Quantcast
PplWare Mobile

TDT: realidade da cobertura dos canais está longe da anunciada

Rede Multifrequências será a solução

A rede de multifrequências é a solução mais adequada para minorar os problemas de receção da TDT. Mas a sua implementação está a decorrer de forma lenta, com uma grande parcela do território ainda sem acesso aos canais alternativos. A justificação é a operação estar dependente de uma definição das frequências que estarão disponíveis para a rede TDT, no espaço comunitário. Contudo, neste momento, a Comissão Europeia já emitiu uma recomendação. Por esta razão, há que acelerar o processo.

O desenvolvimento deste sistema tem custos significativos, mas é muito importante esclarecer, desde já, quem os vai suportar. A DECO afirma que os encargos devem ficar a cargo da MEO: a entidade exploradora e que se mostrou incapaz de cumprir a qualidade do serviço definida para a rede de frequência única. Não pode nunca ser o consumidor a pagar tais custos.

O arranque da TDT foi feito com uma campanha de informação insuficiente e tardia, que afetou os consumidores. Para que não aconteça o mesmo com a migração para a multifrequência, é fundamental uma campanha de informação clara em todo o País. Os consumidores têm de saber que canais usar.

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. censo says:

    A ideia por detrás da TDT sempre foi a de abrir mercado para os operadores privados que fornecem serviços de TV. mas alguém tem dúvidas?

    • Joao 2348 says:

      A ideia era o estado ganhar dinheiro com a venda de algo que não é seu, o “espectro rádio” deixado livre pela encerramento das emissões analógicas. Essa era a principal razão.
      A melhoria da qualidade de imagem era outra suposta vantagem.
      A abertura de mais canais (pagos) seria outra vantagem.
      Infelizmente entregaram a exploração a uma empresa que tem precisamente uma unidade de negócios dedicada à televisão por cabo… tinha tudo para correr mal! Deveria ter sido uma empresa pública.

      • censo says:

        E achas que houve ingenuidade nesse processo?

        • Joao 2348 says:

          Acho que sim… se a memória não me falha a PT já não tinha a TV Cabo na altura por causa do negócio falhado da Sonae e ainda não tinha o MEO que acabou por criar algum tempo depois de ter ganho a infra-estrutura do TDT… mas o contrato deveria ter ressalvado que a empresa à qual fosse entregue a infra-estrutura não poderia operar directa ou indirectamente em Portugal qualquer espécie de concorrente ao sistema TDT (ou seja distribuir sinal de TV em qualquer circunstância pelo qual seja remunerada por tal de alguma maneira relacionada com tal prestação de serviço).
          Mas o que me parece claro é que deve ter havido corrupção, porque uma vez que a PT não estava a cumprir com a qualidade do sinal, e ainda por cima desistiu da disponibilização dos canais pagos após anos em guerra nos tribunais com a outra concorrente a esse direito (ao mesmo tempo que para ser pago através da MEO já não achavam que fosse mau)… e devolveram-lhes a caução! Se não houve corrupção então tais incompetentes deveriam no mínimo pagar do bolso a cada português os pacotes de televisão que tiveram de subscrever por causa da TDT ter sido tão mal executada desde o início.

  2. .. says:

    Sou de Penalva do Castelo, de uma aldeia do concelho aliás, e é verdade que a qualidade do sinal nem sempre é a melhor, mas em vez de ficar a reclamar, comprei um amplificador de sinal, 19 euros, o que me garante recepção a 100% do sinal em 99% do tempo. Já o tinha com o analógico e continuei a usa-lo depois da transição para a TDT. Simples, barato e sem ser preciso esperar que o estado o viesse fazer por mim.

  3. rui says:

    Acham que interessa à MEO ter TDT a funcionar?

  4. Xis says:

    No país onde vivemos existem várias categorias de pessoas, infelizmente é a realidade…

  5. Micael Amaral says:

    Aumentaram o número de canais, no TDT, para quê? Se não se consegue ver nenhum minimamente? Tinha sido preferível que o TDT fosse melhorado para que todos tivessem oportunidade de ligar a sua TV. Não se podem esquecer que são os cidadãos deste país, OS DA 3ª IDADE, que predominantemente só têm o TDT para ver TV.
    As situações de má cobertura não são pontuais!.. Paços de Ferreira está a 25 Km do Porto e a 11 Km de Penafiel (em linha recta) e na verdade não é possível captar qualquer emissora!.. Só imagens quadriculadas coloridas (surrealista) desde Novembro. Quando temos baixas temperaturas ou chuva com vento, a TDT não chega. Conclusão: Durante o Inverno quem tem apenas o TDT (os da 3ª IDADE) não têm direito, neste Portugal dito democrático, de se distrair. Até quando?.. UMA VERGONHA.

    • Joao 2348 says:

      Para esses casos teria de ter sido o TDT via satélite, que só permitem a quem supostamente está fora de cobertura… e tem de se registar… na MEO… onde é claro tentam vender os produtos da MEO :p

  6. Não Interessa says:

    Acho piada dizerem “Não pode nunca ser o consumidor a pagar tais custos.”, mas quem acaba sempre por pagar a factura de uma forma ou outra é o desgraçado do consumidor…

    • Crist. N says:

      Não é o consumidor, é o contribuinte. Há muito contribuinte que não é consumidor da TDT (ou porque não quer ou porque não pode). Mas paga na mesma.

    • Joao 2348 says:

      Quem paga são as televisões que estão no TDT.
      As pessoas são apenas mal servidas pelo TDT e ponto final.

      Se todos os prejudicados tivessem a manifestar-se ao longo do ano, da mesma maneira que os prejudicados do BES, o problema já teria sido resolvido, mas o povo não se manifesta e então os políticos dizem que a ANACOM e a MEO garantem que está tudo óptimo, é porque deve estar e quem disser o contrário é mentiroso. Claro que se fossem milhares de pessoas todos os dias a protestar talvez a coisa piasse mais fino.

  7. Pedro says:

    Fiz uma reclamação à ANACOM, em junho de 2016, pela má qualidade de sinal numa aldeia do interior do país, pelo facto de a casa em questão estar numa zona TDT, conforme retangulo geometricamente desenhado no mapa de cobertura, numa zona em que as casas próximas estão numa zona DTH. Os prejudicados poderiam beneficiar de comparticipação na compra dos recetores DTH se a localização da casa estivesse classificada com zona DTH. Depois de alguns contactos, apenas foram ao local fazer medições no final do ano. Até à data, se não fosse uma box DTH, que dificilmente se conseguiu adquirir, era impossível ver Televisão. De referir que o sistema TDT funcionou inicialmente e se verifica que o sinal até tem cobertura (Potencia +/- 90% e Qualidade +/- 70%), no entanto, há alturas em que se consegue ver TV com normalidade, outras vezes o sinal está sempre com quebras constantes. Espero ter uma resposta da ANACOM ainda este ano.

    • Joao 2348 says:

      Espere sentado… melhor mesmo é ir dormir.
      A Anacom poderia ser renomeada para MEO subsidiary, porque até a garantia bancária lhes devolveram mesmo depois do péssimo serviço! Mesmo depois de terem desistido de colocar canais pagos, apesar de terem andado à guerra com a outra empresa estrangeira para ficarem com a concessão para logo a seguir desistirem do negócio… mas curiosamente o MEO aí contínua, pago e para tal já acharam que havia mercado… dois pesos e duas medidas.

  8. luis says:

    A TDT foi uma das maiores vigarices feitas em Portugal. Se não fosse a TDT espanhola com os seus mais de 30 canais, muita gente ficava sem ver televisão.

    • Joao 2348 says:

      ou os ditos receptores piratas via satélite… a MEO deveria ser obrigada a oferecer o pacote completo (excepto canais adultos) a todos os portugueses, sem limitações de caixas descodificadoras e a pagar tudo do bolso dos administradores e accionistas até 2033… só para as próximas empresas pensarem bem antes de fazerem vigarices deste género.
      Ah! E alterações dos canais teriam de ser aprovadas pelos portugueses em referendo… que é para de repente não desaparecerem todos os canais como “uma melhoria da oferta”, que esta empresa certamente não hesitaria em fazer imediatamente… e de cento e tal canais eram bem capazes de reduzir para meia dúzia ou até menos!

  9. MArcos Silva says:

    bem para quem tem duvidas…
    VCI porto!!! sinal 30% a flutuar em dias bons!! dias chuvosos 10 a 15% de sinal se alguem quiser um video com provas digam.
    aparelho mitsai tdt antena metronic 40db flat indoor antena!! 40db Porto meio da vci dos radares… nao vale nada

    • Johnny be good says:

      Epah no Porto? a serio? Apontem lá a antena para o sitio certo….

      • Joao 2348 says:

        Percebe-se, o pessoal fartou-se de ver, ouvir e ler que até uma antena pendurada dentro de casa seria suficiente para receber o TDT… e em alguns locais até é mesmo assim, mas na maioria dos casos é preciso uma instalação profissional e rezar muito para que a propagação de sinal e reflexos não se alterem porque pode dar bem agora e daqui a 3 horas estar um sinal péssimo.

  10. Bruno says:

    Aqui na zona de São Marinho da Gandara (Oliveira de AZEMEIS) e em Macieira de Souto(Santa Maria da Feira) o sinal está sempre em contantes quebras quer apontado para Vale de Cambra, quer para o do porto

  11. Diogo says:

    È só a mim que acontece ou não tipo recebo um sms no telemovel e fico sem sinal tdt 0.o?

    • Joao 2348 says:

      Algo nessa instalação está mal feita… o sinal da rede móvel não deveria interferir tanto… tem daquelas antenas interiores? É melhor contactar um instalador profissional para ver o que é que se passa com isso.

    • Bruno says:

      A sua antena TDT talvez necessite de um bloqueador de sinal 4G, tente falar com um tecnico instalador pois devera estar a ter interferencias das frequencias de 4G, coisa que muita gente tambem tem e a Anacom não fala 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.