PplWare Mobile

Tesla: Primeiro morto por causa do Piloto Automático


Autor: Vítor M.


  1. António Correia says:

    Apenas algumas clarificações, o sistema é ainda um sistema de condução automática assistida.
    Neste caso nem o sistema automático nem o condutor foram capazes de reagir a um camião que entrou de forma quase perpendicular à via.
    A Tesla vai investigar o que falhou na capacidade de antecipação, e também estão a ser investigadas as condições reais em que ocorreu o brutal acidente, já que o veiculo grava toda a atividade.

  2. Carlos says:

    A malta ainda não percebeu que agora no inicio são todos Beta-Testers?

    • Cláudio Fraga says:

      Bem verdade!!! Mas a excitação é tal que as pessoas confiam. O sistema é fantástico, essa é a verdade.

      • Joao Magalhaes says:

        O sistema é mesmo fantástico, este gajo acabou de provar o fantástico que o sistema é.

        • Joao Raposo says:

          Em 210 milhões de KM morreu uma pessoa. Segundo o motorista do camião o condutor ia a ver um filme. O piloto automático serve de condução assistida e requer que as mãos do condutor vão no volante e que o condutor esteja atento à estrada.

    • Hugo says:

      Existirão sempre problemas.
      No entanto tira-se daqui uma boa lição:
      NUNCA confiar cegamente num sistema, seja ele qual for, tenha a fama que tiver. Quando ele falhar…os principais prejudicados seremos nós.

      • Steele says:

        Uma morte em mais de 100.000 utilizadores é boa estatistica.

        • Xinuo says:

          E uma pessoa não vai querer estar na parte ruim da estatística. Para que eu pagar a mais para que o carro dirija por mim? Eu gosto de dirigir, senão iria de táxi ou ônibus. Kkkk

          Só confio nos sistemas de estacionamento automático, mesmo assim ficaria de olho.

    • Sérgio Dias says:

      Mesmo, direcção assistida e não piloto automático.

  3. Gabriel says:

    não deixa de ser um automóvel. a tecnologia não pode ser perfeita. foi criada por um ser imperfeito. se estamos ao volante devemos estar atentos mesmo que o piloto automático esteja ligado

  4. Cláudio Fraga says:

    Há vídeos com pessoas a fazer de tudo, ser a primeira só mostra mesmo que o sistema é muito seguro!!!

  5. Amilcar Alho says:

    “…Cerca de 200 milhões de quilómetros no conjunto dos seus clientes e com um só acidente fatal”
    Muito bom, mesmo!

    • Tavares says:

      Não esqueças que mais de 90% desses 200 milhões de Km foram em circuito fechado…

      • luislelis says:

        Fonte para essa percentagem?

        • André Filipe Vieira Seabra says:

          Mesmo. Qual é a fonte desse número? É muito fácil vir para aqui o pessoal das percentagens mandar postas de pescada sem fazer o mínimo da ideia do ridículo é.
          Pelo que tenho lido o sistema é muito bom, mas também em nenhum sítio diz que podes ir a dormir. Que grande lol. Na minha opinião é negligência do condutor, quer o que morreu quer os que fazem isso é (ainda) não aconteceu nada.
          Quantos aos problemas que li que identificaram, exemplo do nevoeiro ou poeira, ou até a luz do dia, quantas vezes nós condutores tempos essa dificuldade no dia-a-dia? Também nem sempre dirigimos da melhor forma e com a melhor segurança, vai ser a máquina que o vai fazer.

      • Antonio Ferreira says:

        A tesla é bmw nem Mercedes! Que circuito fechado? Mete 1% em circuito de testes!

  6. Marco says:

    Acho que o pplware não deveria seguir tácticas manhosas nos títulos a exemplo dos jornais de “qualidade inferior” que cada vez mais encontramos no nosso país, a fim de conseguir mais leitores.

    Não foi por causa do piloto automático como já foi referido nos comentários que o acidente aconteceu, ao contrário do que está explícito no título, as condições do acidente aparentemente ainda estão sob investigação e a tecnologia em questão ainda se encontra em fase beta e não é recomendado retirar as mãos do volante. Visto isto a causa do acidente está em um dos condutores envolvidos.

  7. Jorge says:

    Piloto automatico funciona se toda a gente tiver o mesmo sistema
    Há condutores malucos por ai o sistema automatico nao consegue processar esses obstaculos

  8. José says:

    Ao que consta o sistema não é totalmente autónomo e ainda está em beta, o que implica que o condutor deva estar totalmente alerta como se estivesse a conduzir, isto tanto pode ser bom como mau, por algum motivo os carros do google se afastaram deste método e passaram para uma autonomia total, porque no loop o ser humano pode ser quem origina a falha. Neste caso, no entanto, ao que tudo indica foi mesmo uma falha no software.

  9. Danny says:

    Acho um bocado estúpido o piloto automático em carros. Se nao querem conduzir, que contratem um condutor ou podem muito bem ir de autocarro.
    O piloto automatico nao me parece que tras grandes vantagens. Alias, retira a capacidade as pessoas de manterem a capacidade de realizar determinadas acções. Este sistema funciona bem nos aviões, mas os pilotos nao andam ali a dormir! tem sempre alguém a tomar conta do aparelho.

    Agora vejam a irresponsabilidade do condutor a dormir, enquanto que o carro esta em modo automático. Depois admiram-se que houve algum erro qualquer e bateram…

    Gosto da tecnologia, mas em demasia também nao. Gosto da ajuda que ela trás, nao o que ela faz por mim.

    • Privacidade says:

      Ate porque um motorista profissional nunca teve nem terá acidentes fatais…

      • Danny says:

        Lê mais um pouco e entenderás o que foi dito…

        • skryptus says:

          Lê um pouco mais sobre o piloto automático dos aviões, e entenderás que é um termo bastante impróprio para o sistema que é. O grau de complexidade é incomparável e o grau de autonomia também, por exemplo.

          O que não invalida que o uso dado neste caso seja também ele impróprio, como já muitos comentaram. Mas que o sistema tem bastante utilidade tem. Por exemplo, se estiveres a conduzir numa auto-estrada e precisas de atender um telemóvel, seria muito mais seguro fazê-lo com um sistema destes (sim, mesmo com sistemas sem-mãos, a tua atenção enquanto estás a falar com alguém é sempre menor do que se estiveres com 100% da tua atenção na estrada).

  10. BBbb says:

    “A empresa refere mesmo que este seu sistema é actualmente seguro e que conta já com 130 milhões de milhas (cerca de 200 milhões de quilómetros) no conjunto dos seus clientes e com um só acidente fatal.”

    As pessoas deviam tomar atenção a esse ponto, quer isto dizer que em tantos quilómetros se conseguiram evitar tantos outros acidentes, o que é realmente muito bom!!
    As pessoas também já deviam saber que o sistema ainda não é totalmente seguro, ainda é beta e por isso não deviam deixar confiar tanto
    Mas dado como o camião se atravessou, duvido que mesmo com o condutor ao volante se conseguisse safar, nada é perfeito

    • Paulo S. says:

      É que esse ponto é muito importante. Se em versão BETA e com esses milhões de quilómetros todos e só uma fatalidade, isso quer dizer que os humanos condutores estão em versão ALFA?
      A maioria que conduz nas estradas, nem deveriam andar a pé, quanto mais de carro.
      Preferia um sistema desses a conduzir num autocarro, por exemplo, do que muitos condutores eu apanho na Rodoviária ou Carris. É de por as mãos na cabeça.
      Caso venham atrasados, a má educação e o excesso de velocidade então imperam, não querendo saber de nada.

      Foi um acidente, lamenta-se a morte e pêsames para a família, mas, com estes “erros”, evitam-se mortes/acidentes no futuro.

    • Paulo Martins says:

      Pelo que eu percebi o condutor do camião não fez nenhuma manobra brusca, o facto de o camião ter a leteral branca e estar muita luz é que levou à má interpretação da situação pelo sistema daí o carro nem sequer ter abrandado…

  11. Mylittlelife says:

    A questao é esta:
    – o piloto automático usa sensores e câmaras que podem “nao ver” tal como quando um condutor leva com o sol de frente ou por reflexos nao distinguir objectos, daí haver condutores que podem ver X objecto e outros nao;
    – o piloto “automático” é um assistente e já a marca fez questao de o dizer desde sempre. Agora se o piloto fica a tirar uns finos e deixa o sistema trabalhar por sí apesar dos avisos…

  12. jgago says:

    Se foi mesmo como está descrito deve ser um grande bug, porque não acredito que o sistema seja gerido só por um sistema visual onde a cor e a o brilho podem ofuscar o sistema de piloto automático. Eu tenho um carro com cruise control actuivo e a uns 150 mts ele já reconhece uma viatura na sua frente, por vezes engana-se com as sombras ao passar por baixo de um viaduto, mas activa só o aviso sonoro, mas não chega a travar. No caso da Tesla acredito que tenha o sistema visual (camaras ópticas) e mais uns sistemas de radar de microondas ou outra frequência qualquer que não seja muito sujeita a interferências. O meu carro uma vez deu-me um erro porque encontrou um outro carro igual e provavelmente também tinha o mesmo sistema activo. Daqui a uns anos quando se começar a banilazar o uso dos autopilots será mais perigoso andar na estrada?!?!

  13. FilipeOS says:

    Uma coisa é conduzir um automóvel com piloto automático para me deixar fazer uma viagem mais confortável, outra é estupidez como adormecer enquanto ele “conduz sozinho” ou até mesmo estar 100% distraído… Posso só ser eu mas mesmo com piloto automático eu iria estar atento…… Sei que ao final de uns tempos a pessoa ganha confiança mas não se deve confiar 100% como este confiou….

  14. Olly says:

    Finalmente encontrei um artigo em português que publica a notícia completa, até agora os que li esquecem-se [convenientemente] de referir que o carro foi incapaz de distinguir o branco do reboque e o branco do céu por causa da luminosidade… Assim como o facto de que a Tesla afirma que os carros deles, quando em piloto automático, emitem avisos regulares ao condutor para se manter atento à estrada, logo é da responsabilidade do condutor supervisionar a condução do veículo.

  15. Daniel says:

    Sei que vão dizer que não é a mesma coisa, mas na aviação existem sistemas de pilotagem automática muito mais complexos que no Tesla ou qualquer outro veiculo automóvel, e mesmo assim é necessário sempre a atenção de alguém aos comandos. Além de ser imperativo que quem se senta aos comandos de uma aeronave tenha formação continua!
    Agora com a introdução de sistemas de assistência a condução está a gerar-se a ideia errada que o um “piloto automático” é um taxista robotico em que alguém entra num carro introduz o destino e pode alhear-se do processo de condução!
    Eu sou a favor da tecnologia e dessa mesma tecnologia ajudar a melhorar a performance humana e reduzir a nossa margem de erro enquanto operadores de um veiculo, mas nunca me deixarei substituir por uma máquina totalmente, que me conduza a mim ou a minha familia, numa estrada onde não é possível cobrir todos os scenarios possíveis de acontecer, nunca!

    • Boxexas says:

      “está a gerar-se a ideia errada que o “piloto automático” é um taxista robotico em que alguém entra num carro introduz o destino e pode alhear-se do processo de condução!”

      Nem mais! Completamente de acordo! É preciso estar sempre atento!

      Abraço

  16. João says:

    Neste caso, com ou sem automatismos, a responsabilidade é dos seres humanos envolvidos na tragédia. Em Portugal morrem 3 pessoas dia na estrada nenhuma tinha tanta ajuda tecnológica como estas. É uma tragédia, mas sem esta evolução continuará a ser pior

  17. autobot says:

    Na mudança de direção quem tem prioridade? Como no primeiro filme, para quem leu esta noticia, de quem é a culpa do toque…?

    Agora sendo um camião com atrelado. fica a duvida.

  18. Pedro says:

    Resumindo e concluindo. Lamentável a morte, mas quem me dera que todos os pilotos automáticos humanos que circulam nas estradas portuguesas tivessem só um erro fatal a cada 200 milhões de quilómetros.

    Lamentavelmente há dezenas, centenas, milhares de mortes por dia/mês/ano por gente que vai vivinho da Silva e com os olhos abertos…esses sim, é que deveriam ser investigados como deve ser.

    Venha de lá o Tesla…aliás, um Tesla para cada português que anda na estrada. Seríamos de certeza todos mais felizes com esse grau de erro e fatalidade. Muitos menos famílias seriam destruídas.

    É assim que eu vejo e interpreto o artigo.

  19. badsector says:

    1º Não sei se tenho pena do senhor, provavelmente devia estar a “dormir” quando teve o acidente armado em “herói”.
    2º Para quem acha que “cerca de 200 milhões de quilómetros” só com uma morte ser um triunfo, não sabem quantos acidentes não fatais aconteceram, não sabem quantos acidentes foram evitados porque o condutor estava atento (eu já vi um vídeo desses) e também não sabem quantos desses 200 milhões de quilómetros foram feitos em situações com maior probabilidades de haver acidentes. Portanto para mim todos estes factores é que são importantes, não apenas um.
    3º Lamento que a Tesla não faça como outras marcas de automóveis que obrigam o condutor a ter as mãos no volante, por exemplo.

    • Olly says:

      Respondendo ao ponto 1º: Segundo a notícia original ele estaria a ver um filme… Mas está sob investigação, por isso é apenas suposição ou alegação do motorista do camião que disse isso à polícia.

  20. bruh says:

    Nenhum sistema de condução automática será, alguma vez , perfeito. Haverá sempre situações fora do controlo do sistema.

  21. R!cardo says:

    Os americanos são a lei do menor esforço

  22. jAugusto says:

    Se a parte óptica não detectou o que que estavam os outros sensores a fazer?

  23. Tiago Leite says:

    Eu não sei porque é que estas coisas me irritam tanto, mas uma das coisas que me irrita é a imprensa a tentar virar as pessoas contra a tecnologia (em especial quando se dizem ser repórteres “”tecnológicos””).

    A morte não foi causada pela funcionalidade do veículo mas sim pela irresponsabilidade do condutor. O “Autopilot” é uma ferramenta de auxílio na condução, controlando o veículo quando ativo de forma a reduzir o “desgaste” sentido pelo condutor, o que é bastante útil em estradas monótonas e longas viagens.

    O próprio carro avisa que esta funcionalidade não substituí de todo o condutor e que este deve permanecer alerta às redondezas, apesar deste aviso ser ignorado 99.9% das vezes que vejo um vídeo com esta funcionalidade – existe até vídeos no YouTube de pessoas a dormir ao volante.

    TL;DR a morte do condutor não foi provocada pela funcionalidade mas sim pelo condutor, ao contrário do reportado pelos media, porque o condutor deve permanecer sempre alerta exatamente para quando este tipo de sistemas não são capazes de reagir poder ter oportunidade de o fazer.

    • Vítor M. says:

      Lê o texto. A culpa é imputada ao condutor, que segundo relatos, vinha a ver um filme com o veículo em modo auto-piloto.

      A tecnologia não funcionou como era suposto, porque não detectou o camião. Por isso deu-se o acidente.

      • Julio says:

        O título diz “Primeiro morto por causa do Piloto Automático”.. e não “por causa do condutor que estava desatento quando utilizava o piloto automático e não fez o que devia, que era estar minimamente atento”

        • Vítor M. says:

          Exacto. O piloto automático, que utiliza diversos sensores, não conseguiu detectar o camião, assim, não funcionou como era esperado, segundo a investigação.

          Se os sensores tivessem funcionado, o veículo teria actuado em conformidade. Apesar disso é sendo ainda uma tecnologia em fase dec desenvolvimento, o condutor é sempre p culpado. As o título está correcto, a falha foi do sistema.

  24. Tony das Couves says:

    O pressuposto que esta tecnologia tem de melhorar a segurança na estrada não é verdadeiro. Podem dizer que é mais uma “teoria de conspiração” mas, na minha opinião, o desenvolvimento deste tipo de tecnologias tem uma agenda diferente dessa. Gostaria de estar errado acerca do que penso destas tecnologias mas o futuro dirá se assim é.

    Preferia que dessem mais tempo de desenvolvimento a tecnologias que permitissem ser eu a conduzir e ter a máquina a monitorizar a minha condução do que o que está a acontecer, que é ter a máquina a conduzir por mim e ter eu de monitorizar a condução dela. É muito menos cansativo conduzir do que monitorizar a condução, principalmente se for uma máquina a conduzir no meio de condutores humanos.

    Mas se a maioria das pessoas acha isto o máximo e que é mais relaxante estar constantemente atento a monitorizar a condução da máquina para ver se ela faz tudo bem e se precisa da nossa intervenção (no fim de contas, em caso de erro, quem se magoa é o humano por isso toda a precaução é pouca), então quem sou eu para dizer que deveria ser de outra forma.

    Outra coisa que acho que estão a fazer mal é estarem a dar demasiado “hype” a isto e com isso fazem as pessoas pensar que já podem usar esta tecnologia sem restrições. Na minha opinião não deviam fazer isso pois, como programador, tenho dúvidas que o dia em que uma máquina terá a capacidade de percepção visual, a capacidade de antecipação e a inteligência de um humano esteja perto, para o bem e para o mal.

  25. tiago says:

    Isto é como o presidente da nissan a proposito do GT-R… “Carros rápidos não podem ter mudanças automáticas” e isto é a mesma coisa… a tecnologia é boa e importante… agora dar o controlo ao carro ? Nem pensar nisso… estou em condições, conduzo, não estou, ou não pego, ou cansado, paro e durmo…simples!!

    Mas era interessante saber a fonte de tantos quilometros…humm… 200 milhoes… yeh yeh…

  26. João Silva says:

    “Um relatório da polícia publicado no início de Maio no jornal Levy County refere que a parte superior do veículo “foi arrancada pela força da colisão”.”
    Não é o que se vê na 1ª foto. Algo está mal nesta notícia,

  27. A.Martins says:

    pode ser que este video vos ajude a perceber o que tera acontecido.
    https://www.youtube.com/watch?v=uIV6sGHZo1U

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.