Rumor – iPhone 8 poderá ter ecrã OLED plástico e curvo


Destaques PPLWARE

53 Respostas

  1. Rui C. says:

    Apple sempre na vanguarda da inovação.
    Doa a quem doer.

    • David.pt says:

      Não é uma questão de doa a quem doer. É uma questão de ser verdade ou não é não minha opinião não é verdade.

    • David Guerreiro says:

      Que vanguarda? Ecrã OLED já é usado por 1001 marcas, até chineses low cost possuem equipamentos com ecrã AMOLED… Ecrã curvo, ui, quantos já não usam isso. Elephone S3, Elephone S7. A Apple não inova nada. O iPhone 7 é uma vergonha, bezels enormes com um screen to body ratio de 67.7%. Até o meu smartphone de 2015 tem 72% de screen to body ratio…

      • Daniel says:

        O problema é que essas marcas utilizam AMOLED com matrizes de subpixeis em formato diamante ou em penTile. E essas matrizes trazem problemas graves de durabilidade dos displays.
        Os rumores dos novos ecrãs apontam para formas de produção eficientes de novas matrizes semelhantes à distribuição de subpixeis em IPS displays.

        Mas isso não interessa a ninguém. Se não está na spec sheet não conta!

        • Belmiro says:

          Daniel, há telemóveis com ecrãs AMOLED (i8910 Omnia) há 7 anos com zero problemas no ecrã 😉 e até hoje ainda não vi um único ecrã AMOLED (LG, Samsung, TV LG) estragado ou com pixeis defeituosos (para todos os efeitos desde há anos que nem LCD).

          Isso é muita teoria e publicidade enganosa da concorrência.

          • Daniel says:

            Não estou a falar desse tipo de defeitos.
            O número de elementos de luz de um ecrã OLED 1440p no mercado é ligeiramente superior, mas não muito, a um ecrã IPS 1080p. Se juntares a isso o espaço perdido entre os elementos de luz então o ecrã OLED fica mesmo atrás do IPS em termos de cristaleza da imagem. Isto nota-se especialmente num ambiente VR.
            Para além disto, temos sempre o desgastamento de parte do espectro de cores que dá um tom demasiado azulado ao ecrã ao fim de algum tempo.
            Isto não são problemas dos OLED ou AMOLED. São problemas da matriz de subpíxeis utilizados nestes ecrãs.

        • Vlad says:

          http://www.displaymate.com/Galaxy_Note7_ShootOut_1.htm

          Pois não, as specs não contam. Por alguma razão a DisplayMate caracteriza o ecrã que equipava o Note 7 como sendo o melhor ecrã alguma vez colocado num smartphone, superior ao iPhone 7.

    • Vítor M. says:

      Por vezes a tecnologia usada não é inovação, inovação é a forma como é usada.

      Um exemplo claro é o leitor de impressão digital. Este não foi descoberto pela Apple, este foi sim usado de forma inovadora pela Apple é copiado pelos outros.

      O mesmo acontece noutras marcas. Usar um stylus não é inovação da Samsung, é inovação usar daquela forma e com aquela qualidade.

      • Belmiro says:

        A Apple abriu muitos caminhos mas fazer de conta que foi a única é errado. A concorrência seguiu a Apple muito rápido mas o contrário não acontece.

        Aa marcas chinesas e coreanas adoptam coisas boas rápido e elas próprias (coreanas) trazem coisas novas, mas a Apple por sua vez não.

        • Vítor M. says:

          Mas quem disse que foi a única? Na verdade, a Apple em muitos casos não inventou nada… nem os outros se formos a ver. A Apple inovou na utilização de algo inventado por outros. Quando foi lançado o iPhone OS e o iPhone propriamente dito, o mundo conhecia os qTek, os Motorola, ou os HP com Windows Mobile. Ecrãs resistivos e sem a usabilidade do toque, do multi toque e das funcionalidades simplificadas. Não foi a Apple que inventou esses conceitos (se bem que Steve Jobs sempre reclamou a si a primeira patente de multi touch), a Apple aperfeiçoou-os ao ponto de criar um novo segmento.

          Juntar um leitor de música, um telefone, um cliente de mail, uma loja de apps online, ferramentas casuais, máquina fotográfica num dispositivo não foi ideia da Apple, outros já o tinham tentado, mas não tinham conseguido. Isso aplica-se em tudo neste mundo.

          Fora isso, a Apple hoje tem de ir atrás de alguns conceitos inovadores trazidos e refinados pelos seus concorrentes, mas há alguns que até hoje, mesmo sendo um trunfo dos seus concorrentes, simplesmente não funcionam. Repara, qual a utilidade em massa do uso do NFC (actualmente)? Pouco ou nada é usado e quem usa é para coisas muito banais e inúteis. O Bluetooth supera e cada vez tem mais utilidade. A Apple só usa NFC para o Apple Pay.

          Para que serve hoje o carregamento sem fios? Para nada, as bases e a tecnologia ainda não estão disseminados (no futuro, com móveis, dispositivos genéricos e até equipamentos automóveis a oferecer esta tecnologia, poderá justificar, mas a aposta tem sido fraca). A Apple apostar nisso será apenas para aumentar o preço e obrigar a mudar o hábito. O carregamento rápido, isso sim, a Apple poderá introduzir, mas mesmo esse tem de ser bem pensado.

          Que mais a concorrência criou de inovador que seja efectivamente um trunfo? Nada, as pessoas apenas criticam a Apple por não inovar e as outras marcas também criticam a Apple, porque elas próprias dependem da Apple.

          Rumor e fuga de informação: a Apple vai banir o jack 3.5…. o que faz o mundo? Critica, o que faz a concorrência? Vai atrás.

          A Apple há uns anos baniu a sua ficha de 30 pinos. Criou uma ficha pequena, mais moderna que carrega o smartphone e que até som trás. O que fizeram os outros? Começaram a adoptar o USB-Tipo C que faz o mesmo.

          Sensor de impressão digital. Não foi a Apple que o inventou e hoje até nos novos MacBooks Pro o introduziu. mas no passado, este trunfo da segurança, simplesmente não funcionou, foi abandonado, A Apple integrou com qualidade e usabilidade e oq ue fez a concorrência? Foi atrás. Mas não foi a Apple que inventou o leitor de impressão digital, a Apple inovou na forma de lhe dar utilidade e usabilidade.

          Sabes o que falta agora? Falta a concorrência de facto inovar e obrigar a Apple a ir atrás.

          Fala-se nos ecrãs… bom, a Apple sempre ofereceu um óptimo ecrã retina, mas ainda bem que outros optaram por caminhos diferentes, mas será que o que os outros têm, em termos de qualidade, beneficia o utilizador que apenas tem um ecrã retina? Provavelmente sim mas numa escala que poderá não ser aquele benefício que os utilizadores querem. Além disso, no passado a tecnologia ainda era cara, por isso os smartphones da Samsung e outros, eram caros e as empresas estão aí com as contas de rastos. É preciso equilíbrio em tudo, até na forma de apresentar o produto, o tal marketing que não foi inventado pela Apple, a Apple é que o usa de forma inovadora.

          Precisamos de mais marcas a inovar mas… é muito caro inovar, são necessários muitos anos de investigação, conhecimento do mercado, investimento em laboratórios de testes e quando corre mal (NOTE7) são terríveis os efeitos.

          Mas e as marcas chinesas? Pois, lá está, seguem o caminho de pisar terreno fácil e já mais que estudado. Não inovam, copiam dos outros. Mas… t~em o seu lago a qualidade dos materiais já conhecidos, têm a experiências dos grandes e têm o preço do lado deles.

          • Paulo Coelho says:

            É mais ou menos isso 🙂

          • Aguamenti says:

            Nossa, este testamento de amor… que inspiração :’)

          • Bruno says:

            “Para que serve hoje o carregamento sem fios? Para nada”
            Eu carrego quase sempre o telemóvel na mesma tomada, basta-me pousar o telemovel na base de carregamento e desgasto menos a entrada do usb do telemóvel. Se precisar de ir carregar para outro lado é so pegar nele como faria com um carregador normal. Nem é necessário mudar a rotina ou adaptar a nada de muito diferente.
            No entanto “não serve para nada”, porque quando a Apple obriga as pessoas a mudar os seus hábitos é porque revolucionou, enquanto que as outras marcas quando o fazem está SEMPRE errado aos olhos dessas pessoas. Acho que é um mindset e chega a ser pior que religião. As marcas copiam-se umas às outras, cada um é que tem na sua perspectiva que a sua “adorada marca” é que inovou, quando muitas vezes não são coisas assim tão diferentes umas das outras, aos olhos de quem gosta da maça é uma constante.
            “A Apple há uns anos baniu a sua ficha de 30 pinos. Criou uma ficha pequena, mais moderna que carrega o smartphone e que até som trás. O que fizeram os outros? Começaram a adoptar o USB-Tipo C que faz o mesmo.”
            O USB-C é a evolução do anterior, o sinal é digital passa tudo o que se quiser, som incluído. Não é uma cópia é uma evolução natural das coisas para um standard melhor.

          • Vítor M. says:

            Vamos então argumentar:

            Eu carrego quase sempre o telemóvel na mesma tomada, basta-me pousar o telemovel na base de carregamento e desgasto menos a entrada do usb do telemóvel. Se precisar de ir carregar para outro lado é so pegar nele como faria com um carregador normal.

            Poucos são como tu, até porque o normal é as pessoas carregarem em casa em vários locais, ter no trabalho o carregador e o telefone acaba sem a entrada USB sentir desgaste. Eu percebo o que dizes, mas limita-te, porque só tens ali o carregador, tens de deslocar um base e um cabo e um carregador sempre que queres ir para outro lado. Se fores viajar, é uma chatice, se quiseres carregar no carro… já nem precisas da base. Acredita, quem a tem sente como sendo pouco útil. Agora, imagina que os móveis têm essa caracter´stica, uma zona com carregamento sem fios? Isso sim, assim como nos carros ter uma zona própria para isso… ou haver outras alternativas. Para já é inútil.

            Dizes:

            No entanto “não serve para nada”, porque quando a Apple obriga as pessoas a mudar os seus hábitos é porque revolucionou, enquanto que as outras marcas quando o fazem está SEMPRE errado aos olhos dessas pessoas. Acho que é um mindset e chega a ser pior que religião.

            É a tua opinião. Mas não é verdade o que dizes, na minha opinião. Repara por exemplo no que toca às opções da Apple nos últimos anos, o aspecto do iPhone que se repete há 3 modelos, as pessoas têm criticado, assim como várias opções que são arrojadas e ainda precoces. Como o remover das portas USB dos MacsBooks Pro, amplamente criticada por ter feio desaparecer a Magsafe… além de não ter ainda potenciando o iOS com algumas funcionalidades que fazem falta e que noutros sistemas operativos existe há anos. Acho que o Bruno deveria avaliar melhor as críticas, porque é errado estar sempre a olhar para a Apple como perfeita e não é, é muito imperfeita.

            Dizes:

            As marcas copiam-se umas às outras, cada um é que tem na sua perspectiva que a sua “adorada marca” é que inovou, quando muitas vezes não são coisas assim tão diferentes umas das outras, aos olhos de quem gosta da maça é uma constante.
            “A Apple há uns anos baniu a sua ficha de 30 pinos. Criou uma ficha pequena, mais moderna que carrega o smartphone e que até som trás. O que fizeram os outros? Começaram a adoptar o USB-Tipo C que faz o mesmo.”

            Acho que não percebeste nada do que escrevi, nada tem a ver com adorada, e eu expliquei que a Apple grande parte das vezes não cria, não descobre, inova na forma como apresenta aos seus dispositivos. Não te lembras, mas quando a Apple abandonou a ficha de 30 pinos os utilizadores, como tu, por exemplo, não percebeu e criticou a empresa porque não adoptou o . micro USB 😉 essa é que era a realidade meu caro, porque a adopção da USB-Tipo C pelos outros, vem bastante mais tarde (em termos genéricos).

            Dizes:

            O USB-C é a evolução do anterior, o sinal é digital passa tudo o que se quiser, som incluído. Não é uma cópia é uma evolução natural das coisas para um standard melhor.

            Certo mas então o que “disseste” sobre o abandonar do jack 3.5? Na Apple já não é a evolução natural? 🙂 porque será que algumas criticas não são equilibradas e sensatas?

            É isto que expliquei no meu comentário, porque quem beneficia somos todos nós, não podemos é ver as marcas tecnológicas como equipas de futebol.

            Bom Natal.

          • Bruno says:

            O carregamento sem fios é um extra, ainda não é uma norma (obrigatória) e ainda se tem a opção de carregar das duas maneiras. Não vejo mal em usar o wireless no quarto (por ex.) e os restantes nas outras divisões, um dia há-de ser a coisa mais banal do mundo e usar-se em todo o lado. Ser-se antagonista em relação a isto não faz muito sentido.

            Em relação ao segundo ponto, não sou eu que a acho perfeita. Já foi muito discutido acerca do marketing da Apple e em como gera opiniões biased acerca da marca, e muitas vezes infundadas.

            A Apple há uns anos baniu a sua ficha de 30 pinos. Criou uma ficha pequena, mais moderna que carrega o smartphone e que até som trás. O que fizeram os outros? Começaram a adoptar o USB-Tipo C que faz o mesmo.

            O que percebi daqui é que a adopção ao USB-Tipo C foi uma resposta ao Lightning. 😉

            Não gosto do fato de não ter jack 3.5mm, mas a evolução às vezes… custa :]

        • Vítor M. says:

          Aguamenti se não percebeste algo diz, que eu ajudo-te.

          • Aguamenti says:

            Eu percebi tudo. Apenas fui sarcástico: escreveste um autêntico artigo para responder a um comentário que nada mais é que mais do mesmo.

            Isto das opiniões são como os traseiros: cada um tem a sua. Mesmo que apresentes factos, há quem não chegue lá nem à lei da bala.

            Resume isto de forma mais sucinta: meio mundo anda a “copiar” outro meio mundo (friso as aspas).

    • Balmer says:

      Parece estranho teres o simbolo da maçã para avatar, e estares a puxar do sarcasmo.

      Porque neste caso claramente não estás a falar minimamente a sério…

  2. David.pt says:

    “equipamento que revolucionou o segmento dos smartphones” tretas… Não vejo qualquer verdade nisso. Simplesmente é marketing e toda a gente acreditou nisso. Mas é só uma opinião (sou utilizador de ios e android)

    • Vítor M. says:

      Pois, mas é a realidade. O marketing da Apple, os anúncios, os vídeos de como apresentar o produto, o cuidado com a embalagem, o facto de apostar na loja de apps, o criar necessidades aos consumidores quando nem eles imaginam que têm essas necessidades… tudo isso hoje… é usado e abusado por todos.

      Se não prestava ter um leitor de impressões digitais… para que raio foram colocar?

      É isto também… que nos diz da importância da Apple… mesmo quando é radical demais.

    • Carlos says:

      Opá, tão, tás a gozar ou nasceste ontem?
      O Android nem sequer existia quando o primeiro iPhone foi lançado, tás a trazê-lo para a conversa porquê?
      É que, gostes ou não, há de facto telemóveis *antes* e telemóveis *depois* do iPhone. Podes achar que é tudo uma questão de marketing e tal, mas isso não altera o facto do iPhone ter dado início à idade do smartphone.

      • PL says:

        Antes do iPhone já existia smartphones, em Portugal o qtek 1010 e depois o 2020 com windows mobile phone edition
        Antes disso tinhas os compaq e outros afins com módulos GSM

        Mas sim, concordo que a Apple veio dar um boost ao mundo smartphone.
        A maioria das marcas estava a dar passos de bebe (Nokia, Siemens e outros) e o iPhone foi um concorrente directo ao winMobile, e que modificou a forma como o mundo via os telemóveis, muito as custas de marketing e disign

      • Rudua says:

        @Carlos
        O Iphone não deu inicio à idade do Smartphone, mas revolucionou a forma como interages com ele.
        Muito antes do Iphone eu já enviava Email, navegava na net e muito mais, até já tinha apps, no meu Nokia E50 e depois no E71, E72.

    • Sujeito says:

      Ó David, mas qual marketing. Eles gastam bem menos que os outros em publicidade , tu cá nem a vês e ainda por cima são das publicidades mais simples que há sem prometer mundos e fundos como os outros.

      Cá para mim isso é que é discurso de lavagem cerebral.

  3. forever says:

    100 anos depois descobrem o oled e no mesmo topico falam em inovaçoes,ate da para rir , agora para os ifans oled ja é bom

  4. Carlos says:

    Opá, o telelé da foto não é o suposto S8 Edge? É que parece mesmo…

    Se calhar a Samsung ainda tem de processar a Apple…

  5. me and me says:

    Plastico?
    Mas não era o iphne que era superior por não usar plásticos?
    Ou vao dizer que “ha plasticos e plasticos?”
    Enfim, pagar 800€ por um telefone premium com qualidade lowcost

  6. The Onee says:

    Esperemos mesmo que traga algo de novo pois os mais recentes iPhones, para além de ter iOS que é um bom sistema operativo móvel, não têm mais nada de especial.

    • PL says:

      Uso o iPhone só mesmo pelo iOS
      O hardware não é nem nunca vai ser o melhor do mercado, mas o SO tira partido do hardware

      Com android compras um hardware fenomenal mas depois nada tira partido daquilo, o iOS acaba quase sempre sendo mais rápido

      • Diogo says:

        Nao e bem verdade, tive e tenho alem do meu 950 (wp) dois redmi (3 e 2 ambos pro), esta nas mãos dos meus pais e quando toca no telemóvel parece que acabou de chegar.. Rápido como a primeira vez… Acho que este mito de android ficar lento deveria acabar xDD nunca tive nenhum com qq tipo de problema e tirando o microsoft 950 nunca dei mais de 300eu por um

  7. Carlos says:

    OLED e curvo? Parece-me que a Samsung ja tem isso. Ah, mas espera, copiaram da apple 🙂

  8. BF says:

    Quanto muito, iPhone 7S…

  9. David says:

    O iphone 7 acabou de sair e já se fala no 8. Enfim, consumismo a todo o gás. Não acho que a apple ainda seja vanguardista. Nada de espetacular.

    • David Guerreiro says:

      Ora, então não sabes. Há muita gente por aí que não sabe o que fazer a tanto dinheiro, então aguardam pelo novo iPhone, para não ter tanto peso na carteira.

  10. Fontes says:

    Se usarem plástico no ecrã de forma a nunca partir, temos uma revolução. Não sei se será anti riscos.

  11. Carioluso says:

    Que beleza! Um Chinofone branquinho. Não sem causa, o marketing é vital nos dias de hoje.

  12. me and me says:

    isto ja nao foi feito por outros?
    plastico? nao eram eles que eram super sumo porque nao usavam plastico? ou o plastico deles é de maior qualidade do que o dos outros?
    flexivel? a lg ja nao fez um?

    ja agora, inovar é saber utilizar aquilo que ja foi feito? entao por exemplo na industria automovel todos eles inovam porque usam aribags… a inovaçao nao foi inventar e criar uma regulaçao para o uso do mesmo… é so usar e estamos a inovar…… enfim

  13. ms says:

    Sou consumidor apple….mas não deixo de reconhecer e de notar que a apple está sempre na vanguarda com recurso a componentes samsung…. a fabricar para a apple….

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.