Quantcast
PplWare Mobile

Vodafone admite que pode deixar de investir em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Cláudia says:

    Já deviam ter ido mais cedo

    • jorge santos says:

      Epá, lamento mas eu sou um cliente 100% satisfeito com a Vodafone e não quero perder este prestador de serviço móvil.

      • Ci says:

        Igual aqui. Já fui cliente das 3.

        Lamento dizer, para mal da diversidade, que a vodafone está anos-luz à frente da concorrência, de tal forma que nalgumas matérias, questiono-me se podemos mesmo chamar de concorrência à NOS ou antiga MEO. A Altice parece-me que melhorou alguma coisa, mas até limpar toda a sujeira deixada enquanto MEO/PT, vai demorar anos. E a vodafone não tem parado.

        Seria uma pena que tal viesse a acontecer.
        Porquê?? Porque na minha modesta opinião tem um serviço de atendimento ao cliente bastante melhor, que nos faz sentir como clientes respeitados e importantes. Tem mellhor qualidade de rede, melhores tarifários, assume uma forte posição de responsabilidade social através da fundação vodafone, enfim, são tantas coisas….

    • rinaldo says:

      Força, ide cos pitos.
      e o 4G limitado a 100GB, metam no **

      • Ci says:

        Claro! E ainda assim continuas cliente. E só mudarias se fosse “cos pitos”.
        Eu se fosse a operadora sentir-me-ia elogiado 🙂

        Mas de facto é um defeito tremendo desse tarifário.
        Ainda mais em tempo de confinamento, gasta-se mais.

        Já era tempo de darem update a esse tarifário!!

  2. PGomes says:

    Se for para andar a roubar em conjunto com a Altice e NOS, então não faz falta nenhuma.
    Um Cartel com 2 ou com 3, é a mesma coisa.

    • Fernando Lamas says:

      Na muche!

    • Daniel Santos says:

      Aí é que te enganas. Quanto mais concorrência, mais baixo são os valores praticados.

      Quanto aqui há uns anos largos apenas era a PT comunicações que fornecia linha RJ11 (sim, antes de TMN, MEO, Altice, etc..), os preços eram um absurdo!!!

      Depois de aparecerem mais empresas, as coisas começaram a baixar, pois a clientela estava farta de estar agarrada à única operadora que levava os lucros todos.

      • José Fonseca Amadeu says:

        Lol.. este comentário faz-me rir, parece mesmo um comentário de quem nunca viu uma ligação analógica.

      • PGomes says:

        Isso é muito bom na teoria.
        Mas na prática, a Altice, NOS e Vodafone não concorrem umas com as outras.
        Os preços e serviços são praticamente os mesmos, e a qualidade está a piorar, ao mesmo tempo que os preços aumentam.
        Estas empresas trabalho agora como cartéis, a combinar preços e serviços.
        E quem perde é sempre os consumidores.

  3. greego says:

    Tal como empresas desonestas, a chantagem está na primeira linha…

  4. Tiago says:

    Façam boa viagem.

  5. Luis says:

    Está confirmado.. pelos comentários anteriores os tugas são masoquistas e com pensamento comunista.. investimento privado em Portugal para gerar empregos e novas tecnologias?? Naooooo, o estado é que trata disso

    • Tiago says:

      Adianta muito serem privadas. Com a concertação de preços não vejo o consumidor a sair beneficiado em nada.

      • Luis says:

        Ui, é o estado agora que tem de providenciar isso queres ver?? Quantas mais empresas concorrentes no mercado melhor para o consumidor final

        • Tiago says:

          Deves ser meio parvo. Não vejo qualquer comentário a dizer que é o estado que deve fornecer estes serviços. Mas pronto. Volta a comentar quando estiveres sóbrio, e sem ideologias parvas

        • Oscar says:

          Certo Luis, “quantas mais empresas concorrentes no mercado melhor para o consumidor final”, mas se essas empresas não estiverem em cartel, como referiu o Tiago. Havendo concertação de preços, o número de concorrentes não interess a porque dividem o mercado entre elas e bloqueiam futuros concorrentes!
          O Luis acaba por se contradizer, a Vodafone, Nos e Meo querem limitar a concorrência, quer manter o mercado como está! Dai estar a tentar impugnar o leilão e a fazer publicidade enganosa (dizendo que não houveram aumentos, que Portugal tem as comunicações mais baixas da UE, etc.).
          Isso não é concorrência saudável, muita coragem está a ter a ANACOM, porque outro presidente já teria cedido aos interesses destas empresas!
          E Luis não atire pedras primeiro, chamando todos que discordam de si, de masoquistas e com pensamento comunista.
          Eu discordo de si e sou defensor do livre mercado, e em Portugal não há mercado livre, porque os preços estão combinados (são iguais, há comportamento igual por parte dos 3 concorrentes), este investimento não gera empregos nem novas tecnologias, rouba competitividade às empresas que necessitam de ter comunicações baratas como os seus concorrentes europeus.
          Temos das eletricidades mais caras da Europa, também devemos ficar felizes com esse investimento. Nem todo o investimento é bom, porque algum quer dominar e controlar o mercado!

          • Miguel Bermonte says:

            No caso na Eletricidade tens pelo menos 10 entidades a cobrarem serviços, ou seja 10 operadoras. Não vejo como este excesso tenha baixado o preço quando a infraestrutura é sempre do mesmo REN e os impostos são 23% mais taxas e taxas. Se calhar temos é a carga fiscal mais pesada da UE. A questão do 5G nada tem a ver com os preços dos pacotes 3P y 4P. Temas completamente distintos. Até porque o tema do 5G é um xuta para lá entre o Estado e a ANACOM. A qualidade do serviço prestado pelas operadoras tem de se refletir nos preços, tanto seja ele móvel ou fixo.

        • Tuaregue says:

          sim é o estado, pq é o estado que define qtas licenças quer vender, por isso qtas mais licenças vender ” mais empresas concorrentes no mercado melhor para o consumidor final”.

        • Fernando Lamas says:

          “Ui, é o estado agora que tem de providenciar isso queres ver?? Quantas mais empresas concorrentes no mercado melhor para o consumidor final”
          Oh Luis se o Estado abrisse o mercado a mais empresas concorrentes, a Vodafone estaria a dizer o mesmo!! Tira a cabeça da areia, já é tempo!

        • jorge santos says:

          Teoricamente, sim.
          Mas para isso precisam de um mercado grande o suficiente para as acolher a todas e garantir a sua sustentabilidade. Inevitavelmente, as maiores irão adquirir as pequenas até que sobrem 1, 2 ou no máximo 3… como no caso referido dos EUA… e voltamos aos preços altos…

          • Fernando Lamas says:

            Não precisam de ter milhões e milhões de lucros para serem sustentáveis… só para encherem os bolsos dos acionistas.

      • Fernando Lamas says:

        As 3 empresas e meia, estão a funcionar como se fossem uma única empresa! Não é óbvio? Partilha de redes, infraestruturas, de técnicos, de serviços, concertação de preços, e de políticas. É como se fossem uma grande empresa com 3 accionistas e meio (o meio sendo a NOWO). Estas 3,5 empresas ou 1 única vai dar exatamente no mesmo! O Estado se estivesse de boa fé abriria o mercado a mais empresas. Podiam começar por empresas regionais, que serviriam o concelho, empresas que não precisassem de ter garantidos milhões e milhões e milhões de lucros.

    • João says:

      Quando se comenta unicamente pelo prisma de certas ideologias sem nexo e sem praticamente olhar aos factos, não pode sair coisa boa… e não saiu!

  6. Figueiredo says:

    A única operadora decente em Portugal, visto que a NOS e a MEO são puro lixo que não serve para nada…
    Vai fazer falta.

    • Ferreira says:

      Tu és ridículo! Gente como tu devia criar uma empresa e ir à falência.

      Farto de gente como tu que fiz que tudo é mau. Faz um favor, emigra seu calão.

    • JP says:

      @Figueiredo, pensava o mesmo até há bem pouco tempo. Infelizmente a qualidade pós-venda da Vodafone está a cair a olhos vistos. Em anos anteriores não tinha uma única reclamação, de há um ano para cá, são erros constantes na faturação, ignoram as chamadas que faço para reclamar e corrigir os erros (alguns meses, vezes consecutivas por não corrigirem) e serviços subscritos cortados.
      Apesar de tudo, concordo que a concorrência (saudável) faz falta.

      • Tiago says:

        Eu à uns anos reparei em uma das faturas que andava a pagar quase 5€ a mais mensalmente. Enviei um email e disseram que iam corrigir. No mês seguinte já chegou o valor correto. Questionei na altura o que era feito do dinheiro que tinham cobrado a mais durante 5 meses. Nunca obtive resposta

      • PeterJust says:

        Também me tem faturado um valor acima do combinado, já liguei e disseram que iam resolver, isto à uns meses e continua o “erro”, vai ter de ser portal da queixa que não tenho tempo para andar a brincar, já foi uma excelente operadora com pessoas profissionais e prestáveis a atender, parece que se juntaram às outras 2 e o objectivo é satisfazer o acionista a curto prazo.

    • jorge santos says:

      Concordo Figueiredo. Excelente qualidade de serviço que temos na Vodafone.

  7. mojorisin says:

    Birrinhas, simplesmente isso.
    Estão habituados a cobrar valores exorbitantes pelos serviços, que são muito inferiores ao que se pratica la fora. Não é a toa que ha imensas queixas por parte dos utilizadores, a vergonha das fidelizações, então. Só mesmo em Portugal é que se pode ver esta pouca vergonha

  8. Pedro says:

    Outros vão ocupar o lugar…….sem stress.

  9. Luis Henrique Silva says:

    Isto em Portugal já vai mal de concorrência honesta então agora com esta da Vodafone, vamos ficr bonitos vamos….

  10. Helder Pinto says:

    uuhhhhh…. não vão investir no 5G em Portugal… Uhhhhh!!!
    Grande coisa… com o tarifários que estão a oferecer o 5G não nos faz falta nenhuma… esgotavamos o plafond mensal de dados em 10 minutos e depois ficávamos o resto do mês sem dados móveis ou tinhamos de os pagar a peso de ouro… como já acontece agora!

  11. Miguel says:

    Reforcem é o 4G dispensamos o 5G.

  12. Joao Ptt says:

    Gostaria que o governo aproveitasse o descontentamento das operadoras e dos clientes das mesmas e promessas das operadoras de deixar de inovar, e abrir o 5G ou o que quer que venha a seguir a outros operadores Europeus e não permitir a participação dos actuais (Altice, Vodafone e NOS). A ver se finalmente começa a existir concorrência a sério, que estas operadoras andam a abusar da paciência de muitas pessoas há muito.

    Dependendo de como se comportassem os operadores actuais poderiam eventualmente daqui a uns 7 anos (ou mais) eventualmente poderem novamente concorrer para poderem implementar eventuais novas tecnologias que existam na altura (6G, 7G, 8G…)… e até lá tinham que se contentar com as actuais tecnologias… já que não querem inovar ficaria já ao gosto deles… e os accionistas contentes porque estavam a poupar muito dinheiro em equipamentos e tal eheh.

    Quando virem que se estarem a lixar para a população do país é mau para os lucros dos accionistas, talvez passem a querer investir um pouco mais para melhor cobertura, melhor capacidade de largura de banda, melhores tarifários e para a satisfação generalizada da malta.

    • Asdrúbal says:

      João, Portugal é um pais de direito, democrata, essa coisa de “não permitir a participação dos actuais…” não existe.

      O estado não pode simplesmente fazer o que quer e bem lhe apetecer, não funciona assim, existem leis. E mesmo que os tribunais portugueses não fizessem o seu trabalho e houvesse a menor change de algo minimamente anti-democrata estar a acontecer, haveria sempre a União Europeia, como há.

      • Filipe says:

        A união europeia não é soberana, nem deve ser, nao manda nada. Basta ver o que se passa na Hingria

        • Euéquesei says:

          Isso não é bem assim.
          Pelo menos no nosso caso, basta ameaçar que cortam os subsídios e os nossos governantes, se assim podemos dizer, baixam logo as calças.
          O húngaro é diferente, é um tipo com eles no sítio, coisa que por cá não há.

      • Joao Ptt says:

        Num país de direito, democrata, os serviços tem patamares de qualidade que têm de ser rigorosamente cumpridos em todos os estágios, e as empresas que têm uma infindável lista de reclamações (caso dos operadores) deveriam ser encerradas porque estão claramente a prestar um mau serviço… em especial áreas de prestação de serviço que pela sua natureza não estejam sujeitos à concorrência ou têm muito pouca concorrência mesmo que supostamente exista. Pelo menos a prática demonstra que sempre que não é possível a concorrência saudável só uma forte vigilância e forte sanção de quem não quer prestar bem o serviço é que desmotiva quem está no mercado de querer relaxar e fazer o que bem lhe apetece em prejuízo dos clientes e potenciais clientes.

        Toda a gente pode abrir uma peixaria ou um pequeno supermercado por exemplo… pode ter dezenas no raio de poucos quilómetros, mas não terá dezenas de operadores móveis físicos nem sequer dezenas de operadores de ligação fixa (ADSL, Fibra, Cabo)… tente ir lá fazer um operador físico de rede móvel… sem falar no investimento necessário ainda existem restrições de espectro rádio que pode utilizar para prestar o serviço, e de utilização de condutas e postes para quem quer meter cabos… logo tais sectores onde a possibilidade de concorrência real é baixa ou nula muitas vezes têm de ter regras mais apertadas e sanções a sério.

        Para mim a sanção a sério é proibir os actuais operadores de poderem implementar novas tecnologias (5G, 6G, 7G, …) nas suas redes como castigo pelas décadas de maus serviços… e isto é a versão suave, que a vontade era mesmo tirar-lhes a licenças de utilização de espectro rádio e atribuir a um único operador (100% independente, se necessário financiado inicialmente (e por algum tempo) a 100% pelo orçamento de estado) de infra-estrutura em regime de revenda em grosso para terceiros, e cuja a oferta mínima era regulada não só mas também com base nas melhores práticas em outros países do mundo, e com vista à necessidade de lucro mínimo para garantir redundância, manutenção, expansão e melhoramento dos serviços no curto, médio e longo prazo na realidade portuguesa.

        • PeterJust says:

          Essa empresa 100% independente e 100% do OE era a PT só que pusemos os lobos a guardar as galinhas e o Cavaco Silva ofereceu tudo e mais alguma coisa aos amigos e deixou umas migalhitas para o estado, não foi só a PT, o estado estava de facto muito sobrecarregado e tinha de privatizar empresas, o Cavaco aproveitou e fez uma razia quase completa com a familia e amigos, o baquete estava servido, claro que foi sol de pouca dura e empresas estrategicas foram vendidas, a PT, a REN, Bancos, etc. Como estava quase tudo a dormir ainda houve quem gritasse, “apanha que é ladrão!” mas chamaram-lhes comunistas ou algo parecido. Só para ser mais sádico ainda voltou para levar o BPN, dar uma trinca no bolo-rei e nem sequer estava lucido!

          • Joao Ptt says:

            A PT nunca foi esta empresa que referi como ideal, porque a PT nunca foi uma empresa 100% independente com serviço apenas de grossista, ou seja de apenas disponibilizar e investir no melhoramento continuado da infra-estrutura que depois outras empresas essas sim comercializavam em regime de operadores virtuais.
            Se fosse assim, provavelmente teriam mantido pública, ou mesmo que fosse privatizada com forte legislação e controlo permanente sobre a oferta e qualidades mínima obrigatória continuaria a ser algo que teria tudo para dar certo.

            A PT se não me engano foi obrigada a fazer serviço de grossista e tudo fizeram ao seu alcance para dificultar a vida aos outros desde colocar os pedidos provenientes de empresas do próprio grupo em primeiro lugar, a tudo fazer para impedir as outras empresas de usar os seus postes e outras infra-estruturas para serviços concorrentes, e a aumentar o preço do serviço para os revendedores aliás acho que foi isso que fez a Optimus Clix na altura desistir do negócio do ADSL e a voltar-se para a fibra-óptica em rede própria que na altura era pouco expressiva e que mais tarde tiveram de alienar por causa da fusão da Optimus com a ZON TVCABO.

  13. furquilha says:

    Estas empresas têm grandes lucros mas falam como se fossem umas desgraçadinhas

  14. LA says:

    Mas ainda cá estão? Qual da três a melhor. Têm sistemas completamente obsoletos e remendados. Investem em quê? Só se for em fibra, mas nem só de fibra se faz uma operadora. Ainda agora a MEO utiliza o dominio tmn.pt em serviços móveis e o dominio sapo.pt e o telepac.pt em serviços fixos. Já não falando no altice.pt, que está a rederecionar, para o telecom.pt. Mau demais.

  15. AD9 says:

    Como alguém que já trabalhou na Vodafone e que tem meo sem outra opção digo vos que é uma boa perda. Em termos de serviço e de equipamentos digo vos que é a melhor de longe (muito longe) e quanto ao preço podemos agradecer a ANACOM/governo por não impor um máximo. Quando entrei na Vodafone o pacote básico TV+NET+Voz estava nos 27 enquanto os outros já andavam nos 28, passado pouco tempo igualaram o preço e apartir daí têm aumentado quando as outras operadoras aumentam. Não estou a dizer que faça deles melhores e se calhar se mantivessem o preço mais baixo só ganhavam mas posso dizer que não têm sido eles a elevar o nível

  16. Diogo says:

    só especialistas… devem fazer uma omelete sem ovos
    WP Portugal

  17. Rui Pedro says:

    A Vodafone deixa de investir em Portugal e os clientes deixam de investir na Vodafone. Acho que a Vodafone vai ficar a perder…
    Pra mim ainda é a melhor operadora móvel em Portugal, seguindo da meo e e no fim a pior de todas, a léguas… A nos.

  18. SC says:

    Não há nenhum empresa chinesa? Pode ser que os preços desçam de uma por todas…

    • Joao Ptt says:

      E depois sobem a pique a seguir a arrasar com a concorrência.

      Por isso deveriam ser mais umas 4 empresas físicas além das actuais 3 físicas. E mesmo assim teriam de vir do estrangeiro (Europa) e não estar ligadas às actuais, por que se for malta de cá, é ver quem mete mais caro.

      • Blackbit says:

        Não dá, Portugal é demasiado pequeno para tanta operadora.
        E sim, se os chineses vierem é para fazerem dumping nos preços e depois, quando a concorrência estiver falida, cobram o que quiserem.

        • Joao Ptt says:

          Concordo.
          A alternativa mais viável seria uma empresa pública (financiada pelo orçamento de estado a 100%, pelo menos até ser rentável) (ou empresa privada, com financiamento próprio) que tivesse a exclusividade da infra-estrutura física e que fosse 100% dedicada só a isso e não fizesse parte de nenhuma empresa ou grupo de empresas (directa ou indirectamente), e só actuasse como grossista, altamente regulamentada e controlada para garantir que não virava o faroeste do quero, posso e mando mesmo típico de qualquer empresa com exclusividade em algo muito procurado…. por tanto com ofertas mínimas obrigatórias definidas com base na realidade portuguesa, vendo o que os outros fazem pelo mundo e melhorando sempre que possível para a realidade portuguesa já que era em regime de exclusividade tinham o efeito de venda/ escala em quantidade, que operadores mais pequenos não beneficiam, ao conseguirem ver o investimento com retorno de forma mais rápida.

  19. Jacinto says:

    Nem em Uk ninguém liga á Vodafone. Temos mt melhores operadores que a Vodafone. Ela encontra-se encostada num canto no próprio pais que a fundou. Eu dos meus conhecidos daqui, nem me lembro de alguém ter a Vodafone como operadora.

    • acs says:

      Estás a brincar não? Aqui na zona onde vivo só vodafone vale a pena. Por 31 euros ter 500 down e 100 up , fox24 e hbo de graça por 2 anos e um serviço que está 99% uptime com velocidades garantidas é muito dificil. Não sei quando ao resto mas estou muito satisfeito.

    • SSD says:

      Também se diga que no UK ou RU em português é o 80 do nosso 8, acho que também existe demasiada oferta (ou não, para existirem é pq deve ter procura suficiente)
      Agora isso não altera que a Vodafone seja uma presença mundial e que em específico no nosso país são de longe a melhor oferta

    • Ferreira says:

      És tão mentiroso! Cheira a podre.

    • Jacinto says:

      Quem vir o meu comentario. Primeiro veja que eu refiro UK,RU não Portugal. Correcto. Estou a falar de outro pais. Temos mt mais oferta que só 2 operadoras. Eu em conversas com conhecidos ninguém me refere Vodafone como operadora móvel. E para operadoras de internet, que é o que eu conheço. Não faço a mínima ideia de pacotes com net-tv e outros. Eu uso three. E posso dizer que nunca pensei na vodafone. As ofertas da three, EE, O2 e por ai fora são mt mais viáveis que a vodafone. Mais uma vez não estou a falar de Portugal. Certo.

  20. Victor says:

    Tanta ignorância que para aqui vai, não lêem tudo e depois dizem ser enganado, de facto assim não é díficil…

    “está a ser muito difícil convencer os acionistas para se avançar para o 5G [apostando em Portugal].”

    Deixar de investir no 5G em Portugal, não é sair do país como operadora, leiam!

  21. José Miguel says:

    Epá com tantos ladrões que cá andam ninguém vai sentir a falta.

  22. Ferreira says:

    Vou deixar de ler esta merd*! Só burros que ainda acham que vão aparecer operadores pars lhes darem o que acham ser justo. Abram vocês uma empresa e não se esqueçam de investir uns mil milhões valentes em infraestruturas. Depois, ainda têm de gastar € em montar lojas, pagar salarios e gerir departamentos. Só otarios. A vossa net deve ser mesmo má, para tal frustração. Vão trabalhar masé!

    • Alguém says:

      Eu vou fazer o mesmo. A quantidade de ignorantes que vejo aqui e noutros lados rebenta com a escala.

      Não tem noção dos custos e da dificuldade que é criar um operador.

      Pensam que é só criar uma marca e depois utilizar a infraestrutura dos outros ??

      Se soubessem a quantidade de máquinas envolvidas numa simples chamada ou mesmo sessão de dados que vocês acabaram de usar para postar estas bostas de comentários ficavam calados.

      Ah e sabem os milhares de empregos diretos e indiretos que os 3 operadores criaram ? Pois..

      • SSD says:

        Sim pq os vossos comentários também não são umas belas pérolas… Andam com acções investidas para os defender ao ponto de atacarem dessa maneira o resto do mundo??
        Em termos de preços não faz sentido nenhum. Eu quando entrei para a Vodafone com o custo a 27 ja houve quem me dissesse que o custo para a operadora não passava dos 15€ no máximo, se fosse uma zona mais isolada, em casos que exista um pdo disponível por perto então cheira me que baixa para a dezena mas pronto fiquemos pelos 15€. Com esta subida para 31 as operadoras ganham mais de 100% de lucro, não vis parece um bocado excessivo? Isto falando do pacote mais simples, se quisermos mais net, mais telemóveis e mais nao sei e eu às vezes até tinha medo de dizer o valor final em voz alta.
        É um exagero e essas desculpinhas não ajudam em nada, o resto das empresas na Europa é que é estúpida em oferecer ofertas que chegam a quase metade daquilo que se vê em Portugal ou será que as empresas estão a ver que se safam mesmo com os aumentos e estão a tentar esticar a corda a ver quando é que ela rebenta?

    • LA says:

      Se estupidez paga-se imposto, você estava pobre e todo carimbado.

    • Ramalho Mz says:

      Isto só pode ser conta paródia ahahaha.

  23. George Orwell says:

    Se, tal refere o texto do artigo, na União Europeia “as redes têm que ser financiadas por fundos comunitários”, ou seja, pelos impostos cobrados aos cidadãos europeus, parece descabido um discurso puramente economicista vindo dos três grandes que disputam o mercado português, ao invés dos seus parceiros europeus que chegam a competir com muitos mais operadores, mesmo em países com escala de mercado próxima da portuguesa ( Bélgica, Holanda, Áustria, países do leste etc. ) e que conseguem oferecer os mesmos serviços a preços escandalosamente inferiores aos do mercado português se tivermos em conta neste cômputo os salários níveis de rendimento “per capita” desses países.

    Com efeito, se o negócio das comunicações por parte de dois dos operadores lusos é capaz de gerar recursos na ordem dos 1,3 MIL MILHÕES para assinarem contratos sobre direitos televisivos, transmissão e distribuição de canais desportivos e publicidade com os três grandes clubes do futebol português, transformando o educativo e impoluto futebol no rei dos conteúdos donde emana tanta virtude e “fair play” sobretudo nos “passes” e salários pagos aos jogadores, que tal se também apostassem nos consumidores e descontassem 1,3 MIL MILHÕES aos preços cobrados aos descamisados indígenas e confinados consumidores, sobretudo no momento em que mais precisam das comunicações ?

    Em boa verdade, talvez o discurso devesse igualmente contemplar preocupações de natureza social focada nas necessidades de uma comunidade que agora se encontra em recolher obrigatório e confinada, carecendo de um uso doméstico mais intensivo de dados para manter em linha familiares e amigos tão próximos mas fisicamente tão afastados, todos eles vítimas de uma pandemia à qual os operadores lusos parecem não ter apercebido na sua dimensão humana ofuscados pela matemática dos relatórios e contas.

    As operadoras parecem igualmente afastadas e confinadas, mas da realidade.

  24. jimmypt says:

    Muita malta até trabalha..não precisamos é de ser lambe botas para manter o nosso emprego..

  25. PeFerreira98 says:

    Sure, não precisamos de investimento no 5G. Não faz sentido, pelo menos aqui em PT.
    Podem investir na infra atual (4G) que saem a ganhar mais.

  26. Jota says:

    Gosto muito da Vodafone, mas se acha que está a mais… mundo! Só faz falta quem cá está!

  27. André Correia says:

    Porta da rua é serventia da casa e já vai tarde senhor Mário leve também os “compinchas” da Meo e da Nos e vão todos vender os serviços que aqui vendem (preço incluído) em outros países da UE e duvido que sequer vendam a alguém a m**da que aqui oferecem aos clientes.
    Não querem o 5g não comprem

  28. TiagoR says:

    Este é um problema de quem está mal habituado e partilhou dos vícios desde o início da liberalização das telecomunicações no país . Mas não estão sós porque todos os governos envolvidos meteram a pata na poça ! Desde quando uma infraestrutura é atribuida a um operador ?! Asneiras destas só por cá ! Os operadores ficaram com a faca e o queijo na mão e agora ficam pé perante o regulador que sempre foi o elo mais fraco. Agora que querem regulamentar o 5G tem os leões em cima ! E também o digo se não gostam ponham-se ao fresco porque se um sair o espaço em aberto cria oportunidade a dois ou três !

  29. Jota says:

    Há aumentos dos preços, sim senhor! Se não for mais pelo facto de se manterem, numa altura em que toda a gente está a perder rendimentos! Operadores de telecomunicações em Portugal = Chu.los!

  30. Ze says:

    Se não querem cumprir com regras e querem fazer o que querem! Ide depressa

  31. darth says:

    ha quem fique com o mercado deles. podem ir embora na boa

  32. Tiago says:

    País de tristes, e bem se vê pela qualidade dos comentários. Caso não saibam, a Vodafone tem a melhor rede móvel do país. Se a mesma deixar de investir no país, tão cedo não veremos um 5G de qualidade.

  33. caganotas says:

    Alá é grande

  34. jose sa says:

    Já foram? Ou precisam de ajuda?

  35. Tuga sim says:

    Isto é o que faz entregamos os nosso serviços essenciais à empresas estrangeiras. Os serviços de segurança, transportes, rede energetica, telecomunicações, saúde, aviação deviam ser 100% do estado.
    Entergam tudo a privados, depois da nisto se comsessam a falar mal (mas verdades) dos meus serviços deixo de investir em Portugal e vocês ficam um país de terceiro mundo sem inovação nas comunicações.
    Pais de Bananas…

  36. F Gomes says:

    Fui cliente da Vodafone há anos, mudei para a NOS porque por impossível que pareça, a Vodafone não tem fibra na minha zona, calcule-se… em plena Lisboa!!! E continuam a não ter nesta data! Lisboa, zona de Campo de Ourique! E vou mantendo a NOS porque até nem tenho muita razão de queixa quanto a velocidades, fixo, móvel e TV. Mudar para quê ?

    • F Gomes says:

      … esqueci-me de dizer que instalavam ADSL se quisesse!!! 🙂

      • Joao Ptt says:

        ADSL é inaceitável para os dias de hoje.. fibra ou serviços via satélite. para onde não tivesse fibra. 4G seria alternativa interessante, mas a qualidade varia imenso de zona para zona e conforme a altura em que se utiliza a mesma.

        Por cabo também é uma possibilidade, mas aí é muito mais difícil de prestar um bom serviço pelo que se vê na NOS ao longo dos anos… para mim era simplesmente tudo de mau, desde equipas inexperientes a equipas incompetentes, e por fim quando mudaram a política e já só podia vir a mesma equipa repetidamente para a mesma ocorrência não resolvida satisfatóriamente e se falha-se na resolução mandavam um inspector da empresa que basicamente metia um carimbo a dizer que estava tudo bem e o cliente que se lixasse (foi o que me aconteceu), quando anteriormente iam mandando equipas diferentes e acabava por aparecer alguma com gente competente que encontrava e resolvia o problema… na Pluricanal (posteriormente comprada e integrada na actual NOS) ao mesmo tempo que na TV Cabo e depois ZON era só problemas de todo o género ao longo de todo o ano, na Pluricanal tudo funcionava bem a maior parte do ano, com raros problemas rapidamente resolvidos após comunicação com a empresa… logo se ambas as empresas prestavam o serviço por cabo e numa funcionava tudo bem a maior parte do tempo e na outra não, é porque é possível prestar um bom serviço: mas é preciso ser-se muito competente, e não andar só a gastar dinheiro em publicidade e eventos… e depois corta-se no quanto se paga às equipas técnicas e tudo se faz para só escolher quem faz o serviço mais barato… é mais barato por algum motivo!

  37. informado says:

    estou contente com a Nowo 🙂 120 megas net 20 eurinhos 🙂 Mas se vier pra cá a Orange 🙂 a Movistar 🙂 Alguém que meta a Optimus de novo a funcionar … Isso sim era maravilha.

  38. Fernando Lamas says:

    As 3 empresas e meia (MEO,NOS,VOAFONE E NOWO), estão a funcionar como se fossem uma única empresa! Não é óbvio? Partilha de redes, infraestruturas, de técnicos, de serviços, concertação de preços, e de políticas. É como se fossem uma grande empresa com 3 accionistas e meio. O Estado se estivesse de boa fé abriria o mercado a mais empresas. Podiam começar por empresas regionais, que serviriam o concelho, empresas que não precisassem de ter garantidos milhões e milhões e milhões de lucros.
    Já ninguém se lembra o que aconteceu com a ONI? Estava tudo preparado, para na altura ser a quarta operadora de telecomunicações juntamente com as já existentes TMN, VODAFONE e OPTIMUS. Tinham o armazém cheio de material e preparado para começar a laborar e por causa da pressão exercida pelos operadores existentes foi cancelada. Na altura para a ONI não perder todo o dinheiro que já tinham investido, as operadoras existentes chegaram a acordo para comprarem o material que a ONI tinha em armazém.

  39. Jose says:

    Eu tou super contente com a Vodafone… Espero é que avancem para a REDE 5G…É PRECISO MODERNIZAÇÃO… Actualizar o nos.. Este nosso Portugal tem de andar pra frente… Já basta o que estamos a passar com esta pandemia

  40. Maanuel says:

    Pelo que li no concurso ao 5g dao prioridade a novatos,dao benefes e podem usar todas as antenas……logo ja teem uma ideia de quem sera…..uma empresa unipessoal…..uau….
    Em relacao a essa frequencia existem estudos que mostram que é nociva ao nivel fisico e psicologico dos seres vivos…
    E Portugal iclusive tem resultados dos mesmos e nao os divulga…sao confidenciais dizem….para preservar os interessados no sector…..uau….logo nao estao preocupados com os seus cidadaos.
    E ainda mais essa rede é por satelite,logo indescutivelmente mais lenta do que a internet por cabo….

  41. Antonio says:

    Há uma coisa que não percebo, mas só a EDP e Companhias de fornecimento de água é que podem subir os preços? Ainda por cima pacotes de comunicações não são um bem de primeira necessidade.
    Ganhem juízo.
    A mim preocupa-me é o preço da factura de electricidade, água e gás!

    • Fernando Lamas says:

      O artigo é sobre empresas de telecomunicações, se fosse sobre empresas de fornecimento de luz e/ou de água e/ou de gás, teria exatamente a mesma opinião e estaria a demonstrar igualmente o meu descontentamento. Cada macaco no seu galho!
      Aliás, se seguissemos a tua linha de raciocínio também não poderíamos demonstrar o nosso desagrado em relação aos preços da fatura da eletricidade, água e do gás, porque não são considerados bens de primeira necessidade para certas pessoas, que vivem na rua e nem alimentos têm para comer, sendo essa a principal necessidade, a par da água para beber como é óbvio (no caso da água podem recorrer a casas de banho públicas por exemplo não precisam de contratos com empresas) como é o caso dos sem-abrigo. Portanto ganha mas é juízo… sim tu!

    • MMB says:

      La está. O Povinho preocupa-se com tretas sem sentido para dar uso aos seus tijolos de 700€~1000€ quando têm Gas e Eletricidade a aumentar todos os anos e mesmo semestralmente, experimentem ver a fatura de gás e eletricidade nos últimos 2 anos e até vos salta a tampa ( e aqui temos 10 ou mais operadoras a atuar no mercado). Já para não falar do saneamento indexado à Água que não faz sentido nenhum. Querem net 100Mb/200Mb para ir ao Youtube, FB e Insta. Não sei para quê. Agora os 23%, sim, isso é que é ridículo.

  42. GyBla says:

    Sou contra carteis e monopólios, mas não se pode permitir que empresas sem KnowHow, historial, critérios de qualidade, possam concorrer com condições vantajosas, ainda por cima utilizando as infraestruturas das 3,5 grandes nacionais. Tem que haver regras bem definidas e justas.

  43. António José Antunes says:

    Até na chantagem fazem cartel!

  44. Jorge Mário Costa Tomé says:

    Como todas as operadoras, a Vodafone do qual sou cliente não muito insatisfeito, regulam-se pela exploração que lhes é permitido pelos sucessivos governos deste país. Não deixa de ser uma multinacional, que só se instalam cá quando lhes cheira a lucro e exploração fácil, tudo lhes sendo permitido. Por mim, esse é mais um motivo para mudar de fornecedor. A porra é que todas são multinacionais, cujo capital é maioritariamente estrangeiro. Apareça uma operadora 100% nacional, como a antiga PT onde tudo era funcional.

  45. Fernando Pereira says:

    No meu caso posso escolher entre Nos, Meo e Nowo, fibra da Vodafone nem ve-la.

  46. PeterJust says:

    O presidente da ANACOM deu uma entrevista a semana passada que explicou o que é que estes gajos querem, deve estar no RTP Play

  47. Pedro Pinto says:

    Parece-me bem. Nenhuma empresa suporta um povo que passa a vida a reclamar por tudo e por nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.