PplWare Mobile

Project Zero da Google vai dar mais 14 dias para anunciar bugs


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Tiago Caneira says:

    Permitam-me só fazer uma pergunta: mas qual é o interesse que existe em colocar essa informação a público? Que sejam avisadas as empresas que detêm o software, isso eu entendo para que possam proceder às respectivas correcções, agora ao público? Parece-me que os utilizadores pouco ou nada possam fazer, a não ser esperar por uma actualização de segurança para corrigir o problema, e haverá por aí bastantes pessoas que poderão, como é indicado, utilizar essa informação para seu benefício próprio… Este é um daqueles conceitos que tenho dificuldade em entender!

    • Gonçalo says:

      O problema é que em termos praticos e não teoricos se não existe o pressão os problemas resolvem-se ao arrastão e o que pode ser resolvido em 90 dias é resolvido em 360 dias (se).

      Não esquecendo que hackers experientes à priori já sabem destas vulnerabilidades e são eles que causam os problemas maiores.

      Sendo assim compensa mais que haja a pressão de tornar publico para que o estrago seja menor.

    • miguel says:

      Não, é para as empresas não ficarem a dormir a sombra da bananeira…

      Era lindo, fazer um software, cheiro de bug’s ERROs, se o utilizador comum não se aperceber, está óptimo.

      Empresas como a Apple, MS, etc, ligam muito a sua imagem, e para não estragarem a sua imagem, tem de corrigir os erros no prazo de 90dias, neste caso +14dias.

      Acho muito bem, ate acho que + empresas deviam investir nisso. Ou acham que é só pessoas “bem intencionas” que exploram as mesmas falhas????

  2. Nuno says:

    O melhor que podia acontecer ao android era voltar ao zero, substituirem a linguagem programacao que é claramente errática pois esta mal optimizada, a imagem do windows

    • miguel says:

      não me digas es daqueles miúdos que faz birra no natal para a família oferecer um Iphone. que nem faz ideia o que é um telemóvel android. (ou então teve o android de 80€ e quer comparar a um de 700€)

      E que tal ires mudar a fralda???

  3. Telmo says:

    O que eu acho piada é que a empresa por detrás disto seja a mesma empresa que se recusa a resolver conhecidas falhas de segurança que afectam as versões mais usadas do seus SO móvel (<=4.3). Cómico.

    • Gonçalo says:

      Tambem não ves a Microsoft a actualizar bugs do win xp…

      A resolução passa por actualires o teu android, o telemovel não é compativel? passa então por comprares um telemovel novo.

      Temos de seguir a evolução!

  4. VaGNaroK says:

    “mostraram que as empresas nem sempre conseguem tratar dos problemas no prazo dado”, engraçado que as distribuições GNU/Linux conseguem resolver o problema bem rápido como foi o caso do shellshock, na minha opinião as empresas estão de frescuragem… 90 é o suficiente para empresas de grande porte como a microsoft com os seus programadores resolverem.

  5. Marcel says:

    Que viagem! A Merd@ da Google cria um setor em sua empresa para os caras ficarem o dia inteiro procurando bugs nos concorrentes e quando acham ainda ficam tirando onda com prazos para resolverem porque senão vão entregar para o mundo suas falhas!

    Isso aqui no Brasil se chama:

    “Dedu Duro”!
    “Caguete”!
    “X9”!
    “Mau Caracter”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.