro apenas tem características de reserva de valor. Não podes ir comprar nada com ele devido ao transporte, segurança, validação e divisibilidade.
          A historia do dinheiro nunca foi iniciada por governos mas sim pela valorização que um povo lhe dá. O dinheiro que tens no bolso foi um imposição à força pelo poder institucional e que aprendeste a acreditar que valia para obter coisas pela compra.
          Se amanhã deixar de existir eletricidade ou internet deixará de existir coisas mais importantes do que o Bitcoin ou outra moeda qualquer.
          As guerras apenas são alimentadas pelo dinheiro que um governo se dá ao livre arbítrio de o criar sem um lastro de segurança. O capitalismo não é um crime se for feito baseado em regras que sejam cumpridas baseadas num “bolo” de riqueza real e não inventado.

          • AlexX says:

            Excelente, explicaste duma forma bem mais compreensível o que faltou dizer. Capitalismo pode não ser crime mas foi construído unicamente com o objectivo de escravizar a sociedade e instituído sob engenharia de consentimento nas massas que optaram por depender desse monopólio. Com a moeda digital que bem dizes quererem implementar num breve futuro e talvez passe por aí o tal grande reset que tanto o fórum económico mundial falou, muitos Bancos até podem desaparecer (tal como há 100 anos na grande depressão) mas a sociedade não deixará de ser escravizada por isso e 10 ou 1000 transferências depois o bitcoin (ou outra) acabará inevitavelmente na carteira dos mesmos 300 pois o sistema é feito para que assim seja. Já todos devemos ter ouvido K Schwab apregoar por palavras fofas que no futuro as massas não terão nada seu (tudo em regimes de mensalidades), e serão felizes na sua bolha de realidade virtual com entretenimento providenciado pela IA. E quem não puder pagar ou recusar ser cúmplice dessa matrix será eventualmente recambiado para campos de concentração ou eutanasiado. Tal como as guerras, dependerá apenas do que a maioria aceitar.

        • André Oliveira says:

          @alexX se faltar a eletricidade achas mesmos que o teu saldo bancário em euros que é uma representacao digital de uma divida fica lá à tua espera?

          E se o capitalismo nao é perfeito e representa guerra, paz, fartura e miséria, gula e fome, podemos dizer que o socialismo nesse aspeto é bem mais homogéneo e consistente sendo apenas representado por guerra, miséria e fome

          • AlexX says:

            Dei só como um exemplo mas ficou longe de ser bom… No fundo o que quis dizer é que o produto de troca por bens ou serviços pode ser literalmente qualquer coisa desde que ambas partes estejam de acordo. E isso não é ilegal.
            Se a electricidade faltasse por tempo indeterminado era certamente o caos nos grandes centros.
            E correcto, o socialismo mais não é que comunismo polido e sem arestas, Lenine assim o descreveu por outras palavras e ele já sabia.
            Se dependesse de mim não existiam sistema monetário qualquer que fosse, nem governos, nem fronteiras, nem militares, nem imensas outras coisas nocivas e desnecessárias. Talvez num futuro venha a ser assim, tardariam várias gerações a reformatar a sociedade para que agisse em prol do bem comum da mesma forma que tardaram várias gerações para programar a sociedade a ser competitiva e prezar o ego. Todos os valores daquilo que é ser humano estão actualmente invertidos e esse é talvez o principal factor porque esta sociedade está correndo para o colapso. Ou para uma tirania consentida, a maioria escolhe.

  20. TáCerto says:

    A única diferença é que os orçamentos dos Estados, para a compra de armas passará a ser feito em bitcoin. Existe todo um lobby e uma indústria por de trás de qualquer conflito. Achar que por mudar a forma como fazemos transações vai trazer paz ao mundo é pura utopia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.