TDT: Governo vai abrir concurso para dois novos canais


Destaques PPLWARE

48 Respostas

  1. nohater says:

    Gostava de saber o porquê de ter de pagar um serviço que não uso …

    • ... says:

      porque fazes parte de uma sociedade, tens direitos e deveres para pertenceres a ela. 😉

      • Torres says:

        Muito bem dito

      • nohater says:

        tenho o dever de pagar televisão… Não me parece que seja um bem essencial para a sociedade, mas pronto isto sou eu, provavelmente há pessoas que comem televisão…

      • Nuno says:

        Tenho uma dúvida!
        Se eu pago a televisão a cabo, que inclui os canais abertos, por que não sou descontado na contribuição áudio-visual?
        Seguindo o seu raciocínio, a SUA sociedade obriga a pagar 2 vezes a mesma coisa por que?

        • Jose says:

          Na suiça eu n uso a tv deles e pago 25 por mes, deviaa tar feliz que se paga menos em pt

          • Hugo says:

            Boa…há crianças inocentes a morrer na síria que nem televisão podem ver…devias estar feliz por não te cobrarem 500€?
            Não percebo estas comparações. É do tipo…eu posso estar na m**da, mas se os outros estiverem pior…que se lixe.

          • TiagoDM says:

            Jose, na suiça também não ganhas o que se ganha em portugal (para pessoas “normais”).

        • Antonio Jose Gomes Almeida says:

          concordo estamos a par 2 vezes pelos mesmos canais, a sic a tv a rtp e a rtp2 e 3 e a memoria deviam estar na cabo em sinal aberto

        • PS says:

          paga a um operador de cabo com diversos serviços solicitados ou não pelo cliente, o serviço TDT está incluído em sistema de disseminação de mensagem/comunicações em caso de catástrofe pelo é um serviço global e tendencialmente em funcionamento permanente e que tem de servir toda população….por isso existe a obrigatoriedade de existir em todo o pais

      • Luís says:

        Há pessoas que se esquecem se esquecem que o simples facto que não serem mortas na rua, não seremos invadidos por inimigos, termos hospitais e todo um batalhão de pessoas a trabalhar para manter isto de pé tem custos.

    • Miguel Costa says:

      Pois… então lembra-te disso caso algo terrível aconteça e fiques sem telemóvel, sem telefone (95% dos telefones existentes nas cidades deixam de funcionar 30 segundos após um corte geral de energia) e não possas pedir ajuda aos bombeiros, pois também eles ficariam sem rede.
      O valor que pagas da taxa audiovisual não é só para a TDT ou para a RTP… também é para o sistema nacional de socorro. Como nunca foi usado, existem pessoas como tu que acham que não faz falta.

      • José Rodrigues says:

        Todas as antenas são suportadas por baterias, por norma a duração das mesmas após blackout ronda as 4 horas de autonomia, em pontos chave há antenas com maior autonomia, seja como for para existir um black-out total de comunicações após um corte geral de energia eu diria serem precisas cerca de 8 horas, muito longe dos 30 segundos que apregoas, deves ter sido um dos defensores da canonização dos pastorinhos..

    • Aletras says:

      Não vê rtp1,2, memoria SIC e TVI ?

    • Crist N. says:

      Para alimentar a nossa sociedade xuxalista.

  2. luis carreira says:

    só não percebo porque é que nos outros paises não é bem assim. Apesar de ser sociedades, quem quer ver tv paga… não tem logica uma garagem isolada pagar imposto…

    • Miguel Costa says:

      Em Espanha pagas uma taxa anual de 46 euros para teres acesso a 35 canais de televisão e 350 de rádio. Na Alemanha pagas 530 euros anuais para teres acesso a 46 canais de televisão, 40 canais de rádio e 3 canais multi-serviços. Na França pagas 140 euros pela box e tens um cartão gratuito para 71 canais (na realidade são 34 mas, existem as versões HD) . Só que, cá em Portugal, juntamente com o serviço público de televisão existe o sistema de socorro nacional. Um sistema de comunicações que permite operar em caso de catástrofe. Desde 1983 que esse serviço existe e foi anexado à taxa da televisão (na altura TODOS os postos emissores e transmissores eram do estado). Com a utilização de meios privados, o sistema de protecção civil, ficou com 2 sistemas de comunicações rádio como segurança. É que se a electricidade falha, 30 segundos depois já não tens operadores móveis nem comunicações em casa… só as linhas de cobre funcionam. E por cada 100 utilizadores actuais (nas cidades) só 1 ainda tem linha de cobre. Fibras e companhia precisam de energia para operar. Sem energia, esses cabos só ocupam espaço.

      • luis carreira says:

        Se calhar se fizesses contas ias achar absurdo…. pagas 34.20 por ano por 5 canais (2016) e por 7 em 2017 e achas que é pouco… preferia pagar os 46 (quando eles ganham mais) e ter os 35 tv e os 350 de radio como dizes…. Qual é o rácio por canal? quem paga mais afinal?

        • PL says:

          Esqueceste que nesses países vais ao cinema menos de uma vez por mês, as casas custam mais do dobro tanto para comprar como para alugar, por isso a maioria dos emigrantes vivem em quartos em vez de terem privacidade, não vão ao cinema e não vão tomar o pequeno almoço ao café.
          Compras básicas e bens essenciais na Suíça custam mais do triplo que em Portugal

          Se preferes esse racio, então porque não mudas de País?
          Ajudas a economia portuguesa deixando um posto de trabalho vago (isto se trabalhares, se não trabalhas, ficamos todos agradecidos que vaias quanto antes para baixar o desemprego e aliviar a SS), ficas mais feliz porque vais ganhar mais, e deixas de reclamar com Portugal porque lá fora é tudo melhor.

    • JV says:

      O Luis tem razão. Em alguns países civilizados – e tenho a certeza que ele se lembrou da Irlanda mas esqueceu-se do “contra”, só paga quem vê, mas quem vê paga MAIS e paga por cada televisão que dispõe. Mais, vai um inspector a casa todos os anos para ver quantas TVs tem instalada. Ele deve achar que isso é melhor e mais barato para todos.

      • luis carreira says:

        não disse que era o melhor mas sim o mais justo. Só paga quem usa… ate porque em portugal tens regiões (e ate perto de cidades relativamente grandes) em que não apanhas tdt… mas pagas na mesma… achas isso justo???? ou como o outro chama de idiotas a essas pessoas que nada podem fazer a não ser pagar e calar…

  3. Antonio Jose Gomes Almeida says:

    cm tv e hollyhoodtv

    • juq says:

      se era para ter canais azeiteiros(neste caso cmtv) mais valia por um daqueles do big brother(ou o programa identico no ar neste momento)

      • Antonio Jose Gomes Almeida says:

        se é azeiteiro é porque ves, e se ves gostas , nao critiques assim, pois para veres tens de ter assinatura de um pacote de tv pelo qual pagas 30 o 40 vezes mais do que pagas pela tdt…..
        e pelo interesse ate ati dava jeito kkkkkkkkkkkk

      • Hugo says:

        São muitos tachos que desconhecemos :D. E a CMTV é aquele canal que tem sempre assunto, por muito mau que seja.
        Tendo em conta a nossa população envelhecida que, coitados, não têm outra escolha será sem dúvida top de audiências em muitas horas do dia.

  4. David Silva says:

    Para quando os canais em HD? Isso é que era evolução!

    • Miguel Costa says:

      Para que? Na Europa central e América muitos canais passaram para HD, agora estão a regressar a versões SD, porque ocupar espaço de emissão onde cabem 3 operações só com 1 serviço, é demasiado caro.
      Cá é que estamos muito bem, porque nos operadores de cabo, os preços são pagos e o espaço não depende do preço por onda emissora. Se fores para outros países europeus, vais achar que estão muito atrasados pois os serviço mais caros a que tens acesso tem internet a 10mbs e o normal são 2mbs, para além de muitas regiões mal terem cobertura de 3g.

  5. luis carreira says:

    para não falar que perto da fronteira apanhas tv espanhola e nós nao aa pagamos… e não sao tao pouco canais quanto isso (eu sei que não é a mesma coisa)

  6. Mário Sousa says:

    Espero que a classe politica Portuguesa tenha a capacidade suficiente de pôr um dos canais
    fora de Lisboa, vivemos num país demasiado centralizado em todos os aspectos.

    • José Rodrigues says:

      Pura e simplesmente não vai acontecer, não tens noção dos custos de infraestrutura que necessitas para uma operação dessas, já para não falar nos operadores e contratos com empresas especializadas que não existem fora de Lisboa e Porto, é muito giro querer essas coisas mas a centralização existe por motivos que não têm nada a ver com política, são tudo factores económicos e de rentabilidade.
      Depois, ninguém bom e competente na sua profissão quer ir para fora de Lisboa e Porto ganhar ninharias quando nos grandes centros pode fazer dinheiro a sério e tem muito mais oportunidades assim como maior progressão.
      Se eu não me importasse de ser pobre comprava um monte num Alentejo e trabalhava a partir de casa como conheço muita gente a fazer, acontece que esse é um estilo de vida que não se adequa a todas as personalidades e há quem gosto de estar nos grandes centros, ter tudo à mão, ter cultura, espectáculos, concertos e ainda poder apanhar o avião só porque apeteceu ir ter com o amigo que está em Londres ou afins.
      Portugal é litoral o resto é paisagem, gosto de ir passear pela paisagem mas não passa daí.

  7. Alvega says:

    “TDT: Governo vai abrir concurso para dois novos canais”
    Tantos…ui.
    E aquele canal de Tv que elegia um presidente como que vende rebuçados, deixa ??
    Sabem de que canal, estou a falar…aquele que elegeu o Vilarinho!!!

    Com tanto canal na TDT, como vou eu arranjar tempo, para seguir as “coscuvilhices” ?
    Com uma oferta tão extensa e diversificada, vou cancelar as minhas assinaturas, pagas. Já andava para o fazer, pois o canal de FILMES, da actual TDT (AR TV), preenche-me o ego.
    Vao vender bolas de Berlim, para o Meco…ou semear batatas em Marte…mesmo os “papalvos” como eu , chegam a uma altura que cansam.

  8. Antonio Ambrosio says:

    Porque não se aplica a mesma regra de aprovação de novos canais na TDT , como é feito nas redes de cabo ?
    Ou seja a , TDT é uma plataforma que neste momento foi uma frequência atribuída a PT/MEO , logo aqui algo incorrecto , pois deveriam ser atribuídas as frequências as estações nacionais ” RTP,SIC,TVI ” , após essa atribuição de frequências , a RTP,SIC,TVI só requeria a autorização da ERC para colocar os seus canais na suas redes TDT .
    A forma de atribuição de licenças para canais em sinal aberto não faz muito sentido em Portugal , pois não se pode aplicar a mesma forma de atribuição , como se fazia na era analógica , que ai um canal televisivo ocupava uma frequência , e como o espectro radio eléctrico é publico requer autorização do estado , mas no caso das redes TDT consegue-se colocar vários canais numa frequência , na lógica que dentro da frequência é algo de cariz privado e não publico , da mesma forma que o estado não entrevem na programação das estações nacionais , portanto dentro da cápsula “TDT” da frequência atribuída não havia necessidade de autorização do governo para se colocar mais canais em sinal aberto , se tudo continuar na mesma forma a TDT em Portugal será sempre a menos evoluída da Europa .

  9. Homo Erectíssimo says:

    Quando há tempos houve um senhor/rapaz que postou aqui numa notícia também a propósito disto da TDT,os canais que haviam nas diversas regiões de Espanha de TDT eu até fiquei tolo !! Nem se compara,meu Deus do céu,que diferença !! E muitos em full HD !! Nós nisto parece que estamos atrasados quase 100 anos,foge !! 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.