Quantcast
PplWare Mobile

5G: faixa de frequência dos 26 GHz em consulta pública

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Tiago says:

    Já agora uma sugestão se tem falta de ideias para a utilização dos 26Ghz invistam numa verdadeira cobertura de território onde ter acesso à rede movel é uma tragédia para não dizer outra coisa! Isso sim seria serviço público e universal !

    • ZarkBit says:

      As operadoras já era para fazer isso, só que o governo teve a rica idea de os pressionar para melhorar a cobertura existente ao invés de expandir.

    • Zé Povinho says:

      O que se passa em Portugal é uma autêntica vergonha, só no terceiro mundo e em zonas remotas, vivo no litoral e a rede móvel é uma miséria, em condições normais não tenho mais de 3 a 4 Mbps, e desde o dia 8 que estou sem rede, isto está a passar-se com distintas operadores e em varias zonas.

      • Manuel da Rocha says:

        Sim… ali em França nunca tem menos de 100mbs e cobertura de 600000% 24 horas por dia.
        Parvos e idiotas eleitores do Chega.

      • Clesh says:

        Diz aí a localidade e aposto que é no meio do nada olha eu agora tenho visto é o aumento da velocidade na nos em todo o lado a média é sempre acima de 90 e em 5G 700 megas. Existe aldeias aqui no litoral que já tem 5G

  2. Zé Cabra says:

    Confrontado com as notícias de uma suposta venda da dona da Meo, Alexandre Fonseca garantiu que não há venda: “O nosso acionista já o disse publicamente: a Altice Portugal não está à venda. O ativo em Portugal não está à venda”, reiterou o CEO da Altice Portugal.

    “É um tema que já foi desmistificado e clarificado pelos nossos próprios acionistas, que estão satisfeitos com a operação em Portugal”, concluiu o gestor.

    Agora digo eu : pudera , ganham Milhões por mês !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Swappie Guy says:

    será que quando vier o 6G teremos de estar em cima da antena para termos a capacidade máxima de transmissão? 😀

  4. Joao Ptt says:

    Faixa dos 26 GHz… estou verdadeiramente preocupado com a utilização desta faixa com as suas consequências na saúde humana, se nas frequências mais baixas já causa alguns problemas, nestas altas é um verdadeiro perigo.

    Preferia que estivessem a utilizar faixas muito mais baixas, sei lá dos 2000 MHz aos 5000 MHz, tudo seguido. Bem sei que tal não é possível, mas preferia muito mais permitir essa faixa à dos 26 GHz. E já acho a dos 2000 aos 5000 MHz alta.

    • Toni says:

      Assim o pessoal já não precisa de micro-ondas, encosta o Tupperware á antena e fica logo com o comer quente =D

    • Sergiob says:

      +1, ate que nas antenas transmissoras poderao afectar as aves (ja basta o radar do aeroporto)

    • Manuel da Rocha says:

      Até agora os estudos só confirmam que a banda dos 25ghz para cima afecta as ondas de rádio tradicionais. Essas sim são destruídas pelo sinal.
      Mas, com os jovens a exigir rádio de 6000 euros para “Fm digital e acesso ao spotify”, ao mesmo tempo que vão pagar o valor da mensalidade 4G mais 5 a 10 euros (ou 70 euros se quiserem 500gb de tráfego mensal), as operadoras vão festejar.
      Já há mais de 800000 contratos 5G activos e a cobertura é de 0,0217% do território nacional. Quase 1800 milhões de euros de bónus para as operadoras… para pagar as licenças e investir nas antenas.

  5. Santos says:

    Pela experiência que tenho de serviços móveis, ainda muitos se irão arrepender aderir já ao 5G.
    As operadoras agora até estão a oferecer de borla e muitos tolos vão na cantiga, só que não percebem que o esquema das operadoras agora é vender os charutos 5G, assim que o pessoal já tiver o equipamento então se quiserem o serviço aí vai ser pago.
    Depois pagam um serviço que pouco ou nada serve porque com a miséria da cobertura que tem só daqui por 3 ou 4 Anos é que começa a haver alguma cobertura razoável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.