Quantcast
PplWare Mobile

TDT: É o fim do canal Memória? Vem aí o canal Conhecimento

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Pedro says:

    A TDT é uma fraude 🙁 Se formos comparar com qualquer país Europeu o nr de canais disponíveis é miseravelmente pequeno. Claro que a empresa “responsável” pela TDT não tem nenhum interesse na melhoria do serviço.

    • Test User says:

      Fraude começou no concurso, foi entregue a PT para que que Suecos não entra-se para TDT com canais pagos (para não haver concorrência). Cúmulo de tudo devolveram caução quando PT não avançou com TDT paga.
      Agora TDT que existe têm falhas de sinal, zonas não cobertas, etc. PT( agora Altice )nunca teve interesse fornecer serviço qualidade por motivos óbvios.

      Outra fraude é a RTP, por que é obrigado pagar mesmo que não se queira ver. Se querem fornecer serviço livre TV, basta fornecer a infra-estrutura TDT para quem queira transmitir. Não vão faltar canais.

      • Asdrubal says:

        Não sei onde foste buscar essa dos “Suecos”, mas na altura do concurso, que me lembre, só concorreram a PT (Portugal Telecom) e a Média Capital (o grupo que é dono da TVI) e mais ninguém.

        Outra questão, quando falarem em fraude, é bom que refiram as fontes e/ou tenham provas do que dizem, difamar ainda é crime em Portugal.

        Digo isto porque os concursos públicos acima de determinado valor (como o da TDT) tem obrigatoriamente que ser feitos a nível internacional por imposição da União Europeia, nenhum governo pode excluir uma empresa por não ser nacional e/ou não ter sede ou capitais desse país. Neste caso o tribunal não seria português, seria europeu e com coisas sérias não se brinca…

        Quanto a pagar a RTP, ainda bem que ela existe, presta um serviço publico muito importante, se tu não gostas estás no teu direito, mas não podes dizer que ninguém vê só porque TU não vês , olha para os share e verás que tem muito mais espetadores que qualquer canal do cabo (salvo muito raríssimas exceções)

        • Test User says:

          Na altura Airplus (Suecos) contestou o concurso. Fonte que muito gostas RTP:
          https://www.rtp.pt/noticias/economia/airplus-tv-pede-novo-juri-para-concurso-para-tdt_v180882

          Tenho o meu direito opinar. Estou a difamar quem ? Já que não sabes difamação é crime contra pessoas . Segundo a PT já não existe.

          Quem falou excluir uma empresa?

          Quem disse que não vê? Perguntei porque sou obrigado pagar. Já agora que serviço público que prestam?

          Que tal leres, informastes e pensares.

        • Manuel da Costa says:

          ERRADO.
          Existiram 2 concorrentes para o multiplex A: PT e um coglomerado liderado pela Media Capital.
          Para o outro, de 6 multiplex com 3 deles a poderem ser usados para canais pay per view ou por subscrição, existiram 2 concorrentes: PT e Airplus. Todos sabiam que a PT nunca os iria usar, surgiram questões sobre a posição da empresa sueca e o falhanço na exploração de um multiplex em Espanha, deram à PT, que abandonou imediatamente esses.

  2. Joao says:

    Iiiiiiiisso!!!
    O canal memória – um dos melhores da tdt, na minha opinião, é que vai ser descontinuado!!!
    fantástico!!!

  3. Jonny says:

    Só faltem por a RTP America para os zukas de cá

  4. Mário says:

    Vão acabar com um canal que embora repetidas e “memoráveis” ainda oferece algumas séries até mesmo em Português, programas de entretenimiento, algums culturais… de humor… e por incrível que pareça até filmes. É incompreensível como é que se pensa em acabar com um canal com potencial em vez de o reestruturar e tornar mais apelativo. Concordo com a introdução de mais canais, mas mantenham e melhorem os que existem. “Não os eleminem”. SIC, TVI e RTP1 alinham todas pelo “guião” das novelas, dos concursos e programas do “ligue, ligue… ” e dos telejornais “modelo novela” com várias “seasons”. Podem continuar, mas criem alternativas viáveis, RTP2, RTP3 e RTP Memória têm a meu ver bastante potencial para criar grelhas ainda mais interessantes e que contribuam para a não “estupidificação” da população.

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Já o tinha dito aqui e torno a repetir.O canal RTP Memória vai ser extinto para dar lugar a 2 novos canais.Sei que um deles vai ser de temática infantil e o outro(provavelmente),será o tal de conhecimento,virado para o público juvenil.

  6. RevoltaLusitana says:

    Estou cansado desta parolice de que manda na RTP, nada visto, sem lógica, nem senso, extinguir o canal “RTP Memoria” que tem boas audiências na TDT , que se difere na sua programação de qualidade aceitável e pode ser mais expansível e inovador , mas não visão na RTP ” a RTP memoria poderia estar em HD” , fecharam-se no serviços dos operadores de telecomunicações capturados por interesses monopolistas .
    Colocar RTP África na TDT nacional não faz qualquer sentido e nem visto em parte alguma da Europa, e não há interesse da maioria da população, faria sentido sim a nível local em certas zonas do país onde existe maior comunidade Africana e não a nível nacional , mas claro como não há interesse em inovar a TDT ela fica estagnada com um único MUX “Canal radio eléctrico ” poderia existir MUX locais e regionais a RTP África teria lógica num MUX local .
    Parece que o futuro da televisão em Portugal vai ser mesmo o acesso ilegal a TV , pois a oferta em sinal aberto, é pouca diversificada na sua programação o fim da RTP Memoria isso ira agravar mais essa pouca oferta .

  7. Miguel says:

    Mais areia para os olhos dos tugas…TDT é uma fraude apoiada pelos operadores.

  8. moonlightz says:

    Em primeiro lugar, chamem as coisas pelo nome. É RTP MEMÓRIA e não só MEMÓRIA.
    Em segundo lugar, a programação da RTP Memória nunca devia ter sido violada para receber programas de interesse pedagógico. O canal foi criado para trazer-nos a maior parte dos programas há muito esquecidos e relembrar. Acabar o canal na TDT é um enorme erro.

    Devia ter sido criado um canal à parte de urgência para enfiar conteúdos educativos e repetir vezes sem conta.

    A alternativa mais drástica é….. acabar de vez com a TDT. Os operadores lançarem um pacote muito básico (usando a plataforma da fibra) de telefone digital (a pagar claro) e tv com canais que existem na TDT e talvez Internet a 4 mbps ou assim. Melhor qualidade de som e melhor sinal de tv.
    Havia mais coisas a dizer…

    • Asdrubal says:

      Não poderia ser criado um ” canal à parte de urgência” porque existem regras a cumprir.
      Felizmente (embora às vezes até parece) ainda não vivemos numa republica das bananas…

      A alternativa mais drástica de que falas não é possível. A DTD é a única forma (para alguns) de ter TV, quer porque não podem investir em internet, quer porque a qualidade da mesma não permite ter um bom serviço.

      Lembro que o serviço público de Rádio e TV tem como principio a prestação dum serviço universal, ou seja, chegar a 100% da população, seja quais forem os rendimentos ou a sua localização no território nacional.

      É caso para dizer, quantos mais meios de difusão, melhor

  9. Reis says:

    TDT prometeu nada, até hoje só se viu fraudes. Quem ganha com isto são as operadoras de tv por cabo.

  10. Reis says:

    As operadoras de TV por Cabo devem estar a pagar bem e forte pela TDT e o Estado se calarem com o lançamento de novos de canais para todo o país, já que nos outros países já vão quase nos 100 Canais de graça. Obrigado Portugal. Quem paga sempre é o Zé e o país continua estupidamente Pacifico com tudo isto.

    • Asdrubal says:

      Sim… e que tal se fizermos uma marcha “pacífica” até ao capitólio?

    • Manuel da Costa says:

      Muitos dos países (aqui ao lado são 26 diferentes, sendo que existem 48 disponíveis, contando versões SD e HD, assim como 180 rádios).
      Em França são 115, são 56 diferentes, existindo alguns que emitem em FHD, além de HD e um canal 4k… abandonado.

  11. Jorge says:

    RTP1, RTP2, RTP 3, RTP Memória, RTP África, RTP Play, RTP Internacional, RTP Madeira, RTP Açores, Antena 1, Antena 2, Antena 3, RDP Africa, RDP Internacional, Antena 1 Açores, Antena 1 Madeira, Antena 3 Madeira ….
    Ufa, felizmente não são os contribuintes a pagar isto tudo …

    • Reis says:

      Tão pouco a saber a pouco, metade desses canais dão programas repetidos.

    • Test User says:

      RTP custa 1 milhão por dia (dados em 2014)
      https://www.youtube.com/watch?v=AuBDx_GIric

      Se pago TV, porque sou obrigado pagar a RTP?

      • Asdrubal says:

        Porque a RTP é um serviço publico universal, um direito consagrado na constituição de que todos os portugueses tenham acesso livre à informação e cultura.

        Enquanto portugueses, ou residentes em Portugal com visto de trabalho, todos nós temos como obrigação comparticipar o estado, para que estes nos garanta o cumprimento sagrado na constituição.

        É assim que funcionam todas as Republicas, se não estás satisfeito muda de país (mas tem cuidado de escolher um que não seja uma republica ou talvez nem um país democrático)

      • Test User says:

        1- Para já não é direito, é uma Liberdade .
        2- Serviço Público pode ser assegurado por privados. Já aconteceu neste páis.
        3- Os impostos são criados por lei. As leis podem ser revogados, tais como certos impostos.
        4- Constituição já sofreu revisões logo não é sagrada.
        5- Verdadeiro democrata. Mandar os que não concordam com as tuas ideias mudar país.
        Já que és democrata, não estaras melhor na Venezuela,China,Coreia do Norte,etc.

  12. lumia says:

    A RTP MEMÓRIA devia continuar, deviam é retirar o canal AR (PARLAMENTO) isso sim!

    • O bastardo says:

      1) o canal AR e várias emissões de rádio são dedicados a manter a informação relativa à política, liberdade, democracia. Ainda que hoje em dia 99.9% das pessoas não os vejam/ ouçam, são uma medida de transparência;

      2) o serviço público tem um financiamento limitado, não têm recursos para ter inúmeros canais (em Espanha os canais PÚBLICOS gerais são ainda menos, depois têm os das autonomias mas esses têm outro financiamento … e são 5x mais população)

      3) a quem fala de outros países: uma coisa é desenvolver conteúdo e gastos para 10 milhões de pessoas, outra para 50 ou 80 milhões de pessoas! Até os anunciantes pagam muito mais noutros países. Em Portugal está ajustado à realidade

      4) em Portugal as pessoas pagam muito pouco pelo serviço público. Só em comparação na Alemanha são 80 milhões de pessoas e em média pagam pelo serviço PÚBLICO (TV e rádio) 150€/ano (por agregado familiar). E o serviço público ainda é de pior qualidade que em Portugal…

      5) a maioria das pessoas em Portugal sempre esperam muito mais que no resto dos países tv por cabo (cm tv, big bother, axn, etc etc), isto muito antes de existir tdt, e como tal a TDT mesmo que tivesse mais canais, seria improvável que ganhasse mais adeptos; logo os canais privados não têm interesse em investir mais no suporte da tdt (que desde início também foi horrivelmente planeada e suportada em cidades pequenas ou aldeias, logo mais 1 razão para a baixa preferência)

  13. ahramis says:

    E que tal um livro branco sobre a TDT, desde a sua criação até aos dias de hoje? Certamente, muitos factos viriam ao conhecimento de todos nós…

    Já agora, os decisores que percebam o que é realmente a TDT noutros países europeus, a começar por Espanha.

    Mais uma temática em que o que resta deste País sai notoriamente de rastos…

  14. Armando Oliveira Valente says:

    Lamentavelmente, o canal com qualidade vai deixar de dar. Terminem de vez com todos!!!. Isto só acontece porque quem está a frente da tdt são os mesmo que tem servicos e pacotes de TV por cabo a pagar. Não há interesse em ter canais para aqueles que não podem pagar. Esses sim têm de pagar para ver o que de direito têm e o que interessa ao governo é receber IVA, das assinaturas de TV paga. Assim sim, continuo com o meu velho tv de 8 posições a ter TV e sem necessitar de mais canais.

  15. Tuor says:

    O serviço público já está sob carregado, não tem conteúdos para assegurar a grelha de mais 2 canais, o canal conhecimento e o canal que vai substituir o canal memória.

    O povo apenas pede diversidade e o desgoverno uma vez mais a agir no sentido contrário ao interesse público.
    Que venham os privados, visto que a RTP já não tem recursos para assegurar mais canais, com as grelhas tão pobres como estão, nem a miséria de um filme passam a horas decentes.

    Faltam duas posições, e façam os concursos.
    Escolham 2 destes 3:
    – Canal de Desporto
    – Canal de filmes/séries
    – Canal Infanto-Juvenil (A RTP não tem recursos para assegurar um canal do género)

    Como só há duas posições, podem remover a ArTV, JÁ CHEGA DE POLÍTICOS QUE NÃO DEFENDEM O INTERESSE PÚBLICO. E desta forma cabem lá os 3 canais sugeridos… Sem remover a RTP Memória.

    • Manuel da Costa says:

      Infelizmente, os privados não apresentaram quaisquer propostas para um canal de desporto (era para ser o Canal 11 mas, as queixas de Catarina Martins, André Ventura e Francisco Rodrigues dos Santos, impediram essa escolha), e para o canal de desenhos animados, ninguém apresentou sequer uma proposta. A Sic não quis passar o K, pois paga muito pouco pelas séries que transmite, usando o serviço de cabo. Os outros canais são estrangeiros ou 100% controlados pelas operadoras.

  16. Tiago Mendes says:

    E porque não removem antes a ARTV para dar espaço a um novo canal? Enfim… Prioridades…

  17. Joao Ptt says:

    Mais uma oportunidade perdida para encerrar a Televisão Digital Terrestre (e por satélite) de vez.

    Aproveitavam e encerravam todo o grupo RTP (ou vendiam aos privados, se alguém quisesse aquilo), mas já que os conteúdos foram pagos pelo zé contribuinte colocavam os conteúdos à disposição de terceiros através de alguma instituição pública com capacidade para receber os arquivos/ conteúdos nos diversos formatos e mantê-los ao longo do tempo com o devido financiamento… pelo menos tudo o que foi feito até ao encerramento ou venda a privados.

    É que as pessoas pagam o TDT, mas a maioria não usufrui, e a RTP é paga pelo povo, mas o mesmo não tem uma palavra a dizer sobre a actividade a nível de conteúdos, programação, etc. é só pública para o “zé” pagar, o resto “eles” lá decidem o que acham melhor (ou pior), e ainda se queixam que não recebem dinheiro suficiente… caramba pagar para uma coisa onde a minha opinião e a dos demais que pagam não conta para nada, ao menos que pague quem realmente pode ter uma opinião no que é decidido.

    Ah! Mas isto ou aquilo é de qualidade… paguem, tornem aquilo privado e tornem-se accionistas dessa qualidade toda… larguem o dinheiro para manter essa qualidade toda que possam querer apregoar.

    Ah! E tal serviço público, blá blá blá…. o que é isso de serviço público? Não tão todos a prestar um serviço para o público? Ou estão se a referir a passar conteúdos específicos? Que conteúdos específicos estão na RTP que não pudessem estar em quaisquer outros canais a nível de transmissão/ disponibilização? Se os outros não querem, é porque não existe interesse nesses conteúdos, suponho, e se existe mas ninguém quer transmitir, criem um canal e paguem dos seus bolsos… se o Canal Q consegue, não vejo porque não consigam abrir outro.

    • Colitas says:

      Mete mais tabaco nisso.

    • Manuel da Costa says:

      Um só argumento: em 2015 o governo deixou os privados fazerem a requisição dos valores para a cobertura eleitoral obrigatória.
      Sic e TVI existiram 93 milhões de euros, cada uma, assim como 300 horas de publicidade fora dos limites previstos pela lei da televisão, nos 2 meses antes das eleições.
      Graças à RTP ser pública, o valor pago foi de 4,75 milhões a cada empresa. O mesmo aconteceu nas rádios, onde sem a Antena 1 e 3, o valor era 270 vezes superior ao que foi pago…

  18. Alvega says:

    Cada cabeça sua sentença. Esqueceram algo ! O Canal memoria vive de conteúdos já existentes na RTP, portanto custos reduzidos, controlados. Os novos canais substitutos, mais não sao do que uma desculpa para uma NEGOCIATA. Pois são conteúdos externos, com custos elevados e que geram encaixe financeiro a amigos e (percentagens…). A TDT é uma fraude desde o inicio. Todos o sabem, e todos pactuam com isso, pois muitos lucram. Antes que me digam, eu refiro. SIM vejo a RTP e o canal memoria, por isso critico. Não, não mudo de Pais porque um imbecil acima assim julga. Se algo está mal, e está, corrige-se, não se foge.

  19. informado says:

    Fechar a RTP. Meter o serviço público no caderno de encargos dos operadores privados, incluíndo os operadores privados que estão na TVcabo e está feito. Quanto àTDT é fácil. Os custos da TDT tem de ser suportados pelos operadores de TVCABo , como acontece em Espanha, e pronto. A partir daí publicar uma lei a obrigar as empresas que tem vários canais nas plataformas de tvcabo a meter canais na TDT. Exactamente o que acontece em Espanha.Agora com este governo socialista isto nunca poderá acontecer.

    • Manuel da Costa says:

      ERRADO!!! Grande informado MENTIROSO.
      Em Espanha a TVE suporta 90% dos custos do multiplex 3. Depois, é que cada operador recebeu 1 multiplex que explora como quer e mais 4 multiplex (1 deles regional) foram concessionados a privados fora da rede televisiva nacional. Mas, não passas de um informado desinformador MENTIROSO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.