PplWare Mobile

Samsung Galaxy S2 explode e fere gravemente menina de 7 anos


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Mr. Antunes says:

    O que aparece na fotografia é um Galaxy S2?

  2. OMG says:

    Estranho… Cazaquistão… S2 no bolso de uma miuda de 7 anos… pai não quer devolver equipamento… cheira-me a tentativa de extorsão/bateria dos chineses.

  3. Rui says:

    Fonix! coitada da miúda… Espero que recupere bem e rapidamente.

    Quanto à Samsung e outras marcas, espero também que não andem a fabricar aparelhos explosivos!!!

  4. MeMsgood says:

    Não é por nada, mas é sempre com crianças que isto acontece? Ainda por cima que nem idade tem para ter smartphone.

    • Rui says:

      Não sabia que existe idade a partir do qual se pode ter smartphone. Pode informar qual é?

      • Luis Costa says:

        Questões pedagogicas

      • Fábio Reis says:

        Rui, a julgar a tua resposta eu diria que ainda não estás nessa idade. É claro que uma criança de 7 anos não precisa de um telemóvel, é suposto ter vigilância pessoal de pais ou educadores, não para a deixar sair sozinha e ligar a pergunta onde está.
        Mas mesmo que por algum motivo seja necessário, certamente que não será preciso um galaxy s2 ou qualquer equipamento que contém um acesso à internet tão fácil.

        • Rui says:

          Aparentemente o meu 1º comentário perdeu-se 🙂

          Tentando reescrever, não tente insultar-me de forma gratuita, certamente deram-lhe melhor educação do que aquela que está a usar no momento, ou então está com problemas sérios no teclado.

          Quem é você para dizer se aquela criança precisa ou não de smartphone? conhece o caso é? e mesmo que não precise, é crime? é proibido? Há coisas bem piores que dar um smartphone a uma criança, como o fumo do tabaco que muitos pais insistem em partilhar com os filhos à entrada dos centros comerciais, e nesses casos as crianças nem escolha tem.

          Para sua informação:

          http://www.imaginarium.pt/tecnologia/tablets-crianas-487/tablete-infantil-ambiente-seguro-58833.htm

          Idade: Desde 6 anos Em diante

          Este tablet é tão Android com o S2.

          • André Barbosa says:

            Não tem lógica nenhuma uma criança de 7 anos ter um smartphone, não tem nexo nenhum. Na minha opinião a idade adequada para se ter o primeiro telemovel (agora smartphone) é aos 10 Anos que é quando, normalmente, as crianças entram para o 5ºAno e estão num ambiente menos controlado e acabam por estar mais soltos e sem ninguém a olhar por eles constantemente como acontece ou devia acontecer na primária. Esse tablet NÃO é tão Android quanto o S2, tem uma ROM própria para crianças com filtros e interfaces diferentes. Com 6 anos as crianças precisam mais de ter um computador devidamente supervisionado do que um smartphone, o computador é uma grande ferramenta de trabalho. Acho importante as crianças aprenderem a utilizar computadores nessa otica a partir dos 5/6 anos. Quando eu andava na primária tivermos um curso de informática básica durante dois meses, uma vez por semana hora e meia. Os miudos de hoje em dia não têm essa formação e eu noto que a esmagadora maioria dos amigos do meu irmão (9 anos) não sabe criar um documento word ou fazer uma pesquisa para encontrar respostas para tpc’s, na idade deles, eu sabia porque tive a tal formação básica e o meu irmão só sabe porque eu lhe ensinei as potencialidades dos computadores como apoio ao estudo. Com 9 anos, toma inciativa própria de ir ao Google pesquisar respostas para trabalhos de casa e até mesmo verificar se escreveu bem as palavras. Aparelhos electrónicos sim mas não em abuso.

          • Rui says:

            André, é a sua opinião, que eu respeito, e se não tem lógica para si, é a sua opinião. Para os pais da criança a opinião pelos vistos é diferente.

            O que vejo é que, muitos dos que vem para aqui escrever, criticam é o facto de a criança ter um telemóvel com aquela idade, em vez de demonstrarem preocupação com o facto de um smartphone ter explodido, coisa que pode acontecer a cada um de nós, independentemente de ter 20 anos, 30, 40, 70.

          • Fábio Reis says:

            Rui, a minha falta de educação foi apenas o reflexo da sua ironia, o que sinceramente, embora não seja um insulto directo, também não é uma forma muito educada de se dirigir a alguém que apenas acabou de dar uma opinião.
            Mas respondendo ao seu argumento, não é por não ser crime ou por existir algo pior do que dar um telemóvel a uma criança, que faz com que seja correcto de se fazer.

            Eu não sou ninguém para julgar isso, mas por essa lógica de ideias, nem você será, portanto acho que somos todos livres de dar uma opinião.
            E não, a mim não me preocupa muito este acidente ter acontecido, sabe porquê? Tal como já foi aqui dito, é curioso como a maioria destes casos estejam GERALMENTE relacionados com crianças, num dos casos até estava dentro do bolso de trás da sua dona e explodiu, a criança estava sentada em cima do dele. Não me parece que nada disto seja “por acaso” e apenas vem reforçar o meu argumento de que existe uma “idade ideal”, pois uma criança que está no ensino primário e por vezes até algumas mais velhas do que isso, costumam colocar os equipamentos sobe má estima e imenso stress fisico no hardware, durante imenso tempo por dia, é natural que a probabilidade destes acidentes acontecerem aumente e muito.

    • Nelson says:

      Pais de todo o país!

      AVISO

      Não dêm smartphones ás vossas crianças (menos de 10 anos)!

      Senão elas não ficam inteligentes como estas gentes que criticam a miúde ter 7 anos e já ter smartphone!

      Eu com 7 anos, não tinha smartphone por uma razão: não havia, no máximo, era um game boy, para os pais que podiam $.

      • Fábio Reis says:

        Claro Nelson, concordo contigo, até porque uma criança com 7 anos certamente que necessita de um smartphone, senão como é que vai poder ligar para toda a gente e trocar mensagens? Nem vou falar da necessidade de verificar o email e fazer updates no facebook, instagram, etc… É realmente preciso ser inteligente para conseguir argumentar contra isto.

        Enfim… Btw, um GameBoy ou consolas do género, também eu tive e digo-te que é até estimulante, ao contrário de um smartphone, que apesar dos jogos, não é para isso que serve.

      • Olly says:

        Na verdade, deveria ser a partir dos 12 anos e não dos 10. Pelo simples motivo de que até essa idade tanto o ouvido interno como toda a criança estão em desenvolvimento e, por isso, susceptíveis às radiações de qualquer aparelho. O caso do telemóvel é mais sério pois este é utilizado encostado ao ouvido, aumentando assim os níveis de radiação recebidos. Não esquecer que além do cérebro estar mesmo ali ao lado, o ouvido é que controla o nosso equilíbrio…

        Assim: Não digo que não se deva dar um telemóvel a uma criança, mas que se ensine a criança a falar sempre em alta-voz.

  5. Diogo says:

    Coitada da miuda em 1º qua nada..
    2º qual o sentido de responsabilidade dos pais ser uma miuda de 7 anos e já andar com um smartphone.. ????
    3º eu tinto-me seguro com o meu s3 mini.. sempre tive telemoveis.. e nao sei se nao há marosca aqui!? será a baretia de origem ? eis a questao.. ?

    • TMC says:

      a questão não é a miúda ter smartphone ou não, qualquer coisa que seja posta à venda não deve explodir, pouco interessa que sejam crianças ou não. Claro que pode ser marosca mas não acho que o seja, podia muito bem ser uma bateria defeituosa, e com o calor que agora se começa a instalar podem aumentar as probabilidades destas coisas acontecerem.

    • Rui says:

      Qual é o problema da miúda ter smartphone? é proibido? é crime?

      • MeMsgood says:

        Naquela idade é para se divertir a brincar com os amigos num parque ou com brinquedos agora com smartphone todos agarrados às apps. Mas Sr.Rui já está a pensar numa geração de crianças moderna.É por essas e por outras que a geração dos jovens anda como anda.

        • F.R says:

          Tem haver com a evolução tecnológica, não sejam velhos do restelo, se assim fossemos neste momento não estávamos aqui a discutir sobre o tema e eu possivelmente estava a cavar terra para por comer na mesa. Acho que cada coisa tem o seu tempo epá mas isso só cabe aos pais decidirem.

          • mykos says:

            Mas para tu teres o que comer alguém tem que cavar a terra por ti, e por isso devias ter muito respeito por essas pessoas e não fazer comentários depreciativos sobre essa profissão. Ou tu comes computadores e smartphones?

        • Rui says:

          É uma opinião… Existe uma geração bem mais velha que a minha, que de certeza não brincaram com smartphones nem tablets, não tiveram facebook, instagram, whatsapp, etc, e essa geração meteu Portugal como se vê e meteram a geração de jovens actuais a imigrar ou a ficar maioritariamente no desemprego. Ainda acha que a geração jovem actual é pior?

          • Nuno Vieira says:

            Isto que se está a passar agora não é um problema apenas do presente, mas também do passado. É um problema de ideologia dos governos que têm estado no poder. Quando a tua geração chegar as fileiras dos partidos que nos têm governado, estes irão manter a mesma ideologia. Por isso, se vais ficar assentado à espera que a tua geração chegue ao poder com a esperança que estes mudem o rumo do pais, boa sorte…

          • José Moreira says:

            “Existe uma geração bem mais velha que a minha, que de certeza não brincaram com smartphones nem tablets,”
            Nem podia! estava ocupada a criá-los para que a tua com eles posa brincar.

          • without ? says:

            foi essa geração que lhe pagou os estudos ou falta deles pois não percebeu nada. a geração que lixou grande parte foi a 30 40 pois acharem que o credito não se paga. mas depois apareceram os ” velhos ” pais que lhes pagaram as contas sem pedir de volta o dinheiro, e assim estas gerações fizeram o que sabem fazer , ” pedir crédito ” para coisa superfulas

          • Rui says:

            Nuno Vieira e José Moreira, vocês tem algum dom natural para decifrar idades. Quem me dera ter a idade que vocês me “dão”.

            Preocupem-se antes com os aparelhos que podem explodir e não se uma criança tem ou não tem um smartphone. Simplesmente não é da vossa conta pois não é vossa filha!

          • Nuno Vieira says:

            Eu não estou preocupado se a criança estava ou não a usar um smartphone. Eu sou responsável pelos meus filhos e não pelos de outrem.

            E se eu tivesse que adivinhar a tua idade diria que seria entre os 28-32 anos.

          • Rui says:

            @Nuno Vieira, obrigado por me fazeres sentir mais novo. Obrigado 😉

            @without, eu paguei os meus estudos (universidade) trabalhar e estudar. Mais, se olhares para os acusados de diversos crimes em PT, os mais mediáticos, tem todos acima de 50.

          • Nuno Vieira says:

            Sempre as ordens.:)

      • Blop says:

        Rui não é crime mas também não ajuda em nada nem tem utilidade nenhum para uma criança com menos de 10 anos. Crianças com essa idade deviam andar a brincar para desenvolverem as capacidades logicas e motoras, e não sentadas a jogar flappy bird a queimar tempo sem finalidade nenhuma.

        • Rui says:

          Isso já vai de cada um decidir que educação aos seus filhos.

          Eu também não dei qualquer smartphone aos meus, não porque ache que pode ser ou não uma inutilidade, mas porque o mais provável é no caso de levar o smartphone para a escola ser uma ida sem retorno. Agora, acho é que o principal está a ser esquecido, ou seja, aquilo pode acontecer com qualquer um, tenha 7 anos ou 70.

      • Mário Silva says:

        Vc em cima, parece que ficou ofendido por alguém discordar de si, mas pela continuidade da sua afirmação o que me parece é que vc está a ofender quem tem opinião diferente da sua! Pois olhe, vou a caminho dos 70, trabalho com informática ainda da era dos cartões perfurados e depois dos mainframes e percorri todo o caminhop dos servidores e desktops, passando pelos Timex, Spectrum, Amstrad, Schnneider & Companhia. E embora nesse tempo ainda não existissem telemóveis e muito menos smartphones, nunca dei conselhos às minhas netas para usarem esse tipo de equipamentos porque entendo que com 7 anos ainda não existe necessidade absoluta de os usar. Contudo, ofereci-lhes um tablet a cada uma delas para começarem a familiarizarem-se com o mundo da informática embora Android não tenha nada a ver com Windows que é e foi o SO que sempre utilizei desde a primeira versão a preto e branco sob MS-DOS. Discutir um texto, um artigo, é uma coisa completamente diferente de criticar o pensamento e/ou as ideias de cada um.

      • :) says:

        Rui, se rebentar nas pernas de um muido de 16 anos ja não faz mal, ou num velho de 80. Agora uma miuda de 7 com um telemovel é uma blasfemia 😉

  6. Rodrigo says:

    Eu quando lia estas situações associei sempre a maus cuidados e má pratica.

    A verdade é que com um iPhone 5, no ano passado em Dezembro o mesmo estava no meu bolso quando me começou a queimar, tirei e reparei que estava com o aviso de temperatura alta. Tirei a capa e imediatamente posei numa superficiei fria (aluminio) e utilizei um livro para fazer vento. A verdade é que até hoje não sei o que se passou, a bateria nesse momento foi logo à vida (ja a tive de trocar) e não sei o que poderia ter acontecido se nao tivesse agido..

  7. mythic says:

    ja apareceu 1 video na net de 1 gajo a desfazer 1 samsung s5 em que a certo momento a bateria incha e liberta tipo um gaz , estranho https://www.youtube.com/watch?v=w0LbdDmL0I0

    • Necroman says:

      Uma bateria é feita de lítio e o lítio tem uma reação muito forte quando em contacto com o oxigénio.

      É por isso que é preciso muito cuidado com as baterias: nunca se devem abrir ou deitar fora sem mais nem menos (devem-se reciclar corretamente) e nunca se devem continuar a usar se estiverem danificadas ou com aparência estranha (inchadas por ex.)

  8. MIKE says:

    uma miúda de 7 anos andar com um tele daqueles? não é ainda demasiada nova para isso? LOOOOL

    • Rui says:

      Outro… não percebo que moralismo é esse. é proibido? antes a miúda ter smartphone do que muitos pais que bebem e fumam ao pé das crianças e elas nem escolha tem!

      • miguel says:

        se um dia tiver filhos com 7 anos de certeza que nao vai ter smartphones

        • F.R says:

          Se calhar vai ter mais cedo. Vamos supor que estás no hospital o teu filho não pára quieto já estás sem paciência, ele pede o tlm para jogar, não lhe dás?
          que eu saiba no manual de utilização não tem nenhum limite de idade…

          • MIKE says:

            uma coisa é emprestar para jogar outra coisa é dar um tele todo xpto e andar com ele na escola. dps queixam-se que tiram más notas ou que o tlm foi roubado

        • Rui says:

          Tem tanto direito a não dar smartphone aos seus filhos como os pais daquela criança tem direito a dar um smartphone à filha. É verdade ou não?

          • Nuno says:

            Rui, não querendo ser ordinário nem abusivo, tens tem toda a razão.
            Pelas tuas respostas só me lembro de uma maneira de te explicar, penso eu, a ideia.
            Os pais da menina têm todo o direito de lhe dar o que bem entenderem, até lhe poderiam dar uma porcelana das Caldas!
            Epá! Podiam, mas se calhar ainda não é a altura…

          • BigLord says:

            Porque é que dar um smartphone a miúdos que provavelmente não lhes dão a importância devida (tratam-nos como se fosse um outro brinquedo qualquer) é uma causa assim tão importante para se defender?…

          • Rui says:

            @BigLord, é assim uma causa tão importante andarem a criticar a miúda ter smartphone?

            @Nuno, se fores para as caldas, provavelmente os miúdos e as miúdas conhecem as porcelanas melhor que muitos. Para quem vem de fora será um escândalo, mas para eles é tradição. O que me choca em N comentários aqui é a preocupação com a miúda ter o smartphone e não o facto do S2 ter explodido. Caramba, isso poderá acontecer a qualquer um de nós e não tem a ver com a idade. Mais, se calhar alguns que aqui criticam a miúda ter o smartphone são aqueles que fumam na frente dos filhos e para mim isso é muito mais grave que dar o smartphone à miúda. Se calhar para mim dar um aparelho tecnológico é tão banal como os miúdos das caldas verem a loiça nas feiras….

      • R o B says:

        Uso de telemóveis por crianças é irresponsabilidade e quem o diz é a ciência que por certo acerta mais que a religião.

  9. someone says:

    Infelizmente nada de estranho, estas baterias químicas são extremamente perigosas, estranho é termos tão poucos casos em milhões de unidades.

    Desejos de melhoras e do melhor desfecho possível para a menina.

  10. opps says:

    Pelos vistos há quem gostava de ter tambem um Galaxy S2 ,ou alguem que lhe oferece-se um equipamento topo

  11. PahAssimTodosJáSabemOmeuNome says:

    Cazaquistão, bateria provavelmente não era a original, telemóvel já com uns anos em cima = Noticia 🙂

    O meu n97 tem 4anos e a bateria já está gordinha 😀

  12. Benchmark do iPhone 5 says:

    Os primeiros títulos do “Mirror”, depois dos crimes de que são acusados Amanda Knox e Oscar Pistorius:

    – Horror nos karts: Mãe escalpada à frente dos filhos depois de o seu cabelo ficar preso no motor.

    – Mãe mata criança com uma faça Stanley porque não queria que ela interferisse com a sua vida sexual.

    Queimadura até ao osso deve ter sido editado por um redator júnior, se fosse um sénior era queimadura do osso.

    • João Inácio says:

      Queimadura até ao osso e queimadura do osso são coisas diferentes.
      Queimadura do osso implica possívelmente que só o osso se queimou, sendo que depois teria de se dizer que foi queimadura da pele, queimadura do músculo e queimadura do osso. Enquanto que dizendo queimadura até ao osso, todos percebem logo que foi uma queimadura tão grave que passou todas as camadas de pele e o músculo e chegou até ao osso. Percebido?

  13. Alexandre Badalo says:

    Samsung Galaxy S2 ??!! isso ja saiu do mercado há quanto tempo?!? já há o S5!

  14. Dumitru Toderici says:

    Nao percebo os comentarios de alguns a dizerem que uma miuda de 7 anos a ter telemovel, sinceramente parem de ser da idade da pedra, cada pessoa ‘e diferente e pode ser que os pais trabalham demais ou precisam de saber sempre onde ela esta ou nao interessa qualquer pessoa pode ter um telemovel/smartphone nao ha idade para isso, por mim preferia que o meu filho/filha tivesse um telemovel e eu saber sempre dela/dele quando for necessario claro!

    • João Inácio says:

      Se bem que acho um pouco descabido esses comentários aqui, dado que este acidente poderia ter acontecido a qualquer um (não só uma criança), também não podemos negar que dar um telemóvel a uma criança acarreta muitos riscos. Qualquer via extra de expôr a criança ao mundo traz sempre perigo. E nem todos os pais têm tempo de vigiar o que a criança faz com o telemóvel, nem todos sabem como implementar medidas de segurança para limitar o acesso da criança á Internet, aplicações, etc…

  15. Hugo says:

    Se aquilo é um S2, então eu sou o Super-homem !!!!!!

  16. Sherlock says:

    Esta notícia é falsa. É paga para fazer publicidade negativa à Samsung.

    Se repararem bem o interior do telefone, o estado da bateria e a capa do telefone não estão muito danificados bem como os restantes componentes como o SIM card (intacto) e a câmara.

    O equipamento apresentado não justifica a gravidade da queimadura.

    Se repararem ainda com mais atenção a queimadura da criança não é consistente com o design do telefone!

    O telefone é quadrado e a queimadura tem contornos circulares com os contornos pronunciados mais consistentes com um ferro de engomar.

  17. David Bernardes says:

    Também tenho um Galaxy S2, e é verdade que ele às vezes começa a aquecer um bocado (com a quantidade de ROMS e Resets e etc que já levou não o censuro), mas nada que um Restart ou um FC às apps não resolva

    Mas realmente estou um bocado desconfiado com aquela questão de não quererem devolver o telemóvel (se eu fosse da Samsung era logo um ultimato, se querem a nossa ajuda dão-nos o telemóvel para investigarmos, senão nada feito)

    Resumindo, acho que me cheira um bocado a esturro…

  18. André Barbosa says:

    Podem arranjar mil e uma desculpas mas tem-se ouvido cada vez mais casos de samsungs a explodirem, na semana passada foi um S3 que do nada, pegou fogo, agora este explode e feriu com gravidade uma criança! Até podia nem ser o smartphone dela, a culpa é da Samsung. Isto é vergonhoso para a Marca.

  19. Telmo says:

    Uma menina tão nova com S2? (Awaiting Rui’s Intervention :D)

  20. miguel says:

    lol não percebem que é um S2 replica dos chineses… Nota-se perfeitamente, estão a discutir outras coisas quando nem se trata de um equipamento Samsung!

  21. pedropitt says:

    sendo verdade, pelo menos a Samsung prontamente se ofereceu para pagar as despesas de saude ao contrário dos outros casos q ouvi..

  22. Alex says:

    Acho que todos nós deveríamos de usar uma carteira protetora para meter o smartfone, porque se houver um caso semelhante ao desta menina os danos seriam menores.
    Acho é estranho os smartfones explodirem assim, algo aqui não joga, portanto aqui fica a dica, comprem carteirinhas protetoras.

  23. Carlos says:

    Clickbait move on.

  24. David says:

    só na semana passada 2 colegas meus tiveram, um com samsung galaxy s2 outro o s4 o estranho inchar da bateria no s4 ate levantou o lcd, o que posso dizer e que as baterias da samsung deixam muito a desejar pelo que vi

  25. Janus says:

    Parece um S2 mas pode não ser.
    A bateria não é a original, nem sequer Samsung.
    Está tudo mal contado, até parece vigarice.
    Mas a queimadura está lá, pois está. Há muita sacanagem pela net fora, nunca se sabe…
    Acho que não entregam o S2 à Samsung porque deve ser mesmo um clone…

  26. John says:

    Acho incrível a capacidade que muitos têm de vir discutir situações altamente hipotéticas sem total conhecimento da realidade.

    Antes que o Rui comente o meu comentário eu pergunto:

    Acha producente entregar um equipamento com o valor de um smartphone a uma criança de 7 anos?

    Acha que uma criança de 7 anos tem discernimento para manusear um smartphone como é suposto?

    Quem garante que o smartphone nao levou uma pancada na bateria e esta explodiu?

    Porque é que assumem logo todos que a Samsung é a pior e fabricam bombas, e acontece aqui e ali? Acontece com qualquer equipamento. Quem sabe a causa é comum a ambos, independentemente do fabricante?

    Se fosse pai certamente filha minha com aquela idade não teria um smartphone. Quando muito supervisionada. Acho que quanto muito esta noticia serve para informar e alertar para os perigos da utilização de smartphones por crianças.

    Independentemente de acontecer a adultos ou não também temos de ter sempre presente que um adulto tem outra capacidade de lidar com a situação, ou está mais atento a sinais de perigo que uma criança.

    Acho que tudo isto conta quando pensamos na segurança dos nossos filhos. Mas tal como o Rui diz, cada um tem a sua opinião, caso contrário gostávamos todos de azul e seria monótono.

    • Rui says:

      “Acha producente entregar um equipamento com o valor de um smartphone a uma criança de 7 anos?”

      A mim não me choca, pois não é o mesmo que entregar uma faca para as mãos. Se eu entregava para uso pessoal? Não, já o disse, e corresponde a uma decisão pessoal, mas também não é algo que me choque dar um smartphone a uma miúda de 7 anos.

      “Acha que uma criança de 7 anos tem discernimento para manusear um smartphone como é suposto?”

      Há por aí muitos adultos que também não tem discernimento para muita coisa e são adultos. Acho que é uma falsa questão.

      “Quem garante que o smartphone nao levou uma pancada na bateria e esta explodiu?”

      O que me preocupa é estes equipamentos poderem explodir e afectar qualquer um de nós.

      “Porque é que assumem logo todos que a Samsung é a pior e fabricam bombas,”

      Eu não assumi isso, acho que as marcas devem ter mais cuidado com o que lançam cá para fora, e ao ritmo que saem estes aparelhos, não sei até que ponto isso estará assegurado.

      “Se fosse pai certamente filha minha com aquela idade não teria um smartphone.”

      A minha também não tem, mas certamente que prefiro dar um smartphone que dar outras coisas. Quem sabe daqui a 5 ou 10 anos este tabu esteja ultrapassado 😉

      “um adulto tem outra capacidade de lidar com a situação, ou está mais atento a sinais de perigo que uma criança.”

      Isso é muito relativo. Existem adultos que são autênticos cepos e inconscientes. Se me permite um exemplo, todos os anos morrem imensas pessoas nas estradas portuguesas devido ao consumo de álcool e manobras perigosas. Onde está a atenção para os sinais de perigo?

      Mas lá está, esta é apenas a minha opinião. 😉

  27. Johnny says:

    A Samsung e a Apple estão claramente um nível acima da concorrência: já equipam os telemóveis com dispositivos de pirotecnia 😀

  28. Eu says:

    Rui,

    PORQUE NÃO TE CALASSSSS!

    please.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.